Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 30 de setembro de 2012

Mecenários: EUA anunciam ajuda de US$ 45 milhões para rebeldes sírios


A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, anunciou nesta sexta-feira que o país vai repassar uma ajuda suplementar de US$ 45 milhões (cerca de R$ 90 milhões) para apoiar os grupos de o

posição na Síria.

mercenarios-na-siria
Desse montante, uma parcela de US$ 30 milhões vai ser destinada à ajuda humanitária, elevando as doações a esse país para US$ 130 milhões.
Outros US$ 15 milhões serão liberados diretamente para a oposição no país, conforme declarou Clinton durante a reunião com o grupo de nações chamado Amigos da Síria, a parte da Assembleia Geral da ONU. 

Partidos aliados a Dilma podem vencer em 65% das maiores cidades


Partidos aliados a Dilma podem vencer em 65% das maiores cidadesPartidos aliados ao governo da presidenta Dilma Rousseff caminham para vencer as eleições municipais deste ano em cerca de dois terços das cidades com mais de 150 mil eleitores, segundo levantamento feito pelo PT e obtido pela Rede Brasil Atual. Os números têm por base balanços atualizados de pesquisas públicas e internas. 
Ao todo, há 119 municípios nessa faixa, mas em 21 deles não havia pesquisas recentes até o fechamento do relatório. Os candidatos de legendas aliadas ao Planalto despontam em primeiro lugar em 65% das demais 98 cidades – sendo 20 do PT, 15 do PMDB, 13 do PSB, 7 do PDT e 3 do PP, entre outros.
O PT também aparece bem posicionado em 15 das 83 cidades em que pode haver segundo turno (mais de 200 mil eleitores), incluindo oito capitais: Salvador, Fortaleza, João Pessoa, Porto Velho, Cuiabá, Rio Branco, São Paulo e Goiânia.
Nesse recorte, a disputa mais embolada ocorre em Porto Velho (RO). Pesquisa Ibope divulgada na quarta-feira (26) mostra Lindomar Garçon (PV) liderando com 29% das intenções de voto. Como a margem de erro é de 4 pontos percentuais, quatro candidatos aparecem tecnicamente empatados em segundo lugar: Mário Português (PPS) com 17%, Mauro Nazif (PSB) com 16%, Mariana Carvalho (PSDB) com 15% e Fatima Cleide (PT) com 12%.
Em Salvador (BA), segundo Ibope de ontem (27), a situação está mais bem definida: o petista Nelson Pelegrino tem 34%, seguido por ACM Neto (DEM), com 31%.
Na capital da Paraíba, João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) aparece em primeiro lugar com 29%, de acordo com Ibope do dia 21. Lutam pelo segundo posto Cícero Lucena (PSDB), com 20%; José Maranhão (PMDB), com 18%; e Estela Bezerra (PSB) com 14%.
Em Fortaleza (CE), há equilíbrio entre três candidatos, mas Elmano Freitas (PT) sobe nas intenções de voto e, segundo o Datafolha divulgado ontem (27), já está com 24%, ultrapassando Moroni Torgan (DEM), que tem 18% ficou atrás também de Roberto Claudio (PSB), com 19%.
Em Cuiabá (MT), as pesquisas mostram Mauro Mendes (PSB) liderando com 38%, tecnicamente empatado com Lúdio Cabral (PT) com 36%. Em Goiânia (GO), o candidato do PT, Paulo Garcia, tem 38% e é seguido de muito longe por Jovair Arantes (PTB), com 11,5%. Na soma de votos válidos, Garcia pode vencer no primeiro turno. 
Na capital do Acre, Rio Branco, Marcos Alexandre (PT) lidera com 43%, à frente de Tião Bocalom (PSDB), que está com 39%. O movimento é de queda do tucano e de ascensão do petista.
Na capital de São Paulo, as pesquisas mostram Fernando Haddad (PT) brigando pelo segundo lugar com José Serra (PSDB), na casa dos 18%, enquanto Celso Russomano (PRB) lidera com índices que vão de 34% a 30%.
Além dessas oito capitais, os petistas também acreditam que podem virar o jogo em Belo Horizonte. O quadro atual, porém, mostra Márcio Lacerda (PSB) à frente de Patrus Ananias (PT) e em condições de vencer no primeiro turno, já que lá a disputa ficou polarizada entre os dois candidatos. 

Disputas locais

Embora as pesquisas apontem o fortalecimento dos partidos que dão sustentação parlamentar ao governo Dilma, criando condições favoráveis para o projeto de reeleição em 2014, no plano local essas legendas muitas vezes atuam em campos opostos e travam disputas encarniçadas, tanto na política como nas concepções ideológicas e programáticas. É o que acontece hoje em municípios como Londrina (PR), Caxias do Sul (RS), São José do Rio Preto (SP), Belo Horizonte (MG), Santo André (SP), Cuiabá (MT), Recife (PE) e Fortaleza (CE), entre muitos outros.
O cenário embaralha a lógica tradicional da política e confunde a cabeça do eleitor. Em São Paulo, por exemplo, a campanha petista detectou que muitos eleitores potenciais do PT teriam migrado para Celso Russomanno, cujo partido, o PRB, está na base de apoio do governo federal. 
Para a cientista política Maria Victoria Benevides, sem uma reforma política essas situações muitas vezes desconfortantes vão continuar. “Alianças muitas vezes espúrias, que não se dão em torno de propostas comuns ou ideologias, mas que são meras alianças eleitorais, muitas vezes exigem um preço elevado, exigem concessões”, diz. “Precisamos de uma reforma que exigisse mais autenticidade nas alianças, em torno de propostas políticas, ideológicas e programáticas”, acredita a professora, que acrescenta: “Não sou contra alianças, mas contra a confusão que o atual sistema gera na cabeça do eleitor, e que faz ele acreditar que só existe política para politicagem, e não como um meio de organizar a sociedade”.  
Maria Victoria Benevides defende uma reforma que faça valer de fato a fidelidade partidária, financiamento público de campanha, que mexa na questão do tempo de TV da propaganda eleitoral. “Grandes acordos são feitos para maximizar o tempo na TV”, constata.
Embora afirme que todo o nosso sistema político “deva passar por uma revisão séria”, ela não crê que tal reforma passe no Congresso Nacional. Teria de ser feita com “amplo apoio popular e mobilização da sociedade civil”, diz. “Se depender só do Congresso, não acredito que saia. Já ouvi de políticos que aprovar uma reforma poderia ser um ‘suicídio político.’”
Rede Brasil Atual

João Pessoa: Cartaxo tem 28% e Cícero 23%, pesquisa Ipesp/Jornal da Paraíba


O candidato do PT à prefeitura de João Pessoa, Luciano Cartaxo, lidera a pesquisa Ipespe, com 28% das intenções de voto. O petista está cinco pontos percentuais à frente do candidato do PSDB, Cícero Lucena. O tucano detém 23%, segundo a pesquisa. O candidato do PMDB, José Maranhão, aparece na terceira colocação, com 18%. Na quarta posição vem a candidata do PSB, Estela Bezerra, com 12%. Renan Palmeira (PSOL) obteve 1%, enquanto que Antônio Radical (PSTU) e Lourdes Sarmento (PCO) não pontuaram. Os votos brancos e nulos somam 7% e os indecisos 10%.
Em outras pesquisas realizadas pelo Ipespe, Luciano ocupava o terceiro lugar. Em julho, após o registro das candidaturas, ele contava com 12% contra 27% de José Maranhão e de Cícero Lucena. Estela estava com 7% na última pesquisa Ipespe. O novo levantamento foi realizado nos dias 25 e 26 de setembro, com 800 entrevistas. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, dentro de um intervalo de confiança de 95,5%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral, sob o protocolo 00095/2012.
Na reta final da campanha, o candidato do PT tem sido alvo de ataques de todos os seus adversários. Ele tem adotado a estratégia de não revidar, procurando fazer uma campanha propositiva. Os números da pesquisa mostram que a sua candidatura está melhor posicionada entre os eleitores do sexo masculino (29%) e Cícero Lucena se destaca entre as mulheres (25%).
WSCOM

Intolerância a lactose e alergia ao leite não são a mesma coisa


Bebida rica em cálcio, mineral importante para a formação dos ossos, o leite é o nosso primeiro alimento.
Mas nem todo mundo pode consumí-lo normalmente. Por motivos de alergia ou intolerância, o líquido precisa ser até mesmo banido da dieta.

Quem sofre de intolerância à lactose possui um organismo incapaz de aproveitar essa substância característica do leite animal ou derivados (laticínios). Isso acontece porque o intestino delgado não consegue produzir em quantidade adequada a lactase, uma enzima que absorve a lactose.
Segundo a nutricionista e personal diet Aline Rodrigues entre os sintomas da intolerância à lactose estão aumento de ruídos abdominais, barriga inchada e maior eliminação de gases. "A queixa de ardência anal e assadura também é notada, porque a acidez fecal passa a ser intensa", explica. "A maioria dos pacientes que só tem intolerância não tem evidências de desnutrição ou perda de peso. Quando isso ocorre, pode haver a associação da intolerância com outras doenças gastrointestinais."
O grau de intolerância varia de pessoa para pessoa e da quantidade de líquido ingerida. "A maioria dos deficientes de lactase pode ingerir o equivalente a um ou dois copos de leite ao dia, desde que com amplos intervalos e não diariamente", comenta Dra. Aline. "Quando a dose de leite ou derivados é maior surge diarréia líquida, acompanhada de cólicas nas primeiras horas seguintes ao consumo."
Já a alergia ao leite ocorre quando o organismo rejeita completamente a proteína do leite de vaca ou de qualquer outro animal. A ingestão do líquido pode causar graves problemas de saúde, inclusive levar à morte. Esse tipo de alergia acomete mais crianças do que adultos (estes sofrem mais de intolerância à lactose).

A alergia pode ser de dois tipos: a imediata, que se manifesta logo após o consumo, e a tardia, que pode surgir depois de uma semana ou até mesmo um mês após a ingestão. Os sintomas se concentram na pele e no tubo digestivo. Na alergia imediata aparecem urticárias, a boca ou os olhos incham muito, a pessoa entra em choque e até pode desmaiar, além de ter cólicas, vômitos e diarréia. Na tardia ocorre uma dermatite atópica, uma lesão áspera e avermelhada nas dobras do corpo, face e tronco e que coçam muito, e uma diarréia mais crônica.
A nutricionista orienta: "Essa alergia geralmente se cura por volta dos três anos de idade e até lá deve ser tratada somente com a retirada de todas as fontes de leite de vaca da alimentação, o que inclui queijos, iogurtes, bolos, panquecas, bolachas e outros."
Dra. Aline lembra também que os alérgicos ao leite vivem bem hoje, pois temos opções do extrato de soja no mercado. Sem contar que a própria pessoa fica alerta aos rótulos dos alimentos. "Já quem tem intolerância pode tomar a injeção da enzima lactase para poder ingerir os alimentos ricos em lactose ou aderir à alimentação sem lactose.
WSCOM

Recife: Justiça pede explicação a Eduardo Campos e Julio após denúncia do PT

O juiz da 151ª  Zona Eleitoral de Recife, João Guedes, emitiu na quinta-feira um despacho para o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para o candidato à prefeitura da capital, Geraldo Julio (PSB), e seu candidato a vice, Luciano Siqueira (PCdoB), para que contestem acusações feitas pelo PT em representação na Justiça Eleitoral. Segundo os petistas, que concorrem ao Paço com Humberto Costa, propagandas do governo estadual estariam promovendo a candidatura do correligionário do presidente nacional do PSB. O despacho dá cinco dias para que Campos e os pleiteantes a prefeito e vice se defendam das acusações. O PT pediu, na representação, a cassação do registro de candidatura da dupla do PSB-PCdoB, e uma liminar para que a propaganda - veiculada na TV, no rádio e na internet - parasse de circular.
No dia 14, o juiz Guedes indeferiu a liminar pedida pelos petistas. "Não vislumbro uma associação direta da propaganda institucional à campanha do candidato", afirmou o magistrado na decisão. Ele também lembrou a decisão da 7ª Zona Eleitoral de pedido do então candidato Esteves Jacinto (PRTB) por causa da mesma propaganda institucional e cujo provimento foi negado pelo juiz.
O advogado da coligação de Geraldo Julio, Bruno Brennand, disse ao Terra que vai "certamente usar o precedente" do caso de Jacinto, uma vez que, à época, a aliança encabeçada pelo PSB não chegou a ser citada. "Mas vamos aguardar (a citação) para ver se existem outros argumentos que merecem ser respondidos".
Conflito de competência
O PT entrou com a representação em 29 de agosto, na 5ª Zona Eleitoral, onde está a Comissão de Propaganda em 2012. Mas o juiz Gabriel Cavalcanti Filho entendeu que havia conflito de competências, uma vez que a coligação de Humberto Costa pedia cassação de candidatura, e os registros estão a cargo da 151ª Zona Eleitoral.
Guedes, ao receber o processo, entendeu que a questão era de propaganda e quis que o processo voltasse à 5ª ZE. O desembargador Luiz Alberto de Faria, então, definiu que a ação deveria ficar com a 151ª ZE e determinou a transferência em 5 de setembro.
Leia mais no Portal Terra.

sábado, 29 de setembro de 2012

Consumo de vitamina D durante a gestação favorece desenvolvimento do bebê


 Bebês cujas mães seguiram a recomendação diária de consumo de vitamina D durante a gestação apresentam maior pontuação em testes de desenvolvimento  de acordo com um estudo espanhol. Especialistas alertam, entretanto, que mulheres adeptas de uma dieta equilibrada e dentro da faixa de peso considerada saudável não têm motivos para se preocupar. A pesquisa foi publicada no periódico Pediatrics.
Cerca de duas mil mães participaram do estudo. Todas tiveram os níveis de vitamina D no organismo medidos durante a gravidez, especialmente no segundo trimestre. Os bebês, por sua vez, foram submetidos a uma bateria de testes com duração de uma hora, aproximadamente. Foram avaliados o desenvolvimento mental e a capacidade psicomotora das crianças.
A equipe de pesquisa do Centre for Research in Environmental Epidemiology, na Espanha, descobriu que bebês cujas mães tinham níveis ideais de vitamina D apresentaram desempenho melhor nos testes do que aqueles com mães que tinham deficiência de vitamina D no organismo. Segundo um dos estudiosos que participou da análise, mulheres acima do peso ou com obesidade eram as mais propensas a ter baixos níveis de vitamina D.

A principal fonte desse nutriente é a luz solar: 10 a 15 minutos sob o sol de duas a três vezes por semana já é o suficiente. A vitamina também pode ser obtida na alimentação, mas o consumo deve ser moderado, já que esses alimentos costumam ser gordurosos.
Alimentos fontes de vitamina D
A recomendação diária de ingestão de vitamina D do U.S. Dietary Reference Intake (DRI) é de 5 a 10 mgc para homens de 13 a 50 anos; de 15 mcg para homens de 51 a 70 anos; 5 mcg para mulheres de 13 a 50 anos e de 10 mcg para mulheres de 51 a 70 anos. Conheça a seguir alguns alimentos ricos nesse nutriente.
Sardinha e atum em lata
Cada 100 g de sardinha contêm 4,8 mcg de vitamina D e a mesma quantia de atum em lata apresenta 6,7 mcg do nutriente. As opções ficam uma delícia em torradas, saladas ou sanduíches.
Fígado de boi
Cada bife de aproximadamente 68 g de fígado de boi contém 0,8 mcg de vitamina D. Embora essa parte da carne não seja muito apreciada, ela pode ganhar novo sabor grelhada ou cozida com ervas naturais.
Ovos
Cada unidade oferece 1,1 mcg de vitamina D, sendo assim, uma fonte riquíssima desse nutriente. Prefira consumi-lo cozido ou assado, já que a versão frita carrega muita gordura.
Queijo cheddar
Cada 100 g de cheddar oferece 0,6 mcg do nutriente. O problema é que ele é extremamente calórico. Prefira ainda as versões artesanais, vendidas em rotisserias, que conseguem preservar parte do valor nutricional do queijo.
WSCOM

Zona do euro não sobreviverá ao inverno


Jacques Sapir zona do euro entrevista França

A União Europeia deve reconhecer o fracasso do projeto da "zona do euro" - uma área da moeda única não vai sobreviver este inverno. Tal opinião na entrevista à Voz da Rússia, expressou o diretor da Escola Superior Francesa de Ciências Sociais, economista Jacques Sapir.

"Antes de tudo, devemos distinguir entre a UE e a zona do euro. Em relação ao futuro da zona do euro, eu sou um pessimista. Eu acredito que na sua forma atual, para a zona do euro vai ser extremamente difícil sobreviver ao próximo inverno e o ano 2013. Isso não significa que a UE vai morrer. É muito provavel que a comunidade passe por um período de reformas, mas continue se desenvolver. A verdadeira questão é outra. É um problema relacionado com o desenvolvimento da economia europeia. Se continuarmos a praticar a política de redução de investimento público, o corte, evidentemente, vai levar a nossa economia ao declínio a longo prazo, de 4-6 anos. Por causa disso, o peso político da UE no cenário internacional será substancialmente menor, o que naturalmente vai levar a numerosas crises na UE. Se conseguirmos passar para o crescimento significativo desde o período de 2013-2014, a UE como um importante pólo de atração para outras economias irá manter o seu peso relativo."
Falando sobre o destino da zona do euro, Jacques Sapir disse que no futuro próximo é improvável encontrar os meios da sua salvação.
"É preciso dar à zona do euro o direito à vida, e, em caso afirmativo, é preciso de oferecer à zona do euro os fundos apropriados ? Em outras palavras, a Alemanha pode pagar pela existência da zona do euro? E a questão não é se a Alemanha quer isso ou não. A questão é se ela é capaz de fazer isso. E eu tenho dúvidas sobre isso. A outra opção – a União Europeia está consciente de que o projeto fracassou. Nesse caso a decisão deve ser tomada para salvar aquilo que poderia ser salvo, isto é, a experiência no campo da integração política e econômica num espaço único."
O economista Jacques Sapir espera que os governos da UE prefiram a lógica do crescimento econômico, que é inevitável na tentativa da salvação da zona do euro, à política de redução dos investimentos.
 VOZ DA RÚSSIA 

João Pessoa: Cartaxo cresce 6 pontos e se mantém na liderança


Pesquisa Correio/Consult - EstimuladaCandidato pela coligação ‘Unidos por João Pessoa’, o deputado estadual Luciano Cartaxo (PT) disparou na liderança pela Prefeitura da Capital. A terceira rodada da pesquisa Consult, realizada em parceria com o Sistema Correio de Comunicação, revela novo crescimento - de quase sete pontos percentuais - do petista. Cartaxo obteve 30,58%. Na pesquisa anterior, esse percentual estava em 23,92%.
Em segundo lugar, figura o senador Cícero Lucena, candidato pela coligação ‘Por amor a João Pessoa, sempre’. O ex-prefeito da Capital caiu na pesquisa. Na segunda rodada, foi citado por 22,92% dos eleitores entrevistados e, agora, o percentual ficou em 20,17%. A oito dias das eleições municipais, a diferença entre o tucano e o primeiro colocado ultrapassa os 10 pontos percentuais.
Na pesquisa anterior, o quadro era de empate técnico entre Luciano Cartaxo, Cícero Lucena e o ex-governador José Maranhão (PMDB), que concorre pela coligação ‘João Pessoa mais feliz’. O peemedebista também registrou queda nessa terceira rodada. Saiu de 21,17% para 18% (3,17 pontos percentuais).
A ex-secretária de Planejamento de João Pessoa, a candidata da coligação ‘Pra seguir em frente’ Estela Bezerra (PSB), se mantém na quarta colocação, com 14%. Na última pesquisa, obteve 14,42%.O professor Renan Palmeira, do Psol, subiu quase um ponto e aparece em quinto lugar na pesquisa Consult/Correio com 1,17%. Antônio Radical, do PSTU, também cresceu e agora está sem sexto. Ele foi citado por 0,58% dos eleitores entrevistados. Em último lugar na pesquisa está a professora Lourdes Sarmento com 0,33%. Na última rodada, ela figurou em quinto lugar.
Em relação ao número de indecisos (não sabe dizer), a terceira rodada mostra nova queda no percentual, de 10,67% para 7,67%. Outros 7,5% responderam que não votariam em nenhum dos sete candidatos citados na pesquisa. Um crescimento de quase dois pontos em relação à pesquisa passada. 

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o número 00058/2012 no dia 20 deste mês. A pesquisa de campo foi realizada entre os dias 23 e 25 deste mês. A margem de erro é de 2,8 pontos percentuais para mais ou para menos com grau de confiabilidade de 95%. Ao todo, a Consult fez 1.200 entrevistas com eleitores de ambos os sexos, de todas as faixas etárias, níveis de escolaridade e rendimentos familiares. Essa é a terceira pesquisa realizada após o registro de candidaturas (julho) e o início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV. 

Espontânea

Na pesquisa espontânea, o petista Luciano Cartaxo também sai na frente. Ele obteve 28,08% das intenções de voto, registrando um crescimento de oito pontos percentuais se comparado à rodada anterior (20,08%). O tucano Cícero Lucena vem em segundo com 16,83% (na pesquisa passada esse percentual era de 18,67%).

José Maranhão figura em terceiro lugar com 16,83%. Na última rodada, o peemedebista pontuou com 17,33%. A socialista Estela Bezerra permanece na quarta colocação com 9,75%. Na pesquisa espontânea anterior, ela estava com 10,25%. 

Renan Palmeira, Antônio Radical e Lourdes Sarmento aparecem com 0,93%, 0,33% e 0,8%, respectivamente. O atual prefeito Luciano Agra (sem partido) foi novamente citado na pesquisa espontânea com 0,17%. Nessa rodada, aparece o nome do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), com 0,8%. 

Os indecisos (não sabem dizer) nessa rodada somam 20,42% (uma queda de seis pontos em relação à segunda rodada). Já 8,42%% responderam que não votarão em nenhum dos ‘prefeitáveis’. 

Pode mudar

A pesquisa Consult/Correio quis saber ainda: “A sua intenção de voto para prefeito(a) de João Pessoa, hoje, poderá ou não mudar até a eleição?”. A oito dias das eleições municipais (7 de outubro), 67,42% responderam que não mudarão o voto. Já 25,08% disseram que podem sim mudar o voto. Não sabem dizer somam 7,5%.

Guia eleitoral

A partir deste sábado, os ‘prefeitáveis’ da Capital terão apenas dois guias eleitorais para tentar convencer o eleitorado e nesta reta final, os números da pesquisa Correio/Consult revelam que o interesse pelos programas aumentou.

Dos eleitores entrevistados, 29,75% responderam que sim, mas com pouca frequência. O guia para prefeito da Capital é exibido às segundas, quartas e sextas-feiras. Outros 41% responderam que sim, assistem os guias eleitorais, com muita frequência. Um crescimento de mais de 18 pontos percentuais em relação á pesquisa anterior (22,67%) Já 29,25% responderam que não têm acompanhado.

Leia mais em portal correio.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Escócia: Espuma do mar cobre as ruas


Espuma do mar cobre as ruas da EscóciaEm uma das cidades costeiras da Escócia viu-se um fenômeno natural raro. Casas, carros, ruas localizados perto da água, literalmente mergulharam na espuma. A massa espumosa foi formada no mar.

Segundo explicam os ecologistas, lá acumulou-se uma grande quantidade de algas, sal e lixo diverso. Tudo isso misturou a corrente, e bateu o vento forte. Para latitudes do norte este fenômeno não é típico. Tal espuma aparece com mais frequência junto às costas de Austrália e África do Sul. 

Salvador: Pelegrino aparece à frente de ACM Neto


O candidato Nelson Pelegrino (PT) assumiu a liderança na pesquisa de intenção de voto para a prefeitura de Salvador, divulgada ontem (27) pelo Ibope, segundo informações do Correio da Bahia. Com sete pontos a mais, ele foi a 34%, ante 31% de ACM Neto (DEM), que perdeu oito.
Em seguida vêm Mário Kertész (PMDB) que oscilou de 6% para 7% e Márcio Marinho (PRB), que também ganhou um ponto e foi a 4%. O candidato do PSOL, Hamilton Assis, manteve-se com 2%, e Rogério Da Luz (PRTB), com 1%. Segundo a sondagem, 15% disseram que votariam em branco ou nulo, enquanto 6% ainda estão indecisos.
O Ibope ouviu 805 eleitores entre segunda-feira (24) e ontem (26).
                                                                                           Rede Brasil Atual


Xerife renuncia e cão passa a ser único ‘policial’ de cidade americana


Um cão farejador tornou-se o único "responsável" por uma delegacia de polícia de uma pequena cidade no Estado americano do Novo México após a renúncia do xerife em meio a acusações criminais, informa a imprensa americana.
Cão farejador (imagem de arquivo) | Crédito da foto: PATudo começou quando o chefe de polícia do vilarejo de Vaughn, Chris Armijo, decidiu abandonar o posto na última quarta-feira, quando a imprensa local informou que ele não poderia ter porte de armas de fogo devido aos antecedentes criminais. "Ele decidiu renunciar após constatar a imensa repercussão que o caso tomou", afirmou Dave Romero, promotor da cidade, em entrevista à agência de notícias Associated Press.
Segundo as autoridades locais, Armijo não poderia ter porte de arma ao reconhecer que deixou de transferir milhares de dólares para instituições que cuidam de jovens infratores no Texas. Ele também é acusado de vender um rifle do próprio departamento de polícia e embolsar o dinheiro.
Romero afirmou que Armijo está tentando se livrar das acusações pelo último caso. Ele acrescentou, entretanto, que o ex-delegado não descartou tentar pleitear o posto novamente, após ser considerado inocente.

'Delegacia de criminosos'

Com a saída repentina de Armijo, o único membro oficial da delegacia tornou-se, assim, Nikka, o cão farejador.
Os outros funcionários não estão habilitados ao posto, uma vez que também já sofreram acusações criminosas no ano passado. Sem a qualificação necessária, eles não podem efetuar prisões ou ter porte de armas.
Romero, entretanto, não considera que a cidade está sob risco sem policiais habilitados a carregar uma arma. "A Inglaterra não permite que policiais carreguem armas de fogo", disse ele. "Algumas vezes, a arma mais forte para a aplicação da lei é a comunicação", acrescentou.
Vaughn, com apenas 450 habitantes e localizada a 167 quilômetros da capital do Novo México, Albuquerque, é uma cidade à beira de estrada acostumada a servir de pernoite para caminhoneiros.
Segundo a imprensa americana, a violência não é epidêmica, mas, nos últimos anos, a cidade entrou para a rota do tráfico de drogas na região.
Romero afirmou que as autoridades de Vaughn estão considerando a possibilidade de contratar outro chefe de polícia ou um novo policial para supervisionar a delegacia temporariamente.
Ainda não se sabe se a cidade ficará com o cão de polícia, que está sob a custódia de Armijo.
Segundo a Associated Press, Nikko foi visto no quintal da casa do ex-delegado de polícia que, no entanto, se recusou a dar entrevistas ou permitir fotos do cão.

Cerveja pode ajudar a manter músculos fortes


Flavonoide do lúpulo usado na fabricação da bebida impediu que o tecido muscular de ratos tratados se deteriorasse

Ingrediente presente na cerveja pode ajudar a manter a saúde dos músculos na terceira idade, de acordo com estudo realizado na Universidade de Tokushima, no Japão.
A pesquisa revela que um composto do lúpulo usado na fabricação da bebida impede que o tecido muscular se deteriore. Os resultados mostraram que o flavonoide, conhecido como 8-prenylnarigenin (8-PN), impediu a atrofia muscular em ratos.
O estudo foi publicado na revista Daily Mail.
A equipe, liderada por Junji Terao, realizou testes com camundongos imobilizados. Quando os roedores receberam ração contendo o composto lúpulo seus níveis musculares quase não caíram.
Os ratos que não receberam o ingrediente apresentaram uma queda de 10% em quantidade de músculo, durante o período de estudo.
Testes revelaram os camundongos que receberam o composto tinham 10 vezes mais da quantidade da substância protetora em seus sistemas.
Segundo os pesquisadores, as recentes descobertas podem auxiliar no desenvolvimento de drogas para ajudar a impedir que as pessoas sofram distrofia muscular mais tarde na vida.
Eles também esperam aplicar suas conclusões para a criação de uma nova bebida capaz de proteger astronautas em viagens espaciais longas, que aumentam a perda muscular.
WSCOM

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Milhões morrerão por aquecimento global


Mais de 100 milhões de pessoas vão morrer e o crescimento econômico global será reduzido em 3,2 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) até 2030 se o mundo fracassar no combate às mudanças climáticas, alertou um relatório encomendado por 20 governos divulgado na quarta-feira.
À medida que as temperaturas médias globaissobem devido às emissões de gases de efeito estufa, as consequências sobre o planeta, tais como derretimento do gelo nos polos, condições meteorológicas extremas, secas e elevação dos mares, vão ameaçar populações e meios de subsistência, disse o relatório conduzido pela organização humanitária DARA.
O órgão calculou que 5 milhões de mortes ocorrem a cada ano devido à poluição do ar, fome e doenças como resultado das mudanças climáticas e das economias  com uso intenso de carbono, e esse número provavelmente vai subir para 6 milhões por ano até 2030 se os atuais padrões de uso de combustíveis fósseis continuar.
BBC Brasil /WSCOM

Divergências da ONU sobre Oriente Médio


A Assembleia Geral da ONU se concentrou nos problemas do Oriente Médio. Na sede da ONU existem diferentes pontos de vista – desde apelos a intervir diretamente no conflito sírio até avaliações laudatórias das eleições realizadas na Líbia e no Egito.

ONU conselho de SEgurança ONu
O Qatar declarou a incapacidade do Conselho de Segurança de chegar a uma posição comum sobre a resolução do conflito sírio. O Emir Hamad bin Khalifa Al-Thani acha que os países árabes devem tomar a resolução do problema em suas mãos e intervir na situação.
O Secretário Geral da ONU apelou a por fim a crimes, como os que ocorrem na Síria. Ban Ki-moon chamou a atenção dos delegados da Assembleia Geral para a situação na Síria.
A espiral da violência está girando cada vez mais. Direitos humanos no país estão sendo violados. Atos brutais de violência vem principalmente do governo, mas também da parte da oposição. Para tais atos de violência não existe prazo de prescrição. E a nossa geração tem de acabar com a impunidade para tais crimes, tanto na Síria como em outros países.
O enviado especial da ONU e Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi, disse que resolver a crise no país é possível com base nas decisões coletivas consagradas no comunicado de Genebra. Por enquanto, Brahimi não tem um plano completo de resolução do conflito. “Nos campos” das reuniões da Assembleia Geral foi realizada uma reunião entre Lakhdar Brahimi e o ministro do Exterior russo Serguei Lavrov. Em que direção pretende seguir o enviado à Síria, contou aos jornalistas o vice-ministro Mikhail Bogdanov:
Ele não quer perder os resultados que já foram alcançados durante o trabalho de Kofi Annan. Ele tem alguns pensamentos sobre como conduzir o trabalho político e diplomático com todas as partes – tanto com atores sírios, como com externos. O objetivo é por um fim ao derramamento de sangue o mais rápido possível e iniciar o processo político. Brahimi leu muito atentamente o comunicado de Genebra e acredita que há nela muitas soluções importantes e compreensão. Especialmente tendo em conta que tudo isso foi alcançado por consenso. Perder esta fundação, em sua opinião, seria irracional.
A série de revoluções em cadeia no Oriente Médio, que depois foi bautizada de "Primavera Árabe", começou a menos de dois anos atrás. O presidente dos EUA, Barack Obama, disse em particular que os Estados Unidos foram inspirados pelos protestos na Tunísia, apoiaram a mudança de governo no Iêmen, interviram junto com uma coalizão na Líbia. Embora na Líbia, os esforços dos EUA foram apreciados muito específicamente. O assassinato do embaixador em Benghazi foi um golpe para Washington. Lá, o ataque a civis foi considerado um ataque aos Estados Unidos em particular, e aos ideais das Nações Unidas para a resolução pacífica de conflitos em geral.
Na abertura do debate político geral, o presidente da 67 a Assembleia Geral, Vuk Jeremic, recordou que o principal objetivo das Nações Unidas é a manutenção da paz internacional e segurança. De acordo com a carta da organização, quaisquer disputas devem ser resolvidas pacificamente. A discussão da situação no Oriente Médio continuará hoje, 26 de setembro, em uma reunião separada do Conselho de Segurança da ONU. Outra questão é em que tom.

Empresas vão investir mais de R$ 570 milhões na Paraíba

Fábrica de poste
Dez empresas deverão investir mais de R$ 570 milhões na instalação de suas unidades e prorrogação de incentivos fiscais em seis municípios paraibanos nos ramos de fabricação de cimento, higiene pessoal, artefatos de concreto, fabricação de vidros, entre outros.
Os projetos foram aprovados terça-feira (25) pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Estadual da Paraíba (Fain), durante reunião na sede da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep). Os empreendimentos vão gerar em torno de 570 empregos diretos.
Segundo o diretor de Desenvolvimento Econômico da Cinep, Juliano Gorski Antônio, os incentivos fiscais são estímulos concedidos pelo Estado para impulsionar e fomentar, por meio de parcerias com a iniciativa privada, determinados setores e atividades industriais de relevância para a política econômica do Estado. Para concessão dos incentivos fiscais são analisados, dentre outros requisitos, a localização, o número de empregos gerados, assim como o volume de investimentos aportados na consolidação dos empreendimentos.

O grupo cimenteiro internacional Cimpor, de origem portuguesa, por exemplo, teve o seu projeto aprovado e vai ampliar os seus investimentos na Paraíba, com a construção de uma fábrica na cidade do Conde, cujos investimentos serão na ordem de mais de R$ 520 milhões. Serão gerados 150 postos de trabalho de forma direta com a produção de 1,6 milhão de toneladas de cimento/ano de capacidade instalada. 

Segundo o gerente do projeto da Cimpor no Conde, Eduardo Baumhardt, no processo de instalação da fábrica, que compreende desde os serviços de terraplenagem até a construção da unidade, serão gerados cerca de 1.500 empregos. A obra deverá ser concluída em fevereiro de 2014. “Em parceria com o Senai e Prefeitura Municipal, conseguimos capacitar mais de 150 pessoas e até o final da construção da fábrica serão treinadas mais de 800 pessoas”, lembrou.

Ele destacou que a aprovação do projeto da Cimpor pelo Conselho Deliberativa do Fain é o coroamento de um trabalho intensivo e reconhecimento importante tanto para o grupo, quanto para o próprio Estado. “Não estamos mais falando em expectativa, mas de concretização de um projeto que vamos realizar até fevereiro de 2014”, disse.

E comentou: “Instalar uma nova cimenteira na Paraíba é um projeto que nós ambicionávamos há muito tempo. Até por termos uma fábrica aqui, em João Pessoa, relativamente perto. Agora, finalmente vamos avançar nossas metas. A nova indústria em Caxitu, no município do Conde, é projeto muito importante para nós e tenho certeza que é também para o Estado, por conta dos investimentos e geração de empregos”.

Na fábrica em João Pessoa, o Grupo Cimpor tem uma produção de 800 mil toneladas de cimento por ano e emprega 120 pessoas diretamente e 250 de forma indireta.

Ampliação - A empresa paraibana Precon Artefatos de Concreto Ltda foi outra beneficiada pelo Fain e vai poder ampliar o seu portfólio de produtos com a fabricação de tubos de concreto pluviais, blocos estruturantes e blocos para pavimentação. De acordo com o sócio administrador da Precon, Paulo Antônio de Souza Borges, a unidade foi instalada no Distrito Industrial de João Pessoa em maio do ano passado e atua na fabricação e comercialização de estruturas pré-moldadas de concreto armado (postes para distribuição de energia elétrica). 

Numa área de 10 mil m², tem uma produção mensal de 700 unidades, e agora, com os incentivos fiscais pelo Fain, vai conseguir dobrar a sua produção, além de fabricar, no segundo ano do empreendimento, 1.500 tubos de concreto pluviais, e no terceiro ano, 18.500 m² de blocos estruturantes (substitui tijolo de cerâmica nas construções civis) e a mesma quantidade de blocos para pavimentação (calçadas, ruas, entre outros). 

Ele disse ainda que vai ampliar o número de empregos de oito para 48. “Vejo com bons olhos a iniciativa do Governo do Estado, pois precisamos muito desse incentivo para ficar na Paraíba e gerar desenvolvimento para o Estado, que é desejo nosso. Temos boas perspectivas de negócios por conta da demanda no mercado que tem recorrido a outros Estados, como o vizinho Pernambuco”, observou.

Fain - Esse foi o quarto encontro de trabalho do Conselho Deliberativo do Fain para aprovar projetos de viabilidade econômica com o objetivo de impulsionar e fomentar o desenvolvimento da Paraíba. Somente este ano, cerca de 20 empresas tiveram as suas propostas aprovadas. 

O conselho é composto por representantes das Secretarias de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico; do Planejamento e Gestão; da Receita Estadual; da Infraestrutura; Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Federação das Micro e Pequenas Empresas do Estado da Paraíba (Femipe), Banco do Nordeste (BNB), Centro das Indústrias do Estado da Paraíba (Ciep), Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep) e Departamento de Administração de Incentivos (Deai) da Cinep.
Leia mais no Portal Correio

Dilma bate novo recorde de aprovação, diz Ibope


 A aprovação ao governo de Dilma Rousseff bateu outro recorde. Agora 62% dos brasileiros avaliam positivamente a gestão da presidenta, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope divulgada ontem (26). O índice é três pontos percentuais maior que o registrado na pesquisa de junho deste ano e superior ao dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso no mesmo período no segundo ano das respectivas gestões.
Os pesquisadores acreditam que a razão para o crescimento da avaliação positiva ao governo sejam os estímulos dados pelo poder executivo à  economia. Notícias relacionadas ao assunto foram as mais lembradas por 18% dos entrevistados. "Praticamente é o que deve estar sustentando a boa avaliação do governo", afirmou o gerente-executivo de pesquisas da CNI, Renato Fonseca, segundo a agência Reuters.
O julgamento do chamado mensalão é citado como a notícia mais lembrada por 16% das pessoas. “Aparentemente, dado ao fato que a população está informada, a população não está colocando a conta do mensalão no governo da presidente Dilma", argumenta Fonseca.
Entre os oito setores de atuação do governo pesquisados apenas 'meio ambiente' apresentou recuo na aprovação. Na última pesquisa 55% aprovavam a atuação do governo nessa área. Agora, a avaliação positiva caiu para 54% enquanto a negativa subiu de 37% para 40%. O combate à fome chega a ter avaliação positiva de 60% dos entrevistados, seguida pelas políticas combate ao desemprego, aprovadas por 57%. Curiosamente, a política de redução de juros viu aumentar a reprovação, de 41% para 43%, justamente no momento em que a taxa básica fixada pelo Banco Central atingiu o nível mais baixo da história. A aprovação a este item se manteve em 49%.
Outros 16% disseram que as notícias sobre o julgamento do chamados mensalão eram as mais vivas em suas memórias. Isso, no entanto, não abalou a imagem de Dilma. A avaliação pessoal dela e o nível de confiança da presidenta também são maiores dos que os registrados por FHC e Lula: 77% das 2.002 pessoas entrevistadas em 143 municípios avaliam positivamente Dilma e 73% dizem confiar nela.
A expectativa para os próximos dois anos de mandato de Dilma são ótimas ou boas para 62% entrevistados do Ibope. 24% apostam em uma continuidade "regular" do governo e 7% apostam que a sequência será "ruim" ou "péssima". A confiança é maior na faixa de 30 a 39 anos, com 65% de perspectiva "ótima" ou "boa", e, por outro lado, cai à medida em que avança o grau de instrução, de 66% entre os que cursaram até a quarta série do ensino fundamental para 58% entre quem tem nível superior.
Rede Brasil Atual



quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Dilma condena bloqueio dos Estados Unidos a Cuba


Dilma alterna críticas e apelos em discurso nas Nações Unidas Em vinte e cinco minutos, a presidenta Dilma Rousseff falou, em seu discurso de abertura da 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas, nessa terça-feira (25), em Nova York, sobre os problemas que afligem o mundo. Ela fez críticas fortes e condenações veementes à guerra na Síria, à islamofobia no mundo ocidental até aos reflexos da crise econômica.Dilma: é preciso dar um basta ao anacronismo que representa o bloqueio econômico dos Estados Unidos a Cuba.


Dilma Rousseff destacou, entre as críticas, o bloqueio econômico dos Estados Unidos imposto a Cuba, que impede o desenvolvimento daquele país; as decisões unilaterais de guerra, ignorando decisões da ONU; e a tentativa do governo estadunidense de desclassificar as medidas comerciais adotadas pelo Brasil.

A presidenta brasileira, que pela segunda vez faz discurso de abertura da ONU, disse que “um ano depois, constato os mesmos problemas que nos afligiam em setembro de 2011”, e manifestou preocupação em voltar a discutir essas questões que exigem solução urgente.
Usando termos fortes, Dilma disse que não admite que “medidas legítimas de defesa comercial por parte de países em desenvolvimento sejam injustamente classificadas de protecionismo. A legítima defesa comercial está amparada pela normas da OMC (Organização Mundial do Comércio)”, lembrou a presidenta brasileira, acrescentando que “o protecionismo e formas de manipulação do comércio devem ser combatidos pois conferem maior competitividade (aos países que adotam) de forma espúria e fraudulenta”.
A presidenta do Brasil alternou críticas ácidas à situação do mundo com apelos à cooperação, diálogo e amizade para enfrentamento dessa situação. E enfatizou, nesses apelos, a necessidade permanente do combate à fome e à miséria, medidas de enfrentamento à crise econômica que permitam o desenvolvimento e a inclusão no mercado de trabalho, principalmente dos jovens, além do respeito ao meio ambiente.
Em defesa de Cuba
Para Dilma Rousseff, é preciso dar um basta ao anacronismo que representa o bloqueio econômico dos Estados Unidos “a um país irmão e querido de todas as nações latinas e caribenhas”, como definiu Cuba. “Cuba precisa do apoio de países próximos e distantes para o progresso, que é prejudicado pelo bloqueio econômico que golpeia sua população”, avaliou Dilma Rousseff.
E, ao falar sobre a situação de Cuba, estendeu sua avaliação sobre todo o continente latino-americano, que definiu como “exemplo para o mundo”. “Avançamos no espaço latino e caribenho. Nossa região é bom exemplo para o mundo. O estado de direito que conquistamos após os períodos autoritários que marcaram nosso continente está sendo preservado e fortalecido”, disse, destacando ainda os organismos do Mercosul e Unasul como exemplos da integração da região.
Segundo ela ainda, os países latino-americanos reafirmam o compromisso de manter a região livre de armas de destruição em massa, lembrando a existência de imensos arsenais de armas “que ameaçam toda a humanidade, agravam tensões e prejudicam os esforços de paz”. “O mundo pede, em lugar de armas, alimento para bilhões de homens, mulheres e crianças que padecem do mais cruel castigo que se abate sobre a humanidade – a fome”, afirmou.
leia mais em Portal Vermelho e Focando a Notícia.

Injustiça ambiental afeta a saúde coletiva no país


Hoje há, pelo menos, 343 conflitos ambientais no Brasil com impacto na saúde coletiva. As populações mais atingidas são indígenas (33,67%), agricultores familiares (31,99%) e quilombolas (21,55%), em regiões rurais (60,85%), urbanas (30,99%) e em áreas com características não definidas (8,17%). Esses são alguns dos dados apresentados pelo Mapa da Injustiça Ambiental e Saúde no Brasil, elaborado pela Fiocruz e pela ONG Fase. Misto de espaço para denúncias e instrumento de monitoramento, o projeto sistematiza e traz a público – por meio de seu site – informações sobre casos de injustiça ambiental em todo o Brasil.O mapa enfoca a relação entre essas injustiças ambientais e os problemas de saúde, adotando uma concepção ampliada de saúde. Ou seja: considera não apenas sua dimensão biomédica, mas questões relacionadas aos conflitos, à qualidade de vida, cultura, tradições e violência. Segundo o coordenador geral do projeto, o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) Marcelo Firpo, a questão essencial é o combate ao atual modelo de desenvolvimento que despreza os direitos humanos em favor de um produtivismo exacerbado. “Nenhum crescimento econômico deveria justificar assassinatos, qualquer tipo de violência ou a perda da qualidade de vida das populações, atingidas em seus territórios. Mas não é isso o que acontece”, critica. Além de Firpo, o mapa conta com a coordenadoria executiva de Tania Pacheco e outros pesquisadores que avaliam, sistematizam e revisam as informações antes de disponibilizá-las no site.
DesmatamentoSelecionando conflitos sistematicamente denunciados pelas próprias populações, por movimentos sociais e pela Rede Brasileira de Justiça Ambiental desde o início de 2006, o mapa revela que a principal resultante do impacto ambiental sofrido pelas populações é a piora em sua qualidade de vida (79,8%). O segundo grave problema das comunidades é a violência, nas formas de ameaça (37,71%), coação física (15,82%), lesão corporal (12,12%) e assassinato (10,10%). Outros problemas de saúde também impactados significativamente em situações de injustiça ambiental são doenças não transmissíveis (40,07%) e insegurança alimentar (30,98%). Firpo ressalta que os números da violência são essenciais na análise da interface entre saúde, ambiente, direitos humanos e democracia, demonstrando o quanto as populações que lutam por seu modo de vida e contra os interesses econômicos são atacadas. Quanto às doenças não transmissíveis, ele resgata o conceito de zonas de sacrifício ou infernais – do sociólogo americano Robert Bullard – e resume: “Por exemplo, pessoas passam a habitar áreas poluídas e sem a mínima infraestrutura próximas aos grandes empreendimentos, fábricas poluentes ou lixões em busca de empregos e sobrevivência, e acabam sofrendo pelo agravamento de doenças como câncer e problemas respiratórios.”
Em relação à insegurança alimentar, a questão é diretamente ligada à degradação ambiental e às transformações nos modos de vida locais. “As monoculturas de eucalipto, por exemplo, geram problemas de acesso à água e isso afeta outras culturas agrárias. No caso de populações tradicionais, como indígenas e quilombolas, a ruptura nos modos de vida não é apenas material, mas também simbólica”, exemplifica.
O projeto teve apoio inicial do Departamento de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde e deverá continuar a ser apoiado, a partir do final deste ano, pela Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Visite o site do Mapa e conheça detalhes sobre os conflitos ambientais no Brasil e seus impactos sobre a saúde coletiva.
Focando a Noticia

Orgasmo ajuda a combater estresse, depressão e risco de câncer


Um orgasmo por dia pode, de fato, trazer inúmeros benefícios à saúde da mulher. O momento de máxima excitação cria uma reação química natural que é muito melhor do que qualquer remédio para a saúde e o bem-estar.
Segundo o jornal The Sun, comprovou-se que o orgasmo é eficiente no combate ao estresse e à depressão, assim como na diminuição de dores e do risco de se ter câncer de mama. Além disso, especialistas indicam que pessoas que têm orgasmos regularmente tendem a parecer mais jovens.
Segundo o dermatologista Dr. Mervyn Patterson, “orgasmos aumentam o fluxo sanguíneo para a pele ao estimular o sistema nervoso parassimpático”.
Os orgasmos são vistos também como melhor alternativa às pílulas para dormir. Pesquisadores descobriram que a oxitocina liberada durante o orgasmo ajuda no sono.
Além disso, podem ajudar a proteger o coração, segundo a Dra. Lisa Turner, do Reino Unido:
— Se você não quer ter um ataque cardíaco, tenha orgasmos. Um estudo em Israel descobriu que mulheres com maior incidência de doenças cardíacas tiveram menos orgasmos e vice-versa.
Vale lembrar que durante o orgasmo, o cérebro libera uma série de endorfinas, incluindo a serotonina, ingrediente-chave do antidepressivo Prozac.
 WSCOM

Ásia: mais armas nucleares


Ásia abraça um novo frenesi nuclear

Os EUA pretendem instalar no Japão mais um elemento do sistema da Defesa Anti-Míssil (DAM), o que provocou já uma reação imediata de Pyongyang que se prontifica a proceder à projeção de "uma arma atômica mais potente".

Um acordo sobre a instalação no território nipônico de um radar norte-americano foi alcançado durante a recente visita a Tóquio do chefe do Pentágono, Leon Panetta. Por isso, o Japão poderá vir a ser alvo de mísseis norte-coreanos no caso de um conflito militar naquela região, advertem sem rodeios os peritos do Pentágono.
A reação de Pyongyang era fácil de prever. O MRE da Coréia do Norte declarou que os EUA "têm vindo a aumentar os arsenais de armas viradas contra o seu país". E isso "não deixará de provocar a tomada de medidas adequadas nesse sentido".
O chefe do Pentágono fez um discurso de apresentação do segundo radar norte-americano no Japão ainda antes de se deslocar de Tóquio com destino a Pequim. A escolha do lugar e do tempo vem cristalizando a intenção de exercer a pressão sobre a China. Leon Panetta ressalvou que a DAM do seu país não estaria orientada contra a China. Mas a promessa parece um tanto dúbia, considera, por seu turno, o vice-diretor do Instituto dos EUA e do Canadá, Pavel Zolotariov.
"A maior inquietação dos EUA tem sido causada pelo incremento do arsenal de mísseis chineses, capaz de restringir a sua influência naquela região. Por isso, nem se pode pôr em dúvida a orientação dos radares norte-americanos."
Enquanto isso, a China, apoiando-se no seu potencial econômico em crescimento, deseja alcançar um equilíbrio militar com os EUA na região asiática. Mas seria pouco provável que Washington aceitasse de bom grado uma hipótese de perder a supremacia estratégica sobre a China. E para reforçar a sua segurança na disputa pela liderança, a Casa Branca pretende formar um "arco anti-balístico" que contorne as fronteiras chinesas. Uma parte de mísseis e radares será instalada no Barém, no Kuwait, na Arábia Saudita e nos EAU. O quadrante leste desta rede será apoiado por bases norte-americanas no Japão e na Coréia do Sul.
As Filipinas e a Austrália estão ser indicadas com freqüência como os países candidatos a acolher os elementos da DAM asiática. A Agência norte-americana da Defesa Antimíssil examina a possibilidade de colocar o terceiro radar nas Filipinas. Esta base se encontra muito próxima das fronteiras chinesas, sendo ainda um local ideal para acompanhar e fazer observação de mísseis lançados das zonas meridionais da China.