Digital clock - DWR

domingo, 31 de maio de 2015

Governo quer tirá Brasileirão da CBF

Em entrevista ao jornalista Daniel Carvalho (leia aqui), o ministro dos Esportes, George Hilton, defende o esvaziamento da Confederação Brasileira de Futebol e a criação de uma nova liga para administrar o campeonato brasileiro.
"Penso que este talvez seja o grande momento de a gente discutir a organização dos clubes de futebol no Brasil como acontece no restante do mundo. Você tem a Liga que administra os campeonatos nacionais, você tem o órgão, que é a confederação, cuidando só da seleção daquele país. Ou seja, você teria o Campeonato Brasileiro sendo organizado por uma Liga e a CBF ficaria exclusivamente com a seleção brasileira", diz ele.
Hilton tem plena consciência de que a CBF resistirá ao projeto, mas espera que o momento de crise da entidade, após a prisão do ex-presidente José Maria Marin, na Suíça, abra espaço para as mudanças. "Tenho defendido isso nas minhas idas aí pelo País. Claro que a CBF resiste a isso, mas, se você pegar os países aí, na Europa, você vai ver que quem organiza os campeonatos nacionais é a Liga."
Segundo Hilton, esta liga seria também responsável pela venda dos direitos de transmissão, tema que gerou o megaescândalo que envolve empresas de marketing esportivo, como a Traffic, de J. Hawilla, e também a Globo. No passado, o "Clube dos 13", que reunia os times com as maiores torcidas do País já era uma tentativa de criar esta liga e fortalecer os clubes – a iniciativa, no entanto, foi implodida pela Globo.
Atingida diretamente pelo escândalo, a Globo estuda demitir o executivo Marcelo Campos Pinto, responsável pela compra de direitos de transmissão do futebol brasileiro (saiba mais aqui). 
Créditos: Portal Brasil 247

ONU destaca: Brasil é referência mundial no combate à fome

Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, durante cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Defesa Agropecuária
Relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) revela que, ao mostrar redução de 82% na situação de fome, o Brasil se tornou uma referência positiva mundial na área. 

O estudo “O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo 2015”, divulgado pela FAO, destaca os avanços brasileiros na redução do número de pessoas em situação de fome nos últimos anos.
Segundo o relatório, o Brasil é o país, entre os mais populosos, que teve a maior queda de subalimentados entre 2002 e 2014, o que representa uma redução de 82,1% da fome no país. No mesmo período, a América Latina reduziu em 43,1% esta situação.
Ainda conforme o levantamento, o Brasil é, também entre os mais populosos, o país que apresenta a menor quantidade de pessoas subalimentadas. São 3,4 milhões no Brasil, pouco menos de 10% da quantidade total da América Latina, que é de 34,3 milhões.
A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, comentou que o relatório da FAO confirma todo o esforço e reconhece a trajetória do Brasil na ação de redução da pobreza e do combate à fome, e aponta que o país conseguiu alcançar todas as metas das Nações Unidas em relação à fome.
A redução mais significativa da fome no Brasil aconteceu em 2012, quando o país alcançou duas metas da entidade internacional: cortou pela metade o número de pessoas passando fome e reduziu esse número para menos de 5% da população.
Segundo Tereza Campello, o objetivo das Metas do Milênio da ONU era reduzir pela metade a fome, e o da Cúpula Mundial de Alimentação, reduzir pela metade os números absolutos de subalimentados, e o Brasil é um dos 29 países que conseguiram alcançar as duas metas. “Em todos os aspectos, o relatório mostra que o Brasil vem avançando muito, além de outros países”, diz a ministra. “O relatório confirma o esforço e reconhece a trajetória do Brasil na ação de redução da pobreza e do combate à fome. O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que está em processo de formatação, visa a reduzir em até menos de 5% até 2030. Desde o ano passado, nós já conseguimos alcançar esta meta.”
A Ministra Tereza Campello explica que o bom desenvolvimento do país no combate à fome se deve à implantação de políticas públicas, pois o Brasil nunca teve problemas de falta de alimentos. “O Brasil, ao contrário de outros países do mundo, sempre foi um grande produtor de alimentos. E, mesmo assim, a população passava fome. O nosso problema não era a disponibilidade de alimentos, era o acesso aos alimentos e à renda. E isso nós conseguimos alcançar com políticas públicas.”
Entre as ações desenvolvidas no Brasil pelo Governo Federal, está o Programa Nacional de Alimentação Escolar, que este ano vai receber R$ 3,8 bilhões para atender 43 milhões de crianças e adolescentes.
Na próxima semana, a Ministra Tereza Campello apresenta em Milão, na Itália, as experiências brasileiras para a superação da fome e da extrema pobreza. Tereza Campello vai participar do Seminário Internacional Políticas Sociais para o Desenvolvimento – Edição Especial “Brasil: Superar a Fome é Possível”. O evento acontece nos dias 3 e 4 de junho, e é promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, com o apoio do Banco Mundial e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O encontro vai reunir representantes de mais de dez países no Pavilhão Brasil da Expo Milão 2015.
Créditos: Sputnik

Tratamento contra câncer de pulmão pode dobrar sobrevida de pacientes

(Thinkstock)

Um novo tratamento contra o câncer de pulmão pode mais do que dobrar a sobrevida de alguns pacientes, revelou uma pesquisa conduzida por cientistas americanos e europeus. Segundo eles, uma nova droga, chamada Nivolumab, impede que as células cancerígenas se escondam dos sistemas de defesa do corpo humano, deixando o tumor mais vulnerável à ação dos anticorpos. Os cientistas chegaram aos resultados após conduzirem um experimento com 582 pessoas. As descobertas foram publicadas na revista científica American Society of Clinical Oncology e descritas como "uma esperança real para os pacientes".
O câncer de pulmão é o mais letal, matando cerca de 1,6 milhão de pessoas por ano no mundo. Como a doença é de difícil tratamento e normalmente tem diagnóstico tardio, as chances de sobrevida do paciente são significativamente reduzidas após a descoberta do tumor. 
O sistema imunológico humano é treinado para combater infecções, mas também ataca partes do corpo quando elas apresentam um mau funcionamento ─ é o caso do câncer. No entanto, tumores apresentam alguns "truques" de forma a sobreviver a esses ataques naturais. Eles produzem uma proteína chamada PD-L1 que desliga qualquer parte do sistema imunológico que tenta atacá-los.
A Nivolumab faz parte de uma série de drogas chamadas "inibidores de checkpoint" sendo desenvolvidas por laboratórios farmacêuticos. O medicamento impede que as células cancerígenas "desliguem" o sistema imunológico, deixando-as vulneráveis ao ataque do próprio corpo humano.
O experimento, conduzido na Europa e nos Estados Unidos, foi realizado em pacientes com câncer de pulmão em estágio avançado e que já haviam recorrido a outros tipos de tratamento. Aqueles que se submetiam ao tratamento comum viviam, em média, 9,4 meses após iniciar a terapia, enquanto que os que tomavam Nivolumab viviam, em média, mais 12,2 meses. No entanto, alguns pacientes tiveram um desempenho espetacular. Aqueles com tumores que produziam altos níveis de PD-L1 chegaram a viver por mais 19,4 meses.
Créditos: BBC Brasil

sábado, 30 de maio de 2015

País não fará ajustes interrompendo programas sociais

Dilma: País não fará ajustes interrompendo programas sociaisA presidente Dilma Rousseff (PT) reafirmou, durante a 10ª Conferência Nacional do PCdoB, na sexta-feira (29), em São Paulo, que os ajustes ficais não irão afetar os programas sociais ou os investimentos em infraestrutura. 
“Chegamos ao limite do orçamento, não podemos continuar com os mesmos padrões (de gastos), temos de realizar ajustes para preservar os objetivos estratégicos, o desenvolvimento sustentável do País. 

Um País não faz ajustes interrompendo seus programas sociais ou de infraestrutura”, garantiu.
Dilma afirmou que o País está diante de um grande desafio para colocar em prática o ajuste fiscal. “Estamos tentando colocar a economia na rota do crescimento e é melhor que façamos logo porque a demora atua contra a população e contra o povo”, declarou. A presidenta comparou os ajustes promovidos pela gestão petista com os aplicados pelo governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

“Não fazemos ajuste gastando mais, mas não vamos interromper os programas sociais e de infraestrutura. Este é o desafio do governo e, por isso, é preciso rapidez na implantação dos ajustes para conquistar o reequilíbrio fiscal”, declarou.
Créditos: Agencia PT

Petrobras desmente informação sobre 'desinvestimento'

 Em nota, a Petrobras desmentiu informação divulgada pela imprensa de que pretenderia fazer, no segundo semestre, uma oferta pública da BR Distribuidora. A empresa disse não haver ainda "qualquer decisão quanto a desinvestimento".
"Em relação a matérias veiculadas pela imprensa, a Petrobras esclarece que, conforme divulgado em 2 de março deste ano, a companhia aprovou um plano de desinvestimento no valor total de US$ 13,7 bilhões para o biênio 2015 e 2016. Em relação ao ativo Petrobras Distribuidora, não há qualquer decisão quanto a desinvestimento", afirma a companhia na nota. “Fatos julgados relevantes sobre este tema serão comunicados ao mercado e à imprensa.”
O esclarecimento da estatal foi também uma resposta a consulta feita pela Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), na manhã desta sexta-feira.
De acordo com matéria do jornal Valor Econômico de ontem, a estatal estaria estudando "combinar uma oferta primária com uma secundária, oferecendo uma parte do capital da BR existente junto com um aumento de capital da distribuidora, que assim teria uma injeção de recursos no seu caixa".
Há pouco, em novo comunicado, a Petrobras desmentiu outra informação, esta sobre uma suposta alteração na política de preços de gás natural. "Em relação às matérias publicadas hoje pela imprensa, a Petrobras esclarece que não houve mudança na política de preços de gás natural. Os preços são definidos conforme os contratos vigentes. Eventuais descontos sobre o valor estabelecido nesses contratos serão reduzidos gradativamente até o final de 2015 e não afetam a fórmula do preço do gás prevista nos contratos, mantendo-se, portanto, inalterados todos os instrumentos contratuais existentes", diz a nota.
Créditos: Rede Brasil Atual

Ameixa previne o diabetes



A Prunus domestica, conhecida popularmente como ameixa, tem algumas dezenas de variedades, é uma fruta suculenta e doce, e pode ser consumida fresca ou desidratada. Dependendo do tipo, ela vai ter um perfil nutricional diverso. A ameixa regula a função intestinal, ajuda na prevenção do diabetes e de doenças cardiovasculares, tem alto poder antioxidante e melhora a densidade óssea.
Ambas as versões, fresca e seca, têm alta densidade nutricional e são ricas em compostos fenólicos (185 mg/100 g de ameixa seca) com ação antioxidante, como ácido clorogênico e antocianidina, o pigmento que dá a cor arroxeada da fruta. Ameixas também são fontes de fibras solúveis e insolúveis, que contribuem para uma série de efeitos benéficos no organismo.
A ameixa fresca, com apenas 25 calorias, apresenta um excelente teor de vitamina C (uma unidade contém 10% da necessidade diária básica ? RDA), vitamina A e potássio, um mineral que ajuda a controlar a pressão arterial.
Já a ameixa seca é desidratada e por isso fica mais doce e concentrada em açúcares simples (cinco unidades rendem 120 calorias), porém tem uma baixa carga glicêmica e não causa um aumento rápido nos níveis de açúcar no sangue, possivelmente por causa de seu alto teor de fibras (4 gramas em 5 unidades), frutose e sorbitol. Ela é boa fonte de vitamina A, complexo B, e contém muita vitamina K (40% da RDA), boro, cálcio, potássio e magnésio.
Ação antioxidante
A ameixa (fresca e seca) tem sido objeto de várias pesquisas por seu elevado conteúdo de fitonutrientes, como ácido neoclorogênico e ácido clorogênico, que fazem parte do grupo dos polifenóis. Sua função antioxidante é bem documentada: estes dois ácidos neutralizam um radical livre muito danoso ao corpo, o superóxido, que oxida tecidos gordurosos, e assim estes fenóis ajudam a proteger as membranas celulares (de todas as células do corpo!) que são compostas de gordura. A ação antioxidante é reforçada pela presença generosa de vitamina C, vitamina A e antocianidina na fruta.
Protege contra a osteoporose
Um estudo clínico publicado na revista Aging Research Review (2009) sugere que ameixas secas podem ser capazes de reverter a osteoporose em mulheres na pós-menopausa. Na pesquisa as mulheres que consumiram cem gramas de ameixas (10 unidades) por dia tiveram uma melhora nos marcadores de formação óssea após apenas três meses, em comparação com o grupo controle. Outro estudo feito em 2011 e publicado no British Journal of Nutrition chegou a um resultado semelhante, confirmado pela melhora da densidade óssea no exame de densitometria. Este efeito benéfico na saúde dos ossos pode estar associado à sua alta concentração de boro e vitamina K, acompanhados de cálcio, três nutrientes diretamente ligados à formação de osso novo, prevenindo assim a ocorrência de osteopenia e osteoporose.
Controla a glicemia e o apetite
Rica em fibra solúvel a ameixa ajuda a normalizar os níveis de açúcar no sangue porque reduz a velocidade de absorção da glicose (presente nos carboidratos) após uma refeição. A fibra solúvel também aumenta a sensibilidade à insulina e, portanto, pode desempenhar um papel útil na prevenção e tratamento de diabetes tipo 2. E tem mais: a fibra promove sensação de saciedade, então a ameixa é um excelente lanche ou sobremesa para quem quer perder peso, porque segura a fome por mais tempo ao retardar o tempo de esvaziamento gástrico.
Regula o intestino
A ameixa seca é conhecida por sua capacidade de prevenir a prisão de ventre. A fibra solúvel da fruta ajuda a aumentar o volume e a diminuir o tempo de trânsito da matéria fecal através do intestino, que vai funcionar como um relógio, diminuindo assim o risco de câncer de cólon e hemorroidas. A fibra insolúvel da ameixa alimenta as bactérias benéficas presentes no intestino grosso, que fermentam a fibra, resultando na produção de ácido butírico. Este ácido graxo funciona como o principal combustível para as células do intestino e contribui para manter o cólon saudável. Além das fibras, a ameixa contêm sorbitol, um laxante natural, que ajuda a reter água amolecendo as fezes.
Contraindicação
Ameixas secas contêm oxalato (11 mg em 5 unidades), o que pode ser um problema para quem forma cálculos renais (80% deles são de cristais de oxalato de cálcio). Quando há muita concentração de oxalato nos fluidos corporais, ele pode se cristalizar, causando a formação de pedras nos rins e na vesícula. Neste caso, a melhor opção é a ameixa fresca, que não apresenta quantidade significativa de oxalato.
Créditos: WSCOM


Reeleito presidente, Blatter diz que sua missão é colocar Fifa no caminho


O suíço Joseph Blatter comemora após ter sido reeleito presidente da Fifa (Agência Lusa/Direitos Reservados)
O suíço Joseph Blatter, de 79 anos, foi reeleito hoje (29), para seu quinto mandato à frente da principal entidade do futebol mundial, a Federação Internacional de Futebol (Fifa). Nem mesmo as recentes denúncias de corrupção envolvendo alguns dos principais dirigentes da federação foram capazes de alterar os rumos da eleição. A votação foi para o segundo turno, mas o concorrente o príncipe jordaniano Ali bin Al Hussein, 39 anos, desistiu da candidatura.
O suíço Joseph Blatter, de 79 anos, foi reeleito ontem (29), para seu quinto mandato à frente da principal entidade do futebol mundial, a Federação Internacional de Futebol (Fifa). Nem mesmo as recentes denúncias de corrupção envolvendo alguns dos principais dirigentes da federação foram capazes de alterar os rumos da eleição. A votação foi para o segundo turno, mas o concorrente o príncipe jordaniano Ali bin Al Hussein, 39 anos, desistiu da candidatura.
Na primeira rodada, Blatter obteve 133 votos e Al Hussein conseguiu 73. Por 6 votos a menos do que o mínimo necessário para vencer a eleição em um única rodada, o suíço Joseph Blatter, 79 anos, teria que disputar um segundo turno com o príncipe jordaniano, que acabou desistindo. Um segundo turno não ocorria desde 1974. "Tomo a responsabilidade de voltar a botar a Fifa no caminho", disse Blatter, após ser reeleito. "Precisamos de maior representatividade das federações, de mulheres, precisamos que suas vozes repercutam na Fifa", acrescentou.

Fizeram falta ao suíço os votos de algumas das federações que retiraram o apoio a Blatter depois que as autoridades dos Estados Unidos e da Suíça deflagraram, na quarta-feira (27), uma megaoperação intercontinental para prender oito dirigentes esportivos ligados à Fifa. Embora Blatter não esteja entre os investigados e afirme ser inocente, as suspeitas afetaram sua gestão. Ele está à frente da entidade desde 1998 e garantiu seu quinto mandato.

Na manhã da última quarta-feira (27), policiais suíços prenderam, em Zurique, o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin, e mais seis dirigentes esportivos: Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel. No final da tarde do mesmo dia, o ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner entregou-se às autoridades de Trinidad e Tobago, na América Central. Warner foi liberado após pagar fiança de US$ 400 mil.

Nove dirigentes da Fifa e cinco empresários esportivos de várias nacionalidades – entre eles os sete já presos - foram denunciados à Justiça norte-americana, suspeitos de cobrar propinas ao negociar contratos de direitos de transmissão de jogos organizados pela Fifa ou por entidades a ela associadas. As autoridades norte-americanas também investigam indícios de fraude na escolha dos países-sede das duas próximas copas do Mundo (Rússia, 2018, e Catar, 2022). Segundo a Promotoria de Justiça de Nova York e o FBI (Polícia Federal dos Estados Unidos), o esquema pode ter movimentado mais de US$ 150 milhões em mais de duas décadas.

Duzentos e nove delegações tinham direito a voto na escolha do presidente da federação. Devido ao retorno repentino do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, ao Brasil, o país foi representado pelo presidente da Federação de Futebol do Ceará, Mauro Carmélio.
Créditos: Agencia Brasil

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Deputados vão ao STF contra aprovação de financiamento empresarial

Deputados de diversos partidos se uniram contra a manobra regimental que permitiu incluir o financiamento empresarial de campanhas na Constituição, nesta quarta-feira (27), na Câmara. Os parlamentares irão ingressar com um mandado de segurança junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a anulação da votação. 
Após a votação que visa institucionalizar o financiamento empresarial de campanhas ter sido rejeitada na noite desta terça-feira (26), ela voltou a pauta na noite seguinte e foi aprovada pelo plenário da Casa. O PT, o PSOL, o PCdoB e o PPS são alguns dos partidos que têm deputados empenhados na ação.
O deputado Alessandro Molon (PT-RJ) afirmou, em entrevista ao site “Brasil 247“, publicada nesta quinta-feira (28), que a bancada do PT não reconhece essa votação como legítima porque torna os candidatos reféns dos partidos quando permite que legendas, e não candidatos, recebam doações de empresas nas eleições. “Esta Casa não pode votar de acordo com a conveniência, não é assim o jogo democrático. Os defensores do financiamento empresarial perderam a primeira votação e numa manobra regimental ressuscitaram o tema”, ressaltou.
A deputada Maria do Rosário (PT-RS) disse, em entrevista, que mais uma vez a Constituição foi ferida dentro do plenário. Segundo ela, o presidente lesou o artigo 6º, que estabelece que uma emenda prejudicada em uma votação não poderá ser votada na mesma legislatura, isto é, rejeita na Câmara não pode ser mais votado por lá. “Este é um dispositivo constitucional criado justamente para dar segurança nas decisões tomadas no plenário, mas o presidente preferiu deixá-lo para trás e utilizou o regimento para dar sua opinião”, afirma.
Ainda segundo a deputada, o PT irá denunciar está manobra para a sociedade para que a população brasileira avalie inclusive os termos que estão sendo utilizados para votar a reforma política. Os deputados dizem ainda que vão questionar também o fato da emenda do deputado Celso Russomano (PRB) não ter recebido a quantidade mínima de assinaturas para ser apresentada em plenário. Por: Agência PT

Câmara mantém 'farra dos partidos' com verbas públicas

247 – A Câmara dos Deputados decidiu manter a “farra dos partidos’, garantindo o acesso de nanicos a verbas públicas. Com representação irrisória, muitas siglas são apontadas como “legendas de aluguel”.
O plenário aprovou dispositivo que estabelece uma nova cláusula de barreira, ou de desempenho, mudando as regras de acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de rádio e televisão. No entanto, prevaleceu a regra mais flexível, que prevê a eleição de apenas um deputado ou senador. 
“Queremos uma cláusula de verdade! Vamos dizer claramente à sociedade que está sendo votado aqui um puxadinho de regra eleitoral. Essa reforminha vai se resumir ao fim da reeleição e à mudança de data da posse do presidente. Fracassamos porque os grandes partidos fizeram acordos com os partidos pequenos”, criticou o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG).
Foram 369 votos a favor, 39 contra e cinco abstenções ao destaque apresentado ao relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) à proposta de emenda à Constituição (PEC 182/07) que trata da reforma política. O dispositivo ainda precisa ser aprovado em segundo turno para ser encaminhado ao Senado para apreciação.
Hoje, todos os partidos com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) têm direito a uma parte do Fundo Partidário e tempo de rádio e TV. O fundo é dividido da seguinte forma: 95% para os partidos com representação na Câmara, de acordo com o tamanho da bancadas, e os outros 5% divididos igualmente entre todos os partidos com registro no TSE.
Os acordos também garantiram a derrota de outro ponto da reforma política: o que pretendia proibir coligações partidárias para eleições de deputados e vereadores. Leia aqui reportagem de Isabel Braga sobre o assunto.
Créditos: Portal Brasil 247

PF vai investigar corrupção no futebol brasileiro

A Polícia Federal (PF) vai abrir inquérito para saber se o esquema de corrupção na Federação Internacional de Futebol (Fifa), investigado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, tem ramificação no Brasil. De acordo com o Ministério da Justiça, as investigações serão centralizadas na Superintendência da PF no Rio de Janeiro.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vão se encontrar nos próximos dias para discutir detalhes do caso. O ministério informou que a PF abriria ainda hoje (28) o inquérito sobre o assunto. Procurada pela reportagem, a Polícia Federal, por meio da assessoria, informou que não está se pronunciando ainda sobre o caso e não confirmou a abertura das investigações.

As autoridades norte-americanas investigam a participação de dirigentes da Fifa e empresários em uma fraude na escolha dos países-sede das duas próximas copas do Mundo (Rússia, em 2018, e Catar, em 2022). No Brasil, as suspeitas recaem sobre contratos de patrocínio e de transmissão da Copa do Brasil assinados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 

Foram presas, até o momento, 14 pessoas, entre eles sete dirigentes da Fifa, incluindo o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin. Todos foram indiciados por extorsão e corrupção pela Procuradoria de Nova York. A CBF anunciou ontem (27), em nota, o afastamento de Marin até a conclusão do processo. A entidade também informou que vai "reanalisar todos os contratos ainda vigentes e remanescentes de períodos anteriores". Hoje, o prédio da sede da CBF, na Barra da Tijuca no Rio, batizado com o nome de Marin na fachada, amanheceu sem o nome do dirigente. Foto: EBC
Créditos: Agencia Brasl

Brasil terá acesso a nomes de correntistas em bancos suíços

A Receita Federal vai poder pedir às autoridades suíças detalhes sobre brasileiros com contas secretas em Genebra ou Zurique, mesmo que não tenham cometido atos de corrupção ou que sejam suspeitos de evasão fiscal. O secretário de Finanças Internacionais do Departamento Federal de Finanças da Suíça, Jacques de Watteville, confirmou que o país concluiu as negociações com o Brasil para um acordo de troca automática de informação sobre correntistas.

"A negociação foi concluída e os textos estão prontos", disse Watteville. "A questão agora é apenas procedimental de assinatura entre os dois governos e depois a aprovação pelo Poder Legislativo de ambos os países." O processo, porém, pode levar alguns meses.

Os acordos de transmissão de dados foram estabelecidos pelos suíços como forma de frear pressão internacional que ameaça os bancos do país. Nos Estados Unidos, banqueiros foram presos e instituições foram multadas em bilhões de dólares. Ontem, em Bruxelas, os suíços assinaram também um acordo para tentar aliviar a pressão que sofrem de Paris, Berlim e Londres.

Para que uma consulta seja realizada, o Brasil terá de apresentar aos suíços o nome do suspeito de evasão fiscal e uma investigação que demonstre que existem indícios do crime. "O Brasil vai poder ter esse acesso, até mesmo para casos de evasão", disse.

Até hoje, os acordos de cooperação entre Brasil e Suíça envolviam apenas casos criminais, como corrupção, fraude ou lavagem de dinheiro. Para questões de evasão, porém, os suíços não garantiam esse acesso. Há quatro anos, a Polícia Federal chegou a investigar os correntistas do Credit Suisse. Mas, de um total de mais de mil contas, apenas dez casos conseguiram contar com a cooperação de Berna, justamente por não haver um acordo.

O Estado apurou que um dos elementos que acelerou o processo foi o escândalo das contas de dirigentes da Petrobrás na Suíça. No total, mais de 300 contas foram bloqueadas, com mais de US$ 400 milhões.

Swissleaks. O impacto do novo acordo, porém, pode ir muito além e atingir até mesmo os nomes de correntistas que mantêm contas no HSBC. O caso, conhecido como Swissleaks, revelou como 8 mil brasileiros chegaram a ser clientes do banco por anos. Mas como a lista dos correntistas foi roubada pelo ex-funcionário do banco, Hervé Falciani, os suíços se recusam a colaborar com governos estrangeiros.

Para o porta-voz do governo suíço para temas financeiros, Mario Tuor, o Brasil ainda assim poderá ter acesso às informações desses nomes na lista do HSBC. Mas com a condição de que prove que mantém indícios de irregularidades que vão além da lista roubada. Nem os suíços, nem os brasileiros se atrevem a dizer o valor depositado pelos brasileiros nos bancos suíços. Mas, pelo menos de forma oficial, o volume sofreu uma queda nos últimos anos diante do temor de um maior controle do Fisco ou um intercâmbio de informações com autoridades.

No total, correntistas brasileiros retiraram da Suíça mais de US$ 2,5 bilhões em recursos declarados nos últimos anos, promovendo a primeira redução de dinheiro brasileiro nas contas do país em mais de dez anos.

Dados oficiais do Banco Nacional da Suíça indicam que, no início de 2014, a fortuna declarada mantida por correntistas e empresas brasileiras no país chegava a 3,4 bilhões de francos suíços, cerca de US$ 3,5 bilhões. Em 2011, o volume superava a marca de 6 bilhões de francos suíços, mais de US$ 6,2 bilhões.

Esse seria apenas o valor oficial de contas declaradas na Suíça como sendo de brasileiros, ainda que os bancos privados suíços considerem que o montante real dos depósitos seja bem maior se forem incluídos os valores que viriam de empresas offshore montadas por brasileiros pelo mundo. Ainda assim, a queda seria uma espécie de termômetro para o restante do volume de recursos.
Créditos: Estadão

Maternidade muda o cérebro das mulheres para sempre, diz estudo

Ter filhos muda o cérebro da mulher e sua resposta aos hormônios para sempre. Esse é o principal resultado de um estudo coordenado pela pesquisadora Liisa Galea, da Universidade de British Columbia, no Canadá.
O trabalho, apresentado no Annual Canadian Neuroscience Meeting, descobriu que o grande aumento na quantidade de estrógenos - hormônios sexuais femininos - durante a gravidez pode influenciar no desenvolvimento de áreas importantes do sistema nervoso central. Além disso, ele ajudou a esclarecer se a terapia de reposição hormonal feita na menopausa aumenta, ou não, o risco de Alzheimer.
No estudo, foi analisado o comportamento em ratas de dois tipos de estrógenos usados nesses tratamentos, o estradiol e a estrona, levando em consideração a idade dos animais e se eles já tinham procriado.
Segundo os cientistas, durante a gravidez, ambos podem alterar a "neuroplasticidade" ou gerar um super crescimento das células nervosas no hipocampo, área do cérebro responsável pela memória.
Uma das descobertas da pesquisa foi que o estradiol aumentou a produção de novas células e a chance de elas sobreviverem por mais tempo. Isso permitiu uma melhora na memória das ratas, que conseguiram se lembrar mais rapidamente de como sair de um labirinto.
Com os roedores que receberam a estrona, componente mais comum nas terapias de reposição, o mesmo só aconteceu com aqueles que ainda não tinham tido filhotes. O hormônio, quando injetado nas ratas que já haviam procriado, prejudicou a sua habilidade de aprender e memorizar.(IG).
Créditos: WSCOM

quinta-feira, 28 de maio de 2015

FGTS investirá R$ 5 bi no financiamento de casa própria de até R$ 400 mil

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou na terça-feira  (26) injeção de R$ 5 bilhões ao programa Pró-Cotista para financiamento de casa própria até o valor de R$ 400 mil para famílias com renda acima dos limites do Programa Minha Casa, Minha Vida.
A medida autoriza o Ministério das Cidades a remanejar recursos do orçamento do FGTS, que este ano chega a R$ 63,9 bilhões, para financiamento da construção de imóveis cujo valor supere o teto atual de R$ 190 mil.
A partir desta autorização, o Ministério das Cidades vai regulamentar como será o remanejamento e o valor dos imóveis financiados com recursos do FGTS acima do valor do atual teto do Programa Minha Casa, Minha Vida.
O conselho também autorizou que o Comitê de Investimento analise aporte de R$ 10 bilhões para operações do Fundo de Investimento do FGTS (FI-FGTS) em projetos financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).
O banco vai oferecer uma carteira de R$ 25 bilhões em projetos a serem avaliados pelo Comitê de Investimento do FGTS, que indicará onde os recursos serão aplicados. O investimento será feito em empreendimentos novos em todo o território nacional.
Crédito: UOL 

Câmara aprova o fim da reeleição para cargos executivos

Sessão plenária da Câmara dos Deputados para análise e discussão da Reforma Política (Laycer Tomaz / Câmara dos Deputados)O plenário da Câmara aprovou há pouco  por 452 votos a favor, 19 contra e 1 abstenção, o Artigo 3º do relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) à proposta de emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma política. O dispositivo aprovado acaba com a releição para os cargos executivos. 
Todos os partidos orientaram pelo fim da reeleição Como a reforma política está sendo tratada em PEC, o fim da releição precisa ainda ser aprovado em segundo turno na Câmara para depois ser apreciado, também em duas votações, pelo Senado.

A proposta aprovada não se aplica aos prefeitos eleitos pela primeira vez em 2012 e aos governadores também eleitos pela primeira vez em 2014, nem a quem os suceder nos seis meses anteriores ao pleito. Ela não cabe à presidente Dilma Rousseff,  porque, já reeleita, não poderá se candidatar em 2018. Após a votação, o presidente da Câmara. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) encenrrou a sessão. Nesta quinta-feira, a partir das 12 horas, os deputados continuam a votar a reforma política.
Créditos: Agencia Brasil

Ministério da Saúde libera R$ 5,2 mi para novas UPAs e Caps na PB

Nove municípios paraibanos vão receber, juntos, cerca de R$ 5,255 milhões provenientes de recursos repassados pelo Ministério da Saúde através das Portarias 614, 615, 616 e 617 publicadas no Diário Oficial da União (DOU) dessa quarta-feira (27). Os recursos devem ser investidos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s), na construção e qualificação das Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) e em novos Centros de Atendimento Psicossocial (Caps).
Os recursos vão ser distribuídos entre as cidades de João Pessoa, Campina Grande, Pombal, Sapé, Piancó, Araçagi, Pilar, Uiraúna e São Sebastião de Lagoa de Roça. Para João Pessoa e Piancó, o Ministério da Saúde vai enviar cerca de R$ 2,1 milhões, para cada cidade, estabelecendo a utilização dos recursos para a construção de novas UPA’s.

Em Campina Grande, os recursos enviados somam R$ 116,4 mil que devem ser utilizados nos serviços de UTI municipais. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde, “os recursos são retroativos ao ano de 2014, referentes a habilitação de cinco leitos de UTI neonatais. A previsão, é de que os recursos sejam disponibilizados no próximo repasse mensal do Bloco de Média e Alta Complexidade da Saúde municipal”.A cidade de Pombal, segundo a publicação, vai ser beneficiada em R$ 210 mil, para serem utilizados na qualificação da UPA do município.
Já as cidades de Araçagi, São Sebastião de Lagoa de Roça e Pilar, que vão receber R$ 113,2 mil cada; além de Sapé, que vai ser beneficiada em R$ 100 mil; e Uiraúna, que vai receber R$ 28,3 mil, vão ter os recursos estabelecidos pelo ministério para a construção de novos Caps. Em Piancó, além da nova UPA, também vai receber R$ 260,8 mil para a qualificação do Caps existente no município.(Portal Correio)
Créditos: Focando a Notícia

Estado Islâmico executou mais de 460 pessoas em maio na Síria

Imagem de arquivo mostra imagem ampla da antiga cidade de Palmira no centro da SíriaO grupo terrorista Estado Islâmico executou pelo menos 464 pessoas no último mês na Síria, o que eleva para 2.618 o número de pessoas mortas desde a autoproclamação do califado, em junho de 2014. O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) divulgou hoje (28), por meio de comunicado, que a contagem é recente – entre 28 de abril e 28 de maio deste ano, sendo que metade das vítimas morreram na cidade de Palmira.

Entre os mortos há 149 civis, dos quais 14 são menores de idade e 13 são mulheres e 67 morreram em Palmira, antiga cidade na Síria central localizada num oásis a cerca de 210 quilômetros a nordeste de Damasco. Dados das autoridades sírias mostram um número maior de mortes e asseguram que o grupo radical decapitou pelo menos 400 pessoas, a maioria crianças, mulheres e idosos, em Palmira desde 20 de maio, data em que o grupo terrorista dominou a cidade.

A maioria dos executados – 296 no total – são do Exército sírio e de milícias aliadas, enquanto o restante são combatentes rebeldes rivais do Estado Islâmico. Há uma semana, o observatório indicou que o grupo controlava mais de 50% do território sírio, o equivalente a 95 mil quilômetros quadrados, após recentes avanços na província central de Homs, onde se encontra Palmira.
Créditos: Agencia Brasil

PT faz pressão por Imposto sobre Grandes Fortunas

A Câmara dos Deputados inicia nesta semana intensos debates sobre o projeto que pretende taxar as grandes fortunas. Após a aprovação das medidas provisórias 664 e 665, o foco do Partidos dos Trabalhadores na Casa é também aprovar este projeto e fazer com que a desigualdade social diminua. O deputado Jorge Solla (PT-BA) disse o cenário econômico atual do País torna fundamental e urgente a continuidade do debate sobre o tema e a aprovação de lei complementar que regulamente o previsto na Constituição de 1988.
“O Congresso Nacional deve há 27 anos esta regulamentação para a sociedade brasileira. Estamos na expectativa para que finalmente essa dívida seja paga e possamos garantir mais recursos para a saúde, educação, infraestrutura e investimento em várias outras áreas”, explica. Solla diz que o PT vai pressionar para que os mais ricos também contribuam com o ajuste necessário que deve ser feito na economia brasileira e pede a ajuda do povo nesta meta.
“Essa pauta vai começar a se tornar mais presente e a gente espera mobilizar a sociedade nessa direção. Vale lembrar que o Projeto de Lei 4330, que diz respeito a terceirização da atividade-fim, em pouco mais de uma semana cerca de 90 deputados mudaram seus votos por conta da pressão popular”, afirma. Para o deputado, é essencial ter canais de interlocução abertos com a sociedade para conseguir com que o projeto seja aprovado e com rapidez.
Segundo o deputado Henrique Fontana (PT-RS), essa mudança na legislação seria extremamente justa já que esse é um setor da sociedade que paga, historicamente, poucos impostos. “Este é um ato civilizatório. Temos desafios muito grandes em relação ao combate a desigualdade e a pobreza”, comenta.
“O PT tem a aprovação desse projeto uma de suas grandes bandeiras no parlamento”, completa. Países como França, Espanha, Holanda, Noruega, Argentina, Uruguai e Suíça adotam o sistema de arrecadação dentro das grandes fortunas. Esse imposto na França, por exemplo, se aproxima do que seria o tributo no Brasil.
O país tem alíquota progressiva de 0,5% até 1,8%, sendo arrecada em cima do valor mínimo de EUR 800 mil e máximo de EUR 16 milhões.A previsão é de que o potencial de arrecadação do País seja de aproximadamente R$ 100 bilhões anuais com a taxação da riqueza, com uma alíquota de 1% aplicada sobre valores superiores a R$ 1 milhão.
Créditos: Agencia PT

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Fome afeta 795 milhões de pessoas no mundo

A crise econômica prejudicou o combate à fome, que afeta 795 milhões de pessoas, segundo um relatório anual da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgado hoje (27), e que registou queda nos números globais. De acordo com a última edição do relatório da ONU O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo 2015, estima-se que caiu para 795 milhões o número de pessoas com fome no mundo, 10 milhões a menos do que o registrado no ano passado e 167 milhões a menos do que na década passada.

A situação melhorou nas regiões em desenvolvimento, onde a taxa de desnutrição – que mede a proporção de pessoas incapazes de consumir alimentos suficientes para uma vida ativa e saudável - diminuiu para 12,9% da população, contra 23,3% há 25 anos. Ainda assim, na África Subsariana, 23,2% dos habitantes passam fome e 24 países africanos enfrentam atualmente crises alimentares – o dobro do que em 1990, indica o relatório, publicado hoje pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) e Programa Mundial de Alimentos (PMA).

O diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, mostrou-se otimista pelo fato de a maioria – 72 entre 129 dos países monitorizados – terem atingido a meta do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio de reduzir para a metade a prevalência de desnutrição em 2015, enquanto as regiões em desenvolvimento falharam por uma margem reduzida. Outros 29 países terão cumprido a meta definida na Cimeira Mundial da Alimentação em 1996, quando os governos se comprometeram a reduzir para a metade o número absoluto de pessoas subnutridas até 2015.

"O quase cumprimento das metas mostra que podemos realmente eliminar o flagelo da fome durante esta geração. Nós devemos ser a geração Fome Zero. Esse objetivo deve ser integrado em todas as intervenções políticas e no coração da nova agenda de desenvolvimento sustentável a ser criada este ano", defendeu. Segundo o documento, a crise econômica dos últimos anos prejudicou os progressos no combate à fome, juntando-se a outras causas como desastres naturais, fenômenos meteorológicos graves, instabilidade política e conflitos civis.

O relatório indica que, ao longo dos últimos 30 anos, as crises têm evoluído de eventos catastróficos, curtos, agudos e de grande visibilidade até situações prolongadas, devido a uma combinação de fatores, especialmente os desastres naturais e conflitos, com as mudanças climáticas, crises de preços e financeiras frequentemente entre os fatores agravantes. Foto: Exame
Créditos: Agencia Brasil

Câmara rejeita emenda que trata do financiamento privado de campanhas

A Câmara dos Deputados rejeitou no começo da madrugada de hoje (27) a emenda aglutinativa à proposta de emenda à Constituição (PEC) 182/07, que trata da reforma política. Foram 264 votos a favor, 207 contra e 5 abstenções.  Eram necessários para a aprovação da emenda 308 votos a favor.

O dispositivo rejeitado estabelecia que os partidos e os candidatos poderiam receber recursos financeiros ou bens estimáveis em dinheiro de empresas e de pessoas físicas para as campanhas eleitorais. Ela foi apresentada ao texto da reforma política pelo deputado Sérgio Souza (PMDB-PR). A votação de outros itens da reforma política será retomada na tarde desta quarta-feira.
Créditos: Agencia Brasil

Marin, ex-presidente da CBF, e executivos da Fifa são presos por corrupção

O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin e outros seis dirigentes da Fifa foram presos nesta quarta-feira (27) pela polícia suíça, em uma operação surpresa a pedido dos Estados Unidos. 
Eles estão sendo investigados pela Justiça norte-americana por suposto esquema de corrupção. O Departamento de Justiça dos EUA pediu a detenção de Marin, de Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Rafael Esquivel e Eugenio Figueredo. 
De acordo com fontes locais, pode chegar a 14 o número de acusados. Logo nas primeiras horas da manhã, a polícia suíça deflagrou uma operação no luxuoso hotel Baur au Lac, em Zurique, onde alguns dos cartolas estavam hospedados para o encontro anual de dirigentes da Fifa. No entanto, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, de 79 anos, não está entre os acusados. Até o momento, o número um da instituição é alvo apenas de investigação. 
Na presidência da Fifa desde 1998, quando sucedeu João Havelange, Blatter deve ser reeleito na próxima sexta-feira (29) para seu quinto mandato consecutivo. Seu único adversário na disputa é o príncipe da Jordânia, Ali bin Al-Hussein. As suspeitas de corrupção recaem sobre mais de US$ 100 milhões que teriam sido movimentados nos últimos 20 anos e se referem a contratos de marketing, direitos televisivos e organização de torneios. A Fifa foi investigada há anos pelo FBI e sempre negou as acusações. Agora, os EUA devem pedir a extradição dos suspeitos.
Além do processo nos Estados Unidos, as autoridades suíças recolheram hoje documentos na sede da Fifa em uma investigação sobre a escolha das sedes dos mundiais de 2018 e 2022, que serão disputados na Rússia e no Qatar, respectivamente. Logo após a notícia das prisões, o ministro russo do Esporte, Vitali Mutko, afirmou à mídia local que as investigações não estão relacionadas à organização do torneio no país. "Vimos que algumas pessoas foram presas. Muitas delas não têm relação nenhuma com a análise dos requisitos para sediar o mundial e não eram membros do comitê executivo da Fifa", destacou. Foto: Reuters
Créditos: Jornal do Brasil

Embraer entrega primeiro caça AF-1B modernizado para a Marinha brasileira

A divisão de Defesa & Segurança da Embraer fez nesta terça-feira 26, a entrega do primeiro caça AF-1 modernizado (AF-1B) para a Marinha do Brasil, dos 12 caças subsônicos que deverão passar por modernização, informou a fabricante de aeronaves.O programa AF-1 — designação da Marinha para o McDonnell Douglas A-4 Skyhawk — prevê a revitalização e a modernização de nove AF-1 monopostos e três AF-1A bipostos. O AF-1 é um avião de interceptação e ataque operado a partir de um porta-aviões como vetor para a defesa aérea da esquadra.
Conforme explicou a Embraer, as aeronaves modernizadas receberam novos sistemas de navegação, armamentos, geração de energia, computadores, comunicação tática e sensores, incluindo um radar multímodo de última geração. "Esses equipamentos, aliados ao trabalho estrutural realizado, permitirão a estes caças operar até o ano de 2025", disse a companhia.
O programa de modernização prevê ainda o fornecimento de estações de briefing e debriefing que já estão sendo empregadas no treinamento e na proficiência dos pilotos do Esquadrão VF-1 Falcão, possibilitando um melhor aproveitamento, redução de custos e maior eficácia no planejamento e execução das missões, acrescentou a Embraer.

Em nota, o presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, afirmou que a modernização do AF-1, primeiro contrato de integração de sistemas firmado entre a companhia e a Marinha do Brasil, representou um desafio tecnológico para a empresa por ser uma plataforma não desenvolvida pela Embraer.
"Para a Marinha do Brasil, a modernização das aeronaves AF-1 na Embraer é mais um importante passo na capacitação da Base Industrial de Defesa brasileira e os resultados alcançados permitirão que a Aviação Naval opere uma aeronave com sensores e equipamentos no estado da arte, representando um grande salto de qualidade na capacidade da Força", declarou o Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, comandante da Marinha, também por meio de nota. fonte: Estadão Conteúdo.
Créditos: Sputnik

terça-feira, 26 de maio de 2015

Contas de brasileiros no HSBC suíço somavam US$ 5,4 bilhões em 2006

An HSBC sign is seen outside a bank branch in London February 9, 2015A Receita Federal identificou a existência de 5.581 contas, ativas e inativas, de brasileiros no Banco HSBC da Suíça, divulgou ontem  (25) o órgão. Desse total, 1.702 apresentavam saldo ao final de 2006, somando aproximadamente US$ 5,4 bilhões. 

Com base na lista de titulares das contas, a Receita está cruzando as informações do CPF com suas bases de dados para a identificação de contribuintes com indícios de evasão fiscal entre 2011 e 2014. O Fisco pediu ainda ao Banco Central e Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) informações sobre um primeiro conjunto de registros para buscar indícios de crimes contra o sistema financeiro e de lavagem de dinheiro.

Entre os CPF já identificados pela Receita, há 736 contribuintes que morreram. Entre os vivos, 264 são estrangeiros, 263 com CPF suspenso, 97 com o documento cancelado, 15 pendentes de regularização e um com CPF nulo. O órgão arrecadador descobriu ainda 1.942 contribuintes com mais de 70 anos. O Fisco não conseguiu identificar 1.129 nomes. 

A investigação ocorre com base em arquivos eletrônicos enviados pela administração tributária francesa. Com sede em Paris, a Direction Générale des Finances Publiques repassou ao Brasil 8.732 arquivos eletrônicos, cada um supostamente com o perfil de um cliente brasileiro do banco suíço. Até agora, 7.359 perfis foram verificados. Como há casos de uma mesma pessoa com múltiplos perfis de cliente, o número efetivo de titulares é menor. 

Com base nas informações colhidas até agora, a Receita pretende identificar eventuais herdeiros dos 736 contribuintes falecidos, analisar vínculos entre contribuintes identificados para encontrar grupos de correntistas relacionados ou ligações entre pessoas físicas e jurídicas. Os casos mais graves identificados pelo Fisco, Banco Central e Coaf terão a investigação aprofundada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. Foto: Sputnik
Créditos: Agencia Brasil