Digital clock - DWR

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Campina Grande: Romero Rodrigues lidera pesquisa


O Jornal Correio da Paraíba divulga na edição desta sexta-feira, 31, a primeira pesquisa uma semana após o início do guia eleitoral de intenções de voto em Campina Grande. A pesquisa foi feita pelo Instituto Consult - contratado pelo sistema Correio de Comunicação que aponta na liderança o deputado federal Romero Rodrigues (PSDB) coligação Por amor a Campina.
Pelos números da Consult, Romero já conta com 36,46% da disposição do eleitorado a seu favor. Em segundo lugar está a candidata do PMDB, Tatiana Medeiros com 20,77 %,, da coligação Pra campina Seguir em Frente, seguida de Daniella Ribeiro (PP), da Coligação Pra Campina Crescer em Paz, com 18%.
Na primeira pesquisa publicada pela empresa contratada pelo Sistema Correio, em 31 de março deste ano, o candidato tucano era o segundo na disputa, com 24,92% das intenções de votos. Naquele momento, a líder na pré-campanha era Daniella Ribeiro, com 27,69% e Tatiana Medeiros só registrava 11,69%.
Na segunda consulta da empresa de Recife, divulgada no último dia 17, portanto após a homologação das candidaturas pelas respectivas convenções, o quadro já virou em favor do tucano: ele assumiu a ponta da corrida eleitoral, com 30,62%, passando a contemplar a cristalização de um empate técnico entre as duas principais concorrentes - Daniella Ribeiro (20,15%) e Tatiana Medeiros (18,92%).
Ainda segundo a pesquisa da Consult/Correio desta sexta, no terceiro pelotão, vêm os outros candidatos a prefeito: Guilherme Almeida (PSC), da Coligação Campina Ideal, pontua 2,32% das intenções de votos em Campina Grande, enquanto Artur Bolinha (PTB) registra 1,08, seguido de Alexandre Almeida (PT), que emplaca apenas 0,62% e, finalmente, tem como último colocado Sizenando Leal, com 0,15%.
Da Redação (com Assessoria)
WSCOM Online

Bin Laden teria morrido antes do que foi dito oficialmente


Osama bin Laden Al-QaedaA versão do assassinato do “terrorista número um” apresentada pelo Pentágono está se desmoronando sob os depoimentos das testemunhas.

A mídia ocidental publica fragmentos do livro, escrito por um dos participantes da operação de assalto a Osama Bin Laden. O autor afirma que o cabeça da Al-Qaeda suicidou-se com um tiro ou foi morto por um atirador de elite ainda antes do momento em que a unidade dos “leões marinhos” americanos invadiram a sua casa.
O autor deste livro sensacional participou pessoalmente daquele ataque memorável em maio de 2011, na cidade paquistanesa de Abbotabad. O livro intitulado Um dia nada simples devia ser posto à venda a 11 de setembro, - aniversário dos atentados terroristas. Mas devido à reação tempestuosa da mídia, decidiu-se lançar o livro com antecedência de uma semana.
O autor, indicado na capa, seria um certo Mark Owen. Mas o canal de televisão Fox News já conseguiu desvendar a personalidade do autor: é o veterano da unidade dos “Leões Marinhos” Matt Bisonett, de 36 anos, cavalheiro da Medalha de Bronze e da ordem de “Coração de Púrpura”. Para não ficar para trás dos concorrentes, outras edições, em particular, o Business Insider, descobriram e publicaram a fotografia deste herói. Portanto o seu retrato com a legenda “O assassino do mártir sheikh Osama Bin Laden” já embeleza o site daAl-Qaeda.
O autor do futuro sucesso de venda expõe da seguinte maneira a sua história. Quando a tropa dos “leões marinhos” já estava dentro da residência de bin Laden e subia pela escada para o segundo andar, um dos soldados viu o líder dos terroristas aparecer por um instante na porta de um dormitório escuro. Ele desapareceu imediatamente dentro do quarto. Um instante depois ouviram-se tiros. Quando a tropa invadiu o dormitório, bin Laden já era um artigo de morte. Duas mulheres soluçavam sobre o seu corpo, o lado da cabeça do homem estava ensangüentado, o terrorista contorcia-se em convulsões mortais. “Owen – Bissonett e mais um comando textualmente crivaram-no de balas. A seguir revistaram o dormitório e encontraram duas armas de fogo – a submetralhadora AK – 47 e a pistola Makarov, ambas com pentes vazios. Fazemos lembrar que de acordo com a versão oficial, bin Laden estava armado e não pretendia render-se. O autor desmente também a declaração dos círculos oficiais de Washington de que o inimigo abatido fosse tratado com todo o respeito. “Owen” afirma no seu livro que um dos participantes da operação sentou-se no corpo de bin Laden, carregado no helicóptero.
É preciso levar em consideração que a liquidação do “terrorista número um” é um dos poucos “ativos pré-eleitorais” de Barack Obama, salvo a “vitória” sobre o líder líbio Muamar Kadhafi, pois sob o ponto de vista do bom senso esta última dificilmente pode ser qualificada como um ativo. Aliás, a própria operação de assalto ao abrigo de bin Laden tem um aspecto um tanto esquisito.
Fazemos lembrar que a versão oficial foi criticada bem desde o momento do seu surgimento. Nas entrevistas anônimas os participantes da operação chamavam à crônica de eventos, publicada pelas autoridades, somente de “um bangue-bangue de mau gosto”. Naquela mesma ocasião o almirante William McRaven, chefe do comando de operações especiais das forças armadas americanas, advertiu que qualquer pessoa que revelasse informações secretas, teria que enfrentar repressões a ponto de ser submetida à perseguição penal e condenada à prisão. No entanto, o livro saiu e, a julgar por tudo, o autor não fez grandes esforços para ocultar o seu verdadeiro nome. O veterano do serviço russo de Inteligência Externa Lev Korolkov reputa que isso faz lembrar mais de tudo “um lance pré-eleitoral”.
"Quanto mais próximo fica o mês de novembro, tanto maior será o número de semelhantes lances. É o desenrolar natural da luta política em que todos os meios são bons. Agora trava-se a luta pelo posto de presidente e, como é natural, ambas as partes procuram lançar o máximo de materiais comprometedores um contra outro. Quanto a bin Laden, este virou de há muito uma espécie de bandeira que as partes arrancam uma a outra."
Por enquanto, a imprensa veicula intensamente os fatos da biografia do valoroso combatente do comando de operações especiais, que ousara lançar desafio a Obama. Afirma-se, por exemplo, que Bisonnett tinha participado das operações contra os piratas somalis e fez parte da operação de libertação em 2009 do capitão do porta-contêiner Maersk Alabama. Mas o mais importante é que Bisonnett não faz segredo de que está descontente com o presidente Barack Obama.

Angola vai às urnas em meio a tensões e sob olhares do Brasil

Cabos eleitorais do MPLA de Angola (foto: Reuters)
Epicentro dos interesses brasileiros na África, Angola terá nesta sexta-feira as primeiras eleições presidenciais desde o fim da guerra civil, em 2002, em meio a crescentes tensões e a tentativas da oposição de adiar o pleito.
Favorito na disputa, o presidente José Eduardo dos Santos, no poder desde 1979, tentará se eleger a um novo mandato de cinco anos. Seu partido, o MPLA (Movimento Popular para a Libertação de Angola), controla o governo desde a independência do país, em 1975. Dos Santos reservou parte da agenda dos últimos dias para inaugurar obras pela capital angolana, Luanda, que concentra um quarto dos cerca de 20 milhões de habitantes do país. Nesta terça-feira, o novo parque na baía da cidade, um dos principais cartões postais do país, foi reaberto após quatro anos em obras.
A eleição angolana, a terceira na história do país, oporá nove partidos, que montaram listas fechadas de candidatos. O primeiro da lista do partido mais votado se tornará presidente, e a proporção dos votos determinará a composição da Assembleia Nacional.

Primeira eleição e guerra civil

Cabeça de lista do MPLA, Dos Santos terá a chance de ser eleito pela primeira vez, já que no único pleito presidencial prévio, em 1992, a disputa foi suspensa antes da conclusão.
A CNE, no entanto, rejeitou o pedido e afirmou que as queixas de Samakuva eram "infundadas".Mas o principal partido da oposição, a Unita (União Nacional para a Independência Total de Angola), acusa o MPLA de planejar fraudar as eleições. O presidente da sigla, Isaías Samakuva, pediu que a votação seja adiada até que a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) garanta a lisura da votação.
"Se acharem que não é necessário (adiar as eleições), então não podemos ser responsabilizados pelo que vier a acontecer", afirmou Samakuva, evocando lembranças da violência vivida por Angola nas últimas décadas.
Entre 1975 e 2002, a Unita e o MPLA protagonizaram uma guerra civil que, estima-se, deixou 500 mil mortos. Em 1992, os dois grupos dispuraram a primeira eleição presidencial da história angolana. José Eduardo dos Santos e Jonas Savimbi, então líder da Unita, foram ao segundo turno, mas a retomada da guerra às vésperas da votação interrompeu o processo eleitoral.
Com a morte de Savimbi em 2002, as duas siglas assinaram um acordo de paz e, em 2008, concorreram às eleições legislativas. Com intensa campanha pró-governo pelos órgãos de comunicação estatais, o MPLA obteve 82% dos votos. Já a Unita recebeu 10% e tentou anular o resultado, alegando fraude, mas acabou por reconhecer a vitória do partido do governo. A eleição em Angola é acompanhada com interesse pelo governo brasileiro, que tem no país africano, segundo maior produtor de petróleo do continente, um dos seus maiores destinos de investimentos externos.
Desde 2006, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ofereceu a Angola US$ 3,2 bilhões (R$ 6,4 bilhões) em empréstimos para financiar obras ou serviços de empresas brasileiras no país africano.

BBC Brasil

SP: Bilhete Único Mensal vira 'personagem' da semana na disputa eleitoral


Bilhete Único Mensal vira 'personagem' da semana na disputa eleitoral No último dia 24, o candidato tucano à prefeitura paulistana, José Serra, comentou a proposta do candidato petista, Fernando Haddad, de criar o Bilhete Único Mensal, com uma analogia: "Tem um candidato prometendo um bilhete de transporte mensal, o bilhete mensaleiro. Mas assim fica mais caro e não vale nem para o trem nem para o metrô".
A fala de Serra e seus desdobramentos se transformaram num dos principais, senão o principal, tema da disputa eleitoral  esta semana. A campanha de Haddad propõe que o Bilhete Único Mensal “conviva” com o que vigora atualmente, válido por três horas. Os usuários que optarem pelo cartão de prazo mais longo desembolsariam cerca de R$ 140 por mês e estima-se que o município precisaria investir R$ 400 milhões anualmente. Além de fazer a associação com o “mensalão”, a campanha de José Serra disse que a proposta petista era uma espécie de "taxa do ônibus", tentando angariar dividendos eleitorais sobre o principal motivo de descontentamento deixado pela gestão de Marta Suplicy.
Esta semana, o líder das pesquisas, Celso Russomanno (PRB), encampou a ideia de Haddad e propôs a criação de um bilhete válido por 24 horas. 
O candidato do PT comentou os dois posicionamentos. Em coletiva concedida na tarde de ontem (29), na qual falou de vários assuntos, respondeu ao ataque de Serra contra sua proposta. Ele ironizou dizendo achar estranho que o tucano combata uma proposta que vigora em várias cidades importantes do mundo, como Madri. “Se eles estão falando isso, não posso considerar que é por ignorância, porque eles vivem se regozijando de conhecer as cidades do mundo, e em qualquer lugar do mundo o bilhete de três horas convive com o bilhete semanal e o mensal”, afirmou Haddad. O candidato disse também considerar o desdém serrista pelo bilhete mensal como “uma forma de subestimar a capacidade do eleitor compreender”.
Haddad disse ainda que o Bilhete Único mensal vai ser benéfico particularmente às mulheres, já que, segundo ele, como elas têm duas ou três jornadas por dia (“a jornada de trabalho, a de casa e às vezes do estudo”), com o cartão mensal elas vão poder se deslocar quantas vezes precisarem “sem custos adicionais”.
Na semana passada, Haddad havia comentado a proposta de Russomanno de criar um cartão válido por 24 horas, também com uma dose de ironia, e aproveitando para capitalizar alguns dividendos político-eleitorais. “Quando um adversário que não tem propostas de governo incorpora as de outra candidatura, é bom para a cidade. Quer dizer que ela vai evoluir”, disse.
 Rede Brasil Atual

Ibope: Haddad continua subindo e já divide segunda posição com Serra


Ibope: Haddad continua subindo e já divide segunda posição com Serra Pesquisa Ibope divulgada hoje (31) pelo jornal O Estado de S.Paulo mostra o petista Fernando Haddad tecnicamente empatado em segundo lugar com o tucano José Serra. O levantamento mostra o candidato Celso Russomano (PRB) na liderança da disputa pela prefeitura de São Paulo, com 31% de intenções de voto. Ele subiu cinco pontos em relação à última pesquisa do instituto, feita 15 de agosto.
Já Fernando Haddad subiu sete pontos, de 9% para 16%; enquanto Serra caiu seis pontos, de 26% para 20%. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos, daí o cenário de empate técnico.
Desde o início do horário eleitoral, o petista vem subindo nas pesquisas diárias de aferição e agora também nos levantamentos mais amplos. Isso se dá, segundo analistas, devido ao aumento de sua identificação com o ex-presidente Lula (seu principal apoiador) e com o próprio PT, partido que tem a preferência de 25% dos eleitores na cidade.
Russomanno já havia chegado ao patamar de 31% na véspera do horário eleitoral, segundo pesquisa Datafolha de 20 de agosto, e estabilizou nesse nível.
Em um eventual segundo turno entre Russomanno e Serra, o primeiro venceria por 51% a 27%. O Ibope não simulou cenários de segundo turno com Haddad. Na pesquisa espontânea, aquela em que os entrevistados manifestam sua intenção de voto antes de ler os nomes dos candidatos, Russomanno tem 24%, Serra, 16%, e Haddad, 12%.
O candidato do PSDB é o líder no quesito rejeição - 34% dos entrevistados afirmaram que não votariam nele de jeito nenhum. Russomanno tem 8% e Haddad, 13%.
O Ibope também avaliou a opinião dos eleitores sobre as administrações da presidente Dilma, do governador Alckmin e do prefeito Kassab. A gestão do prefeito foi considerada ruim ou péssima por 48% e boa ou ótima por 17%. No caso do governo estadual, a avaliação positiva (soma de ótimo e bom) foi de 40%, e a negativa, de 17%. Dilma, por sua vez, foi avaliada positivamente por 53% e negativamente por 12%.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Militantes deixam projeto do PSB e entregam manifesto a Cartaxo e Bandeira


A profecia do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, registrada pelo portal MaisPB, foi cumprida no final da tarde d
essa quarta-feira (29), quando 78 pessoas, entre militantes e dirigentes, estiveram no Comitê Central da Coligação “Unidos por João pessoa” para entrega de um manifesto ao candidato a prefeito Luciano Cartaxo (PT) e o vice Nonato Bandeira (PPS). O documento foi elaborado pelos membros da secretaria do Movimento Popular Socialista do PSB municipal.
“Não podemos abaixar a cabeça para a intolerância interna. O partido tomou as decisões sem consultar as bases e impôs uma candidatura inventada pela cúpula”, justificou o presidente dos movimentos populares do PSB, Luiz Costa.
Luciano Cartaxo agradeceu a manifestação de apoio e concordou que qualquer decisão dentro de um partido tem que nascer e crescer nas bases. “Nossa candidatura e nossa aliança foram discutidas com as bases. O partido que perde o debate interno e a liberdade de opinião entra em uma crise sem fim”, avaliou.
Para ele, o apoio desses militantes do PSB é importante para a caminhada até o dia da eleição. “Ficamos muito satisfeitos e honrados e esperamos continuar crescendo nas ruas e nas alianças para sairmos todos vitoriosos no dia 7 de outubro”, disse.
Leia o manifesto na íntegra:
MANIFESTO DO MOVIMENTO POPULAR SOCIALISTA
O Movimento Popular Socialista atuou de forma marcantes nas conquistas eleitorais de companheiros e companheiras para o executivo e parlamento municipal e tem contribuído de forma efetiva na consolidação da política comunitária desenvolvida por entidades sérias de nossa cidade, contribuindo para o fortalecimento de lideranças locais e em especial por associações de moradores e outras entidades congêneres. Além disso, os militantes dos movimentos populares têm potencialidade de desempenha rimportante papel na construção do senso critico dos cidadãos pelo víeis socialista. 
Na impossibilidade de termos como natural e legítima a candidatura a Prefeito de João Pessoa: Luciano Agra, resultado das praticas autoritárias, descriteriosas e arrogantes, definidas pela direçã omunicipal e estadual do PSB e após amplo processo e análise da presente conjuntura politica, escuta atenciosa a dezenas de militantes e intensos debates, resolvemos apoiar de modo irreversível e transparente a candidatura deLuciano Cartaxo e Nonato Bandeira.
- As razões que nos impulsionam conscientemente a tomar tal decisão são as seguintes:
- Discordância ampla das deliberações autoritárias estabelecidas nos últimos meses pela direção municipal e estadual do PSB, que inviabilizaram completamente a reeleição do Prefeito Luciano Agra.
- Desrespeito da direção municipal do PSB local aos que integram o Movimento Popular Socialista.
- Ausência de democracia interna em toda a estrutura do PSB local.
- Crença verdadeira no projeto politico do PT/PPS para o sequenciamento da presente gestão municipal e por extensão no continuo desenvolvimento das politicas públicas que transformaram a vida de milhares de pessoas em nossa cidade, conferindo-lhes maior e melhor qualidade de vida.
- Reconhecimento público das trajetórias politicas de Luciano Cartaxo e Nonato Bandeira importantes e honrados lideres que já demonstraram nas praticas seus inúmeros compromissos e responsabilidades com a cidade de João Pessoa e sua gente. Ambos estão aptos, em todos os aspectos a serem gestores, capazes de promover qualitativamente todas as mudanças que ainda restam ser feitas para assegurar cidadania plena a todas e todos os munícipes.
- Pugnamos, defendemos e estamos determinados a cooperar pelo aprofundamento da Democracia Participativa, Defesa dos Direitos Humanos, Reforma Urbana Democrática, que atenda a população em geral aqui residente.Estamos confiantes e entendemos que Luciano Cartaxo e Nonato Bandeira, darão uma extraordinária e modernizadora contribuição ao desenvolvimento econômico, politico e social de João Pessoa.
“A liberdade, que é uma conquista, e não uma doação exige permanente busca, Busca permanente que só existe no ato responsável dequem faz. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrario, luta por ela precisamente por que não tem. Ninguém liberta ninguém, ninguém se libertas ozinho, as pessoas se libertam em comunhão.
MaisPB, com assessoria
Focando a Notícia

João Paulo desiste de candidatura em Osasco

João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputador, era o único dos réus do mensalão a disputar as eleições neste ano | Foto: Divulgação
O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) aceitou na tarde desta quinta-feira renunciar à candidatura a prefeito de Osasco, na Grande São Paulo, e o anúncio oficial deve ser feito na sexta, informaram fontes do PT à Reuters.
João Paulo foi condenado pela maioria dos votos dos ministros do Supremo Tribunal Federal pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro no julgamento da ação penal do chamando mensalão.
Apesar de a decisão ser, em tese, reversível, já que os ministros mudem seus votos antes do final do julgamento, as chances de que isso ocorra são muito baixas. Nove ministros votaram pela condenação de corrupção passiva, contra dois votos pela absolvição.
O deputado é acusado no processo de receber 50 mil reais da agência SMP&B, de Marcos Valério, que tinha interesse em contratos com a Câmara dos Deputados, à época presidida por João Paulo.
Na quarta, petistas já defendiam que João Paulo renunciasse para poupar o partido e abrir espaço para um "plano B" em Osasco. Na manhã desta quinta, um ministro petista afirmou à Reuters que já não havia "condições" para a manutenção da candidatura --nem para a permanência dele como deputado na Câmara Federal.
A situação do candidato ficou ainda pior na tarde desta quinta, quando o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, último a votar no trecho da ação que trata de irregularidades na Câmara dos Deputados e no Banco do Brasil, garantiu maioria favorável à condenação de João Paulo também por lavagem de dinheiro --considerada uma condenação ainda mais grave por advogados de defesa.
O parlamentar foi absolvido do segundo ato de peculato, referente à contratação da empresa de comunicação IFT.
"O conjunto probatório deste processo confirma a trama delitiva", disse Britto, que afirmou ainda que se convenceu de que houve um "rematado esquema de desvio de dinheiro público". 

Descoberto peixe com pênis na cabeça


Peixe descoberto tem pênis sob a garganta para agarrar ou enganchar as fêmeas. Foto: AFP



































Uma nova espécie de peixe, com o pênis na cabeça, foi identificada no Delta do Mekong, no Vietnã, anunciaram cientistas nestarta-feira. OPhallostethus cuulong é o mais novo membro da família Phallostethide, composta por pequenos peixes encontrados em águas do sudeste asiático, que se distinguem primariamente pela localização do órgão sexual masculino.
Segundo conservacionistas, os falostetos machos têm o órgão sexual, denominado "priapium", sob a garganta para agarrar ou enganchar as fêmeas, possibilitando fertilizar seus ovos internamente. "Nós identificamos cientificamente um novo peixe com cabeça de pênis no Vietnã", explicou à AFP o cientista Tran Dac Dinh, da Universidade Can Tho.
Segundo ele, o peixe já era conhecido do povo vietnamita do Delta do Mekong, mas não tinha sido descrito cientificamente até que uma equipe identificou a espécie no ano passado.
Terra.

Venezuela investiga suposto massacre de 80 ianomâmis por garimpeiros brasileiros


Índios ianomâmi na Amazônia brasileiraA Promotoria da Venezuela investiga um suposto massacre de índios ianomâmi em uma aldeia situada na fronteira com o Brasil, num caso em que garimpeiros brasileiros são apontados como suspeitos da morte de até 80 de pessoas.
O suposto massacre, segundo testemunhas e sobreviventes, teria sido desencadeado pela tentativa dos garimpeiros de estuprar mulheres indígenas. A Promotoria Geral da Venezuela indicou nesta quarta-feira uma comissão para investigar o suposto ataque, que teria sido cometido em julho, mas cujos detalhes só vieram à tona nos últimos dias.
De acordo com a ONG Survival International, os índios, que teriam encontrado os corpos carbonizados das supostas vítimas do massacre, só conseguiram reportar a ação muito tempo após ela ter sido cometida, já que os ianomâmi vivem em uma região isolada e as testemunhas levaram dias para chegar a pé até o povoamento mais próximo.

Histórico

Os ianomâmi são uma das maiores tribos relativamente isoladas da América do Sul. Vivem em florestas tropicais e em montanhas no norte do Brasil e no sul da Venezuela. No Brasil, seu território tem o dobro do tamanho da Suíça. Na Venezuela, os índios ianomâmis vivem em uma região de 8,2 milhões de hectares no Alto Orinoco. Juntas, as duas regiões formam o maior território indígena florestal em todo o mundo.
A denúncia sobre o suposto massacre ocorre no ano em que os indígenas celebram as duas décadas de criação do território ianomâmi no Brasil. Em março deste ano, o líder ianomâmi Davi Kopenawa havia alertado a ONU, em Genebra, sobre os perigos trazidos pela mineração ilegal, colocando a vida de indígenas em risco, principalmente em tribos isoladas, e contribuindo para a destruição da floresta e a poluição de rios.
''Testemunhas que conversaram com os três sobreviventes do ataque contaram que a comunidade irotatheri foi atacada e que ali vivem aproximadamente 80 pessoas. Esse é o número de mortos com o qual estamos trabalhando, mas esse dado ainda não foi confirmado", disse à BBC Mundo Luis Shatiwë, secretário-executivo da organização ianomâmi Horonami.
Especialistas que conhecem a região e a realidade das comunidades pediram cautela e advertiram sobre a dificuldade em verificar-se a precisão das denúncias, em parte pelo fato de que é complicado o acesso à zona conhecida como Alto Orinoco.

BBC Brasil

Garimpeiros mataram 80 indígenas na Venezuela, dizem Ianomâmis


Garimpeiros mataram 80 indígenas na Venezuela, dizem IanomâmisUm grupo de garimpeiros matou até 80 índios da etnia Ianomâmi na Venezuela, alegaram representantes deste povo. Segundo os depoimentos, o ataque ocorreu em julho perto da fronteira com o Brasil.

Supõe-se que os garimpeiros incendiaram uma casa comunal dos índios. Testemunhas têm informado sobre corpos calcinados no local do
  crime.
Antes, os Ianomâmis queixavam-se de que os garimpeiros tentam privá-los das suas terras.
  VOZ DA RÚSSIA.

Fumar maconha na adolescência diminui QI na vida adulta, diz estudo


Adolescentes que fumam maconha podem se tornar adultos menos inteligentes, segundo um novo estudo feito em conjunto por pesquisadores britânicos e neozelandeses.
Os resultados, publicados na revista científica americana "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS), apontam que o quoeficiente de inteligência, o famoso QI, sofre uma redução pelo uso contínuo da planta da espécie Cannabis sativa.
Foram avaliadas 1.037 pessoas (52% homens) nascidas entre 1972 e 1973 na cidade neozelandesa de Dunedin. A maioria foi acompanhada dos 3 aos 38 anos de idade.
De acordo com os autores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, da Universidade Duke e do King’s College de Londres, ambos no Reino Unido, o prejuízo psicológico e cognitivo – ligado a áreas como atenção, raciocínio e memória – é maior entre os usuários mais jovens.
Os pré-adolescentes também tendiam a se tornar usuários persistentes anos mais tarde. Segundo os cientistas, liderados pela pesquisadora Madeline Meier, os efeitos tóxicos da maconha sobre o cérebro continuaram se manifestando no dia a dia mesmo depois da interrupção do uso, de os indivíduos passarem por anos de educação formal e de evitarem outras drogas – incluindo as lícitas, como o álcool.
Os problemas cognitivos foram relatados também por pessoas que conheciam bem os voluntários. De acordo com os autores, como a interrupção ou a diminuição do consumo de Cannabis não foi capaz de restaurar completamente o funcionamento cerebral, isso pode estar ligado ao fato de a adolescência ser uma fase de grande desenvolvimento do órgão.
Os pesquisadores concluem, então, que deve haver um esforço conjunto para retardar o início do uso da maconha, na tentativa de minimizar seus danos à inteligência.
WSCOM

Dilma sanciona lei que cria cota de 50% nas universidades federais


DilmaA presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quarta-feira (29), com apenas um veto, a lei que destina 50% das vagas em universidades federais para estudantes oriundos de escolas públicas.
De acordo com a lei, metade das vagas oferecidas serão de ampla concorrência, já a outra metade será reservada por critério de cor, rede de ensino e renda familiar. As universidades terão quatro anos para se adaptarem à lei. Atualmente, não existe cota social em 27 das 59 universidades federais. Além disso, apenas 25 delas possuem reserva de vagas ou sistema de bonificação para estudantes negros, pardos e indígenas.
Durante a cerimônia de sanção, que foi fechada à imprensa, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil tem um “duplodesafio”: o de democratizar o acesso às universidades e o de manter um alto nível de ensino e a meritocracia.
“O Brasil precisa fazer face frente a esses dois desafios, não apenas um. Nada adianta manter uma universidade fechada e manter a população afastada em nome da meritocracia. De nada adianta abrir a universidade e não preservar a meritocracia”, afirmou a presidente.
A cota racial será diferente em cada universidade ou instituto da rede federal. Estudantes negros, pardos e índios terão o número de vagas reservadas definido de acordo com a proporção dessas populações apontada no censo do IBGE de 2010 na unidade da federação em que está a instituição de ensino superior.
As demais vagas reservadas serão distribuídas entre os alunos que cursaram o ensino médio em escola pública, sendo que no mínimo metade da cota (ou 25% do total de vagas) deverá ser destinada a estudantes que, além de ter estudado em escola pública, sejam oriundos de famílias com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio per capita.
A proposta exige que as instituições ofereçam pelo menos 25% da reserva de vagas prevista na lei a cada ano.
Segundo informou a ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, Dilma fez apenas uma alteração no texto aprovado pelo Senado no último dia 7 e determinou que a seleção dos estudantes dentro do sistema de cotas seja feita com base no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Dilma vetou o artigo 2º do texto, que previa que a seleção dos estudantes pelo sistema de cotas será feita com base no Coeficiente de Rendimento (CR), obtido a partir da média aritmética das notas do aluno no ensino médio.
“Foi um veto que resultou de uma opinião unânime do governo federal na medida que o MEC (Ministério da Educação) tem trabalhado para constituir o Enem como a forma universal de acesso a universidades federais”, afirmou Luiza Bairros.
Esta quarta-feira era o último dia do prazo para sanção. A lei deverá ser publicada no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira (30), data a partir da qual começa a contar o prazo de quatro anos para as universidades se adaptarem à lei.
O ministro da Educação afirmou que a lei ainda precisará de uma regulamentação, que definirá o cronograma de implantação das cotas nas universidades. A regulamentação está sendo discutida com conselhos de reitores e que deverá ser divulgada até o final do ano, segundo ministro.
Mercadante esclareceu que a lei entra em vigor a partir da data de sua publicação, mas que as universidades terão até 2016 para implantarem as novas regras de acesso.
“A lei foi aprovada para entrar em vigência imediatamente, o que significa que 2013 será o primeiro ano dos quatro anos em que essas cotas serão implantadas. Elas serão implantadas progressivamente em quatro anos”, afirmou. “Nós teremos que ter uma regulamentação para exatamente estabelecer esse cronograma de implantação”, explicou o ministro.
O ministro afirmou ainda que os cotistas poderão receber auxílio da universidade caso tenham dificuldade em determinadas matérias e que as instituições terão de adotar políticas de inclusão. Mercadante defendeu a manutenção da “excelência do ensino”.
“Nós teremos que ter curso de nivelamento, teremos que ter tutoria. Nós estamos discutindo com o conselho de reitores exatamente a regulamentação desse processo nos próximos quatro anos e as medidas que serão necessárias para que esses alunos tenham bom desempenho quando ingressarem na universidade, porque, se nós queremos a inclusão social, nós queremos manter a excelência da universidade”, declarou. 
Focando a Noticia.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Como ter uma dieta saudável sem gastar demais


Uma das desculpas mais comuns dada por pessoas que querem fugir de uma dieta balanceada é o custo dos itens que fazem parte de uma alimentação considerada saudável.
Nem sempre, no entanto, é necessário aumentar a conta do supermercado para manter uma dieta equilibrada rica em nutrientes.
Entre as dicas, estão priorizar as frutas da estação, que têm preço inferior às de outras épocas, e saber aproveitar melhor os alimentos. Confira as sugestões das nutricionistas:
Embalagens de saladas, frutas ou carnes em pequenas porções são realmente práticos, mas podem dobrar o custo de um produto. Não adianta: se você quer economizar sem abrir mão da saúde, a dica é fazer tudo em casa. Em vez de comprar aquela alface lavadinha, pronta para colocar no prato, compre o pé inteiro e...mãos à obra!
Troque a carne por outros tipos de proteína
Sim, a carne é um dos itens mais caros da cozinha brasileira. Mas para manter o aporte necessário de proteína, não é preciso recorrer a ela todo santo dia. Segundo a nutricionista Paula Zubiaurre, do Centro da Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da PUCRS, é possível encontrar boas fontes de proteína em alimentos como ovos, leite, iogurte, queijo, soja, grão-de-bico, feijão, ervilha, lentilha, queijo de soja (tofu), leite de soja e arroz integral.
O jeito mais barato de beber sucos é fazê-los a partir da própria fruta – sucos industrializados custam caro e não são frescos como os feitos na hora. Essa é a dica da nutricionista Gabriela Maia, do Rio de Janeiro. Veja o exemplo: com um pedaço grande de melancia ou um abacaxi inteiro é possível fazer vários copos da bebida. Segundo Gabriela, deve-se evitar os sucos em pó, normalmente baratos, pois eles contêm somente 1% de fruta – os outros 99% são de corantes artificiais, aromatizantes, adoçantes e outros aditivos que não fazem nada bem ao organismo. Leia: 10 sucos para você ficar mais bonita e saudável
A nutricionista Milene Pufal, do Centro da Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da PUCRS, lembra que as feiras são ótimos momentos para se comprar frutas e verduras a bons preços, principalmente ao final, durante a famosa xepa, quando os valores são ainda mais reduzidos. Priorizar os ingredientes da época também ajuda economizar e ainda garante mais frescor na dieta.
“Fique atento também para os dias de promoção no supermercado que você frequenta. Geralmente, há uma grande variedade de alimentos com preços bem em conta”, diz ela. Leia: Aposte nos produtos da estação
Almoçar na rua todos os dias pode representar um peso no orçamento, e comer sempre sanduíche ou comidas pré-prontas não são as melhores opções para a saúde. Por isso, a dica da nutricionista Gabriela Maia é preparar a comida em casa e levar para o trabalho em um pote de vidro. Caso não haja local para esquentar o alimento, é possível optar por saladas – uma salada bem feita e com uma boa apresentação é tão irresistível como um prato em um restaurante. Leia: Como preparar uma marmita saudável
Muitas frutas e verduras podem ser aproveitadas por completo, incluindo a casca. É o caso, por exemplo, do pepino. Veja dicas da nutricionista Gabriela Maia:
Casca de pepino: apresenta mais potássio do que a polpa. A dica é misturá-la em sucos ou em saladas
Folhas da couve-flor: 100g de folha de couve-flor contêm 122mg de vitamina C, o que é quatro vezes o mesmo volume contido na polpa da laranja. Essas folhas podem ser refogadas e servirem de acompanhamento para o frango, o peixe ou a carne
Casca da limão: é rica em fibras, contendo cerca de 6,7g. Ela pode ser utilizada em sucos, vitaminas e geleias, além de dar um gosto especial em algumas receitas de bolo
Semente de melão: cheia de cálcio, pode ser utilizada em sucos e vitaminas.
Leia mais em: WSCOM

Prefeito de João Pessoa, Luciano Agra decide se filiar ao PT ao lado de 200 aliados que deixam o PSB


O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, tomou a decisão de se filiar ao Partido dos Trabalhadores ao lado de mais de duzentos aliados – muitos ex-seguidores do governador Ricardo Coutinho, que retornam ao PT – em ato que será comandado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que abonará a ficha de filiação.
Este é o principal assunto da Coluna do jornalista, multimídia e empresário Walter Santos. Eis o que ele diz:
“Uma nova decisão político - partidária vai afetar a cena da Paraíba: o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, se filiará ao Partido dos Trabalhadores quando da vinda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Capital paraibana para reforçar a campanha de Luciano Cartaxo.
Aliás, o ato político desse dia deve gerar uma irritação particular no governador Ricardo Coutinho porque selará o ingresso de mais de duzentos atuais filiados do PSB ao PT fazendo ocaminho de volta.
Muitos devem ignorar ou desconhecer, mas quando Ricardo deixou o PT levou exatamente essa gente toda para o PSB dando demonstração de força e prestigio, agora com ato desfeito pela espontaneidade desse agrupamento que foi fundamental, fiel e hoje vive a amargura de uma grande decepção. Ele iludiu a todos os arrependidos.
O ato de Luciano Agra ao lado de mais de duzentos aliados significa dizer que Ricardo perdeu esse agrupamento qualificado para o prefeito, logo é pertinente admitir que há perda qualitativa e quantitativa da parte do governador.”
Mais detalhes na Coluna - www.wscom.com.br/blog.ws
Walter Santos
WSCOM Online

Vice-presidente do PT sofre atentado


O vice-presidente do Diretório Estadual do PT da Paraíba, Nabal Barreto, teve o carro atingido por balas na madrugada desta terça-feira (28) no município de Pitimbu, Litoral Sul do Estado.
Segundo informações de um dos dirigentes do PT, Paulo Nascimento, que acompanhava Nabal em um trabalho político na cidade, eles seguiam em um Fiat Uno vermelho para João Pessoa quando, por volta de 1h da madrugada, chegando à ponte da divisa entre Pimtibu e o Conde, dois homens saíram de dentro da mata e atiraram cinco tiros contra o carro.
Ainda de acordo com Paulo Nascimento, três dos cincos disparos atingiram a traseira e lateral do carro. Desgovernado o veículo bateu em uma mureta de proteção.
Depois dos disparos, os dois suspeitos fugiram do local e os petistas seguiram por quase quatro quilômetros e se esconderam no matagal até o dia clarear, quando foram prestar queixa na delegacia de Pimtibu, onde apresentou depoimento.
Em contato com o Portal Correio, o delegado Jayme Matos que responde pela delegacia de Pimtibu afirmou que será aberto um inquérito para investigar se o crime trata-se de uma tentativa de assalto ou um atentado político. Ainda segundo ele o carro foi encaminhado para o Instituto de Perícia Científica (IPC), localizado no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa. Focando a Notícia

FOCANDO A NOTÍCIA


Escolas destruídas pela corrupção


 A relação entre a vida privada de prefeitos e a precariedade da Educação dos respectivos municípios não se restringe apenas ao enriquecimento do chefe do Executivo local, como o Correio mostrou em reportagem publicada ontem. Pesquisa feita pelo cientista político Clóvis de Melo, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), aponta que os casos de corrupção também se refletem negativamente na estrutura educacional dessas cidades.

O levantamento de Melo, hoje Professor da Universidade Federal de Campina Grande (PB), considerou relatórios de auditorias da Controladoria Geral da União (CGU) referentes a verbas do governo federal gerenciadas por 556 prefeituras. Ao comparar os casos de corrupção envolvendo diretamente a Educação com os indicadores educacionais, Melo constatou que, quanto maiores os desvios, mais baixos eram os salários dos Professores e as notas das Escolas do município no Índice de Desenvolvimento da Educação básica (Ideb) e maiores as taxas de reprovação e de abandono da Escola.

De acordo com o estudo, em 60,25% dos municípios analisados, os casos de corrupção estavam diretamente ligados ao dinheiro da Educação. Entre as irregularidades apontadas pela CGU estão fraude em licitação; superfaturamento de obras e serviços; contratação de serviços pagos e não prestados; cadastros fictícios de Professores, Escolas públicas e estudantes; e desvio de dinheiro que deveria bancar a merenda e o transporte Escolar. “Dados como esse ajudam o eleitor a perceber que, se ele colocar alguém não confiável no poder, vai presenciar resultados catastróficos para a Educação de seus filhos”, destaca o Professor.

A pesquisa foi feita em 2010, mas os resultados são atuais. Em Montes Claros (MG), por exemplo, onde a Polícia Federal e o Ministério Público deflagragam uma operação que desmontou um esquema de fraudes em licitações para fornecimento de merenda Escolar, em junho, o Ideb caiu de 5,2 pontos em 2009 para 5,1 em 2011. O mesmo ocorreu em Jacaré dos Homens (AL), alvo de operação da PF sobre o mesmo crime, que culminou na prisão de 16 pessoas em 2011. O índice da cidade alagoana caiu de 3,8 pontos para 2,9 na última sondagem.

WSCOM


Serra aparece entre os diálogos de Cachoeira com Demóstenes


"Pela primeira vez, o nome do ex-governador de São Paulo e candidato à Prefeitura, José Serra, aparece na boca do contraventor Carlos Cachoeira, numa conversa com o já cassado Demóstenes Torres. 'Ocê vai tá com o Serra aí hoje?', pergunta o bicheiro. 'Marca uma audiência com ele', insiste. 'Vou marcar com ele e venho aqui', atende o ex-senador. Negócios da Delta com São Paulo são o próximo alvo da CPI". Reportagem do Brasil 247.

14 de maio de 2009. José Serra era governador de São Paulo. Executava, no Estado, obras bilionárias, como a construção do trecho Sul Rodoanel e as ampliações das marginais – algumas, com a participação da construtora Delta, de Fernando Cavendish. Na quarta-feira (29), o empreiteiro estará na CPI, que investiga as atividades do bicheiro Carlos Cachoeira. Assim como Cavendish, também irá depor o engenheiro Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, que era o homem forte da Dersa, empresa de desenvolvimento rodoviário de São Paulo, e já disse que Serra era sua "bússola" na estatal.
Um diálogo, obtido com exclusividade pelo Brasil 247, aponta agora, pela primeira vez, o nome de José Serra nas conversas de Cachoeira. É num telefonema dele ao ex-senador Demóstenes Torres. Cachoeira quer uma audiência do governador para um personagem chamado Dino. E Demóstenes promete marcá-la.
"Ocê vai tá com o Serra aí hoje?", pergunta Cachoeira. Com naturalidade, Demóstenes diz que não. Afirma ter estado na Companhia Siderúrgica Nacional, do empresário Benjamin Steinbruch. Cachoeira faz então uma brincadeira dizendo que quem gosta muito de Steinbruch é o atual ministro da Educação, Aloizio Mercadante.
E, depois, insiste para que Demóstenes, que foi cassado por ser uma espécie de despachante de luxo do bicheiro, marque uma audiência com Serra. "Vou marcar com ele e venho aqui", atende o ex-senador.
Escute aqui o primeiro diálogo entre Demóstenes e Cachoeira.
Numa outra conversa, de 26 de abril de 2009, Cachoeira também liga a Demóstenes para tratar de negócios em São Paulo. O ex-senador estava no apartamento 1.105 do Hotel Meliá, no bairro do Itaim-Bibi de São Paulo. O bicheiro, que representava interesses da Delta em São Paulo, pede para o senador se encontrar com um espanhol chamado Carlos Sanchez. Trata-se do chefe do Departamento de Engenharia do Metrô de Madri – o modelo usado é o mesmo usado em São Paulo.
Escute aqui o segundo diálogo entre Cachoeira e Demóstenes.
Na terceira conversa, Cachoeira fala com o próprio Sanchez sobre o encontro no Hotel Meliá. Onde? Na rua João Cachoeira, em São Paulo.
Escute aqui o diálogo entre Cachoeira e Sanchez
Neste diálogo, Cachoeira sugere a Sanchez que entre na página da internet do Senado para reconhecer a face de Demóstenes Torres. O espanhol, pelo tom de voz, já festeja um negócio que será "muy bueno".
Há ainda um último diálogo em que um homem não identificado conversa com um certo Geovane, ligado ao grupo de Cachoeira, sobre um encontro com Serra.
Brasil 247 entrou em contato, via telefone e e-mail, com o assessor de imprensa da campanha de José Serra à Prefeitura para conhecer a opinião do candidato sobre as revelações. Ele tem memória sobre a audiência que o senador Demóstenes Torres iria pedir? Ocorreu? O que foi tratado? Sem dúvida, a palavra de Serra sobre o assunto pode ser esclarecedora. Até 14h..., o retorno ainda não havia ocorrido.

 Portal Vermelho


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Brasil e Suécia firmam acordo para ações que levem à redução da pobreza


Os governos do Brasil e da Suécia firmam hoje (28) acordo, denominado Memorando de Entendimento sobre Parceria e Diálogo para o Desenvolvimento Global, destinado a promover ações que levem à redução da pobreza em países em desenvolvimento. O acordo será assinado em Estocolmo (capital sueca), entre o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e autoridades suecas.
Patriota se reúne com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Suécia (o equivalente a Relações Exteriores no Brasil), Carl Bildt, e o da Cooperação para o Desenvolvimento, Gunilla Carlsson. Na conversa, os chanceleres vão analisar os desdobramentos da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), questões de paz e segurança internacionais e direitos humanos.
Nos últimos cinco anos, o intercâmbio comercial entre o Brasil e a Suécia registrou crescimento médio de 8,1%. Em 2011, o fluxo de comércio superou US$ 2,7 bilhões, registrando aumento de 30,5% em comparação a 2010. De 2001 e 2011, os investimentos suecos no Brasil somaram cerca de US$ 1,1 bilhão.
Ontem (27), Patriota esteve na França, onde conversou com o ministro das Relações Exteriores, Laurent Fabius, que confirmou o apoio do governo francês à campanha do Brasil em favor da reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), assim como à candidatura brasileira.
O Conselho de Segurança da ONU é formado por 15 integrantes, dos quais apenas cinco têm assentos permanentes: China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. Os demais lugares são rotativos e ocupados pelo país por dois anos. O governo brasileiro defende a ampliação para pelo menos 25 vagas no total.
Na reunião, Patriota e Fabius conversaram também sobre a onda de violência na Síria, a crise econômica internacional e o impasse envolvendo o Irã, além de ações estratégicas de proteção e de desenvolvimento na região de fronteira entre o Amapá e a Guiana Francesa e a cooperação em educação, ciência e tecnologia e energia.
No cenário internacional, a França e o Brasil coincidem em algumas posições. Os dois governos defendem a busca pelo diálogo e medidas pacíficas como solução para impasses. Patriota e Fabius reiteraram a necessidade de um cessar-fogo imediato na Síria, onde os conflitos ocorrem há 17 meses e mais de 20 mil pessoas morreram. A oposição exige uma transição política no país e não aceita o atual governo.
Patriota fica hoje e amanhã (29) na Suécia. Depois, segue para o Senegal (África) e El Salvador (América Central), onde participa da reunião da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), que será aberta ainda nesta terça-feira. Em todas as reuniões, o ministro deve defender a posição do Brasil em favor do desenvolvimento econômico com base nas políticas sociais e na busca pelo diálogo para a obtenção de soluções de paz para os conflitos.

Agência Brasil e WSCOM

'Creme de virgindade' gera polêmica na Índia


Anúncio do 18 AgainUma companhia da Índia lançou o que afirma ser o primeiro creme para "estreitar a vagina", chamado 18 Again (18 de novo), que afirma fazer a mulher se sentir ''como uma virgem'' novamente.
A empresa Ultratech afirma que o produto oferece poder às mulheres, mas os críticos dizem que ele faz exatamente o contrário. O comercial do 18 Again mostra uma indiana trajando um vestido característico do país, cantando e dançando, como em um filme de Bollywood.
''Eu me sinto como uma virgem'', afirma a personagem da publicidade, ainda que o anúncio deixe claro que ela não o é.
Seus sogros, chocados, observam-na. Logo seu marido se junta a ela, dançando salsa.
''Me sinto como se fosse a primeiríssima vez'', ela afirma, enquanto dança.
A sogra faz uma expressão de nojo ao observá-la, mas ao final do anúncio até ela parece ceder, ao comprar o produto pela internet, diante do olhar de aprovação do marido.

'Produto revolucionário'

A Ultratech, fabricante do 18 Again baseada em Mumbai, diz que o produto é o o primeiro no gênero em toda a Índia (cremes semelhantes existem em outras partes do mundo, como os Estados Unidos).
O proprietário da Ultratech, Rishi Bhatia, afirma que o creme, que está sendo vendido por US$ 44 (cerca de R$ 90), contém ingredientes naturais, como pó de ouro, aloe vera, amêndoa e romã, e foi clinicamente testado.
''É um produto único e revolucionário, que também contribui para aumentar a autoconfiança de uma mulher e seu amor próprio'', afirma Bhatia, que acrescenta ainda que o objetivo do produto é dar mais poderes às mulheres.
Ele frisa que o produto não se diz uma restauração da virgindade de uma mulher, mas sim resgatar as emoções de ser uma virgem. ''Estamos apenas dizendo, 'sinta-se como uma virgem'. É uma metáfora. Ele tenta retomar a sensação que uma pessoa tem aos 18 anos de idade.''
Mas a estratégia de marketing da empresa gerou críticas de médicos, grupos feministas e usuários de redes sociais. Os criticos afirmam que o produto reforça a visão amplamente difundidade na Índia de que o sexo pré-nupcial é algo recriminável, um tabu considerado até pecaminoso por muitos.
BBC Brasil