Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

País pode voltar ao Mapa da Fome com cortes no Bolsa Família

Cortes no Progama Bolsa Família propostos pelo governo de Michel Temer (PMDB) podem colocar o Brasil de volta no Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas (ONU), afirmou a presidenta eleita Dilma Rousseff durante bate papo nas redes sociais ontem (18).

Em 2014, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) reconheceu as ações dos governos do ex-presidente Luiz Inácio da Silva e da presidenta Dilma no combate à fome, que ajudaram a reduzir em 82,1% o número pessoas subalimentadas no período de 2002 a 2014. A própria FAO destaca que o Bolsa Família contribuiu para alcançar esse índice.

Ao lado de Tereza Campello, ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome do seu governo, Dilma respondeu a perguntas dos internautas e abordou especificamente sobre o programa que atende a 46 milhões de brasileiros e já tirou mais de 36 milhões de pessoas da pobreza. A presidenta eleita afirmou que, quando o Bolsa Família começou, em 2003, 10% da população estava em situação de insegurança alimentar, ou seja, não sabia se teria as três refeições do dia.

“Hoje, é menos de 1%. Por isso, o Brasil saiu do Mapa da Fome das Nações Unidas. É claro que se houver corte no programa há o risco de voltarmos ao passado. É com orgulho que podemos dizer que nasceu no Brasil a primeira geração de crianças livre da fome e na escola. Não podemos permitir retrocessos”, escreveu Dilma.
Créditos: Agencia PT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores.