Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Mais Médicos: 2 mil cubanos chegam ao Brasil nesta semana para segunda etapa do programa


 De hoje (30) até o final desta semana chegam ao Brasil mais 2 mil médicos cubanos para a segunda etapa do Programa Mais Médicos. Hoje, os primeiros 135 profissionais de Cuba desembarcam em Vitória. Na próxima segunda-feira (7), os 2 mil cubanos iniciam o módulo de avaliação que tem duração de três semanas com aulas sobre língua portuguesa e o sistema brasileiro de saúde pública. As informações são do Ministério da Saúde.
Além dos 2 mil cubanos, os 149 médicos com diploma do exterior que foram selecionados para a segunda fase do Mais Médicos iniciam o módulo de avaliação no dia 7. As aulas ocorrerão no Distrito Federal, em Fortaleza, Vitória e Belo Horizonte.
Na primeira fase do Programa Mais Médicos, 400 profissionais cubanos chegaram ao Brasil e passaram por curso de formação e avaliação. A previsão do Ministério da Saúde é trazer ao país, até o final do ano, 4 mil médicos cubanos. Esses profissionais vêm ao Brasil por meio de um acordo intermediado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).
Assim como os médicos com diploma do exterior que se inscreveram individualmente, os cubanos que vêm pelo acordo com a Opas não precisam passar pelo Revalida (Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior) e, por isso, terão registro provisório por três anos para atuar na atenção básica e com validade restrita ao local para onde forem designados.
Créditos: Agência Brasil

Empresário de RN sai para comemorar negócio, chama garotas de programa e descobre que uma é sua filha

Empresário comemorar negócio, chama garotas de programa e descobre que uma é sua filha

Parece até coisa de filme, mas não é brincadeira. Segundo o blog do BG na terça-feira passada, dia 17, um empresário de 50 e poucos anos fechou um grande negócio imobiliário em Natal (RN), e resolveu comemorar com dois amigos em um motel, onde solicitaram os serviços de três garotas de programa.
Pois bem. Após minutos de espera e ansiedade, as três belas mulheres chegaram ao local. Contudo, para a surpresa do empresário, um banho de água fria: uma delas, de 21 anos, era simplesmente a sua filha! Após o flagra duplo, muitos insultos e o escândalo concretizado, os dois saíram do local sem farra e sem a gratificação.
Do Blog do BG
Créditos:ClikPB

PF investiga propinas de R$ 52 milhões no metrô paulista


 A Polícia Federal está cada vez mais perto de desvendar o esquema de desvio de recursos do metrô paulista, usado para abastecer o caixa de campanhas políticas do PSDB em São Paulo.
Reportagem dos jornalistas Flávio Ferreira, Mario Cesar Carvalho e José Ernesto Credendio aponta propinas de R$ 52 milhões, que teriam sido pagas a consultorias pelas empresas envolvidas no cartel dos trens. De acordo com a Polícia Federal, Alstom, Siemens, Bombardier e Tejofran teriam repassado esses valores para empresas ligadas aos irmãos Fagali, arrecadadores de campanha do PSDB, a Robson Marinho, ex-secretário da Casa Civil de Mário Covas, e Romeu Pinto Jr., outro empresário ligado aos tucanos.
Um dos alvos principais da investigação é a consultoria MCA, de Pinto Jr., que recebeu R$ 45,7 milhões da Alstom, em recursos depositados no Brasil e na Suíça. Depois disso, o dinheiro ou foi sacado em espécie ou movimentado por doleiros, sem que se possa determinar o destino. Outras consultorias investigadas são a ENV e a Acqua-Lux.
Outra empresa citada no cartel, a Tejofran, que despontou durante o governo Mario Covas, pagou R$ 1,5 milhão à consultoria BJG, que era controlada pelo ex-secretário estadual de transportes, José Fagali Neto. Próximo a José Serra, ele é investigado desde 2008, quando foram descobertos pagamentos de US$ 6,5 milhões na Suíça – os recursos estão bloqueados por determinação judicial.
O advogado Belisário dos Santos Jr., que defende Fagali Neto, argumenta que ele poderá comprovar que prestou serviços de consultoria.
Créditos: Brasil247

João Paulo II e João XXIII vão ser canonizados em Abril de 2014

João Paulo II (foto AP)

 Os papas João XXIII (1881-1963) e João Paulo II (1920-2005) vão ser canonizados em 27 de abril, anunciou hoje (30) o papa Francisco em latim. A data de canonização foi escolhida por Francisco durante o consistório de cardeais (reunião para dar assistência ao papa em suas decisões), realizado hoje no Vaticano. A cerimônia deverá atrair milhares de peregrinos a Roma, já que o papa polonês e o antecessor italiano são duas das mais influentes personalidades do mundo católico atual. "Fazer a cerimônia de canonização dos dois juntos é uma mensagem para a Igreja: esses dois são bons", declarou Francisco ao voltar da visita ao Brasil, onde participou da Jornada Mundial da Juventude, em julho passado.
Para a canonização, a Igreja exige normalmente dois milagres confirmados, embora Francisco tenha aprovado a de João XXIII - com quem partilha uma perspetiva reformista - baseado em apenas um.
O primeiro milagre atribuído a João Paulo II, que ocupou o trono de Pedro de 1978 a 2005, teria ocorrido seis meses depois da morte, quando uma freira francesa disse ter sido curada da doença de Parkinson, por meio de orações feitas a ele. Karol Wojtyla foi beatificado em 1º de maio de 2011 por Bento XVI. João Paulo II beatificou João XXIII em 3 de setembro de 2000.
Francisco reconheceu um segundo milagre de João Paulo II, depois do parecer favorável da Congregação para as Causas dos Santos.
Em 2005, durante o funeral de João Paulo II, a multidão gritou várias vezes: "Santo Subito!" (Santo Já!), levando o Vaticano a acelerar os procedimentos necessários à canonização, que são iniciados, normalmente, cinco anos após a morte.
João XXIII ficou na história como o papa que promoveu o Concílio Vaticano 2º (1962-1965), revendo os rituais e doutrinas da Igreja, e defendeu a aproximação a outras religiões.
Muitos comparam o papa italiano, que morreu em 1963, com o atual líder da Igreja Católica pelas semelhantes atitudes pastorais: humildade, simplicidade e sentido de humor.
Francisco terá dispensado o reconhecimento de um segundo milagre para a canonização de João XXIII, também aprovada pela Congregação para as Causas dos Santos. Os participantes do Concílio Vaticano 2º, em 1965, já tinham pedido a canonização do papa, a quem pretendiam homenagear por conduzir a Igreja para tempos modernos.
O papa argentino também promete ser reformador, tendo já iniciado uma revisão da burocracia e das finanças do Vaticano, e defendendo uma "Igreja para os pobres".
Na terça-feira, Francisco iniciará três dias de conversações com um conselho de oito cardeais, que nomeou para ajudá-lo a repor a ordem na Cúria, a administração da Igreja atingida por vários escândalos, e melhorar a comunicação entre o Vaticano e as igrejas locais.
Especialistas em Vaticano disseram não ser evidente a divulgação de pormenores dos encontros, mas os católicos liberais esperam que o tom de conciliação, adotado por Francisco em muitas questões, se traduza em ações.
Essas questões poderão incluir o papel das mulheres na Igreja, o casamento de padres, a comunhão para os católicos divorciados e que voltaram a casar e a posição do Vaticano sobre a homossexualidade e o clero homossexual.
Créditos: A Bola.PT

domingo, 29 de setembro de 2013

Síria: Assad confirma disposição de cumprir os termos da ONU

bashar assad, síria, presidente

A Síria vai respeitar as condições apresentadas pelo Conselho de Segurança da ONU a propósito de armas químicas, disse o presidente Bashar Assad em entrevista à televisão italiana.
Anteriormente, o ministro das Relações Exteriores sírio, Walid Muallem, disse também que o governo do país está pronto para cumprir as cláusulas da resolução sobre a eliminação das armas químicas.
A resolução que obriga as autoridades e a oposição da Síria a respeitar o plano de eliminação de armas químicas, foi aprovada por unanimidade pelos 15 países-membros do Conselho de Segurança da ONU.

Créditos: Voz da Rússia

PB: Ibama faz vistoria e constata regularidade em obra do Shopping


Técnicos do IBAMA já concluíram a série de avaliações feita na área onde está sendo liberado pela Sudema para construção do primeiro Shopping de Bananeiras definindo em Laudo entregue às autoridades de que não há irregularidades na implementação do equipamento.

Esta é a mais importante decisão anunciada nos últimos dias, depois de pedido de embargo da obra pela promotora Mirian Vasconcelos, mas sem guarida na Justiça estadual e, ainda, a solicitação da autoridade para que o Ibama fizesse o estudo técnico.
De acordo com o rito processual, os técnicos do Instituto passaram alguns dias em Bananeiras fazendo a metrificação e estudos de impacto da obra na área chegando à conclusão de que inexiste irregularidades. Já os empresários envolvidos na obra disseram que não querem comentar decisões dos órgãos ambientais, embora considerem importante a decisão do Ibama, preferindo cuidar da implementação da obra e geração de empregos e mais renda na região, a partir de Bananeiras.
Créditos: WSCOM

Mortalidade por câncer é menor nos países europeus que gastam mais em saúde


A mortalidade por câncer é menor nos países da União Europeia com maior despesa sanitária, especialmente em casos de câncer de mama, mostra estudo apresentado no Congresso Europeu de Câncer 2013, em Amesterdã, capital holandesa.
Nos países que gastam em saúde menos de US$ 2.000 anuais por pessoa, como a Romênia, Polônia e Hungria, cerca de 60% dos doentes morrem após o diagnóstico da doença, enquanto nos que despendem entre US$ 2.500 e US$ 3.000, como Portugal, a Espanha e o Reino Unido, a mortalidade fica entre 40% e 50%. Na França, Bélgica e Alemanha, com gasto acima de US$ 4.000, a mortalidade está abaixo de 40%.
Segundo os autores do estudo, citados pela Agência EFE, a riqueza e o maior gasto sanitário estão associados tanto a uma maior incidência de câncer, quanto à menor mortalidade pela doença. O trabalho está publicado na revista científica especializada Annals of Oncology.
Um dos autores, o oncologista espanhol Felipe Ades, destacou que quanto mais dinheiro se destina à saúde, menor é o número de mortes após o diagnóstico de um câncer e que essa relação é “mais evidente” no caso do câncer de mama.
Os investigadores também observaram que, apesar de todas as iniciativas para harmonizar as políticas sanitárias públicas, há uma “diferença significativa” entre o gasto sanitário e a incidência de câncer nos 27 estados da União Europeia, que é ainda mais clara entre os países europeus orientais e ocidentais.
O estudo analisa os motivos da maior incidência da doença nos países da Europa Ocidental, mas sugere que este fato se deve em parte à existência de maior número de programas de triagem, que permitem detectar casos de câncer nas fases mais precoces e mais tratáveis terapeuticamente.
Foto: Alibaba.com

sábado, 28 de setembro de 2013

Conselho de Segurança da ONU aprovou resolução sobre Síria

Síria, resolução, conselho de segurança, cs da onu, onu síriaO Conselho de Segurança da ONU aprovou unanimemente o projeto da resolução sobre as armas químicas na Síria. Esta foi a primeira resolução juridicamente vinculativa contra a Síria desde 2011 quando no país começou a guerra civil.
 Os membros do Conselho de Segurança levaram duas semanas para coordenar o texto do documento.


A resolução obriga a Síria a destruir suas reservas de armas químicas e garantir um acesso livre no país para os peritos em armas químicas. O documento condena o emprego de armas químicas na Síria, mas não responsabiliza nenhuma das partes pelo seu uso.

Governo anuncia retomada de obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco


 O Ministério da Integração Nacional assinou ontem (27) o último contrato das obras complementares ao Projeto de Integração do Rio São Francisco. Segundo o secretário de Infraestrutura Hídrica, Francisco Teixeira, “os dois únicos trechos que apresentavam problemas foram retomados”, disse ele referindo-se ao de Mauriti (CE) e de São José de Piranhas (PB).
A proposta vencedora da licitação foi apresentada pela empresa Queiróz Galvão, a um custo de R$ 587,5 milhões. “A assinatura do contrato faz com que, agora, todas as frentes da obra sejam remobilizadas”, disse o secretário.
De acordo com Teixeira, o trecho de Mauriti teve uma primeira paralisação no final de 2011, depois foi retomado no início de 2012, mas acabou sendo suspenso novamente porque era tocado pela Construtora Delta, empresa envolvida em escândalo com o contraventor Carlinhos Cachoeira.
“A Delta até que vinha trabalhando de forma adequada. Mas, devido aos problemas, a Controladoria Geral da União e ministério acharam por bem não fazer o aditivo solicitado por ela. A empresa começava a demonstrar incapacidade para seguir com a obra e apresentou problemas de inadimplência”, disse à Agência Brasil o secretário.
No trecho de São José de Piranhas, a obra nem começou, informou Teixeira. “O trecho sequer foi iniciado pelo consórcio na época. Tivemos muitas dificuldades em negociar com eles, que pediam aditivos de mais de 25%. Achamos, portanto, melhor não seguir com o contrato, que acabou rescindido”, disse.
Segundo ele, os dois trechos paralisados atrasaram a obra “em pelo menos mais um ano”. Agora, o ministério pretende concluí-la “até o final de 2015”. O secretário disse não ter estimativas sobre o aumento de custos provocados por atrasos nas obras.
O Projeto de Integração do Rio São Francisco faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do governo federal. O ministério estima que, além de promover inclusão social, o empreendimento garantirá segurança hídrica a mais de 12 milhões de pessoas em 390 cidades do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.
Foto:IG.com

Vacina contra dengue começa a ser testada em outubro


Única dose pretende combater quatro tipos da doença já identificados no mundo
O Instituto Butantã, em parceria com a USP (Universidade de São Paulo), inicia em outubro os testes em seres humanos de uma vacina contra a dengue. A vacina está sendo desenvolvida para combater, em uma única dose, os quatro tipos da doença já identificados no mundo. Segundo Alexander Precioso, diretor de Ensaios Clínicos do Butantã, nenhum outro país tem uma vacina como essa. A vacina começou a ser desenvolvida em 2006, juntamente com os institutos nacionais de Saúde dos Estados Unidos. Os vírus foram identificados no país norte-americano e, posteriormente, transferidos para o Butantã, em 2010. A técnica utiliza o chamado vírus atenuado.
— Isso ignifica que o próprio vírus da dengue é modificado para que seja capaz de fazer com que as pessoas produzam anticorpos, mas sem desenvolver a doença.
Os cientistas já testaram a vacina em mais de 600 norte-americanos.
— Os estudos lá mostraram que é uma vacina segura e que foi capaz de fazer com que as pessoas produzissem anticorpos contras os quatro vírus.
O pesquisador explicou ainda que, nesses voluntários, não foram observados efeitos colaterais importantes, apenas dor e vermelhidão no local da aplicação, sensação comum para vacinas.
Porém, como os Estados Unidos não são uma região endêmica para a dengue, nenhum voluntário que recebeu a imunização havia contraído a doença antes. No Brasil, os testes vão envolver também pessoas que já tiveram dengue.
O cientista disse que, com base em estudos publicados no Sudoeste Asiático e nos Estados Unidos, pacientes com histórico de dengue poderão receber a imunização sem risco à saúde.
— No início do desenvolvimento da vacina lá [nos Estados Unidos], algumas pessoas receberam vacina monovalente, só de um tipo, e depois outra dose de um vírus diferente, para ver se quem já tinha o passado de dengue correria risco.
Em uma primeira etapa dos testes brasileiros, que começam nesta semana, serão recrutados 50 voluntários da capital paulista, todos adultos saudáveis e que nunca tiveram dengue, com idade entre 18 e 59 anos, de ambos os sexos. Eles vão ser imunizados em duas doses, com intervalo de seis meses entre elas.
A próxima etapa vai incluir pessoas com histórico de dengue e a vacina será aplicada em dose única. Serão 250 voluntários da capital paulista e da cidade de Ribeirão Preto, no interior do estado.
— Nós trabalhamos com a hipótese de que ela [vacina] será trabalhada em uma dose, mas nos primeiros 50 voluntários serão duas doses. Os resultados de lá [Estados Unidos] demonstraram que a vacina já atua apenas com uma dose. Como ela vai ser, pela primeira vez, utilizada em uma região endêmica de dengue, vamos avaliar os dois esquemas [uma ou duas doses] e os dois tipos de população [já tiveram ou nunca tiveram dengue]. A terceira e última fase vai recrutar pessoas de diversas partes do País, de várias idades.
— Ela vai gerar o resultado de que nós precisamos para solicitar o registro na Anvisa e, a partir daí, a vacina estará disponível.
A previsão dos pesquisadores é de que a vacina chegue à população em cinco anos.
Créditos: WSCOM

Aprovação do governo Dilma volta a subir e alcança 54%


O percentual da população que aprova a maneira como a presidenta Dilma Rousseff governa o país registrou um crescimento de 9 pontos percentuais, ao passar dos 45% registrados em julho para 54% em setembro. Em março, antes das manifestações de junho, este índice chegou a seu ápice: 79%. Entre o
s que desaprovam, o índice caiu de 49%, em julho, para 40% em setembro.
A confiança na presidenta também cresceu e registra 52% ante aos 45% de julho. O percentual dos que consideram seu governo ótimo ou bom subiu de 31% em julho para 37% em setembro. Em março, este índice estava em 63%. É o que mostra a pesquisa CNI-Ibope, divulgada nesta sexta-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
De acordo com a pesquisa, a expectativa com relação ao restante da gestão subiu 5 pontos percentuais entre os que consideram o governo ótimo ou bom (39%). Para 33%, a gestão é regular. Os que têm expectativas negativas (ruim ou péssimo) caiu de 31% em julho para 23% em setembro. Em março, 65% consideravam ótima ou boa a expectativa com o governo.
A pesquisa foi feita com 2.002 pessoas em 142 municípios, entre os dias 14 e 17 de setembro.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Desemprego cai, renda aumenta 5,8% e desigualdade segue em queda

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2012, divulgada hoje (27) pelo IBGE, mostra a taxa de desemprego no menor patamar da história (6,1%), avanço de 5,8% no rendimento médio dos trabalhadores e nova queda no índice que mede a desigualdade entre os brasileiros, desta vez para abaixo de 0,5. As informações foram publicadas no site do IBGE.
A Pnad é realizada desde 1967 e traz informações sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e domicílios para Brasil, grandes regiões, estados e regiões metropolitanas. A taxa de desocupação das pessoas com 15 anos ou mais de idade foi de 6,1% em 2012, abaixo dos índices de 2011 (6,7%) e de 2004 (8,9%). Já o percentual de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (74,6%) manteve-se estável de 2011 para 2012, embora o número absoluto tenha crescido 3,2%.
Houve avanço também nos indicadores nacionais relacionados ao trabalho infantil. Em 2012, havia 3,5 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos de idade trabalhando, 156 mil a menos que em 2011. O nível da ocupação (proporção de ocupados nessa faixa etária) das pessoas de 5 a 17 anos foi de 8,3% em 2012, frente a 8,6% em 2011.
A Pnad 2012 mostra também ganho de 5,8% no rendimento médio mensal real de todos os trabalhos das pessoas de 15 anos ou mais de idade ocupadas e com rendimento, na comparação entre 2011 (R$ 1.425,00) e 2012 (R$ 1.507,00), o que ocorreu em todas as regiões.
Por outro lado, aumentou a desigualdade entre homens e mulheres nesse período: em 2012, as trabalhadoras recebiam o equivalente a 72,9% (R$ 1.238,00) do rendimento dos homens (R$ 1.698,00); em 2011 esta proporção era de 73,7%.
A concentração de renda também diminuiu de 2011 para 2012. O índice de Gini do rendimento do trabalho, que mede o grau de concentração de renda, cujo valor varia de zero (perfeita igualdade) a um (a desigualdade máxima), manteve a tendência de queda observada em anos anteriores e passou de 0,501 em 2011, para 0,498 em 2012. Houve estabilidade no Gini do rendimento médio mensal real de todas as fontes, que continuou em 0,507, de 2011 para 2012. Também o Gini do rendimento domiciliar não se alterou significativamente (de 0,501 para 0,500).
O número de analfabetos de 15 anos ou mais de idade no Brasil passou de 12,9 milhões para 13,2 milhões de pessoas entre 2011 e 2012. Com isso, a taxa de analfabetismo, que era de 8,6% em 2011, chegou a 8,7% em 2012. No Nordeste, o contingente aumentou de 6,8 milhões para 7,1 milhões, e a taxa passou de 16,9% para 17,4% em 2012. A região concentrava mais da metade dos analfabetos brasileiros.
Ao mesmo tempo, o percentual de pessoas de 25 anos ou mais de idade sem instrução ou com menos de um ano de estudo caiu de 15,1% para 11,9% no Brasil, uma diminuição 3,4 milhões de pessoas em um ano. Já o percentual de pessoas com nível superior completo passou de 11,4% em 2011 para 12,0% em 2012, um aumento de 6,5% (867 mil pessoas a mais), totalizando 14,2 milhões de pessoas.
Foto:Blog O Povo
Créditos: Rede Brasl Atual

Síria: inspeções a armas químicas devem começar até terça-feira

 As inspeções do arsenal químico na Síria devem começar até terça-feira (1º), segundo decisão da Organização para a Interdição das Armas Químicas (Oiaq), que se reúne hoje (27) para aprovar o plano.
Os inspetores devem ter acesso a todos os locais suspeitos que não constem da lista oficial entregue pela Síria em 19 de setembro, diz texto citado pela agência France Presse. “O conselho executivo decide que o secretariado deve iniciar as inspeções na Síria o mais rapidamente possível, no máximo em 1º de outubro”, acrescenta.
Todos os locais indicados na lista oficial entregue pela Síria à Oiaq devem ser inspecionados “nos 30 dias posteriores à adoção da decisão”, que deve ocorrer hoje à noite, na reunião do conselho executivo, marcada para as 22h (21h em Lisboa) em Haia.
“Qualquer outro local identificado por um Estado Parte como implicado no programa sírio de armas químicas deve também ser inspecionado o mais rapidamente possível”.
O diretor-geral da Oiaq, Ahmet Uzumcu, pode, contudo, decidir que reclamações desse gênero são “injustificadas” e os conflitos relativos a reclamações podem ser resolvidos por meio de “consultas e cooperação”.
Se a Síria não respeitar o plano, que prevê a destruição completa do arsenal químico até meados de 2014, a Oiaq poderá “levar a questão diretamente à Assembleia Geral e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas”.
A Oiaq deve aprovar o plano firmado em 14 de setembro em Genebra, pelas diplomacias russa e norte-americana, antes da votação na ONU de um projeto acertado na madrugada de hoje pela Rússia e os Estados Unidos.

Fumar na gravidez prejudica a mãe e o bebê

fumar-na-gravidez

O cigarro contém mais de 4,5 mil substâncias tóxicas; 43 delas são comprovadamente cancerígenas. Para as mulheres que pensam em ser mães, o impacto que o hábito de fumar traz pode ser ainda maior. A mulher nasce com cerca de dois milhões de óvulos e vai perdendo esses gametas no decorrer da vida. Quando chega à idade de engravidar, esse número já é bem menor: cerca de 500 mil. Para o ginecologista Luis Carlos Alves Perillo, é nesse momento que o cigarro pode atrapalhar ainda mais, pois acelera a perda desses óvulos e causa um envelhecimento mais rápido do ovário, podendo diminuir a idade fértil da mulher em até dez anos. Porém, muitas mulheres engravidam mesmo sendo fumantes e, nesse caso, os problemas passam a ser não apenas delas, mas também dos bebês. Quando uma grávida fuma um cigarro, todos os seus componentes tóxicos chegam aos pulmões e são liberados no sangue e a placenta não impede a passagem dessas substâncias para o feto. As chances de aborto espontâneo sobem para 70% em gestantes fumantes.

Créditos: Focando a Notícia

Outubro e novembro serão marcados por chuva de meteoros do Cometa Halley


 Desde de ontem (25) até o próximo dia 25 de novembro, ocorrerá uma chuva de meteoros, conhecida como Oriônidas. Os fragmentos da chuva vêm do Cometa Halley, quando o planeta Terra cruza sua órbita. O fenômeno registra uma taxa típica de 20 a 25 meteoros por hora - o que pode ser visto em uma noite escura e de céu limpo.
As chuvas de meteoros não representam risco para a Terra e ocorrem em praticamente todos os meses, algumas com mais intensidade e ampla visibilidade, de acordo com o Observatório Nacional. O ápice da Oriônidas será nos dias 21 e 22 de outubro, porém as condições de observação não serão favoráveis, pois a Lua estará na fase cheia passando à minguante. A chuva de meteoros vem da constelação de Orion, perto da estrela Betelgeuse - a estrela vermelha mais brilhante da constelação.
Segundo o Observatório Nacional, considera-se chuva de meteoros quando o planeta Terra cruza a órbita de um cometa, o que faz com que pequenos fragmentos que o corpo celeste deixa ao longo da sua órbita penetrem na atmosfera terrestre em um curto intervalo de tempo e em trajetórias quase paralelas.
Meteoros são pequenos corpos celestes que se deslocam no espaço e entram na atmosfera da Terra, queimando parcial ou totalmente devido ao atrito com a atmosfera terrestre e ao contato com o oxigênio. O fenômeno deixa um risco luminoso no céu, popularmente chamado de estrela cadente.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Dilma venceria no primeiro turno diz Ibope

dilma_coletiva_robertostuck.jpg

A presidenta Dilma Rousseff (PT) subiu de 30% para 38% das intenções de voto, aumentando de 8 para 22 pontos a vantagem sobre Marina Silva (Rede Sustentabilidade), que foi de 22% para 16%. Os dados constam de pesquisa do Ibope feita em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo, divulgado na noite de hoje (26). Em dois cenários, Dilma venceria no primeiro turno.
No primeiro, que inclui o senador Aécio Neves (PSDB), Dilma foi a 38%, ante 30% em julho, Marina caiu de 22% para 16%, o tucano foi de 13% para 11% e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), de 5% para 4%. Segundo a pesquisa, 31% dos entrevistados se disseram sem candidatos, 15% afirmaram sua intenção de votar em branco ou nulo e 16% não souberam responder.
Os números oscilam pouco com a inclusão de José Serra (PSDB). Dilma vai a 37%, Marina tem 16%, Serra fica com 12% e Campos, com 4%. Outros 30% dizem não ter candidato, 14% falam em votar branco ou nulo e 16% não sabem.
Em um cenário estimulado para o segundo turno, Dilma venceria Marina por 43% a 26%. Em julho, ainda sob o impacto das manifestações de rua, as duas estavam tecnicamente empatadas, com 35% e 34%, respectivamente. A presidenta também venceria Aécio ou Serra (45% a 21%) e Campos (46% a 14%).
A pesquisa foi feita dos dias 12 a 16, em todas as regiões. Foram entrevistados 2.002 eleitores. Segundo o instituto, a margem de erro máximo é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.
Créditos: Rede Brasil Atual

Estudo liga consumo de antidepressivos a risco de diabetes

Remédio antidepressivo. Foto: Reuters

Uma pesquisa britânica afirma que pessoas que tomam antidepressivos têm um risco considerável de contrair diabetes do tipo 2.
Uma equipe de cientistas da Universidade de Southampton analisou diversos estudos médicos e disse ter encontrado sinais de que há uma ligação entre os dois fenômenos — mas deixaram claro que essa ligação não é necessariamente de causa e efeito. A hipótese sugerida por eles é de que pessoas que tomam este tipo de medicamento costumam ganhar peso, e esse seria o fator ligado ao diabetes. Outra possibilidade é de que os antidepressivos tenham algum tipo de interferência no nível de açúcar no sangue.
As conclusões foram publicadas na revista científicaDiabetes Care.
Eles analisaram 22 estudos que envolvem milhares de pacientes usuários de antidepressivos. O professor Richard Holt, um dos autores do artigo, afirma que é preciso realizar mais pesquisas para estabelecer uma conexão mais sólida entre a doença e o tipo de medicamento.
Ele recomenda que médicos fiquem atentos para indícios de diabetes em pacientes que começam a tomar antidepressivos.
"Pode haver muitas coincidências, mas há um sinal de que pessoas que são tratadas com antidepressivos acabam tendo um risco alto de desenvolver diabetes", diz Holt.
O diagnóstico do diabetes é simples, podendo ser detectado apenas com um exame de sangue.
"O diabetes pode ser prevenido com mudanças na alimentação e também com mais atividade física."
O cientista Matthew Hobbs, da entidade Diabetes UK, disse que o novo artigo não consegue estabelecer sinais claros de que o uso de antidepressivos aumentam de fato o risco de diabetes do tipo 2.
Créditos:BBC Brasil

Bancada do PT decide barrar minirreforma eleitoral na Câmara


A bancada de deputados federais do PT decidiu ontem (25) barrar na Câmara a tramitação do projeto de minirreforma eleitoral já aprovado no Senado. A bancada segue assim a orientação da Executiva Nacional do partido, que na segunda-feira (23) classificou o projeto de “contrarreforma política” por apresentar propostas de mudanças consideradas superficiais e cosméticas – como proibição de pinturas de muros e limitação de pagamento a cabos eleitorais.
Os petistas dizem que irão investir na convocação de um plebiscito para a reforma política e nas bandeiras do partido sobre o tema, entre elas o financiamento público excluivo de campanhas e o voto em listas pré-ordenadas e com paridade de gênero para os parlamentos.
Leia a íntegra da nota:
Considerando a tramitação de projeto que altera artigos da lei dos partidos políticos e do Código Eleitoral, a bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados vem a público manifestar o seguinte:

1) A bancada do PT decidiu que se posicionará contra a inclusão na pauta da Câmara da chamada “minirreforma” eleitoral aprovada no Senado Federal;

2) Caso isso ocorra, restará à bancada o caminho da obstrução das Sessões nas quais o projeto for pautado;

3) Reafirmamos nosso compromisso de votar imediatamente o Projeto de Decreto Legislativo 1258/13 que convoca plebiscito para que a população decida sobre o alcance da Reforma Política;

4) Reafirmamos ainda nosso compromisso com a campanha nacional de coleta de assinaturas do Projeto de Iniciativa Popular da Reforma Política organizada pelo Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, em torno das nossas propostas de financiamento público exclusivo de campanha, eleição por lista partidária pré-ordenada com paridade de gênero, ampliação dos mecanismos de participação popular e convocação de uma Assembleia Constituinte Exclusiva para a realização de uma ampla reforma política que aprofunde o processo democrático em nosso País;

5) Por fim, apelamos à OAB e aos demais integrantes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) para marcharmos juntos na realização de um plebiscito que delineie uma ampla e profunda reforma política que permita entre outros avanços, um basta ao abuso do poder econômico nas eleições.

Brasília, 24 de setembro de 2013.

Deputado José Guimarães-PT/CE
Líder da Bancada na Câmara

Bashar Al Assad renova compromisso de cumprir acordo sobre armas químicas

Presidente sírio Bashar al-Assad (foto: Reuters)

O presidente sírio, Bashar Al Assad, renovou, em entrevista à Telesur, o compromisso de cumprir o acordo que prevê a destruição do arsenal químico do país e não colocar obstáculos ao processo.
"A Síria compromete-se, geralmente, com todos os acordos que assina. Recentemente apresentou o inventário [do arsenal de armas químicas] à Organização para a Interdição de Armas Químicas (Oiac) e, brevemente, os especialistas vão visitar a Síria", disse Assad, na entrevista em Damasco, divulgada hoje (26), na íntegra, pela agência oficial Sana. "No que toca ao governo sírio, não haverá realmente obstáculos", acrescentou.
Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas fizeram, nessa quarta-feira (25), progressos em relação aos principais pontos de uma resolução sobre o desarmamento químico da Síria, ainda que não tenham chegado a um acordo, segundo diplomatas.
Em causa estão divergências sobre o recurso ao Capítulo 7 da Carta da ONU, para implementar o programa de eliminação de armas químicas, anunciado dia 14 em Genebra pelos governos russo e norte-americano. De acordo com diplomatas, a Rússia opõe-se a qualquer referência a esse capítulo, relativo à possibilidade de obrigar um país a aplicar uma decisão do Conselho de Segurança.
Na entrevista, o presidente sírio disse também que não descarta a possibilidade de uma intervenção militar dos Estados Unidos em seu país. "A possibilidade de os Estados Unidos lançarem um ataque contra a Síria ainda é real. Seja sob o pretexto das armas químicas, seja por outra coisa qualquer", destacou.
"Se olharmos guerras anteriores, pelo menos a partir da primeira metade dos anos 50, vemos que a política dos Estados Unidos passa de uma agressão para outra. Essa política não mudou e não vejo agora uma razão em particular para que mude", avaliou Bashar Al Assad.
O presidente norte-americano, Barack Obama, pediu, terça-feira (24), uma resolução "firme" do Conselho de Segurança da ONU, com "consequências" para o regime de Bashar Al Assad, caso ele falhe com os compromissos assumidos.
"Os Estados Unidos não podem recorrer ao Conselho de Segurança como faziam nos anos 90, há mais equilíbrio hoje em dia", concluiu o presidente sírio, em uma referência à presença do aliado russo.
O conflito na Síria, que dura mais de dois anos, já fez mais de 110.000 mortos, 2 milhões de refugiados e 4 milhões de deslocados, segundo dados das Nações Unidas.
Foto:Reuters
Crédiros:Agencia Brasil 

EUA podem entrar em falência a 17 de outubro

dinheiro, dólares

Os Estados Unidos poderão ficar à beira da falência já em 17 de outubro, caso não aprovem urgentemente uma lei para elevar o teto da dívida nacional, afirmou o secretário do Tesouro dos EUA, Jacob Lew, em uma carta destinada aos líderes do Congresso dos EUA.

Segundo ele, desta vez, as consequências para os Estados Unidos serão mais graves do que em 2001, quando uma situação similar causou a queda de seu rating de crédito.
Lew especificou que, daí a três semanas, o Tesouro do Estado terá apenas $30 bilhões, enquanto as obrigações financeiras dos Estados Unidos durante este período podem dobrar este montante.
Créditos:Voz da Rússia

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

América Latina faz perguntas incómodas a Barack Obama

América Latina faz perguntas incómodas a Barack ObamaQuem é que financia os rebeldes na América Latina? Quem fornece armas à oposição síria? Por que razão os EUA utilizam a duplicidade de padrões na política? Quem permitiu aos EUA espiar os líderes políticos da América Latina? Estas e outras questões desagradáveis foram feitas da tribuna da Assembleia Geral da ONU ao presidente dos EUA por líderes de países latino-americanos.

Foi a presidente do Brasil Dilma Rousseff quem deu o tom crítico às intervenções a partir da tribuna da ONU ao declarar que queria levar ao conhecimento das delegações uma questão importante e significativa. Trata-se da espionagem eletrônica global por parte dos serviços secretos dos EUA, o que provocou indignação da opinião pública mundial, especialmente do Brasil, onde um dos alvos da espionagem foi a própria chefe de Estado. Dilma Rousseff avaliou isso como violação evidente da soberania do seu país. “Jamais pode o direito à segurança dos cidadãos de um país ser garantido mediante a violação de direitos humanos e civis fundamentais dos cidadãos de outro país”, ressaltou a presidente do Brasil.

As tecnologias de informação e de telecomunicação não devem transformar-se em campo de batalha e de chantagem, apontou a presidente do Brasil. Ao mesmo tempo, a presidente da Argentina Cristina Fernandez chamou atenção na sua intervenção na Assembleia Geral da ONU para “a necessidade de acabar com a política de padrões duplos”, que pode ser vista, por exemplo, na Síria. Quem é que apoia os insurretos sírios?
“Não há justificação para os argumentos de que a intercetação ilegal de informações e dados destina-se a proteger as nações contra o terrorismo. Estamos, senhor presidente, diante de um caso grave de violação dos direitos humanos e das liberdades civis; de invasão e captura de informações sigilosas relativas a atividades empresariais e, sobretudo, de desrespeito pela soberania nacional do meu país. Fizemos saber ao governo norte-americano nosso protesto, exigindo explicações, desculpas e garantias de que tais procedimentos não se repetirão. Governos e sociedades amigas, que buscam consolidar uma parceria efetivamente estratégica, como é o nosso caso, não podem permitir que ações ilegais, recorrentes, tenham curso como se fossem normais. Elas são inadmissíveis.”
“É preciso acabar com a política de duplicidade de padrões. Não se pode compreender os políticos que falam de “guerras justas”. Não existem guerras justas, existe apenas a paz justa. E é preciso resolver o problema sírio a partir destas posições. Quem é que alimenta as forças sírias que lutam contra o governo legítimo deste país? Quem lhes fornece armas? Pois as armas são precisamente o meio que intensifica as chamas da guerra na Síria. Ainda antes da utilização de armas químicas, as armas convencionais ceifaram vidas de milhares e milhares de pessoas. A segurança não pode ser estabelecida por meio da força ou da guerra. A paz e a segurança não podem ser estabelecidas através de métodos de força. Esta é uma tarefa política e não militar. Por isso, saudamos a resolução do Conselho de Segurança desde que ela impeça qualquer intervenção e guerra na Síria. A guerra é a morte.”

O presidente da Bolívia, Evo Morales, qualificou a intervenção do presidente dos EUA Barack Obama como cínica. “Ele falou como se fosse dono do mundo inteiro. Mas aqui não existem donos do mundo, cada país é soberano e tem a sua própria dignidade”, disse Morales já numa conferência de imprensa em Nova York.
Falando a propósito, na opinião de dirigentes do Brasil e da Argentina a atividade conservadora do Conselho de Segurança da ONU tornou-se ultimamente um obstáculo na solução eficiente e rápida de problemas e de crises. O presidente do Chile, Sebastián Piñera, concordou com esta opinião. Ressaltou, em particular, que se “estamos a favor do diálogo e da democracia dentro dos países, então estes mesmos princípios devem ser aplicados também na ONU”. O líder chileno afirmou que é preciso não somente ampliar a composição do Conselho de Segurança mas também alterar os métodos do seu trabalho e da tomada de decisões.
“A luta contra o terrorismo é o pretexto de que os EUA se valem a fim de controlar o petróleo e conseguir a realização dos seus interesses geopolíticos. Vejam o que fizeram com a Líbia e com as suas riquezas naturais depois de eliminar o regime de Kadhafi. Que armas químicas foram encontradas depois da eliminação do regime de Hussein pela força das armas? Como pode o presidente Obama falar da tribuna da ONU de justiça quando o seu governo é o mais injusto do mundo? Um presidente não pode falar da paz esmagando pela força das baionetas todos os que discordam dos EUA. Quem financia os insurretos nos nossos países? Quem financia os oposicionistas nos nossos países? É o governo dos EUA.”
O presidente afirmou que, depois da expulsão do embaixador dos EUA da Bolívia e da interdição da atividade da Agência de Desenvolvimento Internacional, USAID, a democracia e a estabilidade política no país obtiveram as respectivas garantias. E quantos tratados internacionais relativos aos direitos foram assinados pelos EUA? Praticamente, nenhum. Mas quem fala das tribunas sobre estes direitos são precisamente os EUA... É um cinismo total.
Os fatos citados e as opiniões expressas são da responsabilidade do autor.
Créditos: Voz da Rússia