Digital clock - DWR

domingo, 31 de agosto de 2014

Ebola: Droga experimental ZMapp é ’100% efetiva’ em testes

Esperança para a contenção da atual epidemia de ebola, a droga experimental ZMapp se mostrou “100% efetiva” nos testes realizados com macacos, mesmo em estágios avançados da doença. Os resultados foram publicados nesta sexta-feira na revista “Nature” e foram considerados como “um passo muito importante” em direção a um tratamento.
Entretanto, na aplicação em humanos, dois em sete pacientes que foram tratados com o remédio não resistiram. Além disso, afirmam os pesquisadores, o baixo estoque não é suficiente para ajudar as 20 mil pessoas que podem ser atingidas pela doença.
O ZMapp tem sido chamado como o “remédio secreto”, apesar de estar em estágios experimentais de desenvolvimento. Pesquisadores estão investigando combinações diferentes de anticorpos para combater o ebola e o ZMapp é a mais recente terapia nesse sentido, com três anticorpos.
Os testes foram feitos em 18 macacos infectados e todos sobreviveram. Os animais utilizados tinham até cinco dias de infecção, o que é considerado estágio avançado, pois a doença se torna falta após o oitavo dia. Segundo os cientistas, os tratamentos anteriores precisavam começar antes de os sintomas se manifestarem.
Um dos participantes do estudo, o médico Gary Kobinger, da Agência de Saúde Pública do Canadá, considerou o estágio atual como um grande avanço em relação aos tratamentos anteriores.
- O nível de melhora foi além das minhas expectativas. Fiquei surpreso que a combinação tenha salvado animais com até cinco dias, é uma notícia fantástica – disse, à BBC.
Ainda não é possível afirmar que a droga tenha a mesma eficácia no tratamento de humanos. O ZMapp ajudou no tratamento de dois médicos americanos, além de William Pooley, o primeiro britânico a se contaminar durante a atual epidemia. Mas um médico liberiano e um padre espanhol, que também receberam o tratamento, não resistiram.
A infecção avança mais lentamente em humanos que nos macacos. Segundo Kobinger, não é possível estimar até que dia após a manifestação a doença pode ser tratada.
- Nós sabemos que existe um ponto sem retorno, quando os danos causados aos órgãos principais são muito grandes. Existe um limite – disse.
O grupo pretende avançar com os testes clínicos para confirmar a efetividade da droga. Entretanto, para o professor Jonathan Ball, virologista da Universidade de Nottingham, o ZMapp ainda tem seus mistérios. Sobre o tratamento com humanos, o médico é reticente.
- É evidente que existe a ressalva de que todas as evidências em humanos é anedótica e nenhuma prova irrefutável foi lançado sobre o que acontece com o vírus nesses pacientes.(Fonte: ORMNews) Foto AGÊNCIA DE SAÚDE PÚBLICA DO CANADÁ
Créditos: Folha do Progresso .

Setor de energia eólica investirá R$ 15 bilhões em 2014

Investimentos na matriz eólica contribui para a geração de energia limpaO setor de energia eólica vai investir neste ano cerca de R$ 15 bilhões e a perspectiva é manter este patamar de investimentos nos próximos anos, incluindo a participação nos leilões de energia promovidos pelo governo, de acordo com a presidenta da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeolica), Elbia Melo. Em dez anos, a energia eólica deve corresponder a 11% da  matriz energética brasileira, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).
Para Elbia, um dos maiores desafios do setor no Brasil é o desenvolvimento da cadeia produtiva para garantir o andamento dos projetos e manter o índice de nacionalização, critérios básicos para conseguir financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ela concorda com a exigência, mas lembrou que a cadeia produtiva tem que evoluir rapidamente para que os projetos possam entregar a energia contratada nos leilões.
"É um desafio que chamamos de emergencial. Temos que vencer rapidamente. Ano passado nós vendemos 4,7 gigawatts (GW). Isso significa que temos que fabricar equipamentos. O adensamento da cadeia produtiva talvez hoje seja o ponto de maior atenção. Não entendemos como um ponto intransponível, mas como uma questão que temos que vencer, que discutir e trazer soluções de curto prazo para seguir na trajetória de consolidação que a indústria está indo de sustentabilidade de longo prazo  ", disse à Agência Brasil.
O chefe do departamento da área de operações industriais do BNDES, Guilherme Tavares Gandra, explicou que o critério foi adotado em 2012 dentro da modelagem dos financiamentos para incentivar o desenvolvimento da cadeia produtiva nacional. "Desde o início da metodologia temos cerca de 22 novas unidades industriais e 15 expansões. Estamos falando aqui de 37 projetos de investimentos", disse, destacando que os projetos não se concentram em apenas um tipo de segmento."Tem investimento em fornecedores de pás, de torres. Houve uma abrangência em grupos de componentes que é muito interessante". 
Na avaliação de Elbia Melo, com a diversificação da matriz energética brasileira que já está acontecendo, no futuro, a tendência é a redução da participação das hidrelétricas e de aumento das fontes renováveis. "Nesse processo a energia eólica é a atriz principal. Ela vai ser rapidamente a segunda fonte a participar da matriz. Do ponto de vista da oferta, nós não temos problema em termos de potencial. É essa a posição que o setor eólico está buscando garantir e nós temos todas as condições de fazer isso. O setor eólico está em um momento virtuoso e vai continuar nesta trajetória tendo em vista a base que a indústria construiu no Brasil", explicou.
Segundo a presidenta, um fator importante que será trabalhado neste momento é encaminhar ao governo o pedido de escalonar as entregas de energia do que foi vendido nos leilões. "Essa é uma demanda importante que a indústria vai levar para o governo. Não fica em um período único e as fábricas têm tempo de programar a sua produção", esclareceu.
O escalonamento, de acordo com ela, poderia favorecer também a solução de um outro gargalo do setor, que é a logística do transporte de equipamentos. A característica dos produtos é a grande dimensão e o peso, como as torres das turbinas de geração da energia eólica e rotores, entre outras peças.
Créditos: Agencia Brasil

O neoliberalismo de Marina Silva

marina silvaIndependência do Banco Central, baixar o perfil do pré-sal e baixar o perfil do Mercosul, estabelecendo acordos bilaterais. Nesses três eixos pode se resumir a substancia da proposta programática da Marina. Posições que se chocam frontalmente com as dos governos que lutam pela superação do neoliberalismo aqui, na Argentina, no Uruguai, na Venezuela, na Bolívia, no Equador. Estes têm em comum a prioridade das políticas sociais, dos processos deintegração regional e o resgate do papel do Estado diante da centralidade do mercado.
independência do Banco Central representa, por um lado, a prioridade do mercado, subtraindo o BC às posições políticas do governo, para deixá-lo aberto às pressões dos interesses do mercado, em particular dos bancos privados. Essa posição atenta contra a prioridade das políticas sociais, porque o modelo atual é o do desenvolvimento econômico com distribuição de renda, em que as políticas sociais têm um papel central.
A autonomização do BC coloca um obstáculo central para esse modelo, porque a tendência será que o banco priorize os ajustes fiscais em detrimento da expansão econômica e da distribuição de renda. A equipe de direção da campanha da Marina – Andre Lara Resende, Eduardo Gianetti da Fonseca e Neca Setúbal – corrobora que essa tendência predominaria.
Essa posição, ao mesmo tempo, enfraquece o resgate do Estado como indutor do crescimento econômico e dos direitos sociais, com um braço importante da ação estatal ficando submetido à lógica do mercado,
Baixar o perfil do pré-sal vai na mesma direção de debilitamento do papel do Estado para enfrentar um tema central como a questão energética, ao mesmo tempo que enfraquece os recursos destinados atualmente às políticas sociais – 7,5% para a educação e 2,5% para a saúde.
Baixar o perfil do Mercosul e estabelecer acordos bilaterais aponta para uma reinserção distinta do Brasil no marco internacional. Mercosul significa também Unasul, Banco do Sul, Conselho Sul-Americano de Defesa, Celac, opções preferenciais do governo atual, como alternativa aos Tratados de Livre Comércio com os EUA. Ao contrapor acordos bilaterais ao Mercosul, a posição é contraditória, porque os acordos do Mercosul impedem esses acordos. Como se pode imaginar que a visão é dirigir acordos com os EUA, a contradição é maior ainda.
Não há referência aos Brics, mas se pode ler a posição como apontando ao deslocamento da prioridade das alianças para os países do centro do capitalismo, direção radicalmente oposta ao que representam hoje os Brics.
As propostas da Marina reivindicam assim os supostos centrais do neoliberalismo: centralidade do mercado, prioridade dos ajustes fiscais, aliança subordinada com os EUA no plano internacional. Por Emir Sader.  Foto: VALTER CAMPANATO/ABR
Créditos: Rede Brasil Atual

Antioxidantes reduzem o risco de câncer

 Toda vez que nós inalamos o oxigênio presente no ar que respiramos, ele faz o seguinte trajeto: penetra pelos nossos pulmões e, através do sangue, chega até o interior de nossas células. O que acontece com esse oxigênio a partir daí? Bem, este oxigênio é utilizado para a respiração celular, isto mesmo, nossas células também "respiram", seus "pulmões" são chamados de mitocôndrias, e graças à isto nós conseguimos produzir energia e sobreviver na natureza. 

Por isso, somos chamados de seres aeróbicos e só continuamos vivos pela presença do oxigênio em nossas células.  Porém, após este processo de respiração celular ocorrer, aproximadamente 2% deste oxigênio é transformado em um grupo de substâncias chamado de espécies reativas tóxicas do oxigênio, também conhecidas como radicais livres. Como o próprio nome sugere, elas podem "intoxicar" nossas células? Infelizmente sim, pois estes radicais livres podem atacar as membranas das células e causar um estrago chamado de peroxidação lipídica que eu compararia a "enferrujar" (oxidar) as células, prejudicando o funcionamento delas. Mas, fique calmo, pois como diz o ditado, Deus dá o frio conforme o cobertor.
Dentro das nossas células também temos a capacidade de produzir um antídoto para anular os efeitos danosos destes famigerados radicais livres. Estes heróis que nos protegem são chamados de enzimas antioxidantes que anulam os efeitos destes vilões. Mas, a matéria prima que nossas células necessitam para a produção destas enzimas protetoras são alguns nutrientes específicos, sendo eles: vitamina C, vitamina E, selênio, manganês, cobre, zinco, riboflavina, betacaroteno, compostos bioativos (polifenóis, flavonóides, carotenóides, glicosinolatos) e outros menos importantes. O que pode ocorrer se houver um desequilíbrio entre a produção exagerada de radicais livres e uma produção menor de enzimas antioxidantes?
A preocupação da ciência com esta possibilidade é tão grande que surgiu uma área de estudo específica para compreender melhor este tema, chamada de Oxidologia, que estuda as causas e os efeitos da "oxidação" excessiva das nossas células (tecnicamente conhecido como stress oxidativo) e suas repercussões na saúde humana.(Minha Vida).
Créditos: WSCOM

Pacientes com câncer: 65% continuam fumando

fumanteLevantamento feito pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) com pacientes da instituição mostra que 65% dos pacientes fumantes não conseguem largar o cigarro mesmo após receber o diagnóstico da doença. O coordenador de Apoio ao Tabagista do instituto, Frederico Fernandes, disse que o resultado da pesquisa foi surpreendente. “Nós imaginávamos, justamente, que uma pessoa que fumasse, na hora de receber o diagnóstico de câncer ficasse motivada a parar, pelo fato de ter desenvolvido uma doença relacionada ao tabagismo”, ressaltou em entrevista à Agência Brasil.
Segundo o médico, apesar da vontade dos pacientes de largar o tabaco, o vício é muito forte. “Quando a gente conversa com esses pacientes, vemos que eles têm vontade, estão motivados, mas, pelo fato de ter um nível alto de dependência da nicotina, não conseguem parar ou reduzir”, contou.
A situação se agrava, de acordo com Fernandes, pelo fato de o cigarro ser uma válvula de escape de grande parte dessas pessoas ao lidar com situações difíceis. “E, muitas vezes, quando a pessoa recebe um diagnóstico como esse, acentua os traços de ansiedade. Com isso, ela acaba não conseguindo largar o cigarro por não conseguir canalizar a ansiedade contra a doença em outra coisa”, explica o médico.
Além de ser um fator que contribui para o surgimento do câncer, Fernandes destaca que o cigarro pode atrapalhar o tratamento. “Alguns tipos de quimioterapia têm menor eficácia quando a pessoa continua fumando e recebendo o tratamento”, enfatiza. Fumar também interfere na cicatrização e recuperação de cirurgias. “Se uma pessoa é submetida a uma cirurgia, parando de fumar ela tem uma cicatrização melhor e um pós-operatório menos complicado”, acrescenta.
Há ainda, segundo o médico, o problema da fragilização do sistema respiratório. “Uma das principais complicações que ocorrem no tratamento de câncer são as infecções respiratórias. E a pessoa que fuma tem chance maior de contrair uma infecção durante o tratamento do câncer”.
Por isso, o Icesp montou uma equipe para apoiar os pacientes que querem deixar o cigarro. “Nós temos uma equipe multiprofissional, composta por psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e médicos, que vai dar um tratamento baseado tanto em medidas comportamentais, quanto em medicações, para tentar diminuir o vício”, detalha Fernandes.
Uma das principais linhas de atuação do grupo é, justamente, ajudar os fumantes a lidar com a ansiedade sem o tabaco. “Ensinar como lidar com as situações de problema, com o stress do dia a dia, sem precisar recorrer ao cigarro, coisa que muitos deles estão acostumados a recorrer desde a adolescência”, explica o médico.
Créditos: Agencia Brasil

sábado, 30 de agosto de 2014

O Ante-PT

Durante esses quase 12 anos de governo do PT, a grande mídia brasileira só deu notícias negativas sobre a gestão petista. Mesmo quando a notícia era boa associava a um fato ruim. 
Alimentado pela mídia estar ocorrendo no Brasil um fenômeno que tem aumentado a cada dia, um sentimento raivoso e cheio de ódio em relação ao Partido dos Trabalhadores (PT).  

Nesse grupo estão desde pessoas simples que recebem benefícios do governo a empresários que multiplicaram seus lucros nesse período de governo do PT, mesmo sendo beneficiados com as medidas desse governo, odeiam o PT.

Esse ódio alimentado pela grande imprensa brasileira pode trazer graves consequência para a democracia. Esse tipo de comportamento é perigoso pois pode levar ao radicalismo político, essas pessoas votam em qualquer indivíduo por mais nocivo que seja, só para derrotar o PT. Foto: 247. Por Zito Bezerra.

Procuradoria Eleitoral investigará prestação de contas do PSB sobre avião

A Procuradoria-Geral Eleitoral instaurou ontem (29) procedimento preparatório para investigar a prestação de contas do Partido Socialista Brasileiro (PSB) quanto à utilização da aeronave Cessna 560XL. A queda do avião resultou na morte de sete pessoas, entre elas o então candidato à Presidência da República pelo partido, Eduardo Campos.
O procedimento foi instaurado pelo procurador-geral eleitoral, Rodrigo Janot. Com isso, o Ministério Público Eleitoral deve apurar se o uso do avião respeitava a legislação eleitoral em relação à prestação de contas parcial quanto à arrecadação e gastos envolvidos na campanha.
Segundo a procuradoria, um dos pedidos é para que o comitê de campanha do PSB apresente a documentação que comprove a movimentação financeira para a utilização da Cessna 560XL na campanha presidencial. O partido terá de encaminhar ao PGE os recibos eleitorais que comprovam a prestação de contas parcial, prevista na Resolução 23.406/2014 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
A procuradoria também pede que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informações sobre a propriedade da aeronave utilizada na campanha presidencial de Campos, assim como sobre os registros de voo desde maio e do custo médio de locação de uma aeronave do mesmo modelo.
A PGE aponta várias reportagens divulgadas pela imprensa sobre a utilização de recursos provenientes de empresas fantasmas na compra do Cessna 560XL efetuada pela AF Andrade, proprietária do avião.
A procuradoria diz que documentos entregues à Polícia Federal pelos representantes da AF Andrade informam que a aeronave teria sido vendida para três empresários pernambucanos, parcelada em 16 depósitos bancários. No entanto, o uso da aeronave por Campos não foi informado pelo partido ao TSE.
O prazo inicial de duração do procedimento é 60 dias, permitidas prorrogações sucessivas, de acordo com a necessidade de dar continuidade à investigação iniciada. A Agência Brasil entrou em contato com a assessoria do partido. Ainda não há um posicionamento sobre a questão.Foto:ww.augustourgente.com.br
Créditos: Agencia Brasil

Astrônomos brasileiros descobrem seis asteroides com órbitas perto da Terra

espaço, brasil, mensageiro sideral, asteroides

Um grupo de astrônomos amadores brasileiros descobriu no período de dois meses seis asteroides cujas órbitas passam bastante perto da Terra, informa o blog Mensageiro Sideral.
De acordo com os dados à disposição, os amadores descobriram ao todo sete asteroides. O primeiro deles foi descoberto em 19 de maio, os seis demais, respectivamente em 15 e 23 de julho, e nos dias 4,13, 14 e 19 de agosto. Todas as descobertas foram feitas com a ajuda do observatório SONEAR que se encontra em Oliveira, estado de Minas Gerais.
Além destes sete corpos celestes, que geram preocupação por causa da grande proximidade da sua órbita à Terra, os astrônomos conseguiram descobrir durante oito meses de trabalho no equipamento nacional dez novos asteroides na faixa asteroidal entre Marte e Júpiter, assim como dois cometas.
Créditos: Voz da Russia

Fumar na gravidez eleva chance de filho ter asma

Os filhos de mães que fumaram durante e após a gravidez podem desenvolver doenças respiratórias até a adolescência, e não somente nos primeiros anos de vida. Essa é a conclusão de um estudo sueco que encontrou evidências de que o fumo passivo pode aumentar casos de asma e rinite entre adolescentes, com consequências para a vida inteira. A tese é reforçada por médicos brasileiros entrevistados pelo UOL.
A pesquisa realizada durante 16 anos pelo Instituto Karolinska, em Estocolmo, com 4.000 crianças nascidas entre 1994 e 1996, foi publicada recentemente na revista “Pediatrics”, da Academia Americana de Pediatria.
Segundo a pesquisa, fetos gerados por fumantes correram risco 45% maior de contrair asma até os 16 anos, do que entre bebês de grávidas que não fumavam.
Entre as crianças que tinham pai ou mãe fumantes, os riscos de desenvolvimento de rinite alérgica e asma na infância ou na adolescência foram 18% e 23% maiores, respectivamente, do que os de outras crianças. O risco de sofrerem de eczema (inflamação na pele) foi considerado 26% maior entre as crianças com pais fumantes.
“O aumento do risco de asma e de rinite foi constatado principalmente na primeira infância, enquanto o de eczema surgiu mais próximo da adolescência”, disse Jesse Thacher, autor do estudo e estudante de doutorado do Instituto Karolinska. Foto: Google.
Créditos: Focando a Notícia

Síria é 'maior crise humana da nossa era'

Refugiados sírios (AP)Um em cada oito sírios deixou o país, e outros 6,5 milhões foram deslocados dentro da Síria, disse a Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). Metade dos atingidos são crianças. Grande parte dos refugiados foi para os países vizinhos, sendo que a maioria deles - mais de 1,1 milhão - está no Líbano.
Famílias chegam a campos de refugiados exaustas e com medo, disse a ONU. Algumas pessoas contam histórias de terem passado mais de um ano se mudando entre vilarejos dentro da Síria.
Segundo a Acnur, a jornada para deixar a Síria tornou-se mais difícil, e mais pessoas recorrem a grupos armados para fazer a travessia.
"A crise síria tornou-se a maior emergência humana da nossa era e, apesar disso, o mundo não consegue atender às necessidades dos refugiados e países que os recebem", disse o alto-comissário da ONU para refugiados, António Gueterres.
"A resposta à crise síria tem sido generosa, mas a verdade cruel é que ainda não é suficiente". Os vizinhos da Síria estimam que centenas de milhares de sírios buscaram refúgio em seus países, causando pressões sociais e econômicas.
Há menos de um ano, dois milhões de sírios estavam registrados como refugiados.
Mais de 190 mil pessoas morreram no conflito sírio, iniciado em março de 2011, a partir da repressão violenta do presidente Bashar al-Assad a manifestantes que pediam sua saída do cargo.
Desde então, forças do governo têm enfrentado grupos de oposição. A situação piorou nos últimos meses com a formação e avanço do grupo Estado Islâmico (EI), que agora controla grandes partes da Síria e do Iraque.
O grupo, antes denominado Estado Islâmico do Iraque e da Síria (Isis, na sigla em inglês), tem seu reduto na Síria, onde impõe regras duras à população local.
Créditos: BBC Brasil

Dilma e Marina estão empatadas com 34%; Aécio tem 15% diz datafolha

 Pesquisa Datafolha divulgada hoje (29) mostra a candidata Dilma Rousseff (PT) e a candidata Marina Silva (PSB) empatadas no primeiro turno das eleições presidenciais. Cada uma aparece com 34% das intenções de voto. A seguir, Aécio Neves (PSDB) aparece com 15% das intenções.  A pesquisa foi encomendada pela Rede Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo.
Na pesquisa anterior, divulgada no dia 18, Dilma tinha 36% das intenções de voto, Marina, 21%; e Aécio, 20%.
O candidato Pastor Everaldo (PSC) aparece com 2% das intenções na sondagem divulgada hoje. Os demais candidatos: Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV), Zé Maria (PSTU), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) têm juntos 1%. Votos nulos ou brancos somam 7% e são também 7% os indecisos.
De acordo com a pesquisa, na simulação de um segundo turno entre Dilma e Marina, a candidata do PSB alcançaria 50%, contra 40% da atual presidenta. Na pesquisa anterior, Marina tinha 47% e Dilma 43%. Já em um confronto entre Dilma e Aécio, o tucano perderia por 48% a 40%. O Datafolha não realizou simulação de segundo turno entre Marina e Aécio.
Em pesquisa espontânea, quando se pergunta a intenção de voto do eleitor sem mostrar a lista com os nomes dos candidatos, Dilma tem 27% das intenções de voto, Marina chega a 22% e Aécio tem 10%. O número de eleitores indecisos chega a 32% e os que votariam branco ou nulo são 3%.
Dilma tem 35% de rejeição, Pastor Everaldo, 23%; Aécio, 22%; Zé Maria, 18%; Eymael, 17%; Levy Fidelix, 17%; Rui Costa Pimenta, 16%; Luciana Genro, 15%; Marina Silva, 15%; Eduardo Jorge, 14%; e Mauro Iasi, 14%.
A avaliação do governo Dilma foi considerada ótima ou boa por 35% dos entrevistados. Os que responderam regular somam 39%. Já os que consideram o governo ruim ou péssimo foram 26%. E 1% não soube responder.
O nível de confiança da pesquisa é 95%, com margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Foram feitas 2.874 entrevistas, ontem (28) e hoje, em 178 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-00438/2014.
Créditos: Agencia Brasil

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

PIB registra queda de 0,6% no segundo trimestre

O Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve queda de 0,6% no segundo trimestre de 2014, em relação aos primeiros três meses do ano. O valor ficou em 1,27 trilhão. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (29) o indicador, que havia caído 0,2% no trimestre anterior. Já em 12 meses, com o dado do segundo trimestre, há um crescimento acumulado de 1,4%.
O melhor desempenho neste trimestre foi registrado pelo setor de agropecuária, que cresceu 0,2% em relação aos últimos três meses. O PIB da indústria caiu 1,5% e o de serviços, 0,5%, no período. Quando a comparação dos dados divulgados nesta sexta-feira ocorre com o segundo trimestre do ano passado, a queda atinge 0,9%, com agropecuária sem crescimento e indústria com recuo de 3,4% e serviços com alta de 0,2%.
O único subsetor da indústria que teve resultado positivo no período foi o de extrativismo mineral, com avanço de 3,2%. Entre as quedas nas outras áreas, destacam-se a da indústria de transformação (-2,4%), a de construção civil (-2,9%) e a de eletricidade e gás, água esgoto e limpeza urbana (-1%).
Já o setor de serviços teve recuo puxado pela queda do comércio, que chegou a 2,2%, e pelo resultado negativo do segmento de outros serviços (-0,8%). Serviços de informação tiveram o melhor desempenho, com alta de 1,1%, e também contribuíram positivamente o de atividades imobiliárias e aluguel, que subiu 0,6%.
Créditos: Agencia Brasil

Cartel do metrô: Serra é formalmente investigado

A Policia Federal classificou o ex-governador José Serra entra os investigados no caso do cartel de trens e metrô em São Paulo.
Pela primeira vez, Serra faz parte da lista de 28 pessoas intimadas pelo delegado Milton Fornazari Junior para apurar o caso de conluio de multinacionais, denunciado pela Siemens, que atuou desde a gestão de Mario Covas (1998). O ex-governador de São Paulo e atual candidato do PSDB ao Senado foi intimado a depor no 7 de outubro, dois dias após o primeiro turno das eleições.
As investigações querem saber se ele atuou a favor das multinacionais CAF e Alstom, conforme indicam e-mails e o testemunho do executivo Nelson Branco Marchetti. Serra e o ex-secretário dos Transportes Metropolitanos José Luiz Portella teriam pressionado a Siemens a desistir de medidas judiciais para anular a vitória da espanhola CAF, em um certame para o fornecimento de 320 vagões. Caso a alemã avançasse nas ações judiciais, Serra anularia a licitação, segundo o delator. Assessoria de Serra disse que “estranha muito a inclusão do nome dele nesse inquérito às vésperas da eleição, sobretudo depois que o Ministério Público Estadual, e até o procurador-geral de Justiça, arquivaram a mesma investigação”.
Créditos: Entrrefatos

"Marina é ponto de interrogação" diz filha de chico Mendes

:  Depois de ser confrontada pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Xapuri (Acre) por intitular Chico Mendes, uma de suas referências, de representante da “elite nacional”, Marina Silva passa por outra saia-justa.
A filha de Chico Mendes, Ângela Mendes, crava seu apoio a presidente Dilma Rousseff e diz que Marina é “um enorme ponto de interrogação”. Leia a declaração feita pelo Facebook:
Ok, alguns amigos me pediram uma posição sobre a candidatura da Marina e a menção que ela fez ao meu pai como sendo ele da “elite”.
Vamos lá, eu respeito e admiro muito a Marina pela sua trajetória de vida, pelo esforço pessoal com que venceu todas as dificuldades impostas à ela como o analfabetismo, doenças e toda espécie de discriminação, até pelo modo com que consegue envolver a todos com seu discurso ecologicamente correto e bem acabado, mas pra mim isso não basta pra governar um Brasil como o de hoje, tenho muitas dúvidas, de todos os tipos, Marina pra mim ainda é um enorme ponto de interrogação, pra começar: desistiu do PT (utopia do passado) quando poderia ter resistido como fazem hoje tantos PTistas históricos mesmo não tendo o mesmo espaço que a elite que tenta dominar o partido, não resistiu à pressão enquanto ministra quem me garante que vai resistir à pressões ainda mais forte se eleita presidente? Com tantas concessões feitas pela cúpula do PSB, aliás todas as concessões possíveis, penso eu que será que tramam as cabeças pensantes desse partido caso consigam eleger Marina? Terá ela realmente liberdade pra governar? Não sei, como será esse mandato em rede, apenas com os melhores? Quem são esses melhores e quais critérios serão utilizados pra escolha desses “melhores”? minhas dúvidas são pra Marina, mas minhas esperanças são pra companheira Dilma, que ela consiga, se eleita, continuar melhorando o Brasil, com uma política que tem problemas mas que não admite dúvidas.
Ah, quanto ao fato do Chico ser da elite, considero que foi apenas uma infeliz comparação, nem precisa de todo esse mimimi.
Créditos: Portal Brasil

Ameba mortal que devora cérebros contamina água

Uma ameba destruidora de cérebros foi encontrada nesta quinta-feira, no sistema de água de Louisiana, nos Estados Unidos. As informações são do NBC News. 
As infecções com a ameba - conhecida como Naegleria fowleri, pelos cientistas - são raras, mas quase sempre mortais. 

Entre os anos de 1962 e 2014, apenas 132 pessoas foram infectadas. Destes, só três sobreviveram. Segundo a publicação, embora nenhuma infecção tenha sido registrada nos últimos dias, o animal unicelular foi encontrado no sistema que atende as mais de 12 mil pessoas que moram nos municípios de Reserve, St. John e Garyville. 
As autoridades de Louisiana dizem que a água está sendo tratada com cloro e é segura para beber. No entanto, a passagem da água pela cavidade nasal ainda representa um perigo. "O mais importante é evitar que a água entre pelo seu nariz durante o banho ou ao nadar em uma piscina", disse o oficial de saúde, Jimmy Guidry.
Especialistas alertam que a ameba - que se alimenta do tecido cerebral - se reproduz em água morna. Portanto, uma piscina gelada ou um banho frio podem ajudar a evitar a infecção.
Créditos: Terra

Tomate para prevenir câncer de próstata

Pesquisas indicam que o tomate pode ajudar a diminuir o risco de câncer de próstataHomens que consumirem mais de dez porções de tomate por semana podem reduzir em 20% os riscos decâncer de próstata, indicou um estudo feito por pesquisadores britânicos. O estudo, realizada em colaboração entre as universidades de Cambridge, Oxford e Bristol, analisou a alimentação e o estilo de vida de cerca de 20 mil britânicos com idade entre 50 e 69 anos.
Os pesquisadores verificaram que aqueles que consumiam mais de dez porções de tomate por semana, na forma de saladas de tomate fresco ou suco de tomate, por exemplo, reduziram em 18% o risco de câncer de próstata. Aqueles que consomem as recomendadas cinco porções de frutas e legumes, ou mais, por dia pode diminuem em 24% o risco de apresentar a doença no futuro, em comparação com homens que comem duas porções e meia desses alimentos ou menos, indicou a pesquisa. 
O câncer de próstata responde por 15% dos cânceres que afetam os homens, segundo a Rede Global do Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer (WCRF International, em inglês). Só em 2012 foram registrados mundialmente 1,1 milhão de casos, o equivalente a 8% de todos os casos, informa a organização. Para prevenir a doença, os especialistas recomendam uma dieta balanceada, com ênfase em frutas e legumes, e pouca ingestão de gordura, sal e carne vermelha e industrializada.
O estudo britânico indicou que no caso específico do tomate, os benefícios em termos de propriedades anticancerígenas podem vir do licopeno, um antioxidante que pode proteger o organismo contra danos nas células e no DNA.
Créditos: Correio do Brasil

Guerra na Síria provocou três milhões de refugiados

Guerra na Síria provocou três milhões de refugiadosA ONU estima que a guerra na Síria já levou à deslocação para o estrangeiro de três milhões de pessoas, um número recorde de refugiados. As Nações Unidas dizem que este número não inclui os sírios que fugiram e não se registaram como refugiados.

A ONU estima que a guerra na Síria já levou à deslocação para o estrangeiro de três milhões de pessoas, um número recorde de refugiados, e de seis milhões de pessoas no interior da Síria.
Os números divulgados pelas Nações Unidas significam que a guerra obrigou à deslocação de cerca de metade da população do país, 50 por cento dos quais crianças.
As Nações Unidas, que dizem que esta guerra já provocou a morte de mais de 190 mil pessoas desde março de 2011, lembram ainda que o número de deslocados não inclui os sírios que fugiram e não se registaram como refugiados.
Créditos:TSF

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Brasil tem mais de 202 milhões de habitantes


O Brasil tem uma população de 202.768.562 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicados hoje (28) no Diário Oficial da União. O estado mais populoso, São Paulo, tem 44,03 milhões de habitantes. Já no estado menos populoso, Roraima, vivem 496,9 mil pessoas. Os dados do IBGE são estimativas de população no dia 1º de julho de 2014. Além de São Paulo, cinco estados têm mais de 10 milhões de habitantes: Minas Gerais (20,73 milhões), Rio de Janeiro (16,46 milhões), Bahia (15,13 milhões), Rio Grande do Sul (11,21 milhões) e Paraná (11,08 milhões).
Na lista dos lista de unidades da federação com mais de 5 milhões de pessoas, estão seis estados: Pernambuco (9,28 milhões), Ceará (8,84 milhões), Pará (8,08 milhões), Maranhão (6,85 milhões), Santa Catarina (6,73 milhões) e Goiás (6,52 milhões).
Apenas dois estados têm menos de 1 milhão de habitantes, além de Roraima: Amapá (750,9 mil) e Acre (790,1 mil).
As demais unidades federativas têm as seguintes populações: Paraíba (3,94 milhões), Espírito Santo (3,88 milhões), Amazonas (3,87 milhões), Rio Grande do Norte (3,41 milhões), Alagoas (3,32 milhões), Piauí (3,19 milhões), Mato Grosso (3,22 milhões), Distrito Federal (2,85 milhões), Mato Grosso do Sul (2,62 milhões), Sergipe (2,22 milhões), Rondônia (1,75 milhão) e Tocantins (1,5 milhão).Foto: PMSP
Créditos: Agencia Brasil

BC independente opõe PSB e banqueira de Marina

:
O presidente do PSB, Roberto Amaral, revelou ser contra a proposta de Marina Silva feita para se aproximar do mercado financeiro.
Segundo a colunista Mônica Bergamo, ele diz que a independência do Banco Central "ainda está em discussão" na coligação de Marina. A medida, no entanto, foi confirmada por Neca Setubal, coordenadora do programa de Marina e acionista do Banco Itaú.
“Os socialistas sempre foram historicamente contra a proposta”, diz Amaral. "O BC tem que ser independente de quê? Dos banqueiros e do capital. O BC americano é independente e olha no que deu", acrescenta. Ele admite, no entanto, que deve ser voto vencido.
No debate da Band, Amaral apontava para Maurício Rands (PSB-PE), que participa da discussão do programa, e dizia, sobre a independência do BC: "Isso quem quer é ele!".
Créditos Brasil 247

Ebola pode atingir 20 mil pessoas e vai custar mais de R$ 1 bi para ser freada

O Ebola pode matar mais de 20 mil pessoas apenas no atual surto e frear a doença irá custar mais de R$ 1 bilhão. Hoje, em Genebra, a entidade anunciou seu plano para o combate à doença que, por enquanto, fez 1.552 mil mortos entre 3.069 infectados. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que governo usem até mesmo seus exércitos para tentar frear o vírus e alerta que os países africanos afetados precisam de mais médicos e de pelo menos mais 1,5 mil leitos em seus hospitais. 

Os últimos dados revelam que a propagação da doença está se acelerando. “O ebola continua a se proliferar de uma maneira alarmante, com países tendo sérias dificuldades para controlar o surto”, alerta o plano da OMS. “O surto continua grave e a transmissão ainda está aumentando de uma forma substancial”, declarou. Para a OMS, essa realidade coloca um “sério risco para a segurança sanitária global”. 
Em regiões já afetadas, a previsão é de que o número real de casos seja até quatro vezes superior ao que se tem registrado. Mas os números finais podem rapidamente chegar a 20 mil.
Segundo o plano, será necessário uma resposta internacional “massiva” para ajudar os países afetados. O principal objetivo é o de parar a transmissão em capitais e cidades portuárias, o que ajudaria no esforço de contenção da doença. Para isso, o plano da OMS prevê que os países afetados possam implementar em todo seu território as medidas para evitar a contaminação. A entidade ainda sugere que governos criem mecanismos para responder de forma imediata a cada novo caso, isolando os infectados. Outra medida é ainda a de fortalecer a capacidade do serviço de saúde, principalmente de áreas onde existe uma intensa transmissão e centros de transporte.
Créditos: Agora MS

Sete alimentos para combater a gordura localizada

As calorias de sobra que foram consumidas durante anos não dão trégua: a gordura localizada no abdômen denuncia que faltou cuidado com a dieta e que os exercícios foram deixados de lado ou praticados com menos intensidade do que seu corpo merecia. "Na maioria das vezes, este acúmulo de gordura vem da ingestão de carboidratos simples, presentes em pães, massas, doces, refrigerantes, e bebidas alcoólicas", afirma a nutróloga Tamara Mazaracki, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).
Além do incômodo estético, a barriga costuma ser um fator de risco para a saúde cardiovascular - reduzir medidas abdominais, portanto, não significa apenas caber num manequim menor. Colesterol, hipertensão e outros problemas de saúde também são benefícios que você passa a usufruir. Se esta meta está na sua lista, alguns alimentos podem ajudar: eles aceleram a queima de gordura e combatem o ganho de peso. Fique de olho nas opções que engordam seu prato, mas deixam sua cintura na medida.
Peixes e frutos do mar
A inflamação é um dos principais responsáveis pelo ganho de peso. Peixes e frutos do mar, por serem ricos em ômega-3, um ácido graxo essencial, ajudam a desinflamar as células de gordura, atuando no controle do problema. Além disso, esses alimentos também aceleram a transformação da glicose em energia, impedindo que ela seja estocada sob a forma de gordura. A nutróloga Tamara orienta a inclusão desses alimentos no cardápio pelo menos três vezes por semana.
Óleos funcionais
Não é a toa que os óleos funcionais são tão conhecidos quando o assunto é emagrecimento. "Os óleos funcionais atuam no metabolismo das gorduras, aumentando a quebra da dos ácidos graxos para produção de energia e, consequentemente, diminuindo as reservas de gordura", afirma a nutricionista Raquel Maranhão, da clínica BeSlim, no Rio de Janeiro. Entre os mais famosos, estão o óleo de cártamo e o óleo de coco, que agem também na aceleração do metabolismo. Mas também vale destacar o óleo das sementes de gergelim, que previne o armazenamento de gordura corporal através da inibição de fosfodiesterase, uma enzima responsável pelo acúmulo de gorduras no organismo.
Alimentos probióticos
A nutróloga Tamara explica que existem várias hipóteses para explicar como os alimentos probióticos auxiliam o emagrecimento. "Alguns lactobacilos produzem um tipo de gordura, o CLA (ácido linoléico conjugado), que é capaz de reduzir o porcentual de gordura", explica a especialista. Além disso, esse tipo de alimento tem como função básica equilibrar a flora intestinal. Um estudo publicado em 2006 pela revista científica Nature mostrou que as bactérias presentes na flora intestinal de pessoas com obesidade é muito diferente da de pessoas com peso adequado. A descoberta sugere que a absorção inadequada de gorduras no intestino, que ocorre nas pessoas com flora comprometida, pode estar relacionada ao ganho de peso.
Abacate
A bioquímica e os estudos científicos explicam: justamente pela sua alta concentração de gorduras benéficas, que promovem a saciedade por mais tempo, o abacate pode ajudar a reduzir o peso. Apesar da alta concentração de calorias, elas provêm da gordura monoinsaturada, que ajuda a reduzir o pico de insulina, hormônio que desencadeia o armazenamento das calorias extras sob a forma de gordura localizada. Além disso, o ômega-9 presente ativa outro hormônio, a adiponectina, que induz o corpo a produzir energia a partir dos depósitos de gordura, ou seja, derretendo o que sobra no abdômen. A nutricionista Renata Fidelis, do Spa Sorocaba, recomenda comer três colheres de sopa em dias alternados. "Cem gramas (cerca de três colheres de sopa) de abacate têm 182 calorias, então, quem quer emagrecer não deve abusar do alimento. Comê-lo três vezes por semana é o ideal."
Frutas vermelhas
As frutinhas vermelho-arroxeadas (framboesa, amora, morango, cereja, jabuticaba, mirtilo, melancia e uva roxa) são poderosas aliadas no combate à gordura localizada. A nutricionista Renata explica que existem, nas cascas dessas frutas, substâncias fitoquímicas com ação antioxidante, como a antocianina, que mantém o sistema circulatório eficiente, melhorando a irrigação dos tecidos e ajudando na queima de gordura abdominal. A especialista recomenda o consumo de uma ou duas xícaras por dia, sem adição de açúcar.
Chá verde
Além de atuarem no sistema nervoso central acelerando o metabolismo e aumentando a temperatura corporal, as xantinas (cafeína, teofilina e teobromina) presentes no café, chá verde e preto, mate e chocolate aumentam a mobilização de gorduras estocadas. Os polifenóis, também presentes no chá verde, eliminam radicais livres, o que diminui a oxidação de gorduras. A nutricionista Renata orienta tomar uma xícara de chá de 30 a 40 minutos após almoço e jantar, com cuidado especial para não consumi-lo antes de dormir (o que pode atrapalhar o sono) e se você for hipertenso, porque essas substâncias aumentam a pressão arterial.
Azeite
Uma pesquisa realizada pelo Instituto Salud Carlos III, da Espanha, em parceria com a Universidade de Cambridge, da Inglaterra, aponta que a ingestão diária de azeite evita a formação de gorduras na região da cintura. O estudo foi publicado na revista Diabetes Care e afirma que as gorduras monoinsaturadas presentes do azeite previne o acúmulo de gordura na região.
Renata Fidelis enfatiza que o azeite é um excelente alimento para prevenir doenças cardiovasculares, já que tem componentes anti-inflamatórios que atuam nos vasos, diminuindo a agregação de placas de gordura. Três colheres de sopa por dia do alimento cru (o cozimento transforma a gordura saudável em vilã) são suficientes para colher os benefícios.(Minha Vida).
Créditos: WSCOM

Petrobrás é eleita melhor empresa de petróleo e gás

A Petrobras recebeu na segunda-feira (25/8), em São Paulo, o prêmio de Melhor Empresa do Setor de Petróleo e Gás, na 14ª edição do anuário Valor 1000, que escolhe as empresas com melhor desempenho de 26 setores da economia brasileira. Esta é a sétima vez que a companhia conquista a premiação desde a primeira vez em que foi reconhecida, em 2007. Além de já ter sido escolhida a “Empresa de Valor” em 2008, o principal prêmio concedido pelo jornal Valor Econômico.
A presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, que recebeu a premiação, ressaltou que ” é uma importante sinalização de que estamos no caminho certo. Esse prêmio reconhece, de forma inequívoca, o esforço de todos para realizar o ambicioso Plano de Negócios e Gestão e o Plano Estratégico da empresa”.
O evento contou com a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega e dos diretores da Petrobras: José Miranda Formigli Filho (Exploração e Produção); José Antônio de Figueiredo (Engenharia, Tecnologia e Materiais) e José Alcides Santoro Martins (Gás e Energia).
O anuário Valor 1000, uma publicação do jornal Valor Econômico, apresenta anualmente as mil maiores empresas do Brasil por receita líquida, levando em consideração dados de 2013. A seleção das campeãs em suas respectivas áreas é feita de acordo com uma série de critérios de desempenho, como rentabilidade e liquidez, crescimento sustentável, lucro da atividade e geração de valor.
Em 2013, a Petrobras apresentou lucro líquido de R$ 23,6 bilhões, um crescimento de 11% em relação ao ano anterior, quando a companhia registrou lucro líquido de R$ 21,2 bilhões. Os investimentos também cresceram em 2013, alcançando a cifra de R$ 104,4 bilhões, 24% maiores que em 2012 (R$ 84,1 bilhões).
De 2014 até 2018, o Plano de Negócio e Gestão da Petrobras prevê investimentos totais de US$ 220,6 bilhões, o que fará dobrar a produção no país para 4,2 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) em 2020. Se incluída a produção em conjunto com os parceiros e a parcela pertencente ao Governo Federal, a produção chegará a 5,2 milhões de bpd no período no Brasil.
Créditos: Focando a Notícia

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Governo destina 3,2 milhões de hectares para reforma agrária

O governo transfere hoje (27) 3,2 milhões de hectares de terra à reforma agrária e à conservação do meio ambiente nos estados do Acre, Amazonas, Pará e de Rondônia, A cerimônia será às 15h, no auditório térreo do Ministério do Desenvolvimento Agrário.
Do total, 86 mil hectares do Programa Terra Legal serão destinados à reforma agrária nos estados do Amazonas e Pará e 62,5 mil beneficiarão 806 famílias amazonenses, com ampliação da reserva legal do Projeto de Assentamento Acari, nos municípios de Borba, Novo Aripuanã e Apuí.
O evento terá a presença dos ministros Miguel Rossetto, do Desenvolvimento Agrário, Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, e do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, Carlos Guedes.

Créditos: Brasil 247

Internet pode causar depressão e agressividade nas crianças

Muitos pais acreditam que o uso da Internet beneficia o desenvolvimento dos filhos. Isso até pode ser verdade, desde que com cuidado e moderação. Segundo um estudo da Public Health England, agência de saúde pública britânica, crianças que passam mais de quatro horas por dia conectadas à Internet são mais propensas a desenvolverem depressão, ansiedade, agressividade e baixa estima.
A superexposição dos pequenos ao mundo digital pode também interferir negativamente em aprendizados do cotidiano. A pesquisa feita pela fabricante de antivírus AVG, com seis mil mães de diferentes países, trouxe constatações preocupantes. Entre crianças de 3 a 5 anos, 66% são capazes de operar jogos de computador e 57% sabem usar pelo menos um aplicativo no smartphone.
Mas, o problema aparece nestes números: só 14% conseguem amarrar o próprio tênis e 50% não sabem o caminho de casa. O Brasil ocupa a terceira posição no ranking dos países com maiores índices de desenvolvimento de habilidades tecnológicas nessa faixa etária, sendo vencido apenas por Estados Unidos e Inglaterra.
Mas, o fato é que a Internet estará cada vez mais presente na vida das próximas gerações. Extrair o que ela tem de melhor pode gerar frutos muito positivos na educação das crianças, e medidas simples ajudam a alcançar esse objetivo. Instalar programas de controle parental no computador e nos dispositivos móveis usados pelos filhos, baixar apps pedagógicos e criar uma pasta de sites pré-aprovado são algumas soluções criativas para explorar a tecnologia no que ela tem de melhor.
Veja no infográfico da Iinterativa mais dados interessantes sobre os problemas e as formas de lidar com o ‘excesso de Internet’ em casa e na vida dos pequenos.
Créditos: Ararunaonline

Dilma defende Estado de ataques de adversários e jornalistas

O primeiro debate televisivo entre os presidenciáveis, transmitido entre as 22h30 de terça-feira (26) e a 1h20 desta quarta-feira (27) pela TV Bandeirantes, foi marcado pela tomada de posições por parte dos candidatos: de um lado, nomes com desempenho mais baixo nas pesquisas eleitorais investiram em trazer à tona temas "desconfortáveis" para as principais candidaturas, como a defesa das privatizações e da autonomia do Banco Central, a descriminalização do aborto e a legalização da maconha; Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB), por outro lado, opuseram-se em sua concepção sobre o papel que o Estado brasileiro deve ter.
Enquanto a petista defendeu o papel regulador do Estado sobre a economia para garantir direitos, o tucano reafirmou sua adesão à idéia do Estado mínimo ao confirmar que sua política econômica é conduzida pelo ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, ideólogo dos "ajustes" econômicos realizados durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB, 1995-2002) e que voltaria em seu governo como ministro da Fazenda. Em outras ocasiões, o tucano voltou a defender que o Estado dê mais espaço ao setor privado na execução e no planejamento de obras de infraestrutura e na prestação de serviços, por meio de concessões. Já Marina, que tenta distanciar-se de ambos os candidatos ao mesmo tempo em que defende um governo que negocie tanto com PT quanto com PSDB, apresentou o conceito de "Estado mobilizador", que buscaria ser indutor da atividade econômica sem, de fato, interferir na economia.
"Existem setores estratégicos em que é papel do Estado garantir direitos. É assim para a regulamentação da mídia, por exemplo, e também no setor de energia", resumiu a presidenta, após ser questionada diversas vezes sobre os esforços do governo federal para manter mais baixas as tarifas de energia elétrica e sobre a proposta defendida pelo Partido dos Trabalhadores para criar novas regras para o setor de mídia no país. Os jornalistas da TV Bandeirantes e os candidatos Pastor Everaldo (PSC), Levy Fidelix (PRTB) e Aécio Neves (PSDB) foram os principais críticos da redução da tarifa da energia – considerada por eles interferência estatal excessiva no setor, bem como do investimento do governo federal em políticas sociais.
Dilma e Aécio polarizaram atenções em várias vezes ao tratar de temas econômicos. A petista questionou o tucano sobre a promessa feita na pré-campanha de que adotará "medidas impopulares", e indagou se, além de desemprego, ele promete algo mais para os brasileiros. "A verdade é que o governo do PSDB, que parece que o senhor não vai adotar, quebrou o Brasil três vezes", afirmou. "Geramos no meu governo mais empregos do que vocês geraram em oito anos. Os números não podem ser enganosos. O fato é que o governo do PSDB cortou salários e deu tarifaços."
Já Marina, mesmo questionada pelo adversário tucano sobre sua incoerência em alianças políticas, reafirmou que vê "pessoas de bem" em todos os partidos. "Não devemos fulanizar as conquistas. Lula foi importante para a redução da desigualdade, e FHC pela estabilização da economia", afirmou, ao defender uma forma de governar que una polos opostos da política nacional, sem oficialmente coligar-se a nenhum deles. Questionada pelo candidato Eduardo Jorge (PV) sobre posições específicas de seu futuro governo para a área econômica, como a redução da taxa de juros e a independência do Banco Central, Marina não foi clara, deixando para o candidato verde o discurso mais contundente.
"Independência do Banco Central em relação a quem? Ao povo? É independência para os rentistas", pontuou Jorge. Luciana Genro (Psol) reforçou o coro do adversário. "Dar independência ao Banco Central é tirar a politica econômica das mãos do governo", afirmou. Os candidatos pequenos insistiram em temas considerados delicados pelas candidaturas à frente nas pesquisas, por causar rejeição de camadas mais conservadoras do eleitorado. Coube a Luciana e a Jorge a defesa da descriminalização do aborto e das drogas, bem como da separação entre Estado e religião. "Será que o Brasil vai ser o último país do mundo a garantir os direitos das mulheres, assim como foi o último a acabar com a escravidão?", questionou o candidato verde, depois de Aécio posicionar-se contrário à descriminalização do aborto.
Luciana e Pastor Everaldo protagonizaram ainda momento que poderia ter sido embate direto entre candidata de esquerda e representante da bancada evangélica, mas acabou se transformando em crítica a Dilma e Marina. A candidata do Psol tentou tirar de seu adversário do PSC uma declaração polêmica contra o kit homofobia, mas o pastor não entrou no debate. "A Marina também está presa a dogmas", emendou Luciana. "O governo Dilma, em nome da coalizão, governa e faz acordos com os grupos mais retrógrados", apontou. Marina, que foi questionada sobre o ensino do criacionismo nas escolas, evitou questões religiosas. "O ensino religioso não é obrigatório, é facultativo, justamente para não misturar as coisas. Não se deve julgar ninguém sem conhecer as pessoas", minimizou. Já Fidelix e Pastor Everaldo foram porta-vozes das propostas de extrema-direita: privatização da Petrobras e de suas subsidiárias, privatização dos presídios e redução da maioridade penal.
Créditos: Rede Brasil Atual