Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 31 de maio de 2014

Juventude europeia não tem onde trabalhar

Juventude, Europa, desemprego

Ao mesmo tempo que Bruxelas discute a concessão de novos empréstimos à Ucrânia, o nível do desemprego entre a juventude europeia atinge os mais altos números da última década. Segundo os últimos dados, nos 27 países da UE estão sem emprego cerca de 6 milhões de jovens com idades até aos 25 anos. O atual nível de desemprego superou mesmo os índices de antes da crise. Por exemplo, em fevereiro de 2008, sem trabalho estavam cerca de 14,5% dos jovens europeus. No início deste ano, esse número subiu para 24. Se olharmos para a situação em cada um dos países, os números serão ainda mais terríveis.
A situação mais difícil registra-se na Espanha e Grécia, onde sem trabalho estão quase 70% dos jovens. Em Portugal, o número do desemprego jovem reina os 40%. Cerca de um terço dos italianos não tem emprego. A mesma queixa é apresentada por jovens franceses, polacos e britânicos. Mas mesmo os jovens europeus que têm emprego, não se sentem seguros. Quase metade deles trabalha a contratos temporários. Ou seja, arriscam-se, a qualquer momento, a aumentar as fileiras dos desempregados.
A impressão que se tem é de que na Europa esforçam-se por não notar este problema. Bruxelas ou calcula empréstimos para conceder a Kiev ou pensa como ameaçar Moscou com novas sanções. A UE não tem qualquer receita concreta para solucionar os problemas internos concretos. Os jovens do Velho Continente, desiludidos e zangados, pensam cada vez mais em deixar os seus países. Eles vão para os EUA, Canadá ou Austrália à procura de emprego. Direções como China e Rússia também são consideradas com perspectivas.
As convulsões sociais refletiram-se também nos resultados das recentes eleições para o Parlamento Europeu. Os europeus votaram ativamente nos eurocéticos e nacionalistas, manifestando assim sua discordância com Bruxelas. Por Svetlana Kalmykova Foto: RIA Novosti
Créditos: Voz da Russia

Mundo está à beira de uma extinção em massa

Mapa mostra distribuição de espécies de aves ameaçadas de extinção nas Américas, com grandes concentração nas florestas costeiras do Brasil e no Norte dos Andes (Foto: Divulgação/Clinton Jenkins/Science)Espécies de plantas e animais estão se tornando extintos ao menos mil vezes mais rápido do que antes dos humanos surgirem, e o mundo está à beira da sexta grande extinção, diz um novo estudo.O estudo avaliou as taxas de extinção do passado e do presente e descobriu uma taxa mais baixa no passado do que os cientistas pensavam. As espécies estão agora desaparecendo da Terra cerca de 10 vezes mais rápido do que os biólogos acreditavam, disse o líder do estudo, o biólogo Stuart Pimm, da Duke University.
"Estamos à beira da sexta extinção", disse Pimm. "Se vamos evitá-la ou não, depende das nossas ações". O trabalho, publicado na quinta-feira no periódico Science, foi descrito como um estudo histórico por especialistas. O estudo de Pimm focou nas taxas, não nos números, de espécies desaparecendo do planeta. Ele calculou uma "taxa de morte" de quantas espécies são extintas por ano para cada um milhão de espécies.
Em 1995, Pimm descobriu que a taxa "pré-humana" de extinções era de cerca de um. Mas levando em consideração uma nova pesquisas, Pimm e seus colegas redefiniram a taxa para cerca de 0,1. Agora, a taxa é de 100 a mil.Vários fatores contribuem para fazer as espécies desaparecerem muito mais rápido do que antes, diz Pimm o co-autor Clinton Jenkins, do Instituto de Pesquisa Ecológica, no Brasil. Mas a questão número um é a perda de habitats. As espécies não estão encontrando lugares para viver à medida em que mais locais são alterados por humanos.
Além disso, há a expulsão de espécies nativas por outras espécies, a transformação dos lugares onde as espécies podem viver por causa da mudança climática e a pesca em excesso, dizem os pesquisadores,O sagui-da-serra-escuro é um bom exemplo, diz Jenkins. Seu habitat diminuiu por causa do desenvolvimento no Brasil, e um sagui competidor tomou o lugar onde ele vive. Atualmente, está na lista internacional de espécies vulneráveis. A maioria da vida no mundo foi eliminada no que chamamos de extinções em massa, frequentemente associadas com meteoros. Cerca de 66 milhões de anos atrás, uma extinção dessas matou os dinossauros e três em cada quatro espécies na Terra. Cerca de 252 milhões de anos atrás, a Grande Extinção eliminou cerca de 90% das espécies do mundo.
Pimm e Jenkins dizem que ainda há esperança. Eles dizem que o uso de smartphones e aplicativos como o iNaturalist podem ajudar pessoas comuns e biólogos a encontrar espécies ameaçadas. Uma vez que os biólogos saibam onde estão essas espécies, eles podem tentar salvar habitats e usar técnicas para salvá-las. Uma história de sucesso é a do mico-leão-dourado. Décadas atrás, os pequenos primatas estão prestes a serem extintos por causa da perda de habitat, mas eles foram encontrados em partes remotas do Brasil, preservados em cativeiros e os biólogos ajudaram a separar algumas novas florestas para eles viverem, diz Jenkins. "Agora há mais micos do que lugares para colocá-los", disse. (Foto: Divulgação/Clinton Jenkins/Science)
Créditos:Brasil Post

Anvisa suspende distribuição e venda do antigripal

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a distribuição, o comércio e o uso, em todo o país, do medicamento Resfenol, solução oral gotas, fabricado pela empresa Kley Hertz S.A. Indústria e Comércio. A agência cancelou o registro do antigripal sob a alegação de que o produto não apresenta estudos clínicos que comprovem sua eficácia. A empresa fabricante fica responsável pelo recolhimento de todo o estoque existente no mercado.
A resolução, publicada no Diário Oficial da União, entra em vigor ontem (30).
Também foi suspenso pela Anvisa o Lote 09411231 do antibiótico Cefalexina 500mg comprimido, fabricado pelo Laboratório Teuto Brasileiro e com validade até janeiro de 2016. O fabricante já iniciou o recolhimento voluntário de lote, por apresentar oito comprimidos na embalagem com dez.

O Lote 46199 do antiácido Kollangel 100ml suspensão oral (hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio), produzido pela empresa Natulab Laboratório S.A, foi suspenso pela agência por apresentar resultados insatisfatórios nos ensaios de aspecto e de contagem do número total de microorganismos mesófilos. A empresa tem que recolher o estoque existente desse lote no mercado.

O produto CAMOMILAbaby C (suplemento de vitaminas C e D em cápsulas) também teve suspensas pela Anvisa a fabricação, comercialização, distribuição, divulgação e utilização. O suplemento vitamínico estava sendo fabricado irregularmente pela D.S. Rodrigues Alimentos-ME, que não tem autorização de funcionamento para produção de medicamentos. A venda do produto era feita pela empresa Brascom Home Telemarketing Ltda. A empresa fabricante é responsável pelo recolhimento do produto.
Créditos: Agencia Brasil

Manaus se prepara para cheia dos rios Negro e Solimões

O Serviço Geológico do Brasil aumentou de 29,49 para 29,6 metros (m) a previsão para a cota máxima de cheia dos rios Negro e Solimões em Manaus. Com a variação de 11 centímetros, espera-se uma das piores cheias de todos os tempos. Como faz todo ano, a prefeitura de Manaus adota medidas para evitar maiores problemas para a população nas regiões de maior vulnerabilidade.
Atualmente o rio está com uma cota de 29,29 m, informou ontem (30) a prefeitura. A maior cheia da região ocorreu em 2012, quando o Rio Negro atingiu os 29,97 m. A segunda maior aconteceu em 2009 (29,77), atrás apenas da ocorrida em 1953, quando o Rio Negro atingiu a marca de 29,69 m. No ano passado, a cota ficou em 29,33 m.
“Estamos no final da enchente para Manaus. Por enquanto, o rio vem subindo entre 2 e 3 centímetros por dia, só devendo parar em meados de junho. Como não é um rio muito vertical, ele tende a demorar a baixar. Isso significa que o tempo de permanência das águas altas pode superar 40 dias”, disse à Agência Brasil o superintendente do serviço geológico em Manaus, Marco Antônio Oliveira.
“Isso é preocupante porque, em se tratando de cheia grande, os igarapés ficam represados pelo Rio Negro e só começam a descer após a vazante. Como são águas poluídas, com muito despejo de esgotos, há uma tendência de agravar doenças”, acrescentou.
De acordo com a prefeitura de Manaus, as situações emergenciais se tornaram, de certa forma, cotidianas. Com o maior conhecimento adquirido sobre os riscos, o poder público tem conseguido evitar mortes em decorrência de enchentes. Cerca de dez órgãos estão envolvidos nas ações, tendo, na ponta, a defesa civil e assistência social.
Basicamente, são ações envolvendo obras, a limpeza pública e o meio ambiente em três frentes: centro da cidade, área urbana de bairros à margem de bacias, e público ribeirinho. Dos ambientes urbanos de Manaus, o que costuma ser mais atingido é o centro, nas ruas próximas ao porto e ao mercado municipal. Com a população ribeirinha, que vive à beira de rios e igarapés (córregos), o trabalho é mais intenso pela gravidade e pelo risco maior de as comunidades ficarem submersas.
Nas áreas urbanas a prefeitura costuma despejar cal na água, para evitar mau cheiro, contaminações e prevenir doenças. Uma preocupação que abrange todas as áreas afetadas é a de garantir a acessibilidade de população. Para isso são instaladas passarelas metálicas ou de madeira.
Outra medida que é adotada nessas situações é a retirada de comerciantes, em especial os que vendem alimentos. Eles são deslocados para uma outra área previamente preparada. Ainda nas áreas urbanas, desde o ano passado, têm sido feitos alguns trabalhos preventivos em bairros localizados à margem de bacias e igarapés.
Nas visitas às famílias que vivem nessas localidades foram feitos cadastramentos e a instalação de pluviômetros para monitorar riscos de alagamentos e de cheias. Palestras procuraram alertar a população sobre áreas de risco, procedimentos e acionamento do poder público; sobre as primeiras medidas a serem adotadas pelos moradores e sobre riscos e cuidados com a saúde. Os problemas relativos ao meio ambiente entram na pauta, uma vez que é grande a incidência de lixo e esgoto nos igarapés.
Se necessário, as famílias serão retiradas de suas casas. Segundo a prefeitura, os deslocados recebem o aluguel social, um programa do governo federal destinado a toda família atingida por desastres naturais. O benefício paga R$ 300 por seis meses, para serem usados no pagamento de aluguel.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

PIB cresce 1,9% no 1º trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,9% no primeiro trimestre em relação a igual período de 2013. Na comparação com o último trimestre do ano passado, a alta foi de 0,2%. Em 12 meses, o indicador que mede a atividade econômica do país acumulou variação de 2,5%. Em valores correntes, atingiu R$ 1,204 trilhão. Os dados foram divulgados na manhã de hoje (30) pelo IBGE. Sobre o primeiro período do ano passado, o PIB cresceu 2,8% na agropecuária, 2% nos serviços e 0,8% na indústria. 

Quando a comparação é feita com o quarto trimestre de 2013, a indústria recua 0,8%, enquanto a agropecuária tem alta de 3,6% e os serviços, de 0,4%. Na soma dos quatro últimos trimestres (2,5%), a agropecuária também puxa a alta, com 4,8%. A indústria sobe 2,1% e os serviços, 2,2%.
Os resultados em 12 meses vêm mostrando evolução do PIB: 1,3% no primeiro trimestre de 2013, 2% no segundo, 2,4% no terceiro, 2,5% no quarto e novamente 2,5% agora. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, a atividade perde força: 0,4%, 1,6%, -0,3%, 0,4% e 0,2%. Com reformulação na pesquisa industrial feita pelo instituto, os números de 2013 foram revisados. O crescimento do PIB do ano passado passou de 2,3% para 2,5%.
No resultado do primeiro trimestre sobre igual período de 2013, que teve alta de 2,8% na agropecuária, o IBGE destacou produtos como soja (crescimento de 6,3% na safra), arroz (7,7%), algodão (23,5%) e fumo (0,4%). O milho recuou 7,2%. No setor industrial (0,8%), a indústria de transformação recuou 0,5%, devido à queda de itens como produtos de metal, máquinas e aparelhos elétricos, veículos automotores, mobiliário, artefatos de couro e produtos do fumo.
O consumo das famílias aumentou 2,2% – foi a 42ª alta seguida nessa base de comparação. "Um dos fatores que contribuíram para este resultado foi o aumento real da massa de rendimento efetivo de todos os trabalhos: 4,0% no primeiro trimestre de 2014", diz o IBGE. Já a Formação Bruta de Capital Fixo (FCBF), um indicador de investimentos, recuou 2,1%. Segundo o instituto, o resultado deve-se, principalmente, "à queda das importações de bens de capital e ao recuo da construção e da produção interna de bens de capital".
Créditos: Rede Brasil Atual

Síria registra cerca de 2 mil mortos desde o início do ano em Alepo

Cerca de 2 mil civis foram mortos nos ataques aéreos feitos desde o início do ano pelo regime sírio nos setores rebeldes na província de Alepo (Norte), informou hoje (30) a organização não governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).
"Desde o início de janeiro, até essa quinta-feira (29), 1.963 civis foram mortos pelos barris de explosivos e as bombas lançadas pela Força Aérea (...), incluindo 567 crianças e 283 mulheres", indicou o observatório, com sede em Londres e que obtém as informações em uma rede de fontes civis, médicas e militares.
Alepo, a antiga capital econômica do país, destruída por mais de três anos de guerra, está dividida entre bairros pró e contra o regime, desde julho de 2012.
Os bairros rebeldes no leste de Alepo são alvo, desde meados de dezembro, de uma ofensiva das forças do regime, com bombardeios aéreos diários, que se intensificaram em janeiro.
Esses bombardeios, muitas vezes feitos por helicópteros que lançam barris carregados de explosivos, levaram ao êxodo de milhares de pessoas. O uso desse recurso foi condenado pela Organização das Nações Unidas, que denunciou "o efeito devastador", enquanto os Estados Unidos falaram "de barbárie".
Os militantes antirregime acusaram a comunidade internacional de ficar de braços cruzados perante "esse massacre".
O regime de Bashar Al Assad conseguiu, nos últimos meses, vários avanços, graças ao apoio militar do aliado libanês, o movimento xiita Hezbollah, e conquistou o centro de Homs, que cercou e bombardeou durante dois anos. A guerra civil na Síria começou há três anos e já deixou mais de 150 mil mortos e milhões de desalojados.Foto: EBC

Dilma é a 4ª mulher mais poderosa do mundo

ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTOA revista americana Forbes divulgou na quarta-feira (28/05) a lista de 100 Mulheres Mais Poderosas do Mundo. A presidente Dilma Rousseff aparece na quarta colocação, duas posições abaixo em relação ao ranking de 2013 – quando foi a 2ª colocada. A Forbes descreve Dilma como “uma das chefes de estado mais poderosas do mundo, que comanda a 7ª maior economia mundial”. A revista destaca ainda que a presidente brasileira fez duras críticas aos Estados Unidos em relação aos escândalos de espionagem durante a última Assembleia Geral da ONU e cancelou a visita aos EUA após ser revelado que a Agência de Segurança do país interceptava os seus emails Na lista de 2014, a chanceler alemã Angela Merkel manteve-se no topo, apresentada como a mulher mais poderosa do mundo. 
Mas quem ganhou destaque mesmo da revista foi Janet Yellen, que assumiu recentemente a presidência do Federal Reserve, o Banco Central americano. Ela ocupa a 2ª posição na lista. “Colegas elogiam sua capacidade de explicar ideias complexas com palavras simples”, afirma a revista. É a primeira representante do FED a figurar nesse ranking e um dos 18 novos rostos da lista. Em relação ao ranking do ano passado, a presidente da Graça Foster subiu três posições e ocupa o 16º lugar. Outra brasileira na lista é Gisele Bündchen, apresentada como “celebridade”. Ela está na 89ª colocação.
Entre as executivas, destacam-se na lista Sheryl Sandberg, COO do Facebook (9ª); Marissa Meyer, CEO do Yahoo (18º), Mary Barra, nova CEO da GM (7º) e Virginia Rometty, CEO da IBM (10º). Destaque também para a rainha Elizabeth, que ocupa a 35ª posição.
Créditos: Focando a Notícia

Haddad negocia terreno ocupado para sem-teto

Prefeito da capital paulista negocia com o governo federal a construção de moradias populares no terreno ocupado desde o início do mês pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), chamado de Copa do Povo, próximo ao estádio do Itaquerão; emenda com a proposta será entregue pelo Executivo à Câmara Municipal na próxima semana 
O prefeito Fernando Haddad negocia com o governo federal a construção de moradias populares no terreno ocupado por integrantes do movimento sem teto desde o início do mês. A área ocupada de 150 mil m², chamada de 'Copa do Povo', fica próxima ao estádio do Itaquerão, na zona leste de São Paulo.
A emenda com a proposta que classifica a área como uma Zona Especial de Interesse Social (Zeis) deve ser entregue pelo Executivo à Câmara Municipal de São Paulo na próxima semana. Nesta quarta-feira, cerca e 3,5 mil sem-teto protestaram em frente à Casa legislativa pedindo aprovação da emenda e votação definitiva do novo Plano Diretor da cidade.
O terreno pertence à construtora Viver Incorporadora, que já sinalizou interesse na venda ao governo para a construção de moradias para o programa Minha Casa, Minha Vida.Foto:247
Crésitos: Portal Brasil 247

Presidentes israelense e palestino vão se encontrar no Vaticano em 8 de junho

Encontro de Peres e Abbas no Vaticano marcado para oito de junho O presidente israelense, Shimon Peres, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, vão se reunir no Vaticano e rezar pela paz juntos em 8 de junho, anunciou o Vaticano nesta quinta-feira.O papa Francisco convidou os dois líderes para realizar um encontro de oração sem precedentes durante sua viagem à Terra Santa, na semana passada.
O Vaticano disse que os dois aceitaram que a reunião seja realizada na tarde de domingo. Na manhã do domingo, o papa presidirá uma missa de Pentecostes na Praça São Pedro. O papa, que fez o convite surpresa no fim de uma missa em Belém no sábado, disse a jornalistas a bordo do avião que o levava de volta a Roma que ele não estava se envolvendo diretamente no estagnado processo de paz no Oriente Médio.
Mas ele disse que espera que a reunião de oração ajude a criar uma atmosfera que contribua para uma eventual retomada das negociações. Ele afirmou que um rabino e uma autoridade islâmica também devem participar, sem dar mais detalhes. (Reportagem de Philip Pullella) Foto: Andrew Midichinni/Reuters
Créditos:Reuters

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Aprovado fim do rodízio de veículos em SP

Os vereadores aprovaram, ontem (28), projeto que revoga o rodízio municipal de veículos em São Paulo. O texto de autoria do vereador Adílson Amadeu (PTB) passará agora pela aprovação do prefeito Fernando Haddad (PT), que deverá vetá-lo, segundo o líder do governo na Câmara, vereador Arselino Tatto (PT).
A votação teve caráter simbólico, já que houve registro nominal de votos.
O rodízio municipal de veículos foi instalado em 1997 com o intuito de desafogar o trânsito da capital paulista. Em nota, o vereador Adilson Amadeu (PTB) afirma que o rodízio não cumpre mais o papel por ocasião de sua implantação, pois quem tem condições adquiriu mais de um carro para circular nos dias da restrição. Além disso, alega que cerca de 2,5 milhões de veículos circulam de forma irregular na cidade sem qualquer tipo de fiscalização.
Créditos: Portal Brasil 247

Alstom: Entidades movem ação popular pelo afastamento de Robson Marinho do TCE-SP

marinho_Julia Moraes_Folhapress.jpgRepresentantes do Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal e do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (Sindilex) da Federação Nacional das Entidades dos Servidores dos Tribunais de Contas de Brasil (Fenastc) entraram hoje (28), na Fazenda Pública do Estado de São Paulo, com uma ação popular pedindo o afastamento do conselheiro Robson Marinho do Tribunal de Contas estadual (TCE-SP). A petição é assinada por cidadãos, já que as entidades não podem ajuizar ação popular.
“Nosso objetivo é a moralidade pública e a transparência. Depois de tantas denúncias, ele continua no cargo como se nada tivesse acontecido. É inadmissível”, diz o presidente do Sindilex, Marcos Alcyr Brito de Oliveira. Segundo ele, Marinho continuar no cargo viola o Sistema de Controle Externo Brasileiro, que deveria combater a corrupção.
Na sexta-feira, a Promotoria do Patrimônio Público e Social do Ministério Público de São Paulo propôs uma ação cautelar pedindo que Robson Marinho seja afastado do cargo. O MP baseou o pedido na chegada de documentos da Suíça na terça-feira (20) com provas “robustas” contra o conselheiro. De acordo com essas provas, o ex-secretário da Casa Civil de Mário Covas (PSDB) recebeu propina da multinacional francesa Alstom para aprovar contratos da Empresa Paulista de Transmissão de Energia (EPTE).
A juíza Maria Gabriela Spaolonzi, da 13ª Vara da Fazenda Pública da Capital, deu, hoje, prazo de 72 horas para o conselheiro se manifestar.
Marinho foi coordenador da campanha que elegeu Mário Covas governador de São Paulo (1995-2001) e depois chefe da Casa Civil (1995 a abril de 1997). Em 1997 ele foi nomeado conselheiro do TCE por Covas.
Ele teria movimentado US$ 2,7 milhões em conta aberta em nome de uma empresa off shore na Suíça. Segundo os promotores, ocorreu pagamento de propinas em torno de 15% a 17% sobre um contrato de US$ 50 milhões (equivalentes hoje a cerca de R$ 268 milhões). Em 1998, esses valores teriam sido pagos e distribuídos a diversos agentes públicos.
Créditos: Rede Brasil Atual

Excesso de peso afeta 2,1 bilhões em todo o mundo

obesidadeO número de pessoas obesas e com excesso de peso aumentou de 857 milhões em 1980 para 2,1 mil milhões em 2013, revela estudo publicado hoje (29) pela revista Lancet, segundo o qual o problema continua aumentando. Nos últimos 33 anos, segundo os pesquisadores, a taxa de adultos obesos e com excesso de peso aumentou 28%, enquanto a das crianças e adolescentes (até os 19 anos) subiu 47%.
Coordenada por Emmanuela Gakidou, do Instituto para a Avaliação e a Métrica da Saúde da Universidade de Washington (EUA), a equipe de pesquisadores diz ter feito a análise com base em dados recolhidos em estudos, relatórios e na literatura científica sobre a prevalência do excesso de peso e obesidade em 188 países entre 1980 
Créditos: Agencia Brasil

BC mantém juros básicos em 11% ao ano

Depois de nove aumentos consecutivos, o Banco Central (BC) interrompeu o ciclo de aperto monetário. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic – juros básicos da economia – em 11% ao ano.
Em comunicado, o Copom informou que a manutenção dos juros levou em conta a evolução do cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação. É a primeira vez em 13 meses em que o Copom deixou de reajustar os juros básicos. Apesar da manutenção, a taxa Selic permanece no maior nível desde novembro de 2011, quando também estava em 11% ao ano.
Quando a presidenta Dilma Rousseff tomou posse, em janeiro de 2011, os juros básicos estavam em 10,75% ao ano e foram gradualmente reajustados nos meses seguintes. Em agosto do mesmo ano, a taxa passou a ser reduzida sucessivamente pelo Copom até atingir 7,25% ao ano em outubro de 2012, o menor patamar da história. A Selic foi mantida nesse nível até abril de 2013, quando o Copom iniciou um novo ciclo de alta nos juros básicos para conter a inflação.
A Selic é o principal instrumento do BC para manter a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), dentro da meta estabelecida pela equipe econômica. De acordo com o Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta de inflação corresponde a 4,5% (centro da meta), com margem de tolerância de 2 pontos percentuais, podendo variar entre 2,5% (piso da meta) e 6,5% (teto da meta).
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumulado em 12 meses estava em 6,28% até abril, mais que os 6,15% acumulados até março e cada vez mais próximo do teto da meta. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, o IPCA encerrará 2014 em 6,47%. A estimativa foi elevada pela segunda semana seguida.
Por outro lado, o aumento da taxa Selic prejudica o reaquecimento da economia, que cresceu 2,3% no ano passado e ainda está sob o efeito de estímulos do governo, como desonerações e crédito subsidiado. De acordo com o Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de 1,63% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014.
A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la, o Banco Central contém o excesso de demanda, que se reflete no aumento de preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação.
Créditos: Agencia Brasil

Mata Atlântica perdeu 235 km² de vegetação em um ano

Mata Atlântica perdeu 235 quilômetros quadrados de vegetação entre 2012 e 2013A Mata Atlântica perdeu 235 quilômetros quadrados (km²) de vegetação de 2012 para 2013, o que representa um aumento de 9% no ritmo da devastação em relação ao último período avaliado (2011-2012), de acordo com o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, elaborado pela organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica, em parceria com Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgado dia 27.

A área equivale a 24 mil campos de futebol. Esta é a nona edição do estudo. “A Mata Atlântica é um patrimônio nacional, um bioma extremamente ameaçado, porque uma parte da população brasileira vive nessa área e depende de seus recursos, então o esforço e a participação da sociedade são importantes para que preservemos essas florestas e tenhamos a garantia de serviços ambientais que beneficiam boa parte da população brasileira”, disse a diretora executiva da Fundação SOS Mata Atlântica e coordenadora do atlas, Marcia Hirota.
Créditos: Agencia Brasil

quarta-feira, 28 de maio de 2014

USP perde posto de melhor universidade da América Latina

Marcos Santos/USP Imagens:
A Universidade de São Paulo (USP) perdeu, pela primeira vez, o posto de melhor universidade da América Latina, de acordo com ranking da consultoria britânica QS.
O lugar agora é ocupado pela Pontifícia Universidade Católica do Chile. De acordo com a consultoria, a mudança de posição não significa, no entanto, que a USP tenha se deteriorado, uma vez que sua pontuação é quase a mesma que a do ano passado. Mas a universidade chilena implementou uma "série de melhorias", o que a faz avançar na avaliação.O terceiro e o quarto lugares também são ocupados por universidades brasileiras: a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), respectivamente.
A Universidade Estadual Paulista (Unesp) ocupa a nona posição e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS) estão empatadas na última e décima colocação. 
Créditos: Brasil 247

Copa: Manual traz leis e orientações para o combate à exploração sexual infantil

Manual traz leis e orientações para o combate à exploração sexual infantilDurante a Copa do Mundo, serão reforçadas as ações de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Uma das iniciativas previstas é a divulgação de um manual com orientações e a legislação sobre a exploração infantil na cadeia do turismo.
Créditos: EBC

Caminhar reduz a invalidez física de idosos

Inúmeros estudos epidemiológicos se concentraram na forte correlação entre atividade física na idade avançada e uma vida mais longa e mais saudável.

Exercício regular, incluindo caminhar, reduz significativamente a chance de que uma pessoa idosa frágil fique fisicamente inválida, segundo um dos maiores e mais longos estudos deste tipo até o momento.
Os resultados, publicados na terça-feira na revista "Jama", reforçam a necessidade de atividade física frequente para nossos pais idosos, avós e, é claro, nós mesmos. Apesar de todo mundo saber que exercício é uma boa ideia, independente da idade, as evidências científicas sobre seus benefícios para velhos e enfermos eram surpreendentemente limitadas.
"Pela primeira vez, nós mostramos diretamente que exercício pode efetivamente reduzir ou prevenir o desenvolvimento de invalidez física em uma população de idosos extremamente vulneráveis", disse o dr. Marco Pahor, diretor do Instituto de Envelhecimento da Universidade da Flórida, em Gainesville, e principal autor do estudo. Inúmeros estudos epidemiológicos se concentraram na forte correlação entre atividade física na idade avançada e uma vida mais longa e mais saudável. Mas esses estudos não provaram que o exercício melhora a saúde dos idosos, apenas que idosos saudáveis se exercitam.
Outros experimentos em pequena escala, aleatórios, estabeleceram de modo persuasivo um elo casual entre exercício e velhice com saúde. Mas a amplitude desses experimentos costumava ser estreita, mostrando, por exemplo, que idosos podem melhorar sua força muscular com musculação ou sua capacidade de resistência com caminhadas.
Créditos: WSCOM

Fracassa greve do grupo dissidente dos rodoviários do Rio

Fracassa greve do grupo dissidente dos rodoviários Fracassou a greve do grupo dissidente do Sindicato dos Rodoviários do Rio, iniciada nos primeiros minutos da madrugada de hoje (28). Grande parte da frota dos ônibus urbanos da capital fluminense está circulando no município. O presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus do município do Rio (Rio Ônibus), Lélis Teixeira, disse que 90% dos ônibus da cidade circulam normalmente nesta manhã. Segundo ele, a paralisação fracassou porque não houve violência na porta das garagens e os rodoviários se sentiram seguros para trabalhar. Teixeira informou que somente três empresas da zona oeste ainda estão com poucos ônibus operando.
Os próprios motoristas e cobradores desistiram da patralisação de 24 horas, alegando que acabam sendo prejudicados, que o acordo coletivo já foi assinado e pago nos salários de abril. O motorista Alberto dos Santos, da Linha 232 - Lins-Praça XV, disse que saiu para trabalhar normalmente porque faltando ao trabalho perde o dia e ainda a folga semanal. "E aí eu pergunto: quem vai pagar as minhas contas no fim do mês?", indagou.
Foto: Tâmia Rego-ABR
Créditos: Agencia Brasil

Senado aprova PEC do Trabalho Escravo

O plenário do Senado aprovou ontem (27), por unanimidade, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Trabalho Escravo, que determina a expropriação de imóveis urbanos e rurais onde seja constatada a exploração de trabalho análogo à escravidão. Dessa forma, as propriedades em que esse tipo de crime for registrado poderão ser tomadas pelo poder público sem nenhum tipo de indenização aos donos e destinadas a programas de reforma agrária e habitação popular. Atualmente, já existe a previsão legal para expropriação de propriedades apenas no caso de produção de substâncias psicotrópicas.
No entanto, a PEC ainda não terá efeito prático porque, durante a votação, os senadores incluíram uma emenda que submete a regulamentação dela a uma lei complementar. A emenda determina que a expropriação será feita “na forma da lei”. Atualmente, um projeto de lei sobre o assunto já está tramitando na Casa, mas ainda não há previsão de votação. Mesmo assim, a ministra de Direitos Humanos, Ideli Salvatti, comemorou a aprovação da PEC. Ela passou o dia no Senado articulando a votação da proposta e disse que ela será agora apresentada na convenção internacional da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que acontecerá na próxima semana

“Levar essa aprovação para a conferência da OIT é uma sinalização importante do Brasil sobre esse assunto, equivale ao que foi a aprovação do Marco Civil da Internet. Nós vamos ser o primeiro país a ter na sua Constituição a possibilidade de expropriação de bens onde seja encontrado trabalho escravo”, disse a ministra. A promulgação da PEC será feita em sessão solene na quinta-feira (5) da próxima semana. O texto foi aprovado com 59 votos favoráveis no primeiro turno e 60 votos favoráveis no segundo turno, sem abstenções nem votos contrários. Créditos de foto:Jornal GGN.
Créditos: Agencia Brasil