Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Dilma anuncia mais 14 ministros e fecha equipe

Com o anúncio de mais 14 ministros, a presidente Dilma Rousseff fechou, nesta quarta-feira, sua equipe para o segundo mandato.  Na nova lista, a principal novidade é a indicação do embaixador Mauro Vieira, que sai de Washington para assumir o Itamaraty.
No Ministério do Trabalho, onde havia uma disputa entre PT e PDT, prevaleceu a posição dos pedetistas e o partido segue com Manoel Dias, no cargo. Além deles, permanecem nos cargos vários outros ministros, como Aloizio Mercadante (Casa Civil), Thomas Traumann (Secom) e Arthur Chioro (Saúde). Foto: EBC.
Confira, abaixo, a lista completa:
- Advocacia-Geral da União: Luís Inácio Adams
- Assuntos Estratégicos: Marcelo Néri
- Casa Civil: Aloizio Mercadante
- Comunicação Social: Thomas Traumann
- Desenvolvimento Social: Tereza Campello
- Direitos Humanos: Ideli Salvatti
- Gabinete de Segurança Institucional: Jose Elito Siqueira
- Justiça: José Eduardo Cardozo
- Meio Ambiente: Izabela Teixeira
- Micro e Pequena Empresa: Guilherme Afif Domingos
- Políticas para Mulheres: Eleonora Menicucci
- Relações Exteriores: Mauro Vieira
- Saúde: Arthur Chioro
- Trabalho: Manoel Dias.
Créditos: Brasil 247

Lava Jato abre o País a empreiteiras de fora

 A Petrobras afirmou nesta terça-feira que pode aumentar o número de companhias estrangeiras com quem trabalha depois de suspender na véspera negócios com 23 empresas fornecedoras citadas na Operação Lava Jato, da Polícia Federal.
Em comunicado enviado à imprensa, a Petrobras afirmou que "buscará fornecedores de bens e serviços de forma a garantir procedimentos competitivos, visando contratar as melhores condições para a companhia. Isso poderá, eventualmente, envolver empresas estrangeiras".
"Quanto ao conteúdo local, caso se constate algum obstáculo ao cumprimento das metas, a Petrobras buscará alternativas para a solução da questão", acrescentou a companhia.
Na véspera, a Petrobras afirmou que as 23 empresas, que incluem as maiores empreiteiras do país, estão temporariamente impedidas de serem contratadas e de participarem de licitações da estatal.
As fornecedoras citadas pela estatal são Alusa, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Carioca Engenharia, Construcap, Egesa, Engevix, Fidens, Galvão Engenharia, GDK, Iesa, Jaraguá Equipamentos, Mendes Junior, MPE, OAS, Odebrecht, Promon, Queiroz Galvão, Setal, Skanska, Techint, Tomé Engenharia e UTC.
Também em comunicado nesta terça-feira, a Andrade Gutierrez afirmou que vai se defender junto à Petrobras e que todos os contratos da empresa com a estatal foram realizados dentro de processos legais de contratação.
"A Andrade Gutierrez nega veementemente qualquer acusação de cartel e​ informa ainda, como vem fazendo desde o início das investigações, que não tem ou teve qualquer relação com os fatos hoje investigados pela Operação Lava Jato".
Créditos: Brasil 247

Réveillon 2015: confira a programação de festas nas capitais do país

Réveillon 2015: confira a programação de festas nas capitais do paísDiversas cidades brasileiras terão festas nesta quarta-feira (31/12) para celebrar a chegada de 2015. O réveillon de algumas capitais já começou: em Salvador, os shows acontecem desde a última segundafeira (29/12), e seguem até o primeiro domingo de 2015 (04/01). Na capital baiana, a contagem regressiva será feita pela cantora Ivete Sangalo. Outra cidades terão a festa da virada comandada por artistas como Michel Teló, Daniela Mercury, Leonardo e os grupos Skank e Só Pra Contrariar. 

No famoso réveillon do Rio de Janeiro, a praia de Copacabana, conhecida por receber milhões de pessoas para sua queima de fogos, terá shows em três palcos diferentes: se apresentarão a cantora Maria Rita, as bandas Titãs, Revelação e Roupa Nova, além das baterias das escolas de samba Portela e Salgueiro, entre outros artistas. Os primeiros 16 minutos de 2015 terão o céu iluminado, celebrando o início das comemorações dos 450 anos da capital fluminense. À meia noite, o espetáculo pirotécnico durará mais de 10 minutos em cidades como Natal, Palmas e Brasília. Algumas capitais como Boa Vista e Curitiba, por outro lado, não terão festas gratuitas de réveillon neste ano. Outras cidades não haviam divulgado suas programações até a publicação desta matéria.

Confira a programação:
Amazonas: Manaus recebe shows de Skank e Monobloco
Bahia: Salvador terá Ivete Sangalo e festa em três pontos da cidade
Ceará: Queima de fogos de 17 minutos marca virada em Fortaleza
Distrito Federal: Brasília terá festa na Prainha e na Esplanada dos Ministérios
Espírito Santo: Vitória terá queima de fogos em Camburi e Santo Antônio
Pernambuco: festa no Recife terá show de Alceu Valença e múltiplos polos culturais
Rio de Janeiro: Copacabana terá shows em três palcos
Rio Grande do Norte: Confira a programação de shows em Natal
Rio Grande do Sul: Porto Alegre terá shows na Prainha do Gasômetro
São Paulo: Avenida Paulista terá show de Michel Teló
Santa Catarina: Grupo Só Pra Contrariar comanda a festa de ano-novo em Florianópolis
Sergipe: Aracaju terá festas com shows e tenda eletrônica
Tocantins: Palmas terá 15 minutos de fogos na Praia Graciosa
Créditos: EBC

Dicas para evitar ou espantar a ressaca

Saiba com evitar ou aliviar o desconforto se exagera na dose. Depois de exagerar na bebida, é comum sofrer com os desprazeres da indesejada ressaca do dia seguinte. Realmente, quem passa do ponto não está livre deste desconforto. Os sinais são clássicos: a cabeça parece que vai explodir, o enjoo, a tontura, a fraqueza e uma sede de matar fazem você desejar nunca ter esvaziado um copo antes. Não é à toa que seu corpo está debilitado. Funciona assim: o organismo gasta glicose para metabolizar o álcool. Glicose é açúcar, açúcar é energia. Resultado: ficamos enfraquecidos. O excesso de álcool também ataca o sistema nervoso central e provoca sono e irritação; corrompe mecanismos químicos cerebrais, ocasionando dor de cabeça; irrita as mucosas do aparelho digestivo, causando náuseas, vômito e diarreia; e inibe a ação do hormônio antidiurético, levando a sede e boca seca. A zonzeira não para aí.

A ingestão excessiva de álcool pode trazer diversos prejuízos à saúde como o ganho de peso e acúmulo de gordura, principalmente na região abdominal. "O consumo crônico pode causar lesões cerebrais, diabetes tipo 2, úlceras e inflamações no estômago e intestino, hepatite, depressão, lesão nos rins, na bexiga, próstata e pâncreas, entre outras doenças" , alerta a nutricionista Fabiana Honda, da consultoria nutricional Patrícia Bertolucci.
Coma bem
Alimentar-se antes de beber é a regra de ouro contra a ressaca. "Quando bebemos de estômago cheio, os alimentos diminuem a difusão do álcool pelas paredes do estômago e retardam a passagem do álcool para o intestino, onde ele é rapidamente absorvido", explica Fabiana. Dessa forma, o álcool entra gradualmente na corrente sanguínea e demora mais tempo para chegar ao cérebro.
Atenção com o fígado
Procure ingerir alimentos que irão proteger o seu fígado. É ele que fabrica a enzima que digere o álcool e, quando sobrecarregado, produz uma toxina que causa dor de cabeça. Dias antes, encare um suco de beterraba e alho para turbinar o órgão. Inclua na sua refeição alimentos com gordura poli-insaturada, encontrada em peixes e no azeite de oliva extravirgem. Ou então, pegue a sua colher de azeite, despeje-a num prato, adicione sal e mergulhe pedaços de pão na mistura.
Beba moderadamente
A nutricionista Fabiana Honda aconselha intercalar a bebida com quitutes e copos de água. Dessa forma, o álcool não fica sozinho no estômago e, claro, você bebe menos, já que a barriga cheia reduz o espaço para as bebidinhas. "Os petiscos com carboidrato e/ou gordura retardam a absorção do álcool, por exemplo, uma torradinha com patê ou um pedaço de queijo", recomenda. Dê preferência aos queijos, ricos em gordura, e às carnes, fontes de proteína, que facilitam a digestão do álcool. Castanha, amendoim, queijo e, para extrapolar, salaminho são bem-vindos. O sal e a gordura estimulam a secreção de substâncias estomacais que protegem o estômago do álcool. Mas evite petiscos muito salgados, que aumentam a sede a não ser que você opte por água.
Não beba apenas álcool
Outra dica é colocar gelo ou água no drinque para diluí-lo ou intercalar bebidas não-alcoólicas e alcoólicas. Trocar a água por suco ou refrigerante também pode. Essas bebidas são ricas em carboidratos, que ajudam a metabolizar o álcool.
Não piore a situação
Embora a ressaca seja inevitável se você ingerir muito álcool, ela pode ser ainda pior: destilados, como batidas, licores e uísque, geram mais desconforto por causa da concentração e da mistura de substâncias. Álcool e fumo formam uma dupla nefasta para o organismo. Quanto mais nicotina, menos oxigênio no sangue e mais rápido se dá o processo de intoxicação.
Hidrate-se
A principal causa da ressaca é a desidratação provocada pelo álcool, um potente diurético que estimula a perda de líquido do corpo. Vá de água antes, durante e, principalmente, depois da bebedeira. Antes de dormir, ingira bastante água. Essa tática ajuda seu organismo a metabolizar o álcool enquanto você descansa. Se acordar para fazer xixi, tome mais água. Além de hidratar seu corpo, ela ajuda a eliminar o álcool e livrar-se das toxinas. Suco de acerola, limão e laranja também ajudam, porque bombeiam antioxidantes protetores e vitamina C no seu corpo. Beba isotônicos, para repor os sais minerais perdidos e abuse da água de coco, rica em potássio.
Longe do café
Evite o famoso cafezinho amargo, muitas vezes recomendado para diminuir a dor de cabeça. A bebida também tem propriedades diuréticas, ou seja, desidrata ainda mais o seu corpo.
Alimentação leve
Consuma alimentos de fácil digestão para não estressar ainda mais o organismo, já detonado pelo esforço de processar o álcool. "Para amenizar os efeitos da ressaca, deve-se ter uma alimentação leve, pobre em gorduras, rica em frutas, vegetais e líquidos", ensina Fabiana Honda. Inclua no cardápio os carboidratos complexos, como pão e biscoito de água e sal. O álcool aumenta a acidez e irrita a mucosa estomacal. Os alimentos secos e salgados desaceleram a produção de ácido. Essas comidas também dão energia para o fígado na hora de processar as toxinas e o excesso de bebida. Deixe de lado molho branco, queijos amarelos e fritura.
Não exagere nos remédios
Embora alguns medicamentos ajudem a minimizar os estragos produzidos pelo álcool, como aqueles que unem analgésico (contra dor de cabeça), antiácido (contra a queimação no estômago) e antiemético (contra enjoos), nenhum é capaz de resolver tudo de uma só vez.
Descanse no dia seguinte
Por onde passa, o álcool causa baderna. Dentro da cabeça ele age nos neurônios daí a desinibição e a tonteira. Cerca de cinco horas depois da bebedeira as células cerebrais começam a se recuperar, mas ficam ultrassensíveis. É por isso que a luz e o barulho incomodam tanto. No dia seguinte, os danos ainda são sentidos e é praticamente impossível se concentrar. Repouse. Mantenha a luz apagada, cortinas fechadas e fique deitado. Nesse momento o que o corpo mais pede é descanso.
Invista nos chás
Algumas ervas ajudam a renovar as células hepáticas e, assim, acelerar o processo de purificação das toxinas do álcool que estão no corpo. Chás de salsaparrilha, erva-picão, macela e erva-cidreira são excelentes desintoxicantes. Depois das refeições, o chá verde e o de hortelã facilitam a digestão. E, para uma limpeza mais completa do organismo, selecionamos três receitas de sucos poderosos, elaborados pela consultoria nutricional Patrícia Bertolucci.
Créditos: WSCOM

Na hora da virada, é preciso ter cuidado com os fogos de artifício

Fogos de artifício são um perigo nessa época do anoNo final do ano eles enchem o céu de luz e dão um verdadeiro show. Mas apesar da beleza, os fogos de artifício podem se tornar um grande problema quando adquiridos de procedência duvidosa ou sem o manuseio correto. Queimaduras e amputações são as lesões mais comuns durante as festas onde o artefato é utilizado sem cautela. 
Em caso de acidentes, o médico reforça que não se deve colocar pasta de dente, nem café, apenas utilizar um pano limpo com água para irrigar o ferimento e procurar um hospital. Para que casos como este não aconteçam, a orientação do titular do 8º Comando Regional de Bombeiros, tenente- coronel Carlos Daniel Schultz, é comprar apenas em locais autorizados e com orientação adequada. “Importante lembrar que não pode ser utilizado o artefato em locais como próximo a hospitais, postos de combustíveis”.

Cuidados com os animais
- É importante manter, não só neste período, mas sempre, uma plaquinha de identificação no cão, com dados e telefone para contato, para o caso do animal fugir.
Não faça carinho nem premie com petiscos no momento de estresse, pois o cão entenderá a mensagem de que está agradando o dono por isso. Melhor ignorar os estímulos e demonstrar calma. O perigo é imaginário e ele precisa saber disso
- Não saia para passear no momento que os fogos serão queimados.
- Procure dar comida uma hora antes, para que ele esteja sonolento no momento do barulho
- Se ele preferir ficar embaixo do sofá ou da cama, permita
- Uma alternativa é colocar algodões nos ouvidos do cão pra tentar reduzir sua percepção dos ruídos, bem como fechar as portas e janelas
Consulte o veterinário, se nenhuma dica funcionar, e busque indicação de algum sedativo que o faça relaxar neste momento.
Dicas
- Compre fogos somente em locais autorizados;
- Verifique o estado da bombinha ou rojão;
- Jamais carregue as bombinhas no bolso;
- Nunca acenda próximo ao rosto;
- Nunca guarde fogos em casa;
- Não segure os fogos de artifício com as mãos. Prenda o rojão em uma armação, cerca ou muro e não fique próximo na hora de acender;
- Não tente acender fogos que falharem;
- Dispare os fogos somente ao ar livre, um de cada vez;
- Veja se não há substâncias inflamáveis ou redes elétricas nas proximidades;
- Tenha um balde de água perto para colocar foguetes usados ou aqueles que falharam, para não haver riscos de novas explosões;
- Confira sempre o certificado de garantia do foguete;
-Nunca associe bebida alcoólica ao uso de fogos, pois os reflexos ficam reduzidos;
- Não tente fazer foguetes ou bombinhas caseiras;
- Jamais dê qualquer tipo de fogos de artifícios para menores de 18 anos;
-Evite que as crianças estejam expostas aos riscos das explosões. Fonte: Unidade de Bem Estar Animal de Canoas, Foto: Wilson Dias
 Telefones
Corpo de Bombeiros:193 - Samu: 192

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Emissão de gases de efeito estufa atinge níveis sem precedentes em 2014

O maior e mais abrangente relatório sobre mudanças climáticas, divulgado em 2014 pelas Nações Unidas, mostrou que a humanidade vivencia a última chance de reverter o processo de aquecimento global. A síntese do quinto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, da sigla em inglês), elaborada com a participação de 800 cientistas de 80 países, e divulgada em novembro em Copenhague, na Dinamarca, indicou que, se não houver redução imediata na emissão de gases de efeito estufa, os meios de adaptação não serão suficientes, e a vida no planeta ficará ameaçada. “As mudanças climáticas não deixarão nenhuma parte do globo intacta”, disse na ocasião o presidente do IPCC, Rajendra Pachauri.

O relatório mostrou que a emissão de gases de efeito estufa atingiu níveis sem precedentes nos últimos 800 anos, gerando o aquecimento da terra, o derretimento das geleiras e o consequente aumento do nível do mar. O aquecimento médio global combinado da Terra e dos oceanos no período de 1880 a 2012 chegou a 0,85 °C. O nível do mar aumentou 19 centímetros de 1991 a 2010, número maior do que os registrados nos últimos dois milênios. O relatório alertou também para a acidificação dos oceanos em 26% por causa da apreensão de gás carbônico da atmosfera, o que pode ter impacto grave sobre os ecossistemas marítimos.

Caso não haja redução das mudanças climáticas, os cientistas preveem impactos severos e irreversíveis para a humanidade e para os ecossistemas. “Meios de vida serão interrompidos por tempestades, por inundações decorrentes do aumento do nível do mar e por períodos de seca e extremo calor. Eventos climáticos extremos podem levar à desagregação das redes de infraestrutura e serviços. Há risco de insegurança alimentar, de falta de água, de perda de produção agrícola e de meios de renda, particularmente em populações mais pobres”, destaca o documento. Foto: EBC
Créditos: Agencia Brasil

Quase 70 países confirmam presença na posse de Dilma

Até o início da noite de ontem (29), quase 70 missões estrangeiras confirmaram presença na posse da presidenta Dilma Rousseff, no dia 1º de janeiro. Entre elas, 30 serão chefiadas por chefes ou vice-chefes de Estado ou de governo. As demais serão representadas por ministros de Estado ou outras autoridades dos países representados. O Ministério das Relações Exteriores (MRE) - que organiza a cerimônia de posse e a recepção às comitivas - tem recebido diariamente confirmações de presença de autoridades de vários países e de organizações internacionais.

Ao todo, 14 chefes de Estado ou de governo e 16 vice-chefes já confirmaram presença. Entre as autoridades já confirmadas estão o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden; o vice-presidente da China, Li Yuanchao; o vice-chefe de governo da Rússia, Alexander Torshin; o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven; e os presidentes do Uruguai, José Mujica; do Chile, Michelle Bachelet; e da Venezuela, Nicolás Maduro; e o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven. Além de Mujica, o presidente eleito do Uruguai, Tabaré Vasquez, também participará da posse.

Diretores-gerais de importantes organismos internacionais também confirmaram presença, como o da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; a da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Irina Bokova, primeira mulher eleita para o posto; e o da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano. 
As Forças Armadas, as polícias Federal, Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal participarão do esquema de segurança da posse com 4 mil agentes, espalhados pelo gramado da Esplanada dos Ministérios, no alto dos prédios e em helicópteros. Durante o trajeto em carro aberto, da Catedral ao Congresso Nacional, Dilma será escoltada por motociclistas e agentes de segurança a cavalo. O esquema de segurança foi testado ontem (28), durante ensaio da posse. Os 4 mil agentes estarão preparados para impedir eventuais manifestações violentas ou atos que atrapalhem o percurso a ser feito pela presidenta. A expectativa dos responsáveis pela segurança da posse é que não haja grandes manifestações durante as cerimônias.
Créditos: Agencia Brasil

Governo de Minas elevou em 900% os gastos com publicidade

Rádios e jornais ligados à família do candidato derrotado à presidência da República, senador Aécio Neves (PSDB), receberam do governo de Minas Gerais, entre 2003 e 2014, um total de R$ 1,2 milhão.
O período corresponde, justamente, a tempo em que Minas foi governada pelo PSDB. Primeiro, por Aécio Neves, entre 2003 e 2010. Depois, por Antonio Anastasia, recém-eleito senador.

A rádio Arco-Íris, dona da franquia da Jovem Pan FM, em Belo Horizonte, recebeu R$ 1,06 milhão. As rádios São João Del Rey e Vertentes FM, de São João Del Rey (MG), receberam R$ 51,8 mil e R$ 45,5 mil por publicidade, respectivamente.
Ao todo, o governo tucano em Minas Gerais gastou, em 12 anos, cerca de R$ 547 milhões em publicidade. De 2003 até o fim de 2014, quando o estado foi gerido por Aécio Neves, os gastos com esse setor aumentaram 900%.
A Rede Globo recebeu R$ 290 milhões e grupo “Estado de Minas”, R$ 138 milhões. Ambos os veículos apoiaram os candidatos do PSDB durante campanha eleitoral.
Aécio Neves é dono, conforme declaração de bens como presidenciável ao Tribunal Superior Eleitoral, de 88 mil cotas da Rádio Arco-Íris, com valor de R$ 700 mil, além de ações da empresa Diários Associados, ao qual está ligado o “Estado de Minas”.
Os gastos com “divulgação governamental” chegaram, durante a gestão de Aécio Neves, a R$ 489,6 milhões, segundo dados do Sistema Integrado de Administração Financeira de Minas Gerais (Siafi-MG).
O total, entretanto, passa dos R$ 815 milhões se adicionados os pagamentos a empresas, fundações e autarquias controladas pelo Executivo.
O Ministério Público Estadual vai investigar se além da Rádio Arco-Íris, as empresas “Editora Gazeta de São João Del Rey Ltda.” e a Rádio São João Del Rey SA, da qual Andrea Neves, irmã do senador, é sócia, receberam recursos do governo durante a gestão dele.
Da Redação da Agência PT de Notícias com informações do jornal “O Estado de S.Paulo
Créditos: Agencia PT

Governo anuncia medidas para corrigir distorções em benefícios

O governo federal anunciou, medidas de transparência e correções para a concessão do abono salarial, seguro-desemprego, seguro defeso, pensão por morte e auxílio doença. A expectativa de economia para os cofres públicos com as alterações é de R$ 18 bilhões ou 0,3% do Produto Interno Bruto.
“Estamos preservando todos os direitos trabalhistas, sociais e previdenciários. Todas as mudanças respeitam os benefícios que estão sendo pagos”, afirmou o ministro-chefe da Casa Civil, Aloisio Mercadante. “São ajustes e correções inadiáveis e indispensáveis”, continuou. As medidas serão enviadas ao Congresso Nacional por meio de medida provisória.
Os ajustes, segundo o ministro, visam corrigir problemas encontrados em auditorias que indicavam concessões indevidas de benefícios e também garantir a sustentabilidade da Previdência Social. Outra medida anunciada por Mercadante é disponibilização, na internet, dos dados de todos os beneficiários dos programas sociais e previdenciários.
Assim, diz o ministro, todos os benefícios e respectivos beneficiários serão disponibilizados na internet, como acontece com o Bolsa Família. “Isso aumenta o controle social e a transparência. O princípio da transparência vale para todos”, afirmou.
Veja as principais alterações
Abono salarial
Carência para receber passa de um mês para 6 meses e o pagamento será feito proporcionalmente aos meses trabalhados.
Seguro desemprego
O prazo de carência vai para 18 meses no caso do primeiro emprego. Na segunda solicitação, o tempo mínimo de trabalho será de 12 meses. Nas seguintes, continua valendo os seis meses atuais.
Seguro defeso
O beneficiário não pode receber auxílio de mais de um programa ao mesmo tempo, além de ser exigido um período de carência para a entrada do pescador tradicional de três anos.
Pensão por morte
Haverá uma carência de 2 anos de contribuição e um tempo mínimo de 2 anos de casamento ou união estável. Os valores passam de 100% do benefício para 50%, mais 10% por dependente. A exceção para o novo limite de valor é se o beneficiário for órfão de pai e mãe.
Auxílio-doença
O prazo de afastamen to pago pelo empregador passa de 15 dias para 30 dias e será estabelecido um teto no valor do auxílio equivalente à média das últimas doze contribuições. O INSS também poderá fazer convênio com as empresas que possuem serviço médico.
Por Tiago Falqueiro.
Créditos: 

Agencia PT

Dilma divulga nomes de mais sete ministros do seu segundo governo

Uma lista com os nomes de mais sete ministros para o governo do segundo mandato da presidenta Dilma Rousseff foi divulgada ontem (29), por meio de nota, pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República. Quatro novos ministros foram anunciados e três vão trocar de ministérios.
Atual ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini será remanejado para o Ministério das Comunicações. Em seu lugar, assume o deputado Pepe Vargas, ex-ministro do Desenvolvimento Agrário, e que terá agora a tarefa de conduzir a articulação política entre o Executivo e o Legislativo.
Miguel Rossetto, que está no comando do Ministério do Desenvolvimento Agrário, assumirá a Secretaria-Geral da Presidência da República. A pasta é ocupada por Gilberto Carvalho, que após 12 anos no governo vai para a presidência do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi).
Já o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, assumirá o comando da Integração Nacional. Para o seu lugar vai Gilberto Kassab, cujo nome foi anunciado pela presidenta Dilma na semana passada.
Para o Ministério dos Transportes, a presidenta indicou o ex-senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), suplente da senadora Marta Suplicy. Ele ocupou o cargo no Senado durante o período em que Marta comandou o Ministério da Cultura.
Patrus Ananias será o novo ministro do Desenvolvimento Agrário. Durante o governo Lula, ele foi ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Já o atual secretário executivo do Ministério da Previdência Social, Carlos Gabas, assumirá no lugar de Garibaldi Alves. 
A todos os nomes que deixam o governo e aos que vão assumir, Dilma agradeceu a “dedicação”: Francisco Teixeira (Integração), Garibaldi Alves (Previdência Social), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário), Paulo Bernardo (Comunicações), Paulo Sérgio Passos (Transportes), Ricardo Berzoini (Relações Institucionais). Com a lista de hoje, restam agora ser anunciados ou confirmados no cargo 15 nomes. Os futuros ministros tomam posse na próxima quinta-feira (1º).
Na última terça-feira (23) Dilma anunciou 13 nomes, como o do petista Jaques Wagner no Ministério da Defesa, além de integrantes do PMDB e de legendas aliadas como PCdoB. Comporão o governo no segundo mandato de Dilma Aldo Rebelo (Ciência Tecnologia e Inovação), Cid Gomes (Educação), Eduardo Braga (Minas e Energia), Gilberto Kassab (Cidades) e Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento).
Os futuros ministros da Fazenda, Joaquim Levy; do Planejamento, Nelson Barbosa; e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, foram anunciados no final de novembro e vão substituir os ministros Guido Mantega, Miriam Belchior e Mauro Borges, respectivamente. Alexandre Tombini permanecerá na presidência do Banco Central.
Créditos: Agencia Brasil

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Brasil se solidifica como maior economia da América Latina e a sétima maior do mundo

 O Brasil se classificou como a maior economia da região da América Latina em 2014 e em sétimo lugar no que diz respeito ao mundo todo, à frente da Itália e atrás da França, apontou ranking divulgado pelo britânico Centro de Pesquisas Econômicas e de Negócios (CEBR, na sigla em inglês).
A lista, intitulada “Tabela da Liga das Economias Mundiais” (The World Economic League Table, em inglês) analisa profundamente as estatísticas das diferentes economias do mundo e prevê mudanças até 2030.
De acordo com pesquisa, em 2029 o Brasil deve estar em quinto lugar, a frente de Alemanha, Reino Unido, Coreia do Sul e França.
O México, segunda maior economia latino-americana e 15a mundial, a frente de Argentina (29) e Colômbia (30), deve subir para o 13o posto neste mesmo período.
Confira “Top 10″: 
1 – Estados Unidos, 2 – China, 3 – Japão, 4 – Alemanha, 5 – Reino Unido, 6 – França, 7 – Brasil, 8 – Itália, 9 – Índia, 10 – Rússia, (ANSA)
Créditos: Possos 10

Quase metade dos jovens brasileiros viram a mãe ser agredida

O Brasil é um país machista, mesmo para as gerações mais novas. É o que mostra pesquisa divulgada pelos institutos Avon e Data Popular. Enquanto 48% dos jovens consideram errado mulher sair sozinha com os amigos, sem o namorado, 96% dos entrevistados reconhecem viver em uma sociedade machista. A pesquisa foi realizada pela internet, com jovens de todas as regiões do Brasil.
Segundo a pesquisa, o comportamento dos jovens reproduz, em muitos casos, o relacionamento familiar. Dos mais de 2 mil entrevistados, entre 16 e 24 anos, cerca de 40% disseram ter presenciado a mãe ser agredida. Desses, a maioria dos 1.017 homens entrevistados confessou ter praticado violência e controle contra a namorada.

Ao ouvir as mulheres, o dado é ainda mais alarmante. Das 1.029 mulheres ouvidas pela pesquisa, 40% afirmaram que o parceiro controla o que fazem, onde e com quem estão. E ainda, 9% contam que foram obrigadas a fazer sexo quando não estavam com vontade e 37% confessaram ter feito relação sexual sem camisinha por insistência do parceiro.
O controle excessivo é ainda maior sobre as mulheres. O levantamento comprova que 35% das jovens foram xingadas pelo namorado e 33% disseram ter sido impedidas de usar determinada roupa.
Assédio – Existem diferenças claras entre uma simples cantada e o assédio. A primeira precisa do consentimento da mulher, enquanto a segunda é feita de forma gratuita, agressiva e gera constrangimento.
O esclarecimento se faz necessário diante dos mais de 78% de jovens que relataram ter sofrido algum tipo de assédio. Entre elas, 68% disseram já ter recebido alguma cantada ofensiva; 31% foram assediadas fisicamente no transporte público e 44% foram vítimas de abordagem violenta em festas.
Giselle Mota, de 34 anos, foi agredida em uma balada em Brasília (DF) ao recusar uma cantada ofensiva. “Ele passou a mão em mim e ainda achou graça da situação. Depois do empurrão que eu dei nele, ficou rindo com os amigos que estava, inclusive, fazendo o mesmo com outras garotas. Até que ele voltou e deu uma garrafada no meu rosto”, conta.
O fato aconteceu em 2005 e causou forte trauma na jovem, por sofrer vários cortes no rosto e na boca. “Nunca mais consegui entrar em uma balada”, confessa. “Foi um grande constrangimento, durante a confusão e mesmo depois, para explicar o que tinha acontecido”.

Juventude machista – Cerca de 30% dos homens ouvidos pela pesquisa acham que mulher que usa saia curta e decote “está se oferecendo”. A sentença está correta para 20% das mulheres. Reflexo desse pensamento, 68% acham errado uma moça ter relações sexuais no primeiro encontro e 76% não concordam com a mulher ter vários parceiros. E ainda, 80% dizem que elas não devem ficar bêbadas em público.
Por Flávia Umpierre, da Agência PT de Notícias.
Créditos:  Agencia PT

Médicos fazem propaganda contra a saúde pública


247 - O Conselho Federal de Medicina (CFM), que se notabilizou pela oposição ferrenha ao governo Dilma e ao programa Mais Médicos, agora usa seus recursos de forma inusitada: gasta dinheiro em propaganda nas revistas da Editora Abril, como Veja, para atacar o sistema de saúde pública e exaltar os profissionais da medicina.
Um anúncio publicado nesta semana, de duas páginas, divide o sistema de saúde entre bons (os médicos) e maus (o governo). 
A primeira página diz: 'De um lado falta quase tudo. Faltam leitos e medicamentos. Falta infraestrutura nos postos de saúde e hospitais. Faltam condições de trabalho e de atendimento. Falta estímulo para médicos e profissionais da saúde, que recebem baixos salários. Faltam recursos para a saúde e competência para gerir a verba pública. Falta respeito por parte dos planos de saúde, que cometem abusos contra médicos e pacientes.'
A segunda afirma: 'Do outro, sobra dedicação e luta pela saúde. Apesar de a situação da saúde no Brasil ser muito grave, os Conselhos Federal e Regionais de Medicina mantêm o compromisso de seguir lutando pela valorização do trabalho médico e para que todo brasileiro tenha um atendimento digno. Em 2015, conte conosco e com os médicos brasileiros que, sem preconceito, lutam dia e noite para que a saúde do povo seja tratada com prioridade, qualidade e respeito.'
Créditos: Brasil 247

ONU referenda a agricultura familiar brasileira

 As políticas públicas e o modelo de agricultura familiar brasileiros foram destaque em 2014, declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano Internacional da Agricultura Familiar. O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) coordena o comitê das 49 organizações da sociedade civil responsável pela agenda brasileira. No Brasil ele foi batizado como Ano Internacional da Agricultura Familiar, indígena e camponesa (Aiaf).
O governo tem participado ativamente de Fóruns e projetos latinoamericanos e caribenhos de integração regional. Entre os dias 3 e 6 de dezembro, os países membros da anual Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar (Reaf) estabeleceram registrar em seus selos de produtos da Agricultura Familiar, a palavra Mercosul. O Brasil possui o selo desde 2012.
Para o assessor internacional do MDA, Caio França, a principal contribuição do Brasil para os demais países é mostrar que é possível ampliar a contribuição econômica e social da agricultura familiar com políticas públicas construídas com participação social.
“Dialogar com as organizações e movimentos sociais”, afirmou França.
Contrastes – O Programa Nacional de Documentação das Trabalhadoras Rurais (PNDTR) completou 10 anos com a emissão de mais de dois milhões de documentos. No primeiro semestre de 2014, mutirões do MDA entregaram cerca de 300 mil documentos previdenciários, civis e trabalhistas a mais de 120 mulheres.
Num universo de 5,1 milhões de unidades rurais brasileiras, 4,3 milhões são da agricultura familiar. Ela está presente em 84% dos estabelecimentos rurais do País, apesar de ocupar ¼ da área para produção agrícola. Emprega 74% da mão de obra no campo, sete a cada 10 postos de trabalho. E contribui com 33% do PIB agropecuário brasileiro.
Em que pese mais de 70% do que vai à mesa do brasileiro ser produzido pela a agricultura familiar, o crédito ofertado pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), safra 2014-2015, será de R$ 24 bilhões, enquanto o crédito para o agronegócio será de R$ 156,1 bilhões.
Créditos: Agencia PT

Astrônomos descobrem asteroide perigoso

asteroode, espaço, Terra

Astrônomos russos e americanos descobriram um asteroide de grandes dimensões que pertence à categoria de “potencialmente perigosos”.
O corpo celeste foi detectado em 8 de março por participantes do projecto Catalina (EUA). Depois, o asteroide se escapou à vista, tendoressurgido em 24 de março e sido identificado por especialistas russos.
O asteroide, designado de 2014 ER49, é bastante grande. O seu diâmetro ronda os 700-750 metros, o que representa perigo para a Terra. A sua eventual colisão com o nosso planeta poderá aniquilar um país inteiro dos maiores. No entanto, segundo previsões, este corpo celeste deverá passar ao lado da Terra em 20 de Julho, à distância de 24,7 milhões de quilómetros.Screenshot: www.nasaimages.org
Créditos: Voz da Russia

Temporal em SP derruba 122 árvores e bloqueia parcialmente circulação de trem

Árvore caída em frente ao Parque Ibirapuera, Zona Sul de São Paulo, após temporal atingir a cidade. (Foto: Ale Frata / Agência O Dia / Estadão Conteúdo)A forte chuva que atingiu a capital paulista durante a madrugada derrubou 122 árvores, de acordo com levantamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Uma delas caiu sobre a fiação elétrica que abastece a Linha 10 – Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM), interrompendo desde as 4h40 a circulação dos trens entre as estações Rio Grande da Serra e São Caetano. O Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese), que disponibiliza ônibus para a população, foi acionado e 100 veículos fazem o transporte neste trecho. Em média, quase 400 mil pessoas usam esta linha diariamente, informou a companhia.
O funcionamento dos semáforos também foi afetado com o temporal e 42 deixaram de funcionar por falta de energia. Apesar disso, o trânsito na capital está bem abaixo da média para o horário. Por volta das 8h, São Paulo registrava 23 quilômetros (km) de congestionamento. A média para esse período fica entre 76 km e 110 km, segundo dados da CET. A menor circulação de veículos ocorre em razão do feriado de Ano-Novo. As concessionárias das principais estradas paulistas estimam que 1,49 milhão de veículos devam deixar a capital paulista em direção ao litoral e às cidades do interior. O pico de saída ocorreu nos dias 26 e 27.
A chuva durante a madrugada foi acompanhada de descargas elétricas, trovões e rajadas de vento. Na região do Aeroporto de Congonhas, na zona sul, os ventos atingiram 96,3 quilômetros por hora (km/h). Toda a cidade ficou em estado de atenção entre as 0h20 e as 1h23, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE). Os maiores índices pluviométricos foram registrados nos bairros Ipiranga, com 29,2 milímetros (mm), Vila Prudente (26 mm), Vila Mariana (25 mm), Itaim Paulista (12,8 mm), Butantã (11,8 mm) e Sé (11 mm).
Hoje (29), o tempo continua fechado na capital paulista. A temperatura deve chegar a 33 graus Celsius (°C), com umidade relativa do ar oscilando em 85%, conforme dados do CGE. Não há previsão para chuvas ao longo desta manhã. Da tarde para o início da noite, instabilidades devem se formar e ganhar força, provocando pancadas de chuva com forte intensidade na região metropolitana de São Paulo. O centro de gerenciamento alerta para o risco de alagamentos.Foto: G1
Créditos: Agencia Brasil

domingo, 28 de dezembro de 2014

Cerca de 60% das escolas ficaram com nota abaixo da média no Enem 2013

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulgou na segunda-feira (22) as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2013 por escola. Levantamento feito pelo R7 com base nas informações do órgão mostram que 60% das 14.715 escolas que tiveram o desempenho avaliado ficaram com nota média abaixo de 500 pontos no exame de ciências da natureza.
Com relação à redação, 54% dos colégios ficaram com pontuação abaixo da média — mesmo percentual da avaliação de linguagens e códigos. Em matemática, 58% dos colégios tiveram a média de nota dos alunos abaixo de 500 pontos — mesmo percentual da avaliação de ciências humanas. Os dados podem ser conferidos aqui.
A novidade neste ano é que os colégios também podem consultar o percentual de alunos que têm cada um dos níveis de desempenho e a média de seus trinta melhores estudantes. Segundo o presidente do Inep, Francisco Soares, a divulgação pretende informar a sociedade a forma de avaliação do Enem.
— [A intenção] é fornecer às famílias informações sobre o desempenho e sobre o contexto social e escolar dos alunos das escolas de ensino médio que fizeram o exame de 2013. Outra novidade é que, agora, são oferecidos dados aos colégios com base em indicadores que consideram o nível socioeconômico dos alunos e a formação dos professores.
— Na análise de dados educacionais, é particularmente necessário descrever o contexto social dos alunos, que tem grande influência nos resultados.Os dados são calculados para estabelecimentos de ensino que tenham matriculados, no mínimo, dez concluintes do ensino médio regular seriado e 50% de alunos participantes do Enem. Os resultados foram divulgados preliminarmente às escolas, em 1º de dezembro.(R7).Foto: EBC.
Créditos: Focando a Notícia

Quatro reservatórios de água da Grande SP registram queda neste domingo

Obras de ampliação.Chove, mas não molha. Nem mesmo as chuvas deste sábado (20) foram capazes de aumentar o nível dos reservatórios de abastecimento do estado de São Paulo. Os sistemas Guarapiranga, Alto Cotia, Rio Grande e Rio Claro registraram queda, enquanto o Guarapiranga e Alto Tietê mantiveram-se estáveis.
Na represa do Guarapiranga, responsável pelo abastecimento de 5,2 milhões de pessoas nas zonas sul e sudeste da cidade de São Paulo, o nível caiu de 35,7% para 35,4% neste domingo (21). No local, a chuva acumulada no mês é de 124,2 mm milímetros.
O Alto Cotia caiu de 30% para 29,9%, enquanto o Rio Grande foi de 64,7% para 64,4%. A queda mais acentuada foi no sistema Rio Claro, responsável pelo abastecimento de 1,5 milhão de pessoas em Sapopemba e parte dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá e Santo André. O índice caiu de 26,8% para 26,3%.
De acordo com dados divulgados pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), os reservatórios que compõem o Cantareira registraram volume acumulado de 6,7%, contabilizando a segunda cota do volume morto. No Alto Tietê, o volume armazenado neste domingo era de 10,3% da capacidade total do sistema, igual ao registrado no sábado. Foto: Diogo Moreira/Fotos Públicas.
Créditos: SpressoSP

Sem reforma política, não tem solução para corrupção

(Por Mauro Santayana) Nas últimas semanas, o Brasil tem vivido sob o impacto da Operação Lava Jato, que, em torna da qual o noticiário, na busca de uma associação ao chamado “mensalão”, batizou de Petrolão. Enquanto se eleva esse novo escândalo ao posto de "o maior da história", relegam outros episódios aos rodapés, os lançam um imenso Triângulo das Bermudas, o reduzem aos pedacinhos pelas lâminas de Freddy Krueger, os abduzem feito obra de alienígenas.
Esse é o caso, por exemplo, do "mensalão do PSDB", perpetrado, de forma pioneira, com a ajuda do conhecido Marcos Valério, durante o governo do senhor Eduardo Azeredo, em Minas Gerais.
Esse é o caso do escândalo do Banestado, de desvio de mais de R$ 100 bilhões para o exterior, no qual foram indiciados vários personagens ligados ao governo Fernando Henrique Cardoso, incluído o senhor Ricardo Sérgio de Oliveira, "arrecadador" de recursos de campanhas do PSDB, perpetrado, entre 1996 e 2002, também no Paraná, com a ajuda do mesmíssimo "doleiro" Alberto Youssef do atual escândalo da Petrobras.
Esse parece ser também o caso, do Trensalão do PSDB de São Paulo, que, apesar de ter tido mais de R$ 600 milhões das empresas envolvidas bloqueados pela justiça no dia 13 de dezembro, parece ter sido coberto por um Manto da Invisibilidade digno de Harry Potter, do ponto de vista de sua repercussão.
Seria ótimo se – hipocrisias à parte – o problema do Brasil se resumisse apenas a uma briga entre "bonzinhos" e "malvados".
Está claro que temos aqui, como ocorre em muitíssimos países, bandidos recebendo propinas no desvio de verbas públicas, atuando como "operadores" e facilitadores no trabalho de tráfico de influência, no superfaturamento e na lavagem de dinheiro e envio de recursos para o exterior.
E claro está também que existem empresários acostumados, com o tempo, a pagar ou a ser extorquidos, a cada obra, a cada licitação, a cada aditivo de contrato, pelos "intermediários" e oportunistas de sempre, e que já sofrem sucessivas paralisações, atrasos e adiamentos nas grandes obras que executam, que ocorrem devido a razões que muitas vezes escondem interesses políticos que nem sempre correspondem aos do próprio país e da população.
E padecemos, finalmente, ainda, da falta de coordenação e entendimento, entre os Três Poderes da República, em torno dos grandes problemas nacionais.
Leis, projetos e obras que são essenciais para o futuro do país, não são discutidas previamente entre Executivo, Legislativo e Judiciário, antes de serem encaminhadas para aprovação e execução, o que acaba levando, nos dois primeiros casos, a relações de pressão e contrapressão que acabam descambando no fisiologismo e na chantagem – e que afetam, historicamente, a própria governabilidade.
Na contramão do que imagina a maioria das pessoas, com algumas exceções, ao contrário dos corruptos e dos "atravessadores", os homens públicos – incluindo aqueles que trabalham abnegadamente pelo bem comum – estão muito mais preocupados com o poder, para executar suas teses, ideias e projetos, ou apenas exercê-lo, simplesmente, do que com o dinheiro.
No embate político, ter recursos – que às vezes chegam de origem nem sempre claramente identificada, pelas mãos de "atravessadores" que se oferecem para "ajudar" – é essencial, para conquistar o poder, na disputa eleitoral, e nele manter-se, depois, ao longo do tempo.
Esse é o elemento mais importante da equação. E ele só começará a ser resolvido se houver uma reforma política que proíba, definitivamente, a doação de dinheiro privado a agremiações políticas e candidatos a cargos eletivos, promova a cassação automática de quem usar caixa dois e aumente a fiscalização do uso dos recursos partidários ainda durante o período de campanha.
A gravidade da situação coloca em risco a imagem da empresas mais importante do país levou. A ponto de a defesa da Petrobras ocupar parte importante do discurso de diplomação da presidenta reeleita. Foi um recado importante de que não está fechando os olhos para a crise e de que tampouco permitirá que setores interessados na fragilização da companhia se dela de locupletem.
Mas por mais que sejam importantes, e impactantes, as prováveis prisões dos corruptos envolvidos no escândalo da Petrobras e a recuperação dos recursos desviados, se não for feita uma reforma política, de fato, elas não impedirão que mais escândalos ocorram, no financiamento de novas campanhas, já nas próximas eleições. Foto: EBC
Créditos: Jornal GGN