Digital clock - DWR

sábado, 31 de janeiro de 2015

Inpe registra 98 mortes por raios em 2014


O número de pessoas mortas por raios no Brasil chegou a 98 no ano passado, uma a menos do que o registrado em 2013, informa levantamento do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), baseado em informações da imprensa, da Defesa Civil e do Ministério da Saúde. A maior parte das mortes por raios, 17, foi em São Paulo. No Maranhão, houve 16 registros de mortes; no Piauí, sete; no Amazonas, seis; e, no Pará, também seis. 

Os números de São Paulo se destacam pelas  mortes que ocorreram no segundo semestre do ano passado: em 7 de novembro morreram três moradores de rua, atingidos simultaneamente por um raio; e em 29 de dezembro, quatro banhistas receberam descarga atmosférica em Praia Grande, no litoral. 
As cidades que tiveram maior número de vítimas em 2014 foram: São Paulo, com cinco; Praia Grande, no litoral paulista, quatro vítimas; Pauini, no Amazonas, Wanderley, na Bahia, e Igarapé Grande, no Maranhão, com duas vítimas, cada. Entre as vítimas, 56% viviam na zona rural. Foto: William Camargo/Folha Paulistana
Créditos: Agencia Brasil

Número de trabalhadores com carteira assinada cresce 59,6% no Brasil em 12 anos

O percentual médio de trabalhadores
com carteira de trabalho assinada no setor privado em relação à população ocupada passou de 50,3% (11,6 milhões) em 2013, para 50,8% (11,7 milhões) em 2014. Em 2003 essa proporção era de 39,7% (7,3 milhões). Em 12 anos esse contingente cresceu 59,6% (ou mais 4,4 milhões), de acordo com dados daPesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada nesta quinta-feira (29), pelo IBGE. 

Em dezembro de 2014, havia 11,807 milhões de trabalhadores com carteira assinada no setor privado, apresentando estabilidade no mês e no ano.A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) é realizada nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.
Créditos: Agencia Brasil

O Globo, a Petrobras e o novo golpe

 Como alerta o editorial do Vermelho, na declaração do senador tucano José Serra pode estar a senha para a tentativa dos derrotados nas eleições de 2002, 2006, 2010 e 2014, buscarem afinal um ajuste de contas com o campo popular.  


Diz Serra que Dilma provavelmente não termina o mandato e que o país vive clima parecido com o que antecedeu à queda de João Goulart. O mesmo jornal que divulgou a declaração do tucano faz hoje uma edição que busca desestabilizar o Governo, através da fraude e da manipulação.

O Globo e o “balanço da corrupção”

O sistema Globo é conhecido por sua “técnica” de manipulação que tenta ajustar os fatos aos seus interesses políticos. O jornal O Globo de hoje é um exemplo. A Petrobras divulgou quarta-feira (28/1) o balanço financeiro do terceiro trimestre de 2014. Exigiam da empresa que ela incluísse no balanço “os prejuízos com a corrupção”, como escreveu um colunista amestrado da nossa mídia hegemônica. Qualquer leigo pode perguntar com razão, como incluir um possível prejuízo de corrupção em uma investigação que está em curso, é complexa, e ainda nem foi levada a julgamento? Só existirão números mais ou menos claros ao final do processo. Mas O Globo já divulgou o seu “Balanço da Corrupção”: nada menos do que R$ 88 bilhões.

O Globo e o falso “balanço”

O próprio Ministério Público Federal (MPF) tão afeito às luzes das câmaras globais, divulgou nesta quinta-feira (29/1) um estudo onde estima as perdas com corrupção na Petrobras em 2,1 bilhão. Número gigantesco também, mas como qualquer número de uma investigação que está em andamento, ainda necessitando passar pelo crivo do julgamento e da produção de provas. De qualquer maneira, muito menos do que o “balanço” de O Globo.

O Globo e o número mágico

A Petrobras decidiu que não publicaria qualquer número sobre perdas com corrupção até que seja formatada uma “metodologia que tome por base valores, prazos e informações contidos nos depoimentos em conformidade com as exigências dos órgãos reguladores (CVM e SEC), visando a emissão das demonstrações contábeis revisadas” (nota da presidência da Petrobras). No entanto, pressionada, fez um relatório com diferenças contábeis na avaliação de ativos onde diversos elementos são considerados: variações do câmbio, preço do petróleo, ajustes de projetos, etc, e aí surgiu o número mágico de R$ 88 Bilhões de reais, divulgado pela empresa com a ressalva: “decidimos não utilizar a metodologia da determinação do valor justo como ‘proxy’ para ajustar os ativos imobilizados da Companhia devido à corrupção, pois o ajuste seria composto de elementos que não teriam relação direta com pagamentos indevidos” (nota da presidência da Petrobras).

O Globo e o gancho

A ingenuidade política da direção da Petrobras, ao ceder a uma pressão descabida que exigia a divulgação de uma estimativa mesmo que ela não tivesse “relação direta com pagamentos indevidos”, deu o “gancho” que a Globo queria. Na edição desta quinta-feira (29/1), o jornal que foi símbolo da ditadura militar estampa em letras garrafais na primeira página: “Balanço da Corrupção – Petrobras põe R$ 88 bi sob suspeita, e ações caem 11%". Esqueça, no caso o “sob suspeita”, o que fica para o leitor são os dois elementos mais fortes: a palavra “corrupção” e o número “R$ 88 Bi”. A junção destes dois elementos forma como que um veredito na cabeça do leitor, reforçado pelos colunistas amestrados com chamadas também na primeira página: Merval Pereira: “Balanço da Petrobras desmente Dilma”. Carlos Alberto Sardenberg: “Estatal torra R$ 2,7 bi em projetos”. Míriam Leitão: “Crise na empresa é herança nociva do PT”. O veredito está fechado: mesmo com o principal acusado de coordenar o esquema de corrupção tendo sido nomeado por FHC e ter sido demitido por Dilma em 2012, a culpa é do PT e da Dilma. Mesmo que a Petrobras tenha crescido indiscutivelmente nestes 12 anos tendo descoberto o pré-sal e mesmo que o balanço em questão traga também boas notícias: aumento na produção de petróleo e gás, aumento na exportação de óleo, maior produção de derivados, o que o sistema Globo e a mídia hegemônica passam é que a Petrobras está destruída. Tudo a serviço de um clima, como diz Serra, que se pareça com 1964.

Créditos: Portal Vermelho

Juiz dá direito a aluno de 14 anos cursar Medicina

O estudante José Victor Menezes Teles, 14, ganha o direito, em ação judicial, a se matricular no curso de Medicina na Universidade Federal de Sergipe, mesmo sem ter concluído o segundo grau. Com a decisão do juiz Alberto Romeu Gouveia, da 2ª Vara Cível de Itabaiana, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) acabou obrigada a aplicar prova especial, explorando 13 disciplinas [inclusive redação].
Na tarde de quarta-feira, 28, Victor foi submetido à prova final do Exame Supletivo, com 120 questões, mais a redação, elaborada e corrigida pela Divisão de Exame Supletivo. O resultado foi surpreendente. O estudante obteve média de 8,38, conquistando nota dez na redação e tende seis como a menor pontuação, na prova de inglês. Com o resultado, a Secretaria de Estado da Educação tornou-se obrigada a emitir certificação de conclusão de curso supletivo e, com este resultado, Victor já se prepara para fazer a matrícula na UFS no próximo sábado, 31.
No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), José Victor obteve pontuação de 751,16, que lhe assegurou vaga no Curso de Medicina, classificado em sétima colocação no grupo destinado às cotas do ensino público. José Victor concluiu o primeiro ano do ensino médio na Escola Murilo Braga em Itabaiana, cidade onde reside com a família.
Ação judicial
A iniciativa de antecipar a vida escolar partiu do próprio Victor. “Falei com meus pais que queria adiantar minha vida e eles aceitaram logo”, revelou. Com o resultado do Enem, os pais fizeram a solicitação à Seed, que negou o pedido atendendo os requisitos exigidos para o Exame Supletivo, que estabelece em 18 anos a idade mínima para o Supletivo. Diante da negativa, o próprio Victor se inspirou em um caso semelhante em que uma estudante conquistou o direito, na justiça, de se matricular na UFS sem concluir o ensino médio a partir de uma prova específica e partiu para a batalha judicial com apoio da mãe, Aline da Silva Menezes Teles.
A superintendente executiva da Seed, Marieta Oliveira, informou que esta não seria a primeira vez que a secretaria foi obrigada a aplicar a prova especial para emitir certificado de exame supletivo a alunos excepcionais. Mas o caso de José Victor surpreende pela idade e pela alta pontuação no Enem. “O que precisamos é discutir qual o papel do Ensino Médio, um debate que deve passar pelo próprio MEC [Ministério da Educação] e também o Enem, que é responsável pelo acesso ao ensino superior”, enalteceu. “Um não deve negar o outro, mas cada caso é um caso, que devem ser analisados com suas especificidades”, conceituou.
A superintendente da Seed reconhece a maturidade de José Victor e o tem como parâmetro para ampliar os debates em torno da idade mínima para acesso à universidade e, especialmente, a um curso tão complexo. “José Victor tem uma maturidade fantástica, é autodidata, filho de professores e vem de uma escola que historicamente tem referência. Não dá para generalizar”, observou.
Na decisão, o juiz compreende os parâmetros para o Exame Supletivo, mas reconhece o mérito do estudante. “É precisamente o caso sob enfoque, podendo se constatar, à vista da Certidão de Nascimento do autor que, realmente ele é menor de idade, o que impossibilita, a priori, a realização do exame supletivo. No entanto, tal proibição não deve prevalecer de forma absoluta, devendo ser analisado sob o prisma dos direitos fundamentais constitucionais”, destaca um dos trechos da sentença que determina a aplicação da aprova e a emissão do certificado de conclusão do ensino médio, em caso de aprovação, sob pena de multa diária no valor de R$ 500, limitada a R$ 20 mil. Por Cássia Santana.
Créditos: Infonet

Petrobras: desvios de 3% em contratos somam R$ 4 bi

A Petrobras informou ontem (30), por meio de nota, que não há definição sobre a distribuição de dividendos da companhia, enquanto não for divulgado o balanço anual de 2014. Na quita-feira (29), durante coletiva na sede da empresa, o diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Almir Barbassa, revelou que o resultado deve ser anunciado em abril, e admitiu que poderá não ocorrer a distribuição de dividendos aos acionistas.
A nota da Petrobras destacou que as informações divulgadas pela companhia se referem ao balanço do terceiro trimestre de 2014, e por isso é preciso aguardar o balanço anual para avaliar as alternativas sobre a distribuição de dividendos. “A companhia esclarece que não é possível precisar os resultados do exercício de 2014, que serão divulgados quando da publicação das demonstrações financeiras anuais, que devem ser entregues até o final de abril”, indicou.
A nota apontou as alternativas para o pagamento de dividendos previstas na Lei das Sociedades por Ações. Menciona que “se não houver lucro líquido no exercício social, não há que se falar em dividendos a serem distribuídos, sem prejuízo de a companhia avaliar eventual distribuição de dividendos à conta da reserva de lucros; se houver lucro líquido no exercício social, distribuir dividendos, no prazo de 60 dias da data da declaração, ou em prazo diverso, desde que aprovado pela Assembleia Geral e dentro do mesmo exercício social; ou, se houver lucro líquido no exercício social, mas a situação financeira da companhia for incompatível, nos termos do Artigo 202, parágrafos 4º e 5º da referida Lei, a assembleia geral poderá deliberar pela não distribuição de dividendos e constituição de reserva especial, respeitando-se o pagamento dos dividendos prioritários. Nesse caso, o pagamento dos dividendos obrigatórios será diferido para o momento em que a situação financeira da companhia permitir”.
De acordo com a Petrobras, a adoção de uma dessas hipóteses dependerá de avaliação da companhia, com base nos resultados anuais que serão apurados. A empresa lembrou que a definição sobre distribuição de dividendos depende de deliberação da assembleia geral. “A discussão sobre eventual distribuição de dividendos mostra-se prematura, já que ainda não há o fechamento do balanço anual com os resultados do período. Após a divulgação do balanço anual, a companhia fará uma proposta para os acionistas e a decisão final sobre a destinação do lucro e da distribuição de dividendos será da assembleia geral, conforme estabelece a legislação das sociedades anônimas”, conclui a nota.Da Agencia Brasil.
Créditos: Brasil 247

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Taxa de desemprego no Brasil cai a 4,3% em dezembro e bate mínima histórica

O desemprego no Brasil caiu a 4,3 por cento em dezembro, ante 4,8 por cento em novembro, e igualou a mínima histórica registrada no mesmo mês de 2013, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.
Com isso, o desemprego encerrou 2014 com taxa média de 4,8 por cento, também a menor da série, contra uma taxa média de 5,4 por cento em 2013. Pesquisa da Reuters apontava expectativa para a taxa de desemprego de 4,6 por cento em dezembro, segundo a mediana de 26 projeções, que foram de 3,85 a 5,20 por cento.
Créditos: Infomoney

Cigarro traz consequências graves à aparência dos fumantes

Além de ser responsável por graves doenças respiratórias, cardiovasculares e câncer, o cigarro também causa danos à beleza.
Além de ser responsável por graves doenças respiratórias, cardiovasculares e câncer, o cigarro também causa danos à beleza. Pele envelhecida precocemente, queda de cabelo, linhas de expressão ao redor dos lábios, mau hálito, dentes, unhas e pontas dos dedos amarelados são sinais visíveis que aparecem no corpo e no rosto daqueles que passam anos de suas vidas ingerindo as substâncias tóxicas do tabaco. Entre os componentes do cigarro, podemos destacar dois grandes vilões: a nicotina, causadora de dependência física e psíquica, e o alcatrão, que contém substâncias cancerígenas.
Quem não quiser estragar a saúde e deseja manter sempre uma aparência jovial, deve ficar bem longe do cigarro. Para as mulheres que fumam o prognóstico não é nada bom. Nelas, as consequências são notadas mais rapidamente devido à flacidez da pele.
Os especialistas explicam que o fumo afeta a quantidade de vitaminas antioxidantes naturais presentes na pele. Isso diminui a resistência da pele aos radicais livres, afetando a produção de colágeno, provocando a flacidez. Até mesmo a cicatrização da pele após cirurgia fica mais complicada para quem fuma, alertam os cirurgiões plásticos.
Os cabelos e o couro cabeludo também são atingidos pelo uso do cigarro. As pessoas que fumam sofrem mais com a queda de cabelo e com a descamação do couro cabeludo. Além disso, os cabelos brancos podem surgir mais cedo em decorrência do fumo. As unhas e dedos ficam com a tonalidade amarelada devido à má circulação sanguínea, enquanto os dentes tendem a ficar escuros e manchados. Ou seja, o impacto causado pelo cigarro é devastador. O bom é saber que todas essas consequências podem ser evitadas com uma só atitude: apagar o cigarro para sempre.
Créditos: WSCOM

Antigo sistema planetário pode ter a chave da vida extraterreste

espaço, Sistema Solar, vida

A descoberta, feita como parte de um novo estudo publicado pela revista científica Astrophysical Journal, sugere que a vida antiga no nosso universo é mais provável do que se pensava anteriormente, escreve o The Los Angeles Times.
"Isso sugere que planetas dos sistemas antigos são possíveis", disse Sarbani Basu, um professor de astronomia na Universidade de Yale e um dos autores do artigo. "E se esses planetas estão na zona habitável, então é possível que pudesse existir a vida muito antiga."
A estrela conhecida como Kepler-444 foi formada num período inicial de nosso universo, quando elementos mais pesados do que o hidrogênio e o hélio eram mais escassos do que quando o nosso Sol nasceu há 4,6 bilhões de anos.
Mesmo que os cinco planetas que a orbitam estejam demasiado perto de sua estrela-mãe para abrigar a vida, o estudo indica que um planeta parecido com a Terra poderia ter existido no início do universo.
"Este sistema nos diz que os planetas estavam se formando em torno de estrelas quase sete bilhões de anos antes de nosso próprio Sistema Solar", disse Steve Kawaler, professor da Iowa State University e co-autor do estudo.Foto: Flickr.com/zen/cc-by-nc-sa 3.0
Créditos: Voz da Russia

Petrobras tentará manter os combustíveis com preços atuais

A presidenta da Petrobras, Graça Foster, disse que os preços dos combustíveis no Brasil estão acima dos valores do mercado internacional, mas estiveram abaixo durante os últimos meses e a intenção é manter o patamar atual. 
“Vou trabalhar intensamente para que a gente mantenha esses preços, porque é muito importante para o caixa da companhia. Sabemos que perdemos parte do nosso market share (participação no mercado), porque alguma gasolina e diesel vão entrar no Brasil através de outras distribuidoras, mas, ainda assim, é extremamente importante para o caixa da companhia, principalmente nos anos de 2015 e 2016, que a gente tenha essa diferença a favor para o caixa da Petrobras”, explicou Graça Foster em coletiva na sede da empresa, após participar de teleconferência com investidores e analistas para detalhar as demonstrações contábeis do terceiro trimestre de 2014, sem revisão da auditoria externa.

Graça Foster considerou compreensível a preocupação do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, que pretende suspender o regime especial de recolhimento de impostos da Petrobras, por causa de queda na arrecadação do estado. A executiva adiantou que vai ter um encontro com o governador para discutir a questão, que segundo ela, foi levada à reunião que teve em Brasília, com a presidenta Dilma Rousseff.

“É compreensível a preocupação do governador Pezão. Nós conversamos recentemente, por telefone, e tenho uma agenda na semana que vem com o governador, e é compreensível. A gente paga menos participações especiais. [Com o] preço do petroleo a US$ 50, US$ 48 dólares por barril, entendo que os estados estarão todos fazendo esforços para que fechem suas próprias contas. Nós temos uma reunião na próxima semana para conversar inclusive sobre o Comperj [Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro]”, adiantou.

Graça Foster afastou qualquer desentendimento com o governador sobre a questão. “Não há estranhamento com o governo do Rio. A Petrobras e o governo do estado sempre foram parceiros, em especial, talvez, nos últimos dez anos. Tenho certeza que vamos encontrar soluções interessantes para os dois lados”, completou.
Créditos: Agencia Brasil

MPF estima que desvios na Petrobras tenham chegado a R$ 2,1 bilhões

O Ministério Público Federal (MPF), responsável pela força-tarefa que atua na Operação Lava Jato, lançou uma página na internet para atualizar informações sobre as investigações. De acordo com balanço mais recente, os investigados na operação desviaram R$ 2,1 bilhões da Petrobras. Conforme os dados, R$ 450 milhões foram recuperados e R$ 200 milhões em bens estão bloqueados por determinação da Justiça. 

Para o MPF, 12 investigados assinaram acordos de delação premiada. Conforme o levantamento, 150 pessoas e 232 empresas estão sob investigação. Até a sétima fase da operação, deflagrada em novembro do ano passado, 60 pessoas foram presas, foram expedidos 161 mandados de busca e apreensão e 37 pessoas foram conduzidas coercitvamente para prestar esclarecimentos à Polícia Federal.

Após a apuração dos crimes, a Justiça Federal em Curitiba abriu 18 ações criminais contra 86 investigados, que respondem pelos crimes de corrupção, tráfico de drogas, lavagem de ativos, formação de organização criminosa e crime contra o sistema financeiro nacional. As suspeitas de corrupção na Petrobras começaram com a investigação sobre desvios de recursos públicos na construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Segundo o Ministério Público, a obra foi orçada em R$ 2,5 bilhões e alcançou gastos de R$ 20 bilhões.

Conforme o MPF, os desvios na construção da refinaria ocorreram por meio de contratos superfaturados com empresas que prestaram serviços à Petrobras entre 2009 e 2014. De acordo com a investigação, os desvios tiveram participação de Paulo Roberto Costa, então diretor de Abastecimento da estatal, e de Youssef, dono de empresas de fachada.
Créditos: Agencia Brasil

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Violações dos direitos humanos deram origem ao Estado Islâmico



O diretor da organização "Human Rights Watch" considerou, esta quinta-feira, que as violações dos direitos humanos, incluindo pelos Estados Unidos, alimentaram parcialmente a emergência do movimento jiadista Estado Islâmico no Iraque ou a crise na Ucrânia.
Kenneth Roth falava na apresentação do relatório anual da organização não-governamental de defesa dos direitos humanos "Human Rights Watch" (HRW), com sede em Washington. 

"As violações dos direitos humanos desempenharam um papel fundamental no desenvolvimento ou no agravamento da maioria das crises atuais", explicou. Num "mundo que se está a desfazer", muitos governos "parecem considerar que as atuais ameaças à segurança devem ter prioridade sobre os direitos humanos", afirmou.

Mas os direitos humanos tornaram-se "numa bússola essencial da ação política" e descartá-los não é apenas "uma má escolha, é também uma visão redutora e contraprodutiva", declarou. Do Iraque à Síria, do Egito à Nigéria, passando pela Ucrânia, nestes países marcados pela instabilidade, "proteger os direitos humanos e permitir aos habitantes terem uma palavra a dizer sobre a maneira como os seus governantes tratam as crises são uma chave para a sua resolução", considerou o diretor da HRW.

A emergência dos jiadistas sunitas do EI foi alimentada pela invasão do Iraque pelos Estados Unidos em 2003, que criou um vazio de segurança e violações dos direitos humanos, na prisão de Abu Ghraib, em Bagdade, ou na prisão militar norte-americana de Guantánamo. Washington e Londres também "fecharam os olhos" às políticas sectárias do antigo primeiro-ministro iraquiano xiita Nuri al-Maliki, à perseguição das minorias sunitas, às detenções arbitrárias e execuções sumárias, continuando a fornecer armas ao governo de Al-Maliki.
Créditos:Jornal de Notícias

Vírus do ebola pode ter ficado mais contagioso, advertem cientistas

Cientistas que acompanham a evolução do surto de ebola na Guiné dizem que o vírus sofreu uma mutação e pode ter se tornado mais contagioso. Mais de 22 mil pessoas foram infectadas com o ebola e 8.795 morreram na Guiné, Serra Leoa e Libéria.
Pesquisadores do Instituto Pasteur, na França –os primeiros a identificar a epidemia, em março–, começaram a analisar centenas de amostras de sangue de pacientes de ebola. Eles monitoram as mutações do vírus e tentam descobrir se o ebola está sendo transmitido mais facilmente de pessoa para pessoa.
"Sabemos que o vírus está mudando bastante", disse o geneticista Anavaj Sakuntabhai. "Isso é importante para o diagnóstico (de casos novos) e para o tratamento. Precisamos saber como o vírus (está mudando) para fazer frente ao nosso inimigo."
Mutações em vírus ao longo do tempo não são incomuns. O ebola é um vírus de RNA –como o HIV e a influenza (gripe)– que têm uma elevada taxa de mutação. Isso o torna mais apto a se adaptar e aumenta o potencial de contágio.
"Identificamos vários casos que não têm nenhum sintoma, casos assintomáticos", disse Sakuntabhai.
"Essas pessoas podem ser as que mais transmitem o vírus, mas ainda não sabemos. Um vírus pode passar por uma mutação e se tornar menos mortal mas mais contagioso –isso é algo que nos deixa com medo."
'QUESTÃO DE NÚMEROS'
Mas a maior incidência de pacientes assintomáticos no atual surto de ebola não é necessariamente uma prova conclusiva de que o vírus se tornou mais contagioso, diz o professor Jonathan Ball, virologista da Universidade de Nottingham.
"Poderia ser simplesmente um jogo de números: quanto mais infecções na população em geral, obviamente veremos mais infecções assintomáticas", argumenta.
Outra preocupação é que, com mais mais tempo e mais "anfitriões" para se desenvolver, o ebola sofra mutações que lhe permitam ser transmitido pelo ar. Porém, não há nenhuma evidência para sugerir que isso está acontecendo. O vírus só é transmitido por meio do contato direto com fluidos corporais de pessoas infectadas.
"Precisamos estudar mais. Mas alguma coisa mostra que existem mutações", disse o virologista do Instituto Pasteur Noel Tordo.
"Por enquanto, o modo de transmissão ainda é o mesmo. Você só precisa evitar o contato (com a pessoa doente). Mas, como cientista, não é possível dizer que isso não vai mudar. Talvez mude."
Os pesquisadores estão usando um método chamado sequenciamento genético para acompanhar as mudanças na composição genética do vírus. Até agora, eles analisaram cerca de 20 amostras de sangue da Guiné. Outras 600 amostras serão enviadas aos laboratórios nos próximos meses.
Um estudo semelhante feito anteriormente em Serra Leoa mostrou que o vírus ebola passou por uma mutação considerável nos primeiros 24 dias do surto, segundo a Organização Mundial de Saúde.
"Isso certamente levanta uma série de questões científicas sobre transmissibilidade, resposta a vacinas e medicamentos, uso de plasma de pessoas infectadas", afirmou a pesquisa da OMS. "No entanto, muitas mutações genéticas podem não ter qualquer impacto sobre a forma como o vírus reage aos medicamentos ou se comporta em populações humanas."
VACINAS
A pesquisa francesa também investiga por que algumas pessoas sobrevivem ao ebola e outros não. A taxa de sobrevivência do surto atual é de cerca de 40%. As conclusões poderiam ajudar no desenvolvimento de vacinas contra o vírus.
Pesquisadores do Instituto Pasteur trabalham atualmente em duas vacinas, que devem ser testadas em seres humanos até o final do ano. Uma delas é uma modificação da vacina contra sarampo, que injeta uma forma enfraquecida e inofensiva do vírus a fim de criar defesas imunológicas no organismo.
Se os testes derem certo, a nova vacina protegeria contra sarampo e ebola. "Vimos agora que essa ameaça pode se estender em escala global. Aprendemos que este vírus não é um problema da África, é um problema para todos", disse o imunologista do Instituto Pasteur James Di Santo.
"Este surto particular pode minguar e ir embora, mas nós vamos ter outro surto em algum momento, porque os lugares onde o vírus se esconde na natureza - por exemplo, em animais de pequeno porte - ainda são uma ameaça para os seres humanos no futuro. A melhor resposta que podemos ter é uma vacina para todo o mundo."
Créditos: Jornal Floripa

Com Billings, Alckmin pode levar água tóxica à população

billingsA última proposta do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que pretende utilizar água da represa Billings para conter emergencialmente a crise de abastecimento no estado de São Paulo, pode trazer uma solução perigosa: repassar água contaminada diretamente à população. Isso porque as estações de tratamento dos sistemas Guarapiranga e Alto Tietê – responsáveis pelo abastecimento de quase 10 milhões de pessoas e que passarão a receber água poluída da Billings (medida já anunciada pelo governador) – não têm condições imediatas de ampliar a capacidade de purificação da água.
A maior parte da Billings é infectada por esgoto, metais pesados e Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs), consideradas as substâncias mais perigosas e tóxicas do mundo. Uma parte menor está livre desses poluentes. O uso da parcela contaminada da represa implicaria distribuir água imprópria para o consumo, sem tratamento específico, o que pode comprometer a saúde da população.
O alerta é do geógrafo, pesquisador e professor da Unicamp Antônio Carlos Zuffo. “Os reservatórios (Guarapiranga e Alto Tietê) não vão dar conta de fazer o tratamento de água poluída da Billings para atender toda a demanda. Por isso, se quiserem utilizar a água da represa agora, farão apenas a desinfecção com cloro e a mandarão para as residências. Mas essa água não poderá ser consumida sob nenhuma hipótese. A cor será escura e o cheiro tão forte que dará náusea”, afirmou o professor.
Até o momento, nenhuma explicação foi apresentada pelo governador ou pelo presidente da Sabesp (Companhia Estadual de Saneamento Básico), Jerson Kelman, sobre como será realizada a distribuição da água contaminada da Billings. A única proposta apresentada, que pretende interligar o Rio Pequeno ao Sistema Rio Grande (ambos braços da Billings), permitindo a entrada de mais 2,2 metros cúbicos de água por segundo, só vai ficar pronta em 2018. O mesmo ocorre com a ampliação da capacidade de tratamento do Guarapiranga e do Alto Tietê.
O próprio governo do Estado é um dos poluidores da represa Billings. Resolução assinada pelo então governador Mário Covas (PSDB), em 1996, passou a permitir que o rio Pinheiros – dos mais poluídos do país, que recebe diretamente esgoto de milhões de residências da capital, além de detritos industriais – despejasse água contaminada à Billings em caso de chuvas extremas, com o objetivo de impedir alagamentos no centro de São Paulo. O serviço é realizado pela Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A. (Emae).
Se a represa que banha parte do ABC paulista foi “descoberta” pelo governo tucano somente agora, no meio da crise, movimentos e associações de defesa ambiental pedem a despoluição da Billings há mais de 20 anos, como Movimento de Defesa da Vida (MDV), que entrou, em 2010, com ação popular na Justiça contra o bombeamento do rio Pinheiros.

Água tratada

Como insistem em afirmar Alckmin e sua assessoria de imprensa, a água da Billings já é utilizada por meio dos braços Taquacetuba e Rio Grande (que atende a boa parte do ABC). No entanto, diferentemente do volume que seria transferido, a água captada no Braço Rio Grande é purificada para consumo em estações de tratamento. Ou seja: o montante que já é utilizado atualmente da Billings pela população do ABC está chegando à casa da população tratado. Ainda assim, o ABC já sente o transtorno da falta de água. Isso porque outros sistemas também abastecem as sete cidades, como o próprio Cantareira, que já opera em seu segundo volume morto.
No ABCD, conforme a Sabesp, residências de 88 bairros de São Bernardo, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra passam pela redução de pressão. Contudo, a situação regional é ainda pior, uma vez que a administração de Alckmin não divulga informações sobre municípios que possuem autarquias, como Santo André, São Caetano e Mauá, onde a Sama (Saneamento de Mauá) ampliou o racionamento de água. LUIZ CARLOS MURAUSKAS/FOLHAPRESS
Créditos: Rede Brasil Atual

Açaí é aliado contra o câncer e reduz o colesterol

 O açaí é considerado mundialmente um dos mais potentes alimentos antienvelhecimento. O frutinho de um roxo intenso é um arsenal de nutrientes, como vitaminas (A, E, D, K, B1, B2, C), minerais (cálcio, magnésio, potássio, ferro), aminoácidos, antioxidantes e óleos essenciais. É rico em polifenóis que agem diretamente na saúde dos vasos sanguíneos e detonam os radicais livres, aqueles responsáveis pelo envelhecimento e dano à pele. Além disso, o açaí é ótima fonte de ácidos graxos essenciais, como ômega-9 e betasitosterol, o que contribui para baixar o colesterol. Esta superfruta ainda é fonte de fibra, e para uma boa saúde o intestino precisa funcionar bem.
Açaí é recheado com antioxidantes (Journal of Agricultural and Food Chemistry 2008). Ele contém um alto teor de compostos polifenólicos como o resveratrol, antocianidina, ácido ferúlico, delfinidina e petunidina; e também contém taninos como epicatequina e ácido elágico. Os antioxidantes ajudam a reduzir os riscos de câncer, doenças degenerativas e envelhecimento precoce.
O índice ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity ou capacidade de absorção dos radicais oxidantes) é um método de quantificação da capacidade antioxidante de alimentos. Os testes são realizados em uma imensa variedade de amostras, sendo que as maiores notas são de especiarias, frutas e legumes. Por ser extraordinariamente rico em antioxidantes, o açaí tem um índice ORAC muito superior a qualquer outra fruta que foi oficialmente testada. Açaí tem ORAC 102.700 por 100 gramas enquanto as famosas goji berries tem ORAC 25.300 por 100 gramas de produto. 
Créditos: WSCOM

Justiça determina quebra de sigilo de ex-presidente da Petrobras

A 5ª Vara de Fazenda Pública da Justiça do Rio de Janeiro determinou ontem (28) o arresto de bens do ex-presidente da Petrobras, e do ex-diretor da estatal Renato de Souza Duque, bem como a quebra de seus sigilos bancário e fiscal. A medida também atinge a construtora Andrade Gutierrez e outros executivos da Petrobras: Pedro José Barusco Filho, José Carlos Villar Amigo, Sérgio dos Santos Arantes, Alexandre Carvalho da Silva, Antônio Perrota Neto e Guilherme Neri.

O pedido foi feito pela 5ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania, do Ministério Público Estadual. A solicitação também se estendia à própria Petrobras, mas isso foi negado pela Justiça. 
Segundo a decisão da Justiça, há indícios de “sucessivas e superpostas contratações em benefício da Andrade Gutierrez”, pela Petrobras, com sobrepreço e superfaturamento em contratos para ampliação e modernização do Centro de Pesquisas da estatal, o Cenpes. Além disso, segundo a Justiça, houve falta de transparência na seleção da Andrade Gutierrez para os contratos. Ainda de acordo com o despacho da juíza Roseli Nalin, auditorias do Tribunal de Contas da União encontraram indícios de superfaturamento de R$ 31,5 milhões.
Créditos: Agencia Brasil

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Quase 50 mil pessoas foram resgatadas do trabalho escravo no Brasil

As operações de fiscalização para combater o trabalho escravo ou análogo à escravidão resgataram, em duas décadas, mais de 47 mil trabalhadores submetidos a condições degradantes e a jornadas exaustivas em propriedade rurais e em empresas localizadas nos centros urbanos. De acordo com dados da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, obtidos pela Agência Brasil com exclusividade, desde 1995, quando o país reformulou seu sistema de combate ao trabalho escravo contemporâneo, foram realizadas 1.724 operações em 3.995 propriedades e aplicadas multas indenizatórias cujo valor supera os R$ 92 milhões.

Em 1995, o Brasil reconheceu a existência e a gravidade do trabalho análogo à escravidão e implantou medidas estruturais de combate ao problema, como a criação do Grupo de Fiscalização Móvel e a adoção de punições administrativas e criminais a empresas e proprietários de terra flagrados cometendo esse crime. A política também criou restrições econômicas a cadeias produtivas que desrespeitam o direito de ir e vir e submetem trabalhadores a condições de trabalho desumanas.
Passados 20 anos da adoção de medidas que intensificaram o combate ao trabalho escravo, o chefe da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, do Ministério da Trabalho,
Créditos: Agencia Brasil

Crise hídrica pode afetar 60 mil indústrias em SP

Após quase um ano, a maior crise hídrica da história de São Paulo deve afetar cerca de 60 mil indústrias da região metropolitana da capital paulista e de Campinas, no interior do estado. A previsão é da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).
De acordo com a federação, as empresas são responsáveis por quase 60% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial de São Paulo. Além disso, as indústrias contam com cerca de 1,5 milhão de trabalhadores.
Relatório divulgado nesta terça-feira (27) pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) aponta que o Sistema Cantareira, responsável por abastecer 6,2 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo, está com nível em 5,1%.
Para tentar evitar os efeitos da crise hídrica, a Fiesp irá desenvolver um mapeamento de águas subterrâneas na região. O documento deve ficar pronto em 90 dias.

Além disso, a federação também avalia a perfuração de poços artesianos e a criação de consórcios para que as empresas possam utilizar as águas subterrâneas.
Desde o início da crise, a indústria de São Paulo também intensificou o reúso da água. Para a Fiesp, ainda não há previsão de demissões por conta da falta d’água.
“A última coisa que a indústria quer fazer é reduzir os postos de trabalho. A gente espera que isso (crise da água) seja temporário, então não existe essa intenção”, afirmou o diretor titular do Meio Ambiente Fiesp, Nelson Pereira dos Reis, à Agência Brasil.

Restrição – A Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica publicaram, na quinta-feira (22), resolução que estabelece regras e condições de restrição de uso para captações superficiais de água nas bacias dos rios Jaguari, Camanducaia e Atibaia por usuários do setor industrial, agricultura e operadoras de abastecimento de água.
As regras de restrição têm prazo indeterminado. De acordo com a publicação, as novas regras valerão enquanto o volume útil do Cantareira estiver abaixo de 5%.
Créditos: Linha Direta com Agencia PT.

Coração impresso em 3D 'salva' menina de 2 anos com problema cardíaco

Coração artificial / Crédito: BBC
Os médicos disseram que ela tinha apenas 50% de chance de sobreviver. A garota britânica, hoje com dois anos, foi diagnosticada com uma doença grave no coração ainda antes de vir ao mundo e, após seu nascimento, sofria com o cansaço excessivo – resultado de um coração que não funcionava 100%.


Menina tinha um buraco entre duas cavidades de seu coração e precisava passar por uma operação para corrigir o problema. 
A cirurgia, no entanto, era bastante delicada e o uso de um coração impresso em 3D foi fundamental para o seu sucesso. Com fotos reais do órgão de Mina, o médico Tariq Hussain conseguiu reproduzir um coração artificial muito parecido usando softwares modernos no computador.

"Médicos de Manchester fizeram um trabalho excelente e conseguiram tirar fotos do coração de Mina. Eu segmentei o material e o deixei nesse formato especial usando um software especial que nos permitia imprimir o novo 'coração'. E aí eu poderia mostrá-lo para o cirurgião", explicou Hussain à BBC. Tariq Hussain conseguiu "desenhar" o problema do coração de Mina com detalhes minuciosos do que precisava ser corrigido.

Com uma impressora 3D, os médicos imprimiram o coração "fabricado" no computador e puderam ter uma reprodução fiel do órgão de Mina para auxiliar os médicos na hora da cirurgia.
"Dá para ver o buraco que ele tinha que consertar. E quando o cirurgião está com isso na mão, ele consegue analisar e ver exatamente o que tem que fazer e tem mais confiança para a cirurgia. Ele pensa: 'eu sei o que é, sei o que estou procurando e realmente, eu consigo fazer isso'", prosseguiu o médico.Hoje, Menina está bem melhor e já não sente os mesmos sintomas que a atrapalhavam antes.
Créditos: BBC Brasil

Polícia Federal vai investigar mais dez empreiteiras na Operação Lava Jato

A Polícia Federal (PF) abriu mais dez inquéritos para investigar empresas suspeitas de participar do esquema de corrupção em contratos com a Petrobras. Por determinação do delegado Eduardo Mauat, chefe da investigação da Operação Lava Jato, a PF vai investigar possível envolvimento de diretores e funcionários nos desvios. 
De acordo com a PF, serão investigadas as empreiteiras Andrade Gutierrez, Setal Engenharia, MPE Montagens e Projetos Especiais, Alusa Engenharia S/A, Promon Engenharia, Techint Engenharia e Construção S/A, Skanska Brasil, GDK, Schahin Engenharia e a Carioca Christiani Nielsen Engenharia.

Na última fase da Operação Lava Jato, executivos das empreiteiras Engevix, OAS, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, Camargo Correa e UTC Engenharia se tornaram réus em ações oriundas das investigações da PF. De acordo com depoimentos de delação premiada, as empresas são acusadas de formação de cartel em contratos com a Petrobras.
Créditos:Agência Brasil

Balanço da Petrobras mostra lucro líquido de mais de R$ 3 bilhões

Plataforma de petróleoA Petrobras divulgou, na madrugada de hoje (28), as demonstrações contábeis do terceiro trimestre de 2014, que mostram um lucro líquido de R$ 3,084 bilhões. O balanço foi aprovado pelo Conselho de Administração da companhia que, depois de mais de sete horas de reunião, não chegou, no entanto, a um consenso para definir as perdas sofridas pela estatal em decorrência dos desvios de recursos em suas contas, constatados  pela Operação Lava Jato.

O balanço não foi auditado pela empresa independente responsável, mas ainda assim foi divulgado com o objetivo, segundo nota da empresa, de atender “obrigações da companhia (covenants) em contratos de dívida e facultar o acesso às informações aos seus públicos de interesse. Com isso, a estatal cumpre o compromisso de informar ao mercado e agir com transparência em relação aos eventos recentes no âmbito da Operação Lava Jato.
O lucro líquido, segundo a Petrobras, foi decorrente da maior produção de petróleo e Líquido de Gás Natural (LGN), que cresceu 6% no período – 118 mil barris/dia.
Créditos: Agencia Brasil

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Pobreza atingiu 28% da população da América Latina em 2014

As políticas sociais de combate à pobreza nos países da América Latina já dão sinais de esgotamento, ou de incapacidade para expandir o número de pessoas beneficiadas. Com o título Panorama Social da América Latina 2014, um estudo divulgado hoje (26), em Santiago do Chile, pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) mostra que a pobreza afetou no ano passado 28% da população do continente, conforme projeções da entidade, repetindo o desempenho de 2012 e 2013, quando esse indicador ficou estabilizado em 28,1%, depois de ter sido reduzido do seu maior nível, em 2002, de 43,9%.
Além disso, outro fator preocupante revelado pelo estudo é o crescimento da pobreza extrema, que subiu de 11,7% para 12% no ano passado, depois de ter atingido o menor nível, 11,3%, em 2012. “A pobreza persiste como um fenômeno estrutural que caracteriza a sociedade latino-americana”, afirma o documento da Cepal. O estudo foi feito para dar subsídios aos governos do continente no que concerne aos investimentos sociais, principalmente em três âmbitos: juventude e desenvolvimento, desigualdade de gênero no mercado de trabalho e segregação residencial urbana.
A taxa projetada de 12% em extrema pobreza significa um contingente estimado de 71 milhões de pessoas dentro de um universo de 167 milhões de pessoas em situação de pobreza, ante 165 milhões e 69 milhões, respectivamente. “A recuperação da crise financeira internacional não parece ter sido aproveitada suficientemente para o fortalecimento de políticas de proteção social que diminuam a vulnerabilidade diante dos ciclos econômicos. Agora, em um cenário de possível redução dos recursos fiscais disponíveis, são necessários maiores esforços para assegurar tais políticas, gerando bases sólidas com a finalidade de cumprir os compromissos da agenda de desenvolvimento pós-2015”, afirmou a secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena.
Apesar da falta de progressos na média regional, cinco dos 12 países com informação disponível em 2013 registraram reduções da pobreza segundo os rendimentos superiores a 1 ponto percentual por ano. Os países que apresentaram maiores quedas foram: Paraguai (de 49,6% em 2011 para 40,7% em 2013), seguido por El Salvador (45,3% em 2012 para 40,9% em 2013), Colômbia (32,9% em 2012 para 30,7% em 2013), Peru (25,8% em 2012 para 23,9% em 2013) e Chile (10,9% em 2011 para 7,8% em 2013).
O Brasil aparece no relatório com 18% de população pobre em 2013, e 5,9% em pobreza extrema, número que no ano anterior era de 5,4%. Apesar do aumento do contingente em pobreza extrema, a população em situação de pobreza caiu um pouco em relação a 2012, quando esse total era de 18,6% da população. Para 2015, com o cenário de ajuste fiscal e economia em recessão esses números devem se agravar.
Além de analisar a pobreza por rendimentos, a edição de 2014 desse relatório anual apresenta uma medição complementar de caráter multidimensional que abarca cinco âmbitos: a moradia, os serviços básicos, a educação, o emprego e a proteção social, e o padrão de vida (referindo-se aos rendimentos monetários e ao acesso de bens duráveis). Considera-se que uma pessoa seja pobre se existirem carências em mais de uma dessas dimensões.
De acordo com este indicador, entre 2005 e 2012 a incidência da pobreza multidimensional reduziu-se, como média para 17 países da região de 39% para 28% da população, semelhante à pobreza por rendimentos. Em todos os países registraram-se quedas neste indicador e as maiores reduções ocorreram na Argentina, Uruguai, Brasil, Chile e Venezuela.
Créditos: Rede Brasil Atual

Trânsito interrompido e inundações marcam segundo dia de nevasca nos EUA

Nevasca em Nova YorkA nevasca, apelidada de Juno, continuou a atingir, na madrugada de hoje (27), a Costa Leste dos Estados Unidos e o Nordeste do país. As tempestades de neve devem continuar ao longo do dia e atingem uma região que concentra cerca de 20% da população norte-americana. Além do cancelamento de quase 6 mil voos, o transporte terrestre foi limitado a veículos de emergência em Boston e Nova York, ontem à noite, e a restrição continua enquanto houver tempestades. A tempestade de neve tem ventos muito fortes, de até 120 quilômetros por hora, e provoca intensa queda de temperatura. Com a má condição climática, metade dos voos que saem dos aeroportos de Nova York foi cancelada e o tráfego aéreo em Boston só será normalizado amanhã (28). Nas cidades, a neve é retirada por máquinas especiais nas principais avenidas. O governo de Massachusetts emitiu alerta na madrugada devido a inundações na Costa Nordeste, onde ondas gigantes chegam até a algumas áreas residenciais.
As escolas e repartições públicas permanecem fechadas e a orientação é que as pessoas não saiam de casa neste segundo dia de tempestade. A nevasca é considerada uma das mais severas que já atingiram a região, que concentra a área metropolitana de Nova York, Boston, da Filadelfia e de Connecticut. Nessas áreas, segundo estimativa do Itamaraty, vivem cerca de 60% da população brasileira residente nos Estados Unidos.
Os consulados brasileiros em Nova York e Boston não funcionam hoje por causa da nevasca, mas mantêm os telefones do plantão atendendo normalmente às emergências da comunidade.
Até o início da madrugada de hoje não havia informações oficiais sobre vítimas da nevasca, mas os meios de comunicação e os governos municipais e estaduais mantêm estado de alerta e atenção e orientam as pessoas a não se expor às baixas temperaturas.
Créditos: Agencia Brasil

Iodo é essencial para o crescimento e o metabolismo

O mineral também ajuda o corpo a eliminar toxinas e é aliado do coração
O iodo é um mineral necessário para a síntese dos hormônios tireoidianos que irão regular as funções do organismo, sua deficiência pode levar ao bócio e seu excesso pode causar intoxicação.
O funcionamento correto da glândula tireoide depende do iodo. Esta glândula por sua vez sintetiza os hormônios tiroxina (T3) e triiodotironina (T4). Estes hormônios têm diversas funções no nosso organismo. Atuam no crescimento físico e neurológico, no metabolismo basal, na manutenção da temperatura corporal, controlam o metabolismo da oxidação celular, o metabolismo dos lipídios, dos hidratos de carbono, das proteínas, da água e de alguns minerais. O iodo também é importante no funcionamento de diversos órgãos como o coração, o fígado, rins e ovários. 
Créditos: WSCOM

Ônibus são queimados na madrugada em São Paulo

Dois coletivos foram incendiados na madrugada de hoje (27), na capital paulista. De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), já chega a 13 o número de ônibus incendiados na cidade. Em todo o ano passado, 132 veículos foram queimados. Nos casos da madrugada de hoje, o primeiro coletivo foi abordado por volta da meia-noite, na Rua Prudêncio do Amaral, número 10, região do Campo Limpo, segundo a Polícia Militar.

Próximo dali, a aproximadamente 1,5 quilômetro, mais um ônibus foi alvo de um grupo. Eles incendiaram o coletivo que passava pela Rua Alfredo Lorenz, número, 1.334, no Parque Ligia. Os casos são investigados pelo 47º Distrito Policial – Capão Redondo.
Créditos: Agencia Brasil