Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 30 de novembro de 2014

PT aprova resolução de combate à corrupção

O Diretório Nacional do PT aprovou ontem (29) resolução objetivando o combate à corrupção. No documento, o partido mostra-se favorável ao prosseguimento da investigação de denúncias de corrupção na Petrobras, dentro dos marcos legais e sem partidarismo. Em entrevista, o presidente do PT, Rui Falcão, reafirmou o compromisso do partido na luta contra corrupção. “Temos o compromisso histórico de combater implacavelmente a corrupção”, salientou.

Rui Falcão ressaltou que petistas comprovadamente envolvidos em ilícitos da Petrobras serão expulsos da legenda. “Concluídas as investigações, queremos que os corruptos sejam punidos. Se houver alguém do PT implicado com provas, ele será expulso”, adiantou. Na resolução aprovada hoje pelo diretório, os petistas afirmam que o partido tem o desafio de reafirmar liderança no combate à corrupção sistêmica no Brasil. “Foi durante os governos Lula e Dilma que se estabeleceram, como políticas de Estado, as principais políticas de combate à corrupção”, diz trecho da resolução.

Em outra parte, a resolução aprovada pelos petistas revela a "disposição firme e inabalável" do partido de apoiar o combate à corrupção. "Qualquer filiado que tiver, de forma comprovada, participado de corrupção deve ser imediatamente expulso, como já afirmou publicamente o presidente do partido. Ao mesmo tempo, aprofundaremos a luta pela reforma política, em particular pela proibição do financiamento de candidaturas eleitorais por empresas”.

Na entrevista, Rui Falcão acrescentou que a abertura do diálogo por parte da presidenta Dilma Rousseff foi concretizada no discurso de ontem (28), no encerramento do primeiro dia de reuniões do Diretório Nacional do PT, em Fortaleza. “A disposição da presidenta foi materializada de forma muito direta e correspondeu às expectativas que a direção do partido tinha sobre o comportamento dela em relação à sociedade e aos partidos”, assinalou o presidente do PT.
Créditos: Agência Brasil

Em Marte houve vida semelhante à da Terra

marte, vida, cientista

Um cientista russo, o doutor em geologia e mineralogia Alexander Portnov, afirmou que já houve vida em Marte.

“Em Marte existiu vida semelhante à da Terra que desapareceu há pouco tempo e disso existem múltiplas provas. Isso inclui a cor vermelha da superfície do planeta, que se deveu a uma atmosfera rica em oxigênio, assim como a existência de maciços de rochas sedimentares, que provam a anterior existência de oceanos em Marte”, declarou Portnov no sábado na 45ª conferência ufológica Leituras Ziegel realizada em Moscou.

Portnov é adepto da hipótese que a vida em Marte desapareceu devido à perda do oxigênio pela atmosfera provocada pela queda de um enorme asteroide sobre a parte meridional do planeta. Foto: NASA
Créditos: Voz da Russia

SP: Terminais de ônibus vão disponibilizar 3.500 livros aos passageiros

Paralisação de ônibus em São Paulo - Terminal SacomãO paulistano vai ter um motivo a mais para andar de ônibus na cidade. Além de chegar ao seu destino em menos tempo que os carros, por conta das faixas exclusivas, agora os passageiros terão acesso diário a livros de literatura, filosofia, culinária, infantil, entre outros.
O projeto “Livro na Faixa” é uma parceria entre as secretarias municipais de Transporte e Cultura, que vai disponibilizar 3.500 obras em dez terminais de ônibus de São Paulo. O Terminal Bandeira, que fica no Vale do Anhangabaú, foi o primeiro a receber a iniciativa, nesta quinta-feira (27).
Para fazer o empréstimo, não é necessário cadastro, basta levar um dos títulos dispostos nas estantes. As obras são de uso público, porém a responsabilidade sobre elas é de cada um. Não há câmeras, guardas e muito menos grades. O ambiente alimenta uma relação aberta com os passageiros.
Apesar da devolução não ser obrigatória, os usuários são incentivados a repassar o livro depois de ler e doar outras obras. Até janeiro, a previsão é de que as estantes do programa estejam em 29 terminais de ônibus. Foto: Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas.
Créditos: SpressoSP

Água brota da nascente histórica do Rio São Francisco após chuvas

Após dois meses seca, a nascente histórica do Rio São Francisco brotou novamente. Segundo o diretor do Parque Nacional da Serra da Canastra, Luiz Arthur Castanheira, o fato foi oficializado no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na sexta-feira (28), mas ainda não se sabe o dia exato em que ocorreu o fenômeno. Até o momento foram registrados mais de 370 milímetros de chuvas na região. “O volume foi o suficiente para alimentar o lençol freático e brotar de novo a água da nascente”, afirmou o diretor do parque.
Segundo o chefe substituto do local, Vicente Faria, a natureza tem se recomposto com o período de chuvas que teve início recentemente na região. As plantas, as flores e o mato verde a perder de vista no chapadão da Canastra indicam uma nova fase. E quem viu de perto a nascente chamada de "histórica" seca e tomada por fuligem agora comemora o ressurgimento. “Sim, estamos muito felizes. Faltou chuva, mas ela veio”, destacou o brigadista Paulo Moisés da Silva, que foi quem descobriu a nascente seca, em setembro deste ano.
Ainda conforme Castanheira, técnicos foram enviados ao local durante a semana passada para constatar o ressurgimento da nascente já que outros "olhos d'água" pequenos que também estavam secos voltaram a brotar água. "Foi então que confirmamos. Já sabíamos que isso iria ocorrer, era questão de chuva e tem chovido de fato dias seguidos na região", comerntou.
Contudo, o registro da principal nascente do Rio São Francisco cheia novamente ainda não pode ser feito pela imprensa e visitantes, pois a intensidade das chuvas tem sido significativa e provocou deslizamentos na estrada que dá acesso a uma das portarias do parque e que leva até a nascente. Por isso está interditada e não é possível chegar até o local. "Tentei subir de jipe hoje pela manhã para poder fazer fotos, mas é completamente impossível. Há placas indicando a interdição e elas devem permanecer até que seja possível chegar até o parque", disse o secretário de Meio Ambiente André Picardi.
Foi durante um incêndio em setembro, quando os brigadistas do parque tentavam impedir que o fogo atingisse a nascente do rio, que Paulo Moisés da Silva sentiu que o trabalho foi em vão. "Desci 500 metros com a bomba nas costas para colocá-la na nascente e quando cheguei vi o que de fato ninguém esperava. Foi a pior surpresa daquele dia. A nascente estava seca", lembrou.
Na ocasião, a seca foi tratada como a pior já vista em todos os tempos. “Não há registros históricos de seca dessa nascente. Essa estiagem simbolizou uma mudança climática rigorosa e serviu de alerta para toda humanidade", afirmou o diretor do parque.
O São Francisco tem mais de 2.700 km e corta sete estados brasileiros - Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal - o que dá a ele o título de maior rio totalmente brasileiro, com uma bacia hidrográfica que abrange 504 municípios.
Na Serra da Canastra ele percorre 14 quilômetros até cair na cachoeira Casca Danta, onde inicia a jornada para o Sul e em seguida muda o curso para o Nordeste do Brasil.
Após as queimadas constantes e a divulgação de que a nascente do Rio São Francisco havia secado houve queda no turismo na região e, de acordo com a Associação de Turismo da Serra da Canastra (Atusca), a baixa no número de visitantes chegou a 60%. Há sete meses, quase toda a vegetação tinha sido consumida pela estiagem, mas nas últimas semanas o cenário tem sido outro e o o turismo que havia sido comprometido agora está em ritmo normal, segundo a diretora da associação Daniela Labônia.
Créditos: WSCOM

Estresse pode causar ou agravar quadro de arritmia cardíaca

Arritmias cardíacas são qualquer variação do ritmo ou frequência cardíaca. Cada batimento cardíaco é causado por um impulso elétrico que percorre todo o músculo, "forçando" este a diminuir de tamanho. No coração isso serve para impulsionar sangue. Considerando que o sangue chega ate o coração proveniente de todo o corpo de forma regular, e que tudo que chega ate o coração deve seguir em frente, vemos como acontecem os sintomas da arritmia.
Se um batimento chega antes do tempo, ele vai empurrar menos sangue para o corpo (cérebro, rins e músculos). O batimento que segue, se esperar o tempo certo de bater, vai acumular o sangue que não saiu no anterior (por que este não tinha chegado) junto com a quantidade habitual fora da arritmia. Nesse caso o paciente vai sentir um ?pulo? no peito ou na garganta. Se a arritmia for rápida demais, o sangue não vai conseguir ser empurrado a tempo e vai acumular nos pulmões e às vezes nas pernas também. Se o coração estiver muito lento, o espaço entre uma batida e outra vai ser tão grande que a pressão dentro da aorta vai subir e descer gradualmente e em tanta quantidade que vai gerar cansaço: não tem fluxo pra chegar até os dedinhos ou até o cérebro.
Então síncope, palpitações ou falta de ar podem ser causados por arritmias. Ainda que a maioria seja benigna, algumas podem levar à morte.
O tema desse capítulo é estresse e arritmias. E como ligar um a outro? Estresse pode ser um importante mimetizador de sintomas, ansiedade pode criar todos os sintomas descritos acima. A síndrome de "Burnout" (em tradução livre, esgotamento), frequentemente causa hipertensão arterial, doenças coronarianas (infarto, angina), e mantém o paciente com elevado nível de catecolaminas - leia-se adrenalina. A adrenalina que serve para aumentar a pressão arterial, preparar mecanismos de luta e fuga, reduzir o limiar de dor, aumentar a frequência cardíaca e facilitar reflexos do sistema nervoso autônomo.
A pressão elevada pode facilitar a doença cardíaca em vários níveis, até o molecular. O convívio com situações estressantes e os níveis de adrenalina elevados facilitam "disparos" elétricos no coração, e estes viram contrações prematuras; Essas contrações podem se perpetuar e até ficar sustentadas, substituindo o ritmo normal do coração por ritmos aleatórios.
O estresse físico em excesso e mantido (como pode ser visto em atletas de alta performance) deixa a pessoa mais propensa a arritmias como fibrilação atrial. Estresse crônico como em casos de apneia do sono, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca podem levar a todos os tipos de arritmia, e mesmo morte súbita. Estresse emocional já é um fator comprovado para alterações arrítmicas e mesmo do formato do coração, como a "Síndrome do coração partido" - que por incrível que pareça existe mesmo! 
Muitas pessoas também acabam utilizando antidepressivos para tratar de condições psiquiátricas. A maioria dos antidepressivos têm efeitos facilitadores de arritmias, bem como algumas medicações utilizadas em quadros neurológicos.
Existem grupos hoje mesmo em São Paulo que apostam em tratamentos não convencionais como psicoterapia e acupuntura, que visam compensar a psique ou a energia do paciente como forma de reduzir o ônus da doença. Ainda hoje estes trabalhos não têm peso científico, mas acredito que a visão sobre a causa e tratamento das arritmias tende a observar que algumas são dependentes do estado do individuo como um todo, não apenas um coração.
Créditos: WSCOM

Movimento que pede impeachment de Dilma reúne só 600 e perde força

:  A terceira manifestação pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff após a reeleição da petista reuniu, neste sábado (29), em São Paulo, cerca de 600 pessoas, de acordo com a Polícia Militar. O número representa apenas 6% do contingente de pessoas que esteve no ato anterior, em 15 de novembro.

O cantor Lobão, que abandonou a manifestação anterior, retornou ao ato deste sábado e liderou o movimento pela expulsão de um grupo que pedia intervenção militar no Brasil. 
A confusão começou quando o empresário Ricardo Roque, 44, usou um megafone para pedir a intervenção do Exército no Planalto. Com ele, um grupo de manifestantes levantava cartazes pedindo a volta dos militares. Em cima de um carro de som, o cantor Lobão disse que esse tipo de pauta não era bem vinda no protesto. "Essas pessoas aqui são tão alienígenas quanto o pessoal do MST", afirmou.
Com gritos, a maioria dos participantes do ato pediu a expulsão do grupo a favor da intervenção do Exército. A demanda foi atendida pela PM, que afastou os manifestantes.
Créditos: Brasil 247

sábado, 29 de novembro de 2014

Economia retoma crescimento com alta do PIB, diz Ministério da Fazenda

O Ministério da Fazenda Avalia Que o  aumento de 0,1%  do PIB no Terceiro Trimestre na comparação com o Trimestre anterior Mostra Que a Economia Entrou em Processo de Retomada do Crescimento Econômico, embora em ritmo modesto AINDA. O Ministério destacou TAMBÉM, POR Meio de nota, a Expansão de 1,7% da Indústria e de 1,3% dos Investimentos. "Os Indicadores Antecedentes e coincidentes sinalizam a continuidade Dessa Trajetória de melhora no Quarto Trimestre. A Retomada do Investimento e fundamentais Para Que O Crescimento Econômico se acelere e tenha sustentação Ao Longo do tempo ", informa a nota.

Outro destaque, informou o Ministério, E Que A Queda de 1,9% na agricultura não Terceiro Trimestre foi provocada basicamente Pela seca prolongada, that afetou IMPORTANTES Culturas, Como um de cana-de-açúcar e bis de café.  Na Avaliação do Ministério, E Importante mencionar that uma DEMANDA interna mostrou enfraquecimento não Trimestre Terceiro, Situação Expressa na Queda de 0,3% do Consumo das Famílias, Que reflete a escassez de Crédito em hum ambiente de Restrição Monetária Para combater a INFLAÇÃO. "É Importante destacar Que o Crédito comeca a dar Sinais de melhora, mas AINDA ESTÁ Aquém do Necessário Pará Levar uma taxa de Crescimento do Consumo das Famílias parágrafo Uma Situação de normalidade."

Outro destaque na nota E o parágrafo Baixo Desemprego nenhum país, com uma taxa menor de Desemprego da Série histórica (4,7% em outubro) e Pará a continuidade do aumento da renda dos Trabalhadores. Para o Ministério, ISSO Significa Que a massa salarial continuou crescendo, mas o Desempenho do Mercado interno TEM Sido contido Pela Falta de Crédito. "O bem-sucedido Desempenho do Mercado de Trabalho Brasileiro é resultado da Estratégia de Política Econômica anticíclica, that mitigou OS Impactos da desaceleração Econômica Mundial e Doméstica Sobre os Trabalhadores", Diz a nota.  O Ministério Destaca AINDA Que a Economia Brasileira apresenta Fundamentos macroeconômicos Sólidos e TEM Todas As condições apresentar para, No Quarto Trimestre e em 2015, Crescimento Mais intenso, garantindo e ampliando como Conquistas Sociais, em especial da População trabalhadora e de menor renda.  
Créditos: Agencia Brasil

Ônibus da madrugada vão começar a rodar no começo de 2015 em São Paulo

No começo de 2015, ainda sem data prevista, deve começar a circular, em São Paulo, uma rede de ônibus somente para a madrugada. Ao todo, 800 mil paulistanos devem se beneficiar com a medida. Com a instalação da rede de ônibus, a Prefeitura acredita que pode haver uma ampliação na oferta de serviços na cidade entre 0h e 4h40. De acordo com SPTrans, haverá um acréscimo de 30% no total de usuários do transporte público durante a madrugada.
O intuito é que os ônibus tenham um compromisso estreito com o intervalo de horário, que deve ser de 15 minutos, entre um coletivo e outro. A rede será dividida em dois modelos, os itinerários estruturais e as linhas locais. A primeira percorrerá as estações do Metrô e os corredores de ônibus, enquanto que a segunda trafegará por dentro dos bairros.
A população será informada dos ônibus da madrugada através de campanhas de panfletagem e folhetos fixados dentro dos coletivos. Ao todo, 140 linhas deve integrar a rede. O projeto será entregue com atraso, pela Prefeitura, que o havia prometido para o primeiro semestre de 2014. Porém, desde o começo do ano, já circula, em São Paulo, um projeto experimental com 12 linhas que circulam durante a madrugada.
Créditos: SpressoSP

Teste de laboratório aponta que água da Sabesp está contaminada com coliformes

A Proteste Associação de Consumidores realizou testes em laboratório para saber a qualidade da água que sai da torneira em diversos pontos da capital. Em duas regiões, sul e leste, foi constatado que a água é imprópria para o consumo humano. Entre os dias 4 e 5 deste mês, a associação coletou amostras em pontos aleatórios de cada uma dessas regiões. 
Os exames em laboratório mostraram que a água que sai da torneira em bairros da zona sul e da zona leste apresentam contaminação de coliformes totais, o que faz com que a água não seja potável. A associação destaca, contudo, que se filtrada ou fervida a água não trás problemas para a saúde.
Os testes apontaram, por outro lado, que no centro e nas zonas oeste e norte a água não apresenta bactérias prejudiciais à saúde e está adequada para o consumo. Um ofício com o resultado das análises e um pedido de esclarecimentos foi enviado, pela associação, à Sabesp. Até agora a companhia não emitiu nenhum posicionamento. Por Redação (spressosp.com.br).
Créditos: Possos10

Projeto proíbe ligações telefônicas sem identificação

Projeto estabelece que as prestadoras de serviços oferecerão, sem custo adicional, o serviço de identificação do código de acesso originador da chamada.
A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação,Comunicação e Informática (CCT) reúne-se na terça-feira (2), às 8h30, para apreciar projeto que torna obrigatória e gratuita a identificação do número do telefone nas chamadas telefônicas. O objetivo é evitar a prática de crimes por meio das redes de telefonia e coibir abusos na prática dos serviços de telemarketing e de cobranças.
O Projeto de Lei do Senado (PLS) 433/2013, apresentado pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), estabelece que as prestadoras de serviços de telefonia fixa ou móvel oferecerão aos usuários, sem custo adicional, o serviço de identificação do código de acesso originador da chamada. Também proíbe a oferta de serviços ou equipamentos que impossibilitem ou obstruam a identificação dos códigos de acesso telefônico pelos usuários.
Vital ressalta que chamadas não identificadas – que comumente aparecem na tela do telefone com expressões como “bloqueado”, “restrito” ou “não identificado” – têm sido utilizadas pelo crime organizado, estelionatários e chantagistas, “que procuram aterrorizar suas vítimas sob o manto do anonimato”. Ele lembrou casos de pessoas que vieram a falecer de infarto em razão do golpe do sequestro por telefone, acreditando que o suposto sequestrador estivesse de fato com um ente querido.
Se o número do telefone fosse identificado, argumenta Vital, a polícia poderia rastrear e prender os bandidos. Mas essa possibilidade se perde pela demora do procedimento previsto na legislação em vigor – apresentação de denúncia para obtenção do número de origem da chamada –, favorecendo o bandido, “que tem por hábito mudar de celular rotineiramente”.
“Meu projeto dispõe sobre a obrigatoriedade e gratuidade da identificação de chamadas nas linhas fixas e móveis para que o usuário possa identificar a origem da chamada e altera o inciso VI e inclui o inciso XIII ao art. 3º e altera o art. 4º para inclusão do inciso IV, da Lei n.º 9.472, de 16 de julho de 1997, visando garantir a identificação do número de acesso nas chamadas realizadas por meio da rede telefônica”, afirmou.
Telemarketing - O projeto ainda torna obrigatória a identificação de código de acesso que permita o imediato retorno da chamada em casos de ligações efetuadas por empresas a consumidores. A intenção é evitar que ligações do tipo “restrito” ou “não identificado” sejam usadas por call center, telemarketing ou empresas de cobrança para campanhas agressivas ou assédio moral, ferindo direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor.
Crédtos: WSCOM

Carteira de Trabalho Digital é emitida em menos tempo e integra todos os dados do trabalhador

A partir de agora os trabalhadores do Distrito Federal passam a ter a sua Carteira de Trabalho Digital. Emitida em até 20 minutos, a novidade já foi lançada em alguns estados e nesta quinta-feira (27) foi a vez de trabalhadores de Brasília recebê-la. Além da emissão imediata, o novo documento traz como benefícios a integração de todos os dados do trabalhador nos diversos bancos de dados do governo federal. A mudança também tornou a carteira de trabalho 100% gratuita, o cidadão não precisa mais desembolsar pela foto, tirada na hora. A expectativa do Ministério do Trabalho é que o novo sistema esteja implantado em todo o País até janeiro de 2015. Além do DF, os estados do Ceará, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul realizam a emissão digital daCarteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
Para o ministro do Trabalho, Manoel Dias, o objetivo do governo com a iniciativa é facilitar a vida do trabalhador e contribuir para a prestação de serviços públicos de qualidade.
“Antes da implantação do novo sistema, o trabalhador levava de 10 a 30 dias para receber a sua carteira de trabalho. A partir da implantação dessa tecnologia em 20 minutos ele sai com a sua carteira pronta. Com muito mais garantia e segurança, já que todos os seus dados estão ali registrados e registrados também no centro de tecnologia do Ministério do Trabalho. Além disso, ele pode fazer o agendamento quando for tirar o documento, o que evita que ele tenha que enfrentar filas”, destacou.
Aqueles que já possuem a sua carteira de trabalho não precisam emitir uma novo documento. A antiga permanece válida. Somente no caso de uma segunda via ou da emissão da primeira via é que ocorre a impressão e validação pelo novo sistema.
A nova Carteira de Trabalho é válida em todo o território nacional e tem numeração única para todas as vias. As mudanças buscam reduzir o número de fraudes, uma vez que o cidadão tem todas as suas informações cruzadas e analisadas no ato na solicitação da carteira. O trabalhador passa a contar com todas as informações atualizadas e disponíveis no novo documento, permitindo também maior agilidade no pagamento de benefícios trabalhistas e previdenciários. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, por ano são emitidas mais de 6 milhões de carteiras de trabalho em todo o País. Só no Distrito Federal são emitidas 180 mil anualmente. Foto: EBC.
Créditos: Blog do Planalto

Conselho da Petrobras aprova auditoria sobre Pasadena e sugere punições

O relatório da auditoria interna sobre irregularidades na Refinaria de Pasadena, comprada pela Petrobras nos Estados Unidos, foi analisado e aprovado pelo conselho da estatal. Dele constam sugestões de punição a pessoas suspeitas de envolvimento, conforme adiantou Sérgio Quintella, membro do conselho. Quintella não deu mais informações sobre as propostas de punição, como nomes de suspeitos ou número de punidos. "É uma lista. Se é grande ou não, não vou dizer".
Segundo ele, os relatórios das auditorias sobre irregularidades na Refinaria de Abreu e Lima (Rnest) e no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) serão apresentados ao conselho da estatal no próximo dia 12. "Além da Rnest e do Comperj, outros relatórios serão apresentados. Entretanto, esses são os que mais chamam a atenção, assinalou o conselheiro.
Sérgio Quintella elogiou a criação de uma direção de governança na empresa, ressaltando que a proposta foi aprovada por unanimidade pelo conselho. Acrescentou que o ocupante do cargo será contratado no mercado e que a estatal regulamentará as atribuições da diretoria em 90 dias. "A Petrobras tem um sistema de governança muito sofisticado. O que a diretoria fará, espero, é acompanhar a governança. É uma empresa grande, com um número enorme de funcionários", observou.
Para Quintella, a medida é importante e sinaliza ao mercado a intenção de aprimorar a fiscalização. "Acho que é uma necessidade e já poderia ter sido feita há mais tempo. Infelizmente, está sendo feita agora. Acho que será benéfica, pois passa ao mercado a intenção clara da companhia de aprimorar procedimentos, conceitos, formas de fiscalização. É positivo", disse o conselheiro em evento na Fundação Getulio Vargas (FGV), onde participou do lançamento do Caderno de Energia da FGV, instituição da qual é vice-presidente.
Créditos: Agencia Brasil

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Investidor estrangeiro segue apostando no Brasil

Enquanto, aqui dentro, refém da síndrome da “crise” e do “fim do Brasil”, muita gente está com medo de fazer negócios ou adiando investimentos, os estrangeiros, menos afeitos à imprensa local e aos comentários nos portais da internet, continuam apostando firme na segunda economia das Américas e sétima maior do mundo.
A Comissão Econômica para a América Latina, informa que, até setembro, o Investimento Estrangeiro Direto (IED) caiu em cerca de 28%, em média, no continente, com destaque negativo para o México (-18%), tido como o “queridinho” dos mercados.
Enquanto isso, ainda segundo a Cepal, o Brasil foi o único país em que cresceu o Investimento Estrangeiro Direto – acima de 8% – que deverá se manter em um patamar superior aos US$ 60 bilhões até dezembro, sem queda expressiva com relação aos últimos anos. Segundo informa o Valor Econômico, as estatísticas do Banco Central mostram que os investidores nacionais e estrangeiros reagiram de forma bem distinta quanto a um segundo mandato para Dilma Roussef.
Se o investidor local, no período eleitoral e pós-eleitoral, tirou dinheiro do país, os estrangeiros – certamente motivados pelo fato de o Brasil ter voltado a ter superávit primário no mês passado, ainda ter reservas acima de US$ 375 bilhões, com uma dívida líquida pública de apenas 33% do PIB, e por recomendações de compra de ações como as da Petrobras, feita pelo Deutsche Bank, há alguns dias – apresentaram forte aporte em IED e na compra de títulos públicos e ações, com ingresso conjunto, no país, de mais de US$ 11 bilhões em outubro. Por Mauro Santayana 
Créditos: Rede Brasil Atual

Novo ministro Joaquim Levy descarta pacotes econômicos e promete transição suave

 o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy (Wilson Dias/Agência Brasil)O futuro ministro da Fazenda, Joaquim Levy, prometeu uma transição suave na política econômica do governo. Em entrevista coletiva após ter o nome confirmado pela presidenta Dilma Rousseff, ele negou que haverá pacotes nas próximas semanas e prometeu trabalhar em parceria com a equipe econômica atual até que as novas medidas estejam formuladas. 
“Não temos pressa de fazer um pacote com medidas relâmpago. Algumas coisas vêm sendo discutidas no caminho de diminuir as despesas, mas acho que a capacidade de cooperação entre os diversos órgãos deve levar a gente a fazer medidas. Elas vão ser, não digo graduais, mas sem pacotes, sem nenhuma grande surpresa”, declarou. O novo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, informou que quaisquer novas medidas serão anunciadas com transparência, incorporando sugestões e ideias da equipe atual.

Levy garantiu ter recebido autonomia para promover mudanças na política econômica. Segundo ele, a própria nomeação indica confiança da presidenta Dilma Rousseff. “A autonomia está dada. Acho que há suficiente grau de entendimento e de maturidade dentro da própria equipe [do governo]. A gente vai ver, dia a dia, como ocorre, mas acho que essa questão vai se responder de forma muito tranquila.”
Sobre eventuais nomes para equipe econômica, Levy reiterou que o Tesouro não divulgará nenhum nome nos próximos dias. “É muito importante manter o processo e o rito. A experiência da transição é boa e positiva. Não estamos em nenhuma agonia. Essa é uma maneira boa de lidar com desafios do novo governo, que só começa em 1º de janeiro”, acrescentou o futuro ministro da Fazenda.

De acordo com Levy, o corte de gastos públicos para garantir o ajuste fiscal não afetará os programas sociais. Segundo ele, o equilíbrio econômico justamente é o principal fator que permitirá a continuidade dos avanços dos últimos anos. “Faremos um exercício orçamentário e fiscal de escolhas e de definição de prioridades. Queremos garantir um ambiente que permita a economia ter o crescimento necessário para suportar as despesas públicas. Se não houver empresas crescendo, é difícil ter recursos para suportar qualquer gasto público”, disse. Para ele, não existe nenhuma contradição entre inclusão social e estabilidade econômica. 
“A continuidade da inclusão social depende da estabilidade, que depende do controle da inflação, que depende do equilíbrio fiscal. Não acho que essas coisas sejam contraditórias. [O ajuste fiscal] não implica renunciar a políticas recentes, mas simplesmente adequar a velocidade dos programas ao cenário econômico dos últimos anos”, destacou.

O anúncio da nova equipe econômica de Dilma foi feito pelo ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Thomas Traumann, no Palácio do Planalto. Por meio de nota oficial, a presidenta Dilma Rousseff agradeceu a dedicação dos atuais ministros, que permanecem em seus cargos até que os novos indicados formem suas equipes. Além de Barbosa, Joaquim Levy, que assume a Fazenda, e Alexandre Tombini, que permanece no Banco Central, também falaram com a imprensa.
Créditos:Agência Brasil

Estabilidade política e econômica serão prioridades, afirma Dilma

A presidente Dilma Rousseff afirmou na noite desta quinta-feira que a estabilidade política e econômica do país continuam como prioridades no seu próximo mandato. “Vou continuar priorizando a inclusão social, emprego, acesso à educação, garantia de direitos, estabilidade política e econômica, investimento em infraestrutura, modernização do país e elevação da renda do povo brasileiro”, enumerou a presidente para a plateia da 3ª conferência nacional de economia solidária.
Dilma argumentou que pretende “continuar fazendo mudanças” no segundo mandato e disse que manterá “de forma sistemática um diálogo construtivo e continuado” com o movimento de economia solidária. A falta de diálogo entre o governo de Dilma e movimentos sociais foi alvo de críticas até mesmo dentro do governo -o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) fez menção ao tema recentemente.
Após a campanha vitoriosa à reeleição, Dilma já participou da Conae (Conferência Nacional de Educação) e decidiu comparecer ao evento da noite desta quinta, inicialmente não previsto em sua agenda. “Fiz um esforço grande pra vir, porque a minha agenda é uma loucura. Mas eu estava dizendo até para alguns ministros que eu me acostumei com a loucura”, afirmou, gerando risadas na plateia.
Apesar de aplausos e do apoio dos presentes, Dilma também foi alvo de crítica diante da previsão de Kátia Abreu assumir o Ministério da Agricultura.“Reforma agrária popular! Fora Kátia!”, afirmava uma das faixas exigidas por participantes da conferência. Um grupo ainda entoou “Kátia Abreu não!” enquanto a presidente Dilma deixava o local.
Créditos: Portal Vox

Astrônomos podem ter descoberto “estrela da morte”

estrela, espaço, NASA

A sete anos-luz do Sol existe uma estrela fria e apagada, uma anã marrom, que foi detetada pelos telescópios orbitais de infravermelhos da NASA. Não é de excluir que se trate de mais uma candidata a “estrela da morte”, a Nêmesis. O nome da antiga deusa grega do castigo foi atribuído a um objeto hipotético que provoca periodicamente a extinção de espécies na Terra.
A história dessa estrela misteriosa data de 1984, quando paleontologistas dos EUA chegaram à conclusão, com base em fósseis de organismos marinhos, que na Terra ocorre uma extinção em massa de espécies vivas a cada 26 milhões de anos. Como esses ciclos não podiam ser explicados por causas terrestres, esse mistério interessou os astrônomos. Segundo a versão destes, uma das estrelas vizinhas do Sol, na nossa galáxia, por vezes se aproxima demasiado do Sistema Solar. Isso provoca perturbações na Nuvem de Oort, que é uma esfera composta por bilhões de cometas em torno do Sistema Solar. Perdendo o equilíbrio, os cometas se precipitam dentro do sistema, provocando um bombardeamento intenso da Terra e de outros planetas.
A “estrela da morte” foi ativamente procurada, explica o investigador principal do Instituto de Astronomia da Acadêmia de Ciências da Rússia, Dmitri Vibe:
“Repetidamente os cientistas tentaram definir a periodicidade das alterações do estado geológico da Terra, do clima e das propriedades da atmosfera. Essas tentativas têm como resultado as afirmações que existe uma periodicidade de 26 milhões de anos, ou ainda mais longa. Existem tentativas para associar essa periodicidade a algum processo exterior ao Sistema Solar. Uma dessas explicações é a existência de uma estrela-satélite do Sol. E esse satélite giraria em torno do Sol a cada 26 milhões de anos”.
O que se sabia sobre a vizinhança imediata do Sol? Que a quatro anos-luz do mesmo se encontra o sistema estrelar de Alfa Centauro e a seis anos-luz – a Estrela de Barnard. Os outros “vizinhos” começaram a ser descobertos apenas nos últimos anos, quando se começou a processar o gigantesco banco de dados dos telescópios de infravermelhos. Assim, em 2013, o mundo científico soube de uma pouco quente, ou seja, de baixa luminosidade, anã marrom, que começou a ser referida como uma possível candidata ao papel de Nêmesis. Mas eis que se descobriu uma sua “irmã”, mas uma “irmã” fria.
Mas a partir daí os astrônomos ficaram num impasse. Para determinar se algum desses objetos é a Nêmesis, é necessário determinar com rigor como ela se deslocava relativamente ao Sol há milhões de anos. Por enquanto é impossível calcular as órbitas das estrelas, como se faz com os planetas, para períodos tão longos. Não é de excluir que um dos objetos seja realmente um satélite distante do Sol. Por outro lado, não está provado que ele seja o responsável pelas extinções de espécies na Terra. Enquanto as disputas continuam, parte dos astrônomos sugeriu não provocar o pânico e batizar o objeto descoberto com um nome mais “pacífico” – Tyche. Como o da antiga deusa grega da fortuna.Por Boris Pavlischev Foto: NASA
Créditos: Voz da Russia

Criança nasce com dois pênis e dois ânus

Criança nasceu no Instituto de Saúde Elpídio Almeida (Isea)Nasceu, em Campina Grande, município situado no Agreste da Paraíba, a 112 km de João Pessoa, uma criança com dois pênis e dois ânus. O caso é tratado pela equipe do Instituto de Saúde Elpídio Almeida (Isea), maternidade onde nasceu o garoto, como sendo o primeiro já registrado no Brasil.
As más formações congênitas são denominadas difalia (duplicação do pênis) e duplicidade anal. As anomalias são raras e dificilmente se manifestam conjuntamente em uma mesma criança. Conforme a diretoria do hospital, apenas outros 15 registros como esse foram feitos em todo o mundo.
O garoto, que nasceu na noite dessa quarta-feira (26), está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Isea. Ele já passou por exames como ultrassons e aguarda a realização de uma ressonância magnética e de uma colostomia, procedimento cirúrgico que permite a eliminação das fezes através da parede abdominal. No momento, ele defeca por um dos pênis, enquanto o outro libera urina. Os dois ânus da criança não possuem orifício.
A mãe do recém-nascido realizou pré-natal no Isea, mas os exames não identificaram nenhum tipo de alteração na criança. A equipe médica acredita que um diagnóstico ainda durante a gestação tenha sido impossibilitado pela elevação do percentual de gordura do corpo da mãe, que, segundo informações da unidade de saúde, é obesa. Ela tem 32 anos e sua gravidez foi considerada de risco pelos médicos.
Os médicos do Instituto de Saúde Elpídio Almeida estudam a melhor forma de tratar o caso. Uma possível transferência da criança para outro hospital do país ainda não foi cogitada. A mãe do recém-nascido passa bem.
Créditos: Portal Correio

Brasil irá produzir soro contra ebola

Brasil, saúde, ebola

O Brasil tenciona proceder à fabricação de um soro contra o vírus ebola, informa uma fonte do Instituto Butantan de São Paulo.
Se trata de uma vacina baseada em um preparado contra a raiva. O Brasil está concluindo a preparação de um acordo bilateral com o Instituto de Saúde dos EUA que lhe permita proceder à produção e ao emprego deste medicamento. Entretanto, segundo a agência noticiosa Notimex, o soro brasileiro será diferente do preparado experimental Zmapp, cuja produção em outubro foi confiada a três laboratórios. Se o Zmapp se destina a aumentar a imunidade, o soro brasileiro vem estimulando a produção de anticorpos.Foto: REUTERS/National Institute of Allergy and Infectious Diseases/Handout via Reuters

Papa pede Europa centrada na pessoa e não apenas na economia

O papa Francisco apelou aos deputados europeus para construir "uma Europa que gire não em torno da economia, mas da sacralidade da pessoa humana" e criticou a centralidade das "questões técnicas e econômicas" no debate político. O discurso foi feito de manhã no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, 26 anos depois de João Paulo II ter discursado no mesmo local em 1988. Na época, o papa recordou, logo no início de sua fala, que o mundo estava diferente, já sem os "blocos contrapostos" que dividiam a Europa, mas também "mais complexo e em intensa movimentação".

Sobre a União Europeia, específicamente, o papa argentino considerou que, nos últimos anos, "cresce a desconfiança dos cidadãos relativa às instituições", vistas como distantes do povo. "Os grandes ideais que inspiraram a Europa parecem ter perdido a força de atração em favor do tecnicismo burocrático de suas instituições", disse Francisco perante mais de 700 deputados e também comissários europeus, além do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

O chefe máximo da Igreja Católica acrescentou que, na União Europeia, "constata-se lamentavelmente a preponderância das questões técnicas e econômicas" no debate político, em vez da centralidade na pessoa. "Na vocação de parlamentares, sois chamados também a uma grande missão, ainda que possa parecer não lucrativa: cuidar da fragilidade dos povos e das pessoas", apelou.
Créditos: Agencia Brasil

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Desmatamento cai 18% na Amazônia Legal em um ano

O desmatamento caiu 18% na Amazônia Legal no período entre agosto de 2013 e julho de 2014, em relação ao período anterior – agosto/2012 a julho/2013. Os dados estimados foram divulgados nesta quarta-feira (26) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O resultado do mapeamento de 2014 apresentou taxa de 4.848 quilômetros quadrados (km²) desmatados, comparados a 5.891 km² do período anterior.
O Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes), do Inpe, computa como desmatamento as áreas maiores que 6,25 hectares onde ocorreu remoção completa da cobertura florestal – o corte raso. O cálculo da taxa de desmatamento foi obtido após o mapeamento de 89 imagens de satélite.
A avaliação do Inpe mostra que essa é a segunda menor taxa de desmatamento na Amazônia Legal desde que o instituto começou a medi-la, em 1988, no âmbito do Prodes. De 2004 a 2014, a redução na taxa de desmatamento foi 83%. Naquele ano, o desmatamento foi 27.772 km² de florestas, quando foi criado o Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal. A menor taxa foi registrada em 2012, quando foram desmatados 4.571 km².
Os estados que mais desmataram no último período foram o Pará, com 1.829 km²; Mato Grosso, 1.048 km²; e Rondônia, com 668 km². Entre 2013 e 2014, o Acre desmatou 312 km²; o Amazonas, 464 km²; o Maranhão, 246 km²; Roraima, 233 km²; e o Tocantins, 48 km².
"Apenas os estados do Acre e de Roraima apresentaram taxa de crescimento do desmatamento, em relação ao período 2012/2013, de 41% e 37%, respectivamente. Segundo a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, o trabalho agora será de detectar os locais de pressão de desmatamento nesses estados. “Vamos conversar com os governos estaduais e olhar a fiscalização. Embora do ponto de vista de magnitude, [o desmatamento nesses estados] não seja expressivo, como temos no Pará, em Mato Grosso e Rondônia, tradicionalmente estados mais representativos da pressão de desmatamento, e eles tiveram redução”, disse. O estado do Maranhão reduziu o desmatamento em 39%, comparado a 2012/2013; Tocantins, 35%; Rondônia, 28%; Pará, 22%; Amazonas, 20%; e Mato Grosso, 8%.
Após anunciar aumento de 29% do desmatamento em 2012/2013, a ministra disse que a redução de 18% neste ano deve-se ao trabalho de inteligência na fiscalização e da busca pela regularização ambiental. “Mudamos o patamar da fiscalização para uma fiscalização preventiva. É um reconhecimento ao trabalho dos fiscais do Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis], do ICMBio [Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade], da Força Nacional e dos sistemas criados para fortalecer a fiscalização ambiental, que estão trazendo resultados”, ressaltou Izabella.
Créditos: RP Oline

Genes influenciam à infidelidade

Traicao Infidelidade

Estudo concluiu que genética teve influência em 63% da infidelidade dos homens e 40% das mulheres.
 O estudo, publicado na revista científica Evolution & Human Behaviour, analisou o comportamento de mais de 7 mil pares de gêmeos na Finlândia, com idades de 18 a 49 anos, todos em relacionamentos estáveis. Os pesquisadores compararam as diferenças de comportamento entre casais de gêmeos: os idênticos, que compartilham todos os genes, e os fraternos, que apresentam diferenças.
Cerca de 10% dos homens e 6,4% das mulheres tinham pulado a cerca no ano anterior. Os resultados sugerem que 63% do comportamento infiel nos homens e 40% nas mulheres podem ser atribuídos à herança genética. No caso das mulheres, os cientistas detectaram que variações em um gene chamado AVPRIA estava associado ao comportamento infiel. Este gene é associado à produção da arginina vasopressina, um hormônio envolvido na regulação do comportamento social e que mostrou ter influência em testes com roedores.
"Nossa pesquisa mostra que a genética influencia a possibilidade de pessoas fazerem sexo com parceiros fora de seu relacionamento", explica Brendan Zietsch, coordenador do estudo.
A infidelidade é um assunto que provoca mistério na comunidade científica, que tradicionalmente busca explicações na biologia evolucionária. Para homens, a poligamia seria explicada pela necessidade da preservação da espécie: mais sexo resultaria em mais filhos.
No caso das mulheres, porém, há divergências. Trair costuma ser visto como um tipo de "efeito colateral" provocado pelo comportamento masculino; ou então como resultado de uma ação mais instintiva: em tempos mais primitivos, ter filhos com vários parceiros reduziria a possibilidade de infanticídio.
Este debate fez com que os pesquisadores de Queensland examinassem também o comportamento de gêmeos de sexo diferentes. Pelo menos na amostra estudada, eles não identificaram nenhuma correlação significativa de promiscuidade de influência social.
Créditos: WSCOM

Insatisfação de aliados com Dilma adiou votação do superávit

Se a coalizão governista não estivesse tão queixosa, a presidente Dilma teria tido satisfeito seu desejo de anunciar amanhã a nova equipe econômica já com uma solução legal para o fechamento das contas de 2014, através do aumento do abatimento dos investimentos no PAC e das desonerações. O espetáculo de histeria da oposição era previsível, mas o problema foi o baixo comparecimento dos aliados. Quem faz esta avaliação é a jornalista Tereza Cruvinel, em nova postagem para o seu blog no 247.
"Quando nem metade mais um dos deputados e senadores comparecem, as coisas vão mal", frisa. "A montagem do ministério será a prova de sua promessa de mais diálogo, de ouvir mais e ser mais amena. O que não significa abdicar de autoridade  Mas os primeiros movimentos já quebraram alguma louça na política, embora tenham feito sucesso nas lides financeiras", afirma ela.Leia mais aqui.
Créditos: Brasil 247

Brasil dá salto em sobrevivência a câncer de mama e próstata

Foto: BBC

O Brasil deu importantes saltos nas taxas de sobrevivência de câncer de mama e próstata, segundo estudo publicado nesta quarta-feira na edição online do periódico especializado The Lancet. 
O estudo mapeou diversos tipos de tumores em 67 países e quantas pessoas sobreviviam a eles cinco anos após seu diagnóstico. A partir de dados de diagnósticos e óbitos analisados em sete cidades brasileiras, abrangendo cerca de 80 mil casos, concluiu-se que a porcentagem de sobrevivência de pacientes com câncer de mama subiu de 78,2% entre 1995 e 1999 para 87,4% entre 2005 e 2009 (dados mais recentes). O índice se assemelha ao de alguns países desenvolvidos.

Na análise de pacientes de câncer de próstata, a sobrevivência aumentou de 83,4% em 1995-99 para 96,1% em 2005-09. "Isso parece indicar uma melhoria na qualidade do tratamento e um aumento na detecção precoce dessas doenças no país", disse à BBC Brasil Gulnar Azevedo e Silva, coautora do artigo do Lancet e pesquisadora e professora associada do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. "Mostra que o Brasil melhorou muito na atenção a alguns tipos de câncer.

No entanto, os dados analisados por Azevedo no mesmo período sugerem uma piora nas taxas de sobrevivência a outros tipos mais letais - e de diagnóstico mais difícil - de câncer, como estômago (índice caiu de 33% para 25%), fígado (de 16% para 11,6%) e leucemia em adultos e crianças (de 34,3% para 20,3% e de 71,9% para 65,8%, respectivamente). Para a especialista, isso pode não necessariamente significar que os brasileiros estão morrendo mais dessas doenças, mas sim que ficou mais fácil o acesso aos dados de mortalidade analisados pelo estudo entre 1995 e 2009.

"Acredito que, antes, muitos desses casos, ainda que letais, não eram registrados como casos de câncer e portanto nós (pesquisadores) não tínhamos como identificá-los. Portanto, essas porcentagens podem não ser totalmente comparáveis", diz. "Mas também parece não ter havido uma melhora no acesso ao diagnóstico e ao tratamento. Não é um problema só daqui - os índices foram semelhantes em outros países da América Latina."No Chile e em Cuba, por exemplo, as taxas de sobrevivência em câncer de estômago são de 18% e 26,2%. Mas o índice chega a ser bem mais alto em alguns países desenvolvidos: no Japão, ela sobe para 54%, mais que o dobro da taxa brasileira.
Créditos: BBC Brasil

Dilma anuncia hoje novos ministros com a missão de alavancar economia brasileira

Nova equipe tentará também ajustar as contas do governo, que gasta mais do que arrecada
 A presidente Dilma Rousseff vai anunciar nesta quinta-feira (27) os ministros que comandarão a Fazenda e o Planejamento em seu segundo mandato. Os mais cotados para os cargos — o ex-secretário do Tesouro Nacional Joaquim Levy (Fazenda) e o ex-secretário-executivo da Fazenda Nelson Barbosa (Planejamento) — assumirão as pastas em janeiro com a missão de retomar o crescimento e recuperar a confiança de investidores e empresários, preocupados com o PIB baixo e o desequilíbrio fiscal (despesas maiores que as receitas).
A nova equipe econômica do governo, completada por Alexandre Tombini (que deve se manter na chefia do Banco Central), sinaliza que a presidente Dilma está disposta a dar mais independência e autonomia para os comandados, uma das críticas de especialistas e de agentes do mercado financeiro à atual gestão.
Os novos ministros não devem tomar posse imediatamente, mas vão trabalhar no Palácio do Planalto, ao lado dos atuais ministros, para montar a transição econômica, segundo explicou na quarta-feira (26) o ministro da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência), Thomas Traumann.
A transição entre as equipes tem recebido muita atenção da presidente. Dilma se reuniu na terça-feira (25) com Levy para acelerar a apresentação de um "pacote" de resgate da credibilidade fiscal do governo.
Uma fonte do governo disse na quarta à agência de notícias Reuters, na condição de anonimato, que Levy terá a missão de desmontar gradualmente a política feita nos últimos anos, revertendo as desonerações tributárias.
"Não tem como o governo manter a política anticíclica. Levy vai assumir o cargo de ministro da Fazenda para rever as contas, reverter desonerações, gerar mais receita e criar ambiente para a melhora do investimento privado", disse a fonte.
As desonerações tributárias, nos primeiros dez meses do ano, somaram quase R$ 85 bilhões, e são uma das principais responsáveis pelo mau desempenho fiscal do governo. Entre elas, estão a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de veículos, que termina neste ano, e a das folhas de pagamento de diversos setores, que ainda continua. O desmonte dessa política, iniciada para estimular a atividade econômica, será feito de forma gradual.
As medidas em estudo também envolvem mudança no seguro-desemprego e abono salarial, além de contenção de gasto da máquina pública.
Também está em análise o aumento da alíquota da Cide (Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico) sobre combustíveis, zerada desde 2012. Além de gerar receita anual superior a R$ 10 bilhões, o tributo pode melhorar a competitividade do etanol no mercado brasileiro.
Esse conjunto de medidas está em fase final de elaboração, mas não deve ser anunciado hoje.
Atualmente executivo do Bradesco, Levy esteve no comando do Tesouro durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, e comprou várias brigas com os petistas. Esses desentendimentos do passado demonstram um perfil mais independente. Postura diferente da de Guido Mantega, que deixa a Fazenda após oito anos à frente da pasta e sob uma enxurrada de críticas a respeito do comando da política econômica do País.
Formado em Engenharia Naval, Levy tem doutorado em Economia pela Universidade de Chicago e mestrado, também em Economia, pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).
Nelson Barbosa, por sua vez, já esteve no governo Dilma, mas deixou a Secretaria Executiva da Fazenda no ano passado alegando motivos pessoais. Nos bastidores, a informação é de que ele não concordava com a ingerência do Planalto e com as manobras contábeis realizadas pelo presidente do Tesouro Nacional, Arno Augustin — outro que deve deixar o cargo na próxima gestão.
Apesar de Barbosa não ser considerado um nome ligado ao mercado, pesou a seu favor a vontade pessoal de Dilma, que tem um bom relacionamento com ele. Além do segundo posto mais importante na Fazenda, ele também ocupou a Secretaria de Acompanhamento Econômico, entre 2007 e 2008, e a Secretaria de Política Econômica entre 2008 e 2010.(R7).
Créditos: WSCOM