Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Desemprego fecha 2012 em 5,5%, a menor taxa da história

  A taxa de desemprego do país ficou em 4,6% em dezembro e fechou o ano de 2012 em 5,5%, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados foram divulgados hoje (30) e mostram que o índice anual é o mais baixo da série história iniciada em março de 2002. Antes disso, a taxa de 2011 havia sido a menor da série, ao ficar em 6%.
O resultado de dezembro do ano passado também é o menor da série histórica. O recorde anterior havia sido registrado em dezembro de 2011 (4,7%). Em novembro de 2012, o índice ficou em 4,9%.
O IBGE iniciou a série histórica da pesquisa em março de 2002, por isso não há dado consolidado para aquele ano. 
 Agência Brasil

Empresas poderão ser abertas pela internet



Abrir uma empresa na Paraíba será mais rápido e desburocratizado a partir do segundo semestre deste ano. Atualmente, dependendo do município e do tipo de empresa, a sua abertura pode demorar mais de um mês. Com o novo sistema, esse procedimento levará 48 horas e será feito pela internet. Um passo importante e decisivo para o funcionamento desse processo foi dado na manhã desta quarta-feira (30), com a posse do subcomitê estadual da RedeSim, um sistema que envolve todos os órgãos responsáveis pela legalização de uma empresa.
 A Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios – RedeSim – faz parte de um programa nacional que permite a abertura, fechamento e legalização de empresas, simplificando e reduzindo a burocracia nos registros, inscrições, licitações, autorizações e baixa dos empreendimentos, através de uma única entrada de dados, acessados pela internet.
 “Essa é uma excelente notícia para nosso Estado no início deste ano. A Paraíba está saindo na frente, facilitando a vida do empresário e criando um ambiente favorável para o desenvolvimento da nossa economia. Ainda neste ano, não haverá mais um dos gargalos da economia, ou seja, toda aquela burocracia para abrir e fechar uma empresa”, ressaltou o superintendente do Sebrae Paraíba, Júlio Rafael, e um dos 17 membros do Subcomitê gestor estadual da RedeSim.
 O Presidente da Junta Comercial da Paraíba e coordenador do subcomitê, Aderaldo Gonçalves, destacou que a posse dos membros foi o pontapé inicial para a implantação do sistema integrador estadual, que será a base de dados da rede. “Esperamos que em abril esse integrador já esteja funcionando, para que no segundo semestre as empresas já possam ser abertas por esse sistema”, afirmou Aderaldo. Segundo ele, poucos estados já estão com a RedeSim em funcionamento, como Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e duas cidades de Pernambuco.
 Para o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico da Paraíba e presidente do subcomitê, Renato Feliciano, a RedeSim irá revolucionar o sistema de abertura de empresas. “Esse dinamismo irá gerar um crescimento no número de empresas no Estado, o que aumentará a quantidade de novos empregos e desenvolverá nossa economia”, disse o secretário.
Leia mais em Focando a Notícia.


Embriaguez em serviço dá justa causa



A Justiça Trabalhista tem analisado nos últimos anos diversos casos envolvendo empregados que acabaram demitidos por causa do uso de álcool. Apesar de ainda não existir legislação específica, a maioria das decisões reconhece o alcoolismo como doença crônica, que não pode motivar uma demissão por justa causa.
Foi o que ocorreu em um processo julgado pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) no fim de 2012, que analisou o caso de um carteiro contra a ECT (Empresa de Brasileira de Correios e Telégrafos). Segundo o empregado, ele foi demitido.
Em depoimento, o empregado disse que estava confuso quando ofendeu os colegas de trabalho. Ele afirmou que o comportamento foi resultado da ingestão de remédios controlados e álcool.
Para o relator do processo no TST, o ministro Augusto César de Carvalho, o carteiro não podia ter sido dispensado porque era portador de alcoolismo crônico, que está no Código Internacional de Doenças. Ele ainda destacou que o empregado estava de licença para tratamento de saúde.
Segundo análise técnica, o empregado, que tem antecedentes hereditários de alcoolismo, preenchia seis critérios do DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais).
A decisão dos juízes foi descaracterizar a justa causa nesse caso.
Por outro lado, a Justiça do Trabalho entende que a embriaguez em serviço é uma falta grave. Ou seja, o empregado saudável – que não é alcoólatra – que vai trabalhar bêbado pode sim ser demitido por justa causa.
Alcoolismo
A pesquisa “Padrões de Consumo de Álcool na População Brasileira” apontou, em 2007, que 52% dos brasileiros acima de 18 anos faz uso de bebida alcoólica pelo menos uma vez ao ano. Entre os homens adultos, 11% bebem todos os dias e 28 % de 1 a 4 vezes por semana.
A admissão como doença do alcoolismo crônico foi formalizada pela OMS (Organização Mundial de Saúde). O mal foi classificado pela entidade como síndrome de dependência do álcool, cuja compulsão pode retirar a capacidade de compreensão e discernimento do indivíduo.
Diante do problema, tramita no Senado um projeto que pretende alterar as situações que motivam a dispensa do empregado por justa causa na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). O objetivo é excluir a embriaguez habitual, mantendo-se a embriaguez em serviço na lista.
Além disso, seria acrescentado que, no caso de alcoolismo crônico, a demissão só poderá ocorrer se o empregado se recusar a se submeter a tratamento. O projeto está na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.
Leia mais em paraíba.com

Israel ataca a fronteira sírio-libanesa

Israel, síria, ataques aereos

Os aviões de guerra israelenses bombardearam vários alvos na fronteira sírio-libanesa, relata a agência Reuters, citando fontes diplomáticas em um dos países ocidentais.

O Exército do Líbano confirmou que, na noite desta quarta-feira, a Força Aérea israelense tem repetidamente violado o espaço aéreo do país.
No domingo, o vice-primeiro-ministro de Israel, Silvan Shalom, declarou que Tel Aviv pode usar a força para impedir que armas de destruição em massa caiam nas mãos dos militantes sírios.

Terremoto no Chile atinge 6.7 na escala Richter


Terremoto no Chile atinge 6.7 na escala Richter

Segundo informações do Serviço Sismológico da Universidade do Chile, o movimento telúrico foi registrado às 17h15 e teve uma magnitude d e 6.7 na escala Richter, chegando a 46 quilômetros ao noroeste de Huasco, seu epicentro,  a uma profundidade de 43 quilômetros e atingiu as regiões de Atacama, Coquimbo, Valparaiso e a região Metropolitana de Santiago.
O Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Armada chilena (SHOA) informou que “as características do terremoto não reúnem as condições necessárias para gerar um tsunami nas costas do Chile”. Agência Brasil.

Déficit da Previdência chega a R$ 42,3 bilhões



A Previdência Social encerrou 2012 com o déficit de R$ 42,3 bilhões, 9% maior do que o de 2011, cujo déficit somou aproximadamente R$ 38,8 bilhões.
O déficit é justificado pela diferença nos ritmos de crescimento da arrecadação. Ao longo do ano, foram arrecadados R$ 283,7 bilhões (alta de 6,4%) e gastos R$ 326 bilhões (alta de 6,7%), somados os benefícios concedidos aos setores rural e urbano.
O saldo negativo ficou além do esperado pela Previdência, que previa déficit entre R$ 38 bilhões e R$ 39 bilhões no final de 2012. Segundo o ministério, a diferença no resultado deverá ser ajustada depois das compensações do Tesouro Nacional com as desonerações nas folhas de pagamento, que não foram feitas até o final de 2012 por falta de dotação orçamentária. As compensações deverão entrar no Orçamento da União de 2013.
A despesa com o pagamento de benefícios previdenciários em 2012 correspondeu a 7% do Produto Interno Bruto (PIB). Para o secretário de políticas de Previdência Social do Ministério da Previdência Social, Leonardo Rolim, a despesa tende a crescer com o passar dos anos devido ao envelhecimento da população.
O resultado da Previdência, em dezembro, que considera os setores urbanos e rural, teve saldo positivo de R$ 6,6 bilhões, com R$ 38,6 bilhões em arrecadações e R$ 32 bilhões em despesas. O setor urbano registrou, em dezembro, o melhor resultado desde o início da série histórica, em 2001, com saldo de R$ 25 bilhões. O setor rural, por outro lado, o pior resultado, desde o início da mesma série, com déficit de R$ 67,4 bilhões.
Segundo a Previdência, o déficit rural se deve às recentes políticas de aumento do salário mínimo. Isso porque 99,4% dos benefícios aos segurados rurais equivalem ao mínimo, cerca de 20,2 milhões de pessoas.
A Previdência, em dezembro, alcançou a marca de 30 milhões de benefícios, dos quais cerca de 26 milhões são previdenciários ou acidentários. Os demais são assistenciais. O valor médio pago chegou a R$ 934,77.
No decorrer de 2012, houve crescimento de 4% na concessão de benefícios, com destaques para as aposentadorias por idade (7%) e para os auxílios-doença (6,7%).
Agência Brasil.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Santa Maria: Sobe para 143 número de internados com sintomas de pneumonia


Momento do socorro na boate Kiss, em Santa Maria (RS)

Subiu para 143 o número de pessoas internadas em Santa Maria e Porto Alegre, vítimas do incêndio na Boate Kiss, na madrugada do último domingo (27). São cerca de 20 pessoas a mais que procuraram os serviços de saúde porque estiveram na casa noturna no momento da tragédia e apresentaram sintomas como cansaço e falta de ar, típicos da pneumonite química que pode ocorrer até cinco dias depois do acidente. Essas pessoas estão internadas em observação e o quadro pode evoluir para a necessidade de respiração por aparelhos.
Os números foram divulgados pelo porta-voz da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS), Neio Pereira. Segundo ele, o número de pessoas em estado crítico, com risco de morte, permanece em 75. Eles estão dentro de um grupo de 82 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs), sendo que desses, 57 estão em Porto Alegre e 25 em Santa Maria. Não há previsão de novas transferências, hoje, de pacientes para a capital.
Segundo Pereira, há também a preocupação com os sintomas pós-trauma, que podem atingir as famílias à medida que o tempo da tragédia vai passando. “O estresse causado pelo trauma muitas vezes demora de 48h a 72h para aparecer. As pessoas começam a entrar em depressão pelo luto, o que é normal. Pessoas que estavam lá dentro e saíram, familiares que começam a apresentar alguns sintomas”, explicou o médico.
Por isso, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Santa Maria está atendendo, durante 24 horas, com equipes de psicólogos e psiquiatras, inclusive voluntários. As autoridades de saúde pedem que caso seja observada a necessidade de acompanhamento para pessoas que perderam parentes e amigos na tragédia, elas devem ser levadas ao Caps para atendimento.
 Agência Brasil

Número de imigrantes nos EUA supera 40 milhões



A população de imigrantes nos Estados Unidos bateu recorde em 2011, chegando a 40,4 milhões, ou cerca de 13% da população americana naquele ano, informou nessa terça-feira (29) o centro de pesquisas Pew Hispanic Center. O número representa um aumento de 2,4 milhões de estrangeiros vivendo no país em relação a 2007, pouco antes do início da crise econômica.
Por outro lado, desde o início da crise, o número de pessoas sem documentos caiu, observou o Pew Hispanic. Em 2007, os estrangeiros ilegais bateram recorde ao atingir 12 milhões. Quatro anos depois, o número havia caído para 11,1 milhões. As estatísticas foram divulgadas na semana em que o debate sobre a reforma das leis americanas de imigração ganham corpo. Nessa terça-feira, o presidente Barack Obama prometeu enviar ao Congresso um projeto de lei sobre o assunto se os parlamentares "não agirem de forma rápida".
Para os autores da pesquisa, os Estados Unidos continuam sendo "uma nação de imigrantes", ainda que a proporção de estrangeiros seja hoje menor do que nos anos 1980 a 1920, quando o país recebeu diversos imigrantes da Europa.
Naquela época, a população estrangeira dos EUA chegou a 15% do total. Hoje, 50% dos imigrantes são da América Latina, principalmente do México, e 27% da Ásia. Agência Brasil

Governo diz contar com prefeitos para erradicar pobreza extrema no Brasil



O segundo dia do Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas ontem (29) em Brasília foi dedicado à análise dos impactos do Programa Brasil Sem Miséria do governo federal sobre as cidades brasileiras. A ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, pediu aos prefeitos que atuem como parceiros da União na missão de retirar da pobreza os 2,5 milhões de famílias brasileiras que ainda vivem nesta condição.
“Tivemos hoje uma oportunidade grande de mostrar para cada prefeito, para cada gestor municipal, que é possível construir o Brasil Sem Miséria no seu município”, disse a ministra, para quem “é importante os prefeitos terem isso como uma das metas prioritárias da gestão municipal”.
A ministra reafirmou o compromisso do governo de erradicar a miséria extrema no país até o ano que vem: “Conseguimos, em menos de dois anos de Brasil Sem Miséria, tirar 19,5 milhões de pessoas que estavam no programa Bolsa Família ainda em situação de extrema pobreza. O compromisso da presidenta Dilma Rousseff é, até o final do seu mandato, construir um Brasil sem miséria. Estamos convencidos de que esse caminho é possível. E vamos fazer isso junto com os municípios”, disse.
LEIA MAIS EM REDE BRASIL ATUAL

Vacina contra HIV começa a ser testada em humanos




Cientistas vão iniciar nas próximas semanas testes clínicos de uma vacina contra a Aids, em Marselha, no sul da França, com 48 voluntários soropositivos, dando uma nova esperança na luta contra o vírus. A iniciativa foi anunciada nesta terça-feira (29) pelo professor Erwann Loret.
"Não é o fim da Aids", ponderou Loret, embora a expectativa dos pesquisadores seja a de conseguir substituir os coquetéis de antirretrovirais, cujos efeitos colaterais costumam ser bastante incômodos, pela vacina.
"O alvo é uma proteína denominada Tat (transativador de transcrição viral)", acrescentou o professor, que apresentou em um hospital de Marselha o teste clínico autorizado em 24 de janeiro pela Agência Nacional de Segurança do Medicamento (ANSM).
Nos soropositivos, esta proteína desempenha o papel de "guarda-costas das células infectadas", explicou. Logo, o organismo não consegue nem reconhecê-la, nem neutralizá-la, aspecto que a vacina quer reverter.
Quarenta e oito pacientes soropositivos e em tratamento com coquetéis vão participar do estudo. Os testes começarão em algumas semanas, prazo para selecionar os voluntários, explicar-lhes os riscos da experiência e obter o consentimento deles .
Os primeiros esboços de resultados são aguardados para daqui a cinco meses.
Os pacientes serão vacinados três vezes, com um mês de intervalo entre cada dose. Em seguida, eles deverão suspender o tratamento com coquetéis durante dois meses.
"Se, após estes dois meses, a viremia (taxa de vírus no sangue) for indetectável", então o estudo terá cumprido os critérios estabelecidos pela OnuAids (órgão das Nações Unidas focado no combae à Aids), explicou o professor Loret.
Em caso de sucesso, 80 pessoas participarão de testes, a metade delas tomando a vacina e a outra, um placebo. Os cientistas alertam, porém, que serão necessários vários anos para saber se a vacina constitui ou não um avanço.
"De 25 a 26 testes com vacinas anti-HIV são realizados no mundo atualmente", estimou o professor Jean-François Delfraissy, diretor da Agência Nacional de Pesquisas sobre a Aids (ANRS) da França.

Apesar de animador, o anúncio também exige cautela disse o professor. "É preciso ser prudente com as mensagens que transmitimos aos pacientes e ao grande público", declarou durante uma coletiva por telefone.
A opinião dele é compartilhada por Marie Suzan, presidente regional da AIDES, associação francesa de combate à Aids. Segundo ela, é sábio "aguardar para ver no que vai dar" a pesquisa.
Em 2011, 34 milhões de pessoas viviam no mundo com HIV e 2,5 milhões foram contaminadas. Desde que foi descoberto, o vírus causou mais de 30 milhões de mortes e estima-se que, a cada ano, 1,8 milhão de pessoas morra de HIV/Aids, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).
WSCOM Online

Rússia criará bases habitáveis na Lua

lua

A agência aeroespacial russa Roscosmos criará na Lua bases habitáveis. As estações poderão surgir dentro de 17 anos aproximadamente. Para sua criação serão usados água e material de construção que existem no satélite natural da Terra.

Se a expedição a Marte será dentro de dez anos, os vôos à Lua, e criação de base permanente lá, são tarefas perfeitamente viáveis já nos próximos anos. No satélite da Terra pode-se observar não apenas marcas da evolução, não apenas dele próprio, mas também de parte do Sistema Solar. Pois a Lua é única, neste sentido. Ela não tem atmosfera, tem atividade vulcânica e tectônica muito fraca. Por isso na Lua existem marcas de processos, que ocorreram há cerca de 4,5 bilhões de anos e eles podem ser estudados- assinala o colaborador do instituto astronômico Sternberg, Vladislav Shevchenko:
“A Lua já é considerada como objetivo para a solução de tarefas práticas. Na qualidade de infra-estrutura cósmica da Terra, a Lua nos próximos 10-20 anos poderá se tornar fonte de energia e de recursos materiais. Trata-se da energia solar, que na Lua será coletada e depois transformada em elétrica em ampla escala. Segundo: hoje os economistas falam de escassez de metais de terras raras, usado em altas tecnologias. Somente em dois anos o preço do quilo saltou de 10 para mais de cem dólares. Agora a China é monopolista neste campo e dita as condições no mercado mundial, e na Lua, como mostraram as últimas pesquisas, há regiões onde se pode encontrar metais do grupo da platina em grandes quantidades, que se aproximam da escala industrial”.
Na opinião do cientista, na primeira etapa de aproveitamento da Lua criarão lá bases robotizadas, automáticas. Elas serão atendidas por operadores, que trabalhem pelo método de turnos. E somente depois construirão estações habitáveis permanentemente. O homem é necessário na Lua e no cosmos em geral somente lá onde sem ele não se pode passar – salienta o dirigente científico do Instituto de política cósmica Ivan Moiseev:
“Se nós falamos de criação de bases na Lua esta é uma estratégia correta. As bases são necessárias para obter combustível e materiais de construção no cosmos. Porque é muito difícil levá-los da Terra. É necessário dominar a produção com materiais lunares.”
O eminente cientista russo, Vladimir Barmin, tratou diretamente do projeto da base Zvezda – a primeira base lunar no mundo, em seu burô de projetos. Entre seus colegas até mesmo surgiu o termo “Barmingrad”, ou seja, "Barminôpolis". Assim que já são conhecidas as particularidades das estações lunares. Segundo Vladislav Shevchenko, para garantir a segurança da tripulação contra a queda de meteoritos e radiações fortes, os blocos serão enterrados no solo lunar. As pesquisas anteriores mostraram que é um isolamento muito bom, que garante a segurança contra a radiação. Ou seja, a construção da base lunar não deverá começar do zero. Projetos técnicos sobre este tema já existem na Rússia e nos EUA.
VOZ DA RÚSSIA

Contran reduz tolerância de álcool no teste do bafômetro




A partir de agora, quem for pego dirigindo sob efeito de álcool sofrerá penalidades e pode ser preso. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou ontem (29), no Diário Oficial da União, a Resolução 432/13 que estabelece diretrizes para o cumprimento da Lei Seca mais rigorosa, sancionada em dezembro do ano passado. Pela resolução, se o teste do bafômetro apontar marca igual ou superior a 0,05 miligramas de álcool por litro de ar, o motorista será autuado, responderá por infração gravíssima, pagará multa de R$ 1.915,40, terá a carteira de habilitação recolhida, o direito de dirigir suspenso por 12 meses, além da retenção do veículo. Antes, o limite era 0,1 miligrama de álcool por litro de ar.
Caso o teste aponte concentração igual ou superior a 0,34 miligramas por litro de ar, o ato de dirigir passa a ser considerado crime e o motorista, além de pagar a multa e ter a carteira de motorista apreendida, será encaminhado a delegacia. Comprovada a embriaguez, o condutor pode ser condenado a detenção de seis meses a três anos.
Nem mesmo o uso de enxaguantes bucais com algum teor alcoólico escapa das novas regras. “A lei não dá margem. Qualquer concentração estará sujeita a penalidade. No caso do enxaguante, o caso teria que ser analisado individualmente, mas o condutor seria pego pelo bafômetro", explica o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro.
A embriaguez pode ser comprovada pelo teste do bafômetro, exames laboratoriais, vídeos ou testemunhos, de acordo com a resolução. Os policiais deverão preencher um questionário. No documento, marcarão os possíveis sinais de embriaguez que o condutor apresente, como sonolência, olhos vermelhos, vômito, soluços, desordem nas vestes, odor de álcool no hálito, agressividade, exaltação, arrogância, ironia ou dispersão. De acordo com o ministro, não existe um número mínimo de características exigido para justificar a embriaguez. “Ele deve apresentar um conjunto dessas características. Geralmente uma vem acompanhada de mais. Quem decidirá a pena será o agente de trânsito”.
Caso o condutor apresente esses sinais, está sujeito às penas administrativas mesmo que se recuse a fazer o teste do bafômetro ou o exame de sangue. Para a infração ser considerada crime, é preciso a comprovação por meio de exames, não necessariamente de sangue. “Eles [os exames] serão determinados pelo agente de trânsito e o condutor será encaminhado ao laboratório indicado na delegacia”, explica o ministro. O condutor pode recorrer à Justiça.
Aguinaldo Ribeiro disse que, para melhor aplicação da legislação, os agentes de trânsito estão fazendos cursos de capacitação, que serão ampliados em 2013. O governo espera, com as medidas, reduzir em 50% o número de acidentes de trânsito até 2020. De acordo com dados do ministério, a redução tem por base o número de mortes registrado em 2010, 42 mil.
 Agência Brasil.

Polícias do Brasil e Canadá fazem treinamento sobre armas de destruição em massa




A Polícia Federal (PF) em parceria com a Polícia Montada do Canadá participam do 1 Treinamento Internacional de Armas de Destruição em Massa. Os exercícios começaram no dia 21 e vão até sexta-feira (1º) e consistem em treinar os profissionais para atuar em situações de risco, com agentes químicos, biológicos, radiológicos, nucleares e explosivos (QBRNE). Participam do curso 40 pessoas, entre elas, peritos criminais federais e dos estados, médicos e bombeiros do Distrito Federal e do Rio de Janeiro.
Cerca de 1.500 quilos de equipamentos vieram do Canadá para o treinamento, do qual participam e 14 instrutores de seis agências canadenses diferentes. O curso consiste em 40% de aulas teóricas e 60% práticas. Hoje (29) e amanhã (30) os alunos fazem uma simulação completa de ocorrências envolvendo os agentes químicos(QBRNE). Foi montado no Comando de Operação Táticas (COT) da Policia Federal um cenário para identificação de produtos químicos, prestação de socorro a vitimas, medição de perigo, descontaminação e explosão.
Segundo o perito criminal federal responsável pela coordenação local do curso, Eduardo Toledo, o governo e as agências canadenses têm grande experiência na condução de grandes eventos. “Eles estão trazendo as [experiências] deles para principalmente nos ajudar a fazer os treinamentos conjuntos desse tipo de situação. É o primeiro treinamento deles fora do Canadá [com essa] magnitude”.
Toledo disse que os policiais também recebem treinamento de medidas de segurança contra acidentes em grandes eventos, envolvendo aglomerações. “O grande diferencial é nos ensinar a trabalhar de maneira conjunta, Polícia, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, o pessoal da Comissão Nacional de Energia Nuclear, todos os organismos de segurança que possam estar envolvidos numa ocorrência como essa”.
Leia mais em Agência Brasil

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Brasileiro deve gastar R$ 75 bilhões com educação em 2013




 Os brasileiros  deverão gastar R$ 75 bilhões neste ano com educação, valor 5,6% maior (já descontada a inflação) que o registrado em 2012, aponta pesquisa divulgada nesta segunda-feira (28) pelo instituto Data Popular. Em 2012, os gastos foram de R$ 62,8 bilhões.
De acordo com a pesquisa, quanto maior a renda, mais se gasta proporcionalmente com matrículas e mensalidades do que com livros e material escolar. Os gastos com matrículas e mensalidade correspondem a 81% do total (R$ 60,5 biilhões), e os outros 19% (R$ 14,5 bilhões) são referentes a gastos com material escolar.Segundo o estudo, as famílias de classe alta são maioria nos gastos com matrícula e mensalidade (65%), e nos gastos com material escolar (49%).
"A percepção de que o ensino público vem piorando, somada a priorização da educação dos filhos leva os pais a investirem tudo o quanto podem na educação dos filhos”, explica Renato Meirelles, sócio diretor do Data Popular.Na distribuição regional dos gastos por educação, segundo o estudo, o Sudeste aparece em primeiro luigar com 53% dos gastos, seguido por Nordeste (18%), Sul (15%), Centro-Oeste (9%) e Norte (5%
Veja a previsão de gastos com educação

Matrícula e mensalidadeMaterial EscolarClasse baixa3%11%
Classe média32%40%
Classe alta65%49%
Total de gastosR$ 60,5 bilhõesR$ 14,5 bilhões

WSCOM Online

Chávez envia carta a cúpula no Chile



O vice-presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, leu nesta segunda-feira uma carta que ele diz ter sido escrita pelo presidente Hugo Chávez.
O líder venezuelano não é visto em público desde antes de sua última operação contra o câncer, há quase sete semana.
Madurou leu uma carta digitada e assinada à mão durante um encontro entre representantes da América Latina e do Caribe reunidos na cúpula da Celac, em Santiago, no Chile.
Na carta, Chávez se desculpou por não poder participar do encontro e também pediu mais união entre as nações latino-americanas.
"Lamento não poder participar da cúpula. Estou batalhando pela minha saúde na Cuba revolucionária", disse Chávez.
BBC Brasil

69% dos brasileiros têm dificuldades para dormir




Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM) descobriu que 69% dos brasileiros avaliam seu próprio sono como ruim e insatisfatório. Os resultados foram publicados dia 22 de janeiro no site da organização.
Para chegar aos resultados, a pesquisa consultou cerca de dois mil brasileiros com idades entre 20 e 60 anos. Desse percentual de pessoas que não dorme bem, 82% afirmam sentir cansaço, sonolência e queda de rendimento em suas atividades durante o dia posterior à noite mal dormida. Outros 25% confirmam que têm dificuldade em pegar no sono, enquanto 18% dizem não conseguir mantê-lo durante toda a noite - despertam e não voltam a dormir. Já 36% declaram que acordam e voltam a dormir várias vezes.
A pesquisa do IPOM também constatou quais são os principais problemas que vem tirando o sono do brasileiro. Preocupações com problemas familiares e financeiros (50%), estresse (40%) e dificuldade de se desligar dos estímulos eletrônicos (28%), como televisão, celular e internet estão no topo das razões para problemas no sono.
Segundo Myriam Durante, psicoterapeuta holística e presidente do IPOM, o estudo também chama a atenção para o fato das noites mal dormidas estarem se tornando um problema crônico do brasileiro. "Há cinco anos, apenas 55% dos brasileiros declaravam ter problemas relacionados ao sonho", diz. "Hoje, esse percentual cresceu 14%, assim como a média de noites mal dormidas que passaram de duas ou três por semana para quatro e cinco, fator que pode causar grandes prejuízos para a saúde", afirma Myriam.
LEIA MAIS EM WSCOM.

Lista suja do trabalho escravo tem 409 empregadores



No Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, lembrado hoje (28), 409 empregadores estão na lista suja do trabalho escravo, elaborada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Instituto Ethos, a Organização Não Governamental (ONG) Repórter Brasil e o Ministério do Trabalho. A lista reúne empresas ou contratantes (pessoa física) que mantêm trabalhadores em condições análogas às de escravidão.
Calcula-se que os citados no cadastro empregam 9,1 mil trabalhadores, em setores majoritariamente agropecuários – como na criação e no abate de animais, no plantio e no cultivo de espécies vegetais, segundo apurou a Agência Brasil. Ainda há empresas de extração mineral, comércio e construção civil.
Agência Brasil

Tragédia de Santa Maria: 75 pacientes ainda correm risco de morte

Tragédia de Santa Maria: 75 pacientes ainda correm risco de morte

As autoridades de saúde do Rio Grande do Sul e do governo federal estão especialmente preocupadas com os 75 pacientes vítimas do incêndio em Santa Maria que permanecem em estado crítico de saúde, com risco de morte. Somente na cidade onde ocorreu a tragédia com 231 mortos, existe 83 pacientes internados, sendo 33 em estado grave.
Os pacientes em estado mais crítico são, em geral, os que estão intoxicados gravemente com a fumaça do incêndio ou sofreram queimaduras intensas. Para este último caso, o Ministério da Saúde pediu ajuda a profissionais de hospitais de referência no Rio de Janeiro e do Paraná, além do Hospital Albert Einstein, de São Paulo.
Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, os 75 casos gravíssimos incluem pacientes que precisam de diálise permanente, medicação para manter a pressão sanguínea e ventilação mecânica, por exemplo. Em dois casos, a situação é tão crítica que as pessoas não puderam ser transferidas de Santa Maria para Porto Alegre, porque não suportariam a viagem.
O número de pacientes graves, no entanto, vem sendo reduzido e alguns já deixaram a UTI. Apesar disso, novos casos críticos ainda podem surgir. Segundo o ministro, 30 pacientes procuraram ontem (28) a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas de Santa Maria porque apresentaram sintomas como tosse e falta de ar. 
“Depois da data do incêndio, mesmo pessoas que inicialmente não tiveram nenhum sintoma, começaram a aparecer com sinais de tosse, falta de ar e começaram a evoluir para o que nós chamamos de uma pneumonite química”, explicou.
Hoje, no entanto, apenas duas pessoas apresentaram os sintomas da intoxicação pela fumaça do incêndio. Entretanto, o ministro alerta que os casos de pneumonite podem se agravar rapidamente e levar o paciente à morte se não forem tratados. Por isso, pede que qualquer pessoa que esteve na boate no momento do acidente e inalou a fumaça procure uma unidade de atendimento, se vier a se sentir mal.
De acordo com Padilha, exames de raio X não são suficientes para atestar a intoxicação e o paciente deve ser examinado clinicamente por um médico.
Apesar de Santa Maria ter 30 leitos de UTI, os casos graves estão sendo levados aos poucos para Porto Alegre (RS). A intenção do comitê de gerenciamento de crise formado pelo ministro e pelos secretários de Saúde do estado e do município é deixar esses leitos vagos para casos de pneumonite que vierem a exigir respiração artificial.
Agência Brasil

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Desemprego na Espanha atinge recorde histórico

Jovens protestam contra desemprego na Espanha | Foto: AP

O desemprego na Espanha atingiu seu maior índice na história, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).
Dados oficiais do último quadrimestre de 2012 mostram que o desemprego já atinge 26% da população ativa, contabilizando 5,97 milhões de pessoas. O índice foi divulgado em um momento em que a Espanha vive uma recessão prolongada e passa por profundos cortes no orçamento.
Em 2012, cerca de 850 mil postos de trabalho foram fechados, o que o transforma no segundo pior ano da crise depois de 2009, segundo o jornal El País. Em 2009, o país perdeu 1,2 milhão de postos de trabalho.
O impacto foi mais forte entre pessoas de 16 a 24 anos, que viram a taxa de desemprego no último quadrimestre de 2012 subir de 52,34% (nos trimestre anterior) para 55%.
Nas Ilhas Canárias e em Ceuta, ambas regiões autônomas espanholas, o desemprego já atinge 70% da população jovem.

Fundo do poço

A economia espanhola mergulhou na recessão depois que o rompimento de uma bolha imobiliária deixou milhões de trabalhadores pouco qualificados sem emprego, e o declínio econômico geral erodiu negócios e a confiança dos consumidores.
"Ainda não chegamos ao fundo do poço e o emprego continuará a cair no primeiro quadrimestre de 2013", disse José Luis Martinez, estrategista no banco de investimento Citigroup.
Segundo os dados do INE, a taxa de desemprego da Espanha é o dobro da média da União Europeia.
Os números do desemprego devem causar impacto no governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy que, no ano passado, previu uma taxa de 24,6% até o fim de 2012.
Quando Rajoy tomou posse no final de 2011 havia 5,27 milhões de desempregados na Espanha.

BBC Brasil


Integração do transporte público avança no Brasil



Iniciada em caráter piloto na última semana no Distrito Federal, a integração do transporte público é vista por especialistas como a solução mais racional para usuários e operadores do serviço. Mas o  modelo, adotado nas principais capitais do mundo, está longe de ser generalizado e imune a falhas no Brasil.
Embora Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador tenham adotado o sistema, a articulação é condicionada a um limite de tempo ou viagens e nem sempre o desconto para o passageiro é integral (veja quadro). Atualmente a rede integrada de Curitiba, que não tem esse tipo de restrição, é considerada a mais completa e barata do país.  

O sistema integrado de Curitiba começou a ser implantado de forma pioneira nos anos 1980. Na capital paranaense, por uma tarifa de R$ 2,60 nos dias de semana e R$ 1 aos domingos, o cidadão toma quantos ônibus precisar na cidade e em 13 municípios da região metropolitana. A cidade é famosa ainda pelos ônibus biarticulados que transportam um número maior de passageiros e pelos terminais de integração física espalhados pelas ruas.
Na avaliação de Roberto Gregório da Silva Júnior, presidente da Urbanização de Curitiba S.A (Urbs), empresa responsável pela administração do serviço, o planejamento foi importante para o sucesso do modelo. Ele destaca que a rede foi planejada como um sistema radial: nos anos 1970 foram construídas canaletas exclusivas para ônibus, obedecendo a essa proposta. “A criação dos eixos foi inserida no plano viário da cidade. Foi se consolidando um transporte mais rápido a um custo extremamente competitivo. Um sistema muito perto do ideal”, diz.
O modelo é mais amplo que o de São Paulo, onde o usuário pode fazer quatro viagens em um período de até três horas ao preço máximo de R$ 4,65. E supera também o do Rio de Janeiro, onde o bilhete único vale por  duas horas e meia para apenas um transbordo, custando até R$ 3,95 dentro do município e até R$ 4,95 em trajetos intermunicipais.
No Distrito Federal, a integração por enquanto conecta somente duas cidades – Taguatinga e Ceilândia – às avenidas W3 Sul e Norte, Rodoviária do Plano Piloto, Guará, Núcleo Bandeirante, Setor de Oficinas Sul e Octogonal. O passageiro tem duas horas para mudar de ônibus sem pagar um novo bilhete e terá o custo máximo de R$ 3. As linhas estão disponíveis das 8h às 17h de segunda a sexta, das 8h à meia-noite aos sábados e das 6h à meia-noite aos domingos e feriados.
Segundo Lúcio Lima, diretor técnico do Transporte Urbano do DF (DFTrans), a ideia é que haja um período de adaptação antes de expandir o benefício, que inicialmente abrangerá cerca de 40 mil pessoas. Ele diz ainda que para tornar o modelo global é necessário licitar mais três lotes de ônibus novos, o que deve acontecer até agosto. “Até lá, o transporte estará totalmente integrado em todos os modais. Hoje metrô e micro-ônibus ainda não fazem parte”, afirma.
De acordo com Joaquim José Guilherme de Aragão, professor do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em política de transporte, a integração é positiva porque, além de beneficiar o usuário, “enxuga” a frota. “No Distrito Federal, por exemplo, onde hoje há 900 linhas, dá para ter 200. Brasília tem uma rede viária coesa”, explica.
Ele acrescenta que a capital federal está atrasada na adoção do sistema, principalmente porque viveu anos de insegurança jurídica na concessão das rotas de transporte público. “Os contratos já estavam vencidos. Finalmente estão acontecendo as licitações”.
Artur Morais, pesquisador da UnB e especialista em políticas públicas de transportes, destaca que integrar gera custos para o operador e por isso é preciso realizar pesquisas antes de implantar o sistema. “É preciso compensar. Em vez de fazer viagens muito longas, a empresa pode fazer viagens menores com maior quantidade de passageiros. Com isso, é possível reduzir as viagens deficitárias”, disse.
Confira como funciona a integração em algumas capitais brasileiras:
São Paulo
O bilhete único permite ao usuário fazer quatro viagens de ônibus e metrô em até duas horas ao custo máximo de R$ 4,65.
Rio de Janeiro
O bilhete único no sistema de ônibus permite um transbordo em até duas horas por R$ 2,75. Para metrô e ônibus, o custo sobe a R$ 3,95. Para trajetos intermunicipais, o preço é R$ 4,95 e engloba ônibus, barcas, trens, metrô e vans.
Belo Horizonte
Todo usuário que utiliza duas linhas ou uma linha de ônibus e o metrô dentro de um intervalo de uma hora e meia tem desconto de 50% na tarifa da segunda linha, de segunda a sexta-feira. Nos domingos e feriados, a segunda opção é gratuita e os usuários têm desconto na terceira viagem.
Curitiba
Por uma tarifa de R$ 2,60 nos dias de semana e R$ 1 aos domingos, o cidadão toma quantos ônibus precisar na cidade e em 13 municípios de sua região metropolitana.
Salvador
Uma única vez ao dia e dentro de um período de duas horas, o passageiro pode fazer uma integração pagando 50% da tarifa no próximo ônibus. Para que a integração ocorra, é condição obrigatória que o segundo ônibus seja de uma região diferente do primeiro. Para isso, a cidade de Salvador foi dividida em quatro grandes regiões. 
 Agência Brasil

Morosidade na desapropriação de terra agrava disputa fundiária



A morosidade da tramitação de processos judiciais de desapropriação de terras improdutivas para a reforma agrária agravou a disputa fundiária na região norte fluminense. A avaliação é da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Por meio de nota, a secretaria afirma que a morte do líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) Cícero Guedes, em Campos, no norte do estado do Rio, é “ilustrativa”.
“O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária [Incra] havia determinado, há 14 anos, a desapropriação das fazendas que compõem a Usina Cambahyba. Mas só em agosto de 2012 a Justiça autorizou que a autarquia federal desse prosseguimento à desapropriação dos imóveis”, diz a nota divulgada na noite de ontem (26).
Ainda de acordo com a nota, o membro do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Wadih Damous foi indicado pela ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário Nunes, para acompanhar as investigações a fim de “garantir que os autores do crime sejam responsabilizados nos termos da lei”, informa a nota. Além disso, a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos irá acompanhar o caso para evitar que o crime permaneça impune.
Cícero Guedes dos Santos era líder da ocupação da Usina Cambahyba e foi encontrado morto com vários tiros em uma estrada na manhã de ontem (26). O MST acredita que ele tenha sido executado por pistoleiros e que a morte tenha relação com a disputa por terras na região. Agência Brasil.

Dilma Rousseff decreta luto oficial de três dias devido à tragédia no RS


Presidenta Dilma se encontra com parentes de vítimas da tragédia em Santa Maria

A presidenta Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias no país em memória às vítimas do incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS). Mais de 200 mortes foram confirmadas até o momento. De tarde, as bandeiras na Esplanada dos Ministérios e no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, estavam a meio mastro.
Dilma Rousseff chegou há pouco, de helicóptero, na residência oficial. Ela esteve em Santa Maria, onde conversou com parentes das vítimas e feridos na tragédia.
A presidenta participava da reunião da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos com a União Europeia, no Chile, e cancelou a participação em três reuniões com autoridades da Argentina, Letônia e Bolívia por causa da tragédia e seguiu para a cidade gaúcha, que fica a cerca de 300 quilômetros da capital Porto Alegre. Em rápida entrevista, ainda no Chile, a presidenta se emocionou ao comentar a tragédia:
Em Santa Maria, Dilma estava acompanhada dos ministros da Educação, Aloizio Mercadante; dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, e da Saúde, Alexandre Padilha, além do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS).

Evacuada prisão na Venezuela onde 61 pessoas morreram num motim


 A prisão venezuelana de Uribana, onde 61 pessoas morreram e 120 ficaram feridas na sexta-feira (25), após um motim dos detidos, foi hoje (27) evacuada pelas forças de segurança do país. O controle da prisão foi retomado hoje de manhã, segundo a ministra dos Assuntos Penitenciários da Venezuela, Iris Varela, por meio da rede social Twitter.
Na sequência do motim, o governo venezuelano ordenou a abertura de uma investigação para determinar as causas e responsáveis pelos confrontos de sexta-feira no Centro Penitenciário de Uribana, no Estado de Lara.
As autoridades fizeram uma busca intensa nas instalações à procura de armas e revistaram os detidos um a um, não tendo ocorrido qualquer caso de resistência, declarou a ministra no canal de televisão pública VTV.
Na sexta-feira, os detidos armados abriram fogo contra os agentes da autoridade, provocando um dos episódios mais sangrentos das últimas décadas em prisões do país. Os 2.500 presos da prisão de Uribana foram retirados, segundo as autoridades, e distribuídos por outras prisões da Venezuela.
Dos 120 feridos, 90 já saíram do hospital, 18 ficaram internados e 12 estão num hospital militar. Várias prisões na Venezuela têm sido palco de confrontos, nos últimos anos, e o governo criou um Ministério de Assuntos Penitenciários diante dos problemas.
No entanto, segundo organizações dos Direitos Humanos, mais de 500 presos foram mortos e 1.200 feridos nos confrontos nas prisões.
Agencia Brasil.